Salvador e Ilhéus sediam Festival Latino-Americano de Teatro

Espaços teatrais de Salvador e Ilhéus recebem a 10ª Edição do FilteBahia 2017 com apresentação de espetáculos de artes cênicas da Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia, Bolívia e do Brasil, além de performances, laboratórios-oficina e residências.


Teatro, cinema, artes visuais e música no Gamboa Nova


Relatos Sentimentais em foto divulgação de Diney Araújo

Gamboa Nova continua com as comemorações dos 10 anos através de uma programação diversificada e cheia de novidades em agosto. Música, teatro, cinema, artes visuais, além de muitos encontros artísticos celebram esta casa alternativa de Salvador, com o patrocínio do Governo do Estado da Bahia, edital Ações Continuadas.

Exposição
10 Anos de Boa Nova
quarta a sábado das 16h às 20h e dom das 15h às 17h
As imagens que celebram os 10 anos do projeto Gamboa Nova e os 43 do Teatro, na Galeria Jayme Fygura, com a seleção de capas marcantes dos programas, sempre valorizando as artes visuais.

Cinegamboa: 
O Gongo 
Antes dos espetáculos com autorização prévia das produções (qua a dom)
Mais uma parceria com um canal baiano de videos divertidos sobre temas cotidianos. Na equipe Rafael Medrado, Fábio Vaz, Jarbas Oliver, Eduardo Oliveira, além da participação de diversos artistas.

Música
Cortejo – Emerson Leal
02/08 – 20h (quarta)
Depois de apresentar em diversos pontos do Brasil e também fora do país, o músico volta ainda mais apurado para o show de lançamento de seu segundo CD, gravado no Rio de Janeiro, onde o artista soteropolitano vive há 9 anos.
Classificação 12 anos

Suor – Cau Gonçalves
06 e 13/08 – 17h (domingo)
O show propõe uma viagem pelo universo do trabalho a partir do olhar sensível de diversos compositores nacionais. O universo popular e músicas consagradas, numa intensa e prazerosa viagem musical.
Classificação Livre

Voz Morena – Maira Lins
20 e 27/08 – 17h (domingo)
Em seu primeiro show solo, dirigido por Jelber Oliveira, a artista provoca encantamento ao interpretar composições que foram acolhidas por ela ao longo da última década e que formam um acervo de diversidade rítmica e poética.
Classificação Livre

Cartas de Marear – Ilma Nascimento e Patrícia Hita
30/08 – 20h (quarta)
Cantar o mar e a terra através de canções que lhes são muito caras. Por este universo sonoro, as artistas acabam traçando, como nas cartas desenhadas pelos antigos navegadores, os contornos de um belo continente sonoro.
Classificação Livre

Teatro
Ponto e Vírgula – Pequena Pausa Antes do Fim – Wanderley Meira e Augusto Nascimento
03, 10, 17, 24 e 31/08, às 20h (quinta)
Com direção de Guilherme Hunder, o espetáculo mostra o encontro de dois homens absolutamente desconhecidos, mas presos na mesma situação – uma espera longa que os leva, instintivamente, a uma diferente conversa.
Classificação 14 anos
Ingressos à venda também no www.sympla.com.br (até uma hora antes)

Relatos Sentimentais Para Corações Juvenis
04, 05, 11, 12, 18, 19, 25 e 26/08 – às 20 horas (sex e sab)
Com Leandro Santolli, Eduardo Viana e Ana Carolina Alves, numa adaptação do texto original de Rafael Gomes, a comédia apresenta cenas curtas sobre o amor em torno dos 20 anos.
Classificação Livre

En (cruz) ilhada- Leno Sacramento
09, 16 e 23/08 – às 16h e 20h (quarta)
A morte social, cultural, financeira, estética, psicológica. Um monólogo onde a vítima não está isolada e é conduzida a várias formas de morte. A direção é de Júnior Roquildes.
Classificação 14 anos

 


Bertrand Duarte participa da sessão do filme “Pau Brasil”, em Lençóis


Foto do acervo pessoal do ator

O ator Bertrand Duarte, diretor da Dimas (Diretoria de Audiovisual do Estado da Bahia), é o convidado especial da sessão de encerramento do Cineclube Fruto do Mato, que acontece dis 16 de agosto (quarta-feira), às 19h30, no Teatro de Arena, centro de Lençóis, na Chapada Diamantina. Bertrand apresenta ao público o filme que contracenou, “Pau Brasil”, primeiro longa-metragem do diretor Fernando Belens, lançado em 2014, adaptado do romance homônimo da escritora Dinorath do Valle. No elenco também os atores Osvaldo Mil, Fernanda Paquelet, Arany Santana, Fernanda Belling e Milena Flick .

O filme, disponível em DVD, trata, de forma pungente, da fragmentação de duas famílias, que moram lado a lado e convivem de maneira muito diferente com as normas sociais. É um drama trágico, onde cada personagem carrega suas contradições, onde o bem e mal na maioria das vezes convivem no mesmo corpo físico e no mesmo espírito. Como transfundo desses personagens coexistem vários mitos clássicos e afro-brasileiros. O tempo da narrativa se perde no espaço da memória, afinal, no nosso país convivem vários brasis ao mesmo tempo: O Brasil quase Bélgica e o Brasil muito Índia (descrição em https://www.facebook.com/filmepaubrasil).

 

Filme em outros países

Bertrand Duarte contracena com Osvaldo Mil

“Pau Brasil” foi exibido em diversos festivais no país e no exterior, entre eles a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o VI Panorama Internacional Coisa de Cinema e o Los Angeles Brazilian Film Festival. A projeção do filme marca a última sessão do Cineclube Fruto do Mato, que desde fevereiro deste ano, vem exibindo os mais importantes e premiados filmes da cinematografia baiana. A população de Lençóis e os turistas que visitam a região tiveram a oportunidade de conhecer obras de cineastas
consagrados do cinema feito por baianos, na Bahia, como Glauber Rocha e Roberto Pires, e também dos novos diretores que fazem parte do cinema contemporâneo da Bahia.

O cineclube é uma realização da Cinepoètyka e Grãos de Luz e Griô, através do Edital Setorial de Audiovisual 2016, com apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundo de Cultura e Secretaria de Cultura da Bahia. A iniciativa tem ainda o apoio da Dimas.


Mostra de jovens artistas na Galeria Acbeu

São fotos, vídeos, livros, instalações, objetos e performance do Coletivo Ojú – Grupo de Estudos e Criações em Fotografia, formado por nove jovens artistas.


Projeto “L.A. me disse”, de Wendell Wagner

A exposição na Galeria Acbeu ficará em cartaz de 21 de julho a 19 de agosto, reunindo trabalhos de nove dos onze jovens artistas que formam o Coletivo Ojú – Grupo de Estudos e Criações em Fotografia. Com o título Trajeto: processos fotográficos contemporâneos, a mostra – que tem curadoria do próprio grupo – expõe nove processos criativos que incluem fotos, vídeos, livros, instalações, objetos e performance, revelando os procedimentos de investigação e experimentações estéticas do grupo. Poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 14h às 20h, e sábados, das 9h às 13h. A Galeria Acbeu fica na Av. Sete de Setembro, 1883, Corredor da Vitória.

Os artistas Agnes Cajaiba, Alexia Zúñiga, Fabíola Freire, Lara Perl, Lucio Adeodato, Ravena Maia, Thamires Tavares, Victor Morales e Wendell Wagner exibirão seus processos na mostra do Coletivo Ojú, com a finalidade de levar o espectador a acompanhar a produção artística, provocando a discussão do tema a partir de encontros com o público.

A proposta da exposição é mostrar a vivência do próprio grupo, onde os universos particulares de criação de cada um dos artistas estão sujeitos aos olhares e intervenções do outro, em encontros, leituras e discussões. O que a exposição reúne são as descobertas dos diversos trajetos, potencializados pela força do processo coletivo. A fotografia, portanto, só é a desculpa para este encontro de tantas substâncias e temporalidades; e o caminho do fazer artístico pode ser mais potente do que a chegada.
O quê:Exposição Trajeto: processos fotográficos contemporâneos
Quem: Coletivo Ojú – Grupo de Estudos e Criações em Fotografia: Agnes Cajaiba, Alexia Zúñiga, Fabíola Freire, Lara Perl, Lucio Adeodato, Ravena Maia, Thamires Tavares, Victor Morales e Wendell Wagner
Quando: de 21 de julho a 19 de agosto. Visitação de segunda a sexta-feira das 14h às 20h e sábados das 9h às 13h
Onde: Galeria Acbeu – Av. Sete de Setembro, 1883 – Corredor da Vitória.
Gratuito


Exposições nos Fortes de Santa Maria e de São Diogo


Os Espaços Carybé de Artes, no Forte de São Diogo, e o Pierre Verger da Fotografia Baiana, no Forte de Santa Maria, ambos no Porto da Barra, iniciam o mês com ampliação de conteúdos culturais. A partir desta quinta-feira (6), quem for ao Carybé de Artes encontrará a exposição “Aquarelas do Brasil”. Com o auxílio de óculos virtuais, os participantes poderão mergulhar pelo ambiente em uma série de 50 aquarelas de Carybé, que conta a história do descobrimento do Brasil, segundo a Carta de Pero Vaz de Caminha.

Outra novidade é que o público poderá conferir projeções mapeadas do artista na fachada do lado esquerdo do Forte São Diogo – antes a atividade só alcançava a frente e o lado direito –, além de um novo vídeo com obras artísticas e fotos do argentino, dentro do Espaço.Os dois fortes são administrados pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult),

Espaço Pierre Verger – Pelos próximos dois meses, o Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana, no Forte de Santa Maria, abrigará a 4ª Exposição Temporária do projeto Fragmentos. Intitulada de “Um certo romantismo baiano”, a mostra traz 25 imagens que retratam a doce e calma tranquilidade da vida baiana pelas lentes da fotógrafa Sinísia Coni.

Também chega ao local a exposição intitulada Fundac(Fundação de Assistência à Criança e ao Adolescente). Foram disponibilizadas 400 fotos de fotógrafos baianos que abordam temas variados, em especial a Liberdade, para que os jovens internos assistidos pela instituição fizessem a curadoria.

“Roma Negra, uma cidade da Bahia”, do fotógrafo Marcelo Reis, é outra estreia dessa semana . A exposição homenageia os soteropolitanos e Salvador por sua religiosidade negra, por suas igrejas, terreiros, ruas, becos, vielas, ladeiras e esquinas. Os fortes de Santa Maria e de São Diogo funcionam de quarta a segunda, de 11h às 19h. O ingresso para as atrações custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e é válido para visita aos dois equipamentos. Todas as quartas-feiras, a entrada é gratuita.


Lauro de Freitas – Exposição Fotográfica Recôncavo Reconvexo

As fotografias assinadas por Bira Freitas, Juracy Castro, Fernando Lopes, Patrícia Itaparica e Élisson Rios buscam despertar no espectador o orgulho e o sentimento de pertencimento à identidade do território cultural do Recôncavo. 


A visitação da Exposição Fotográfica Recôncavo Reconvexo vai até o dia 31 no foyer do Cineteatro Lauro de Freitas – espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) – durante o mês de julho, desta segunda-feira, dia 3, até o dia 31. Esta exposição é uma parceria entre o Ipitanga Foto Clube e o SIM – Salvador Imagem e Movimento. A classificação é livre e o acesso gratuito.

A exposição foi montada a fim de fortalecer o respeito à cultura e às manifestações populares resultantes da mistura de grupos étnicos durante todo o processo de colonização, contando um pouco da história da cultura, orgulho e resistência do povo baiano. Segundo a coordenadora do cineteatro, Cleide Queirós, “a exposição tem inspiração na obra do cantor e compositor Caetano Veloso”.

Cleide acrescentou que a exposição revela a aventura dos antepassados ao lançarem-se em canoas e velas de içar pela Baía de Todos -os -Santos, Lagamar do Iguape e rio Paraguaçu em busca do resgate dos seus sonhos, alegrias e esperanças.

Espaços Culturais da SecultBA – A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia mantém 17 espaços culturais em diversos territórios de identidade baianos, geridos pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), setor vinculado à Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult). Destes, cinco encontram-se em Salvador – Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Casa da Música de Itapuã, Centro Cultural de Plataforma e Espaço Cultural Alagados – e 12 nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Porto Seguro, Santo Amaro, Valença e Vitória da Conquista.

O quê: Exposição Fotográfica Recôncavo Reconvexo

Onde: Cine Teatro Lauro de Freitas

Quando: 3 a 31 de julho, durante todo expediente do espaço

Quanto: gratuito

Classificação: livre