Kaos encerra temporada no Pelourinho

Sábado (27) é o último dia para assistir ao espetáculo Kaos, direção de Moreno Matos, também no elenco juntamente com o ator Danilo Aworan, no Cineteatro Góes …




Filho de Plácido Domingo na turnê “Juntos” com a brasileira Nádia Figueiredo


De um encontro mágico nas redes sociais, em 2014, às gravações de uma música e um videoclipe. Isso só podia render bons frutos e foi o que aconteceu. ‘Juntos’ é a turnê, no Brasil, que inicia no final de maio e vem para coroar a parceria entre o soprano brasileira, Nádia Figueiredo, e do barítono mexicano, Plácido, filho do famoso tenor, Plácido Domingo. A apresentação especial será no dia 10 de junho no Teatro Castro Alves, em Salvador. Acompanhados pelos músicos João Carlos de Assis Brasil (piano), Antón Caballo (violino)Alexandre Ito (contrabaixo) e Ary Dias (percussão), os artistas prometem emocionar com um repertório conhecido do grande público, com american standards, clássicos Italianos, franceses e um pouco de música brasileira. Além dos números solo de cada um, em ‘Juntos’, Nádia Figueiredo e Plácido farão dueto em seis canções: “The way you look tonight” (letra de Dorothy Fields e música de Jerome Kern), que foi a música escolhida por eles para gravar um clipe, lançado no ano passado, além de “Garota de Ipanema” (Antônio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes), “Manhã de Carnaval” (Luiz Bonfá e Antônio Maria), “La vie en Rose” (letra de Édith Piaf e música de Louis Gugliemi), “Sous le ciel de Paris” (Hubert Giraud e Jean Drejac) e “Parla Più Piano” (letra de Larry Kusi e música de Nino Rota).

Dois artistas baianos também participam do grande show em Salvador como convidados especiais. São eles Rowney Scott e a violoncelista da Osba Fernanda Monteiro integrando os músicos do elenco.

 

“Me sinto muito feliz e com uma imensa alegria de visitar o Brasil novamente. Eu tive o prazer de colaborar com a Nádia em duas gravações e foi lindo o resultado. Agradeço a ela de todo coração pela confiança em mim e por ter me escolhido como parceiro profissional para uma maravilhosa turnê em seu país. Será uma experiência única e inesquecível”, comenta Plácido, que, além de cantor, também é compositor e produtor.

Já a famosa soprano brasileira Nádia Figueiredo diz que “se passaram três anos desde a gravação do nosso primeiro dueto. Eu sempre tive o imenso desejo de cantar com o Plácido no Brasil. É um sonho que está se realizando e sou muito grata por ele ter confiado e acreditado em mim. Espero que todos gostem do que estamos preparando para essa turnê”, diz Nádia, que fez a sua primeira parceria com o barítono, em 2014, na gravação de “Lacrime D´inchiostro”, no estilo pop com vozes líricas.

 

O quê: Show- Plácido e Nádia Figueiredo – “Juntos”

Local: Sala Principal Teatro Castro Alves

Data: 10 de junho 17

Horário: 21:00h

Ingressos: Ingressos: Inteiras A – I = R$ 200,00 meia R$ 100,00

J – P = R$ 180,00 R$ 90,00

Q – Z= R$ 160,00 R$ 80,00

Z1 – Z11= R$ 140,00 R$ 70,00


Oficinas de teatro no Centro de Cultura de Alagoinhas serão realizadas pela NATA


Após temporada com casa cheia do espetáculo Exu – A Boca do Universo, o Núcleo Afro Brasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA leva o projeto ORO AFRO BUMERANGUE para “casa” com a realização de sete oficinas direcionadas a artistas e interessados do município de Alagoinhas e região. As oficinas são de dança, dramaturgia preparação de atores, produção teatral e elaboração de projetos culturais, teatro de grupo, iluminação cênica e percussão para mulheres.

As inscrições para as oficinas já podem ser realizadas pelo site do grupo (www.natateatro.com.br/oroafrobumerangue) e, presencialmente, no Centro de Cultura de Alagoinhas, onde serão ministradas as aulas nos meses de junho e julho (confira programação abaixo). As oficinas marcam o início de uma temporada de três meses do grupo no cenário cultural alagoinhense, que abrange ainda a realização de um Sarau Afro Poético, do IPADÊ – Fórum NATA de Africanidade e apresentações do projeto Natas em Solos, no mês de agosto.

Com o projeto OROAFROBUMERANGUE, o NATA busca aprofundar seus conhecimentos artísticos, políticos, culturais e estéticos. “Queremos fortalecer o cenário teatral alagoinhense. Desejamos acender o profícuo intercâmbio entre a capital e o interior e os referenciais identitários negros, por isso, Bumerangue. Retornamos com as ações do grupo na nossa cidade natal e queremos trocar com os artistas de Alagoinhas tudo que aprendemos nesses anos de estrada”, explica a diretora Fernanda Júlia Onisajé.

As inscrições para cada oficina se encerram sempre cinco dias antes do início da respectiva oficina. Os selecionados serão divulgados dois dias antes no site do NATA e nos murais do Centro de Cultura de Alagoinhas. A ação conta com apoio financeiro do Governo do Estado via Fundo de Cultura da Bahia, da secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

 

OFICINAS OROAFRO – ALAGOINHAS

EU VEJO VOCÊ – DANÇA DOS ORIXAS PARA NÃO DANÇARINOS | FABÍOLA NANSURÊ

De 1º a 4/06

Quinta e Sexta: 18h às 22h

Sábado e Domingo: 10h às 17h

Tem como objetivo colocar não dançarinos em contato com a dança do orixá, proporcionando autoconhecimento corporal, ativando a energia do corpo, conectando o indivíduo às suas pulsações e pulsões energéticas e tendo contato com a força ancestral presente na dança do orixá.

A ESCRITA DA CENA – PROCEDIMENTOS DE CRIAÇÃO DRAMATÚRGICA| DANIEL ARCADES e THIAGO ROMERO

De 8 a 11/06

Quinta e Sexta: 18h as 22h

Sábado e Domingo: 10h às 17h

A oficina propõe a construção de um trabalho colaborativo entre encenação e dramaturgia. Os estímulos dados para a construção de uma cena por um encenador será registrado por um dramaturgo e passará por um primeiro tratamento poético. O exercício da interpretação e o acesso à encenação constroem a dramaturgia desta oficina.

OFICINA DE PREPARAÇÃO DE ATORES – OJUINAN | FERNANDA JÚLIA ONISAJÉ

De 15 a 18/06

Quinta e Sexta: 18h as 22h

Sábado e Domingo: 10h às 17h

Esta oficina objetiva potencializar e instrumentalizar os artistas de Alagoinhas quanto ao trabalho do ator no processo poético do NATA, as especificidades no que tange a preparação corporal e os dispositivos de atuação.

TEATRO DE GRUPO E TEATRO NEGRO NO BRASIL | FERNANDA JÚLIA ONISAJÉ e ANTONIO MARCELO

De 6 a 9/07

Quinta e Sexta: 18h as 22h

Sábado e Domingo: 10h às 17h

Esta oficina pretende historicizar o Teatro de grupo e o Teatro Negro no Brasil realizando uma reflexão teórica sobre o tema, a fim de contribuir para o fortalecimento do Teatro de grupo e o Teatro Negro no interior do estado da Bahia.

PRODUÇÃO TEATRAL E ELABORAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS | SUSAN KALIK

De 13 a 16/07

Quinta e Sexta: 18h as 22h

Sábado e Domingo: 10h às 17h

A oficina propõe um olhar sobre a produção teatral, com o objetivo de apresentar ferramentas para a criação, produção e organização de projetos teatrais. Para a discussão serão utilizados cases de sucesso da Modupé Produtora, como os espetáculos NAMÍBIA, NÃO! de Lázaro Ramos e EXU, A BOCA DO UNIVERSO do grupo NATA.

PINTANDO SENTIMENTOS – A LUZ EMCENA | NANDO ZÂMBIA

De 20 a 23/07

Quinta e Sexta: 18h as 22h

Sábado e Domingo: 10h às 16h

“Pintando Sentimento – A luz EmCena”, oficina de Nando Zâmbia, voltada para profissionais da cena na compreensão da luz dramática, otimizando o aproveitamento da iluminação cênica na valorização das expressões no palco e na construção da personagem.

MULHERES, TAMBORES E POÉTICAS FUTURISTAS | SANARA ROCHA

De 27 a 30 de julho.

Quinta e Sexta: 18h as 22h

Sábado e Domingo: 10h às 16h

A oficina “Mulheres, Tambores e Poéticas Futuristas”, proposta por Sanara Rocha, pretende, através de exercícios rítmico práticos, iniciar mulheres no universo da percussão. Como estratégia de empoderamento e para construção de novas poéticas cênicas femininas.

 


“Frames” entra em cartaz no ISBA


Daniel Rocha e Hugo Bonemer  estão em  “Frames”, nos dias 20, às 20 horas e no dia 21, às 19 horas, no Teatro ISBA. Os dois atores recentemente atuaram na novela A Lei do Amor, da Rede Globo, Daniel como Gustavo, motoqueiro misterioso, par romântico de Claudia Raia e Hugo foi o personagem Augusto quando jovem, e já como prefeito foi vivido por Ricardo Tozzi.. Este espetáculo é de Franz Keppler, com direção de Camila Gama e Sandro Pamponet.

Frames é um espetáculo divertido que faz pensar. Num total de quatro histórias e muitos personagens, o elenco se desdobra para vivenciar situações cotidianas risíveis e ácidas dentro do absurdo de um mundo acelerado.

A peça traz momentos que acontecem diariamente em grandes cidades como ficar preso no trânsito, jogo de futebol, encontros casuais com estranhos – acidentes e incidentes sociais, que de maneira bem humorada e leve, acabam nos fazendo rir de coisas indigestas.

Local: Teatro ISBA

Data: 20 e 21 de Maio – Sábado às 20h e domingo às 19h

Valor: R$80 (inteira) e R$40 (meia entrada)

Classificação: 16 anos

Classificação: 14 anos

Duração da peça: 60 minutos

Elenco: Daniel Rocha e Hugo Bonemer 

Texto: Franz Keppler 

Direção: Camila Gama e Sandro Pamponet

Luz: Renato Machado

Cenário e Figurino: Leobruno Gama


Exposição, musical, capoeira e oficinas com entrada franca


Foto da exposição de Milton Guran

A programação da Casa do Benin tem início na terça-feira (16) com a abertura oficial, às 18h, da Exposição Fotográfica Agudás “Os brasileiros no Benin” que traz painéis com fotos e textos de Milton Guran. E segue com o Musical de Cânticos de origem Ewe-Fon entoado pelos Alabés da Casa Kwe Vodun Zo e a Aula Inaugural de Capoeira. Já nos outros dias tem oficinas de Artes Visuais e de Culinária Beninense. A visitação acontece de segunda a sexta, das 9h às 17h, até o dia 30 de junho.

A exposição, assim como o livro Agudás, foi concebida como tese de doutorado de Guran e doada pelo mesmo à Casa do Benin, em 2007, ano da reinauguração da Casa. “Os ‘brasileiros’ do Benin, Togo e Nigéria, também conhecidos como agudás nas línguas locais, são descendentes dos antigos escravos do Brasil que retornaram à África no século passado e dos comerciantes baianos lá estabelecidos no século XVIII e XIX”.

A Casa do Benin é um espaço cultural mantido pela Prefeitura de Salvador através da Fundação Gregório de Mattos, integra a 15ª Semana Nacional de Museus com uma programação especial e gratuita em homenagem ao Dia Internacional de Museus, celebrado dia 18 de maio.

O projeto, promovido pela Ibram, conta com a participação de mais de mil museus em todo país que oferecem três mil atividades especiais ao público como apresentações musicais, oficinas entre outras coisas.

Local: Casa do Benin (Rua Padre Agostinho Gomes, nº 17, Pelourinho. Próximo a ladeira do Pelourinho)
[email protected]
(71) 3202-7890 (71) 3202-7891

Programação:

Exposição Fotográfica Agudás “Os brasileiros no Benin”

Abertura oficial dia 16 de maio (terça-feira), às 18h.

Visitação de segunda a sexta, das 9h às 17h, até dia 30 de junho.

Musical de Cânticos de origem Ewe-Fon com Alabés da Casa Kwe Vodun Zo

Dia 16 de maio, das 18h30 às 19h30

Aula Inaugural de Capoeira com grupo Gangara

Dia 16 de maio, das 18h30 às 19h30

Oficina de Artes Visuais com professora Régia Ribeiro

Dia 18 de maio, das 14h às 16h.

Oficina de Culinária Beninense com chef de cozinha Ana Célia

Dia 19 de maio, das 15h às 17h.

*Toda a programação tem entrada gratuita.


Dois espetáculos em cartaz no Museu de Arte da Bahia


O Outro Lado de Todas as Coisas em foto divulgação de Heder Novaes

No Museu de Arte da Bahia (MAB) estarão em cartaz “O outro lado de todas as coisas”, com Duda Woyda, nos dias 11, 18 e 25, às 19 horas e Uma Mulher Impossível, com Mariana Moreno  de 12 a 28 de maio, 19 horas,ambos fazem parte do projeto “Solos Voadores – espetáculos em solos menores” da Companhia ATeliê voadOR e serão apresentados no Laboratório de Experimentação Estética do MAB,

“O bicho homem não faz outra coisa a não ser falar de amor”. Esta frase é um pequeno trecho do que é o espetáculo O Outro Lado de Todas as Coisas, com o ator Duda Woyda.  Este trabalho marca a estreia na direção conjunta do ator Rafael Medrado e

Marcus Lobo, e é uma homenagem ao escritor gaúcho Caio Fernando Abreu, morto em 1986. “Caio F. e sua impressão do amor são, sem dúvida, as maiores razões dessa montagem. A sua visão do amor é sempre intensa. Mergulhava no amor sem redes de proteção e isso é muito paradoxal, fascinante e apavorante”, descreve Thürler.

Rafael Medrado e Marcus Lobo explicam que o espetáculo converge a premissa artística mais emergente da Companhia, que é de falar do homem contemporâneo, nesse caso, diante de uma das suas mais antigas questões, o amor.

O outro lado de todas as coisas faz parte do projeto Aqueles que Habitam o Tempo, mantido pelo Edital de Apoio a Grupos e Coletivos Culturais da Fundação Cultural do Estado da Bahia de 2014.

O quê: O outro lado de todas as coisas – com Duda Woyda

Onde: Laboratório de Experimentação Estética, no Museu de Arte da Bahia (MAB), no Corredor da Vitória

Quando: 11, 18 e 25 de maio, quinta-feira, 19 horas

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Uma mulher impossível em foto divulgação de Heder Novaes

Uma Mulher Impossível, que tem a participação especial do ator Jackson Costa em off, é mais um investimento da ATeliê voadOR no diálogo entre o teatro e as subalternidades, um convite a se pensar, em nome de todas as mulheres, sobre o machismo e a violência. “É um manifesto estético, poético, ácido e provocante para um novo feminismo”, declara Mariana Moreno.

O quê: Uma Mulher Impossível – com Mariana Moreno

Quando: 12 a 28 de maio (sextas – 19h, sábados e domingos – 18h)

Onde: Laboratório de Experimentação Estética, anexo do Museu de Arte da Bahia, no Corredor da Vitória

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)