Arena Aquática retoma atividades

As atividades esportivas para os alunos de iniciação e aperfeiçoamento da Arena Aquática de Salvador já foram restabelecidas na piscina, depois de aproximadamente um ano …



Inscrições abertas até dia 7 Game Jam Plus Salvador


Foto Jefferson Peixoto/Secom

A Prefeitura, por meio da Diretoria de Inovação da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (Semit), está incentivando jovens de Salvador, com idade a partir de 18 anos, a participar da 1ª etapa regional da Game Jam Plus (GJ+), uma maratona internacional de desenvolvimento de jogos. O fomento tem ocorrido por meio de lives no Instagram (@inovacaosemit) e divulgação em grupos de WhatsApp.

Além disso, a organização do evento está disponibilizando um código promocional com desconto de 100% para as pessoas que se inscreverem por meio da parceria com a Semit. Os interessados devem enviar mensagem para o Instagram da Diretoria de Inovação para mais informações ou entrar em contato com a organização do evento pelo e-mail [email protected] gmail. com .

As inscrições para o GJ+ Salvador estão disponíveis até o próximo dia 7 por meio do link https:// bit.ly/ 39TZiik. O investimento é de R$50. Além da parceria com a Semit, estudantes e grupos também têm direito a desconto. Podem participar jovens com mais de 18 anos interessados em arte, cultura, empreendedorismo e jogos e que atuem em áreas como comunicação, tecnologia, desenvolvimento de jogos, design, marketing, administração, programação e música, entre outras relacionadas.

Para o diretor de Inovação do Município, Luis Gaban, é muito importante que os jovens da capital possam participar de eventos como esse. “Salvador tem muita gente trabalhando nessa temática de gamer atualmente, então a gestão municipal está muito antenada com o que está acontecendo mundo afora e tem buscado incentivar a participação das pessoas em eventos de Inovação e Tecnologia, representando a capital baiana. O nosso papel é fazer com que a informação circule e chegue às comunidades e à cidade em geral”, conta.

Considerada a Copa do Mundo de desenvolvimento de jogos, a GJ+ ocorrerá de forma 100% digital. Por isso, mesmo pessoas que não residem em uma das cidades-sede podem participar do evento. Este ano, Salvador fará a estreia como uma das 60 cidades do mundo a sediar a fase inicial da competição (etapa regional), que ocorrerá nos dias 8, 9 e 10 de outubro.

Preparação e etapas – Neste sábado (2) e domingo (3), a LAB108, laboratório responsável pela organização e por trazer o evento para Salvador, irá compartilhar painéis, webinars e tutoriais para preparar os “jammers” e formar as equipes para a primeira etapa da competição. Nessa primeira etapa, a maratona de criação terá cerca de 40 horas de duração e as equipes auxiliadas por mentores atuantes no mercado devem desenvolver jogos eletrônicos para um tema surpresa a ser divulgado no primeiro dia de evento.

As equipes classificadas na primeira etapa passam para uma segunda etapa de incubação. A maratona conta ainda com uma terceira etapa de semifinais continentais e com a etapa final mundial. Informações completas sobre a etapa regional podem ser obtidas pelo perfil do evento @gamejamplus_salvador no Instagram.


Salvador Vai de Bike completa oito anos com programação especial 


Foto Jefferson Peixoto/Secom-PMS

O Movimento Salvador Vai de Bike (MSVB) completa oito anos no próximo dia 22 de setembro, exatamente no Dia Mundial Sem Carro e quando se comemora o Mês da Mobilidade Urbana, datas criadas para incentivar o uso de meios de transportes alternativos e a segurança e sustentabilidade no trânsito.

Em comemoração à essa marca, algumas ações foram planejadas pelo MSVB para chamar atenção para as datas e também comemorar com os soteropolitanos as conquistas alcançadas ao longo desses anos. Oficinas, pedal solidário, inauguração de um novo projeto Bike Comunidade e ações educativas são algumas das atividades planejadas para acontecerem até o final de setembro.

Na quarta-feira (22), dia do aniversário do MSVB, um workshop especial será realizado junto à comunidade de Stella Maris e Praia do Flamengo, às 15h30. Será uma espécie de treinamento, de forma simples e prática, para os ciclistas, usuários e apoiadores do projeto Bike Comunidade da região.

Na ocasião, serão abordados temas como manutenção e limpeza básica de uma bicicleta, proporcionando à comunidade condições de manter as bicicletas em bom estado de forma barata e gerando renda. São instruções sobre kit básico de ferramentas, ajustes da bicicleta para conforto e saúde de quem pedala, limpeza com materiais de baixo custo, ajustes dos freios (V-Brake), ajuste simplificado do câmbio traseiro e conserto/troca de câmara de ar (furada).

No domingo (26), a partir das 8h, as ruas da cidade vão voltar a receber um evento de peso promovido pelo MSVB. O Pedal Solidário da Mobilidade reunirá os ciclistas da cidade para um passeio de bicicleta, com saída marcada no Estacionamento São Raimundo (Transalvador). O passeio, além de promover um dos modais mais sustentáveis do mundo, tem o objetivo de angariar materiais de limpeza e alimentos não perecíveis para serem doados a instituições beneficentes da cidade.

Foto Bruno Concha/Secom-PMS

Demais ações – No dia 30, às 9h30, haverá a inauguração do Bike Comunidade Cajazeiras, a quinta unidade a ser implantada na capital baiana. O projeto, pioneiro no Brasil, tem o objetivo de disponibilizar bicicletas para serem compartilhadas dentro das próprias comunidades.

A iniciativa também disponibiliza um Bike Pitstop, com as principais ferramentas de manutenção de bicicletas à disposição dos usuários, além de cones, cavaletes, comunicação visual e paraciclos. Na ocasião, também haverá workshop de treinamento para os membros da comunidade.

Ao longo do mês haverá distribuição de adesivos da “Multa Moral”, uma espécie de advertência civil para aqueles que estacionam indevidamente em ciclofaixas pela cidade. Com a frase “Estacionei em uma Ciclofaixa” os adesivos são entregues a grupos de cicloativistas e tem como objetivo conscientizar os motoristas sobre a importância de não estacionar nos locais exclusivos para ciclistas e coibir infrações que interferem diretamente na segurança dos usuários da bicicleta.

Além disso, o MSVB prossegue com a pesquisa Perfil Ciclístico de Salvador, fazendo blitz em alguns pontos estratégicos da cidade, com o objetivo de catalogar preferências e traçar o perfil dos usuários da bicicleta em Salvador. A ideia é garantir melhorias na infraestrutura da capital baiana e nos projetos, a partir das necessidades encontradas e extraídas da vivência dos entrevistados, por meio das respostas e comentários.

 

 


Yoga: prática trabalha corpo e mente


Fotos/ Divulgação

Estamos há mais de um ano e meio vivendo um período de inúmeras transformações. Fomos pegos de surpresa com um confinamento inesperado, uma pandemia que mudou toda a nossa a rotina e estilo de vida. Assim, na busca pelo bem-estar e para ajudar a amenizar a ansiedade que essa fase nos proporcionou, muitas pessoas foram buscar um refúgio no yoga.

Cada vez mais se difundindo no lado ocidental do mundo, incluindo o Brasil, o yoga é uma prática que visa trabalhar o corpo, a mente e a alma de forma interligada. Através de técnicas respiratórias, posturas e meditação estática ou em movimento, a prática do yoga auxilia no controle do estresse, ansiedade, dores no corpo e na coluna.

Além disso, melhora o equilíbrio e promove a sensação de bem-estar e disposição, podendo ser praticada por qualquer pessoa. A prática do yoga proporciona benefícios para os sistemas esquelético, muscular, circulatório, nervoso, digestivo, respiratório, endócrino, excretor e reprodutivo.

Desse modo, o corpo e a mente trabalham de forma interligada e em harmonia. “Como o yoga é uma atividade que está o tempo todo cobrando atenção e memória, ajuda na prevenção de perdas cognitivas, proporciona maior consciência corporal, além de ajudar no controle da mente para que ela influencie o corpo”, explica Normando Sacramento, instrutor de ioga na rede Alpha Fitness.

Por conta disso, os benefícios do yoga são inúmeros! Ela melhora o funcionamento do corpo, pois contribui para o aumento da resistência, flexibilidade e fortalecimento dos músculos. Outro fator importante é que a meditação aplicada nas aulas de Yoga ajuda a focar na respiração e acalmar a mente, deixando-a livre de problemas. Isso irá proporcionar maior equilíbrio emocional, com sensação de tranquilidade e plenitude, diminuindo o estresse e a ansiedade.

“O yoga aumenta a quantidade de oxigênio que chega ao seu cérebro. Isso desperta o sentimento de felicidade, autoconfiança, otimismo e satisfação, contribuindo, inclusive, para o tratamento da depressão”, diz o Instrutor da Rede Alpha Fitness. Vale lembrar que a Rede Alpha dispõe de aulas de yoga em 11 unidades de Salvador, e estúdios exclusivos para a modalidade na unidade do Shopping Paralela e na unidade de Vitória da Conquista.


Liberação para acesso de animais de estimação em espaços externos do MAM


Foto Geraldo Moniz/Divulgação

A cadelinha Pepinha (fotos) tem 2,5 anos de vida e nasceu na zona rural do município de Várzea da Roça, na região centro-norte da Bahia, onde era acostumada a caçar. Já morando em Salvador, ela fez uma programação diferente: juntamente com seus donos, a jornalista Maria Paula Marques e o advogado Pedro Nabuco, ela assistiu ao pôr do sol no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-Bahia), complexo arquitetônico-histórico do Solar do Unhão originário do século XVII e localizado às margens da Baía de Todos os Santos.

“É um passeio muito bom e Pepinha está super tranquila”, disse Maria Paula sobre a reação da cadelinha estar à beira-mar apreciando o pôr do sol, com Pedro e um grupo de amigos. “Só nos pediram para mostrar o saquinho plástico, obrigatório para trazer animais de estimação aqui”, completou Pedro. A cadelinha também usava coleira e correia/guia segura pelos donos. Esse momento aconteceu graças ao ‘Projeto Pet Friendly’ do MAM-Bahia iniciado neste mês de setembro.

ESPAÇOS ABERTOS e REGRAS – “Iniciamos a liberação controlada para acesso de animais de estimação nos espaços externos do museu”, explica a coordenadora-geral do MAM-Bahia, Marília Gil. Segundo ela, o museu dispõe do Pátio da Mangueira com cerca de 520 m² e o Pátio do Pôr do Sol com mais de 1.600 m². “Esses espaços são amplos possibilitando que as pessoas fiquem com distância regulamentar e ainda com a brisa do mar, resultando em áreas seguras e saudáveis para todos”, completa Marília Gil.

‘Pet Friendly’ é uma expressão em inglês utilizada em todo o mundo e que significa ‘amigos de animais domésticos’. O termo é usado por lugares onde os animais domésticos são bem-vindos e aceitos. Mas para os pets terem acesso no MAM, existem regras. Cães e gatos são permitidos desde que adestrados e com suas coleiras e guias/correias para o controle dos seus donos. “Os donos dos animais de estimação devem trazer sacos plásticos para recolhimento de fezes e colocação nas lixeiras do museu, caso ocorra essa necessidade”, relata Marília.

Foto Daniel Pujol/Divulgação

Já animais de grande porte, como das raças pit bull e rottweiler, dentre outras, só são aceitos com guias e focinheiras de segurança e a responsabilidade legal dos donos. Pets em espaços expositivos internos (Capela e Casarão) só serão aceitos se forem cães-guias treinados para deficientes visuais. “A Lei n°11.126/2005 fornece direito ao portador de deficiência visual permanecer em ambientes de uso coletivo acompanhados de cães-guias”, diz a coordenadora Marília.

BRASIL, EUROPA e ESTADOS UNIDOS – Não são todos os museus que aceitam pets. No Brasil não é comum. Em Salvador, o MAM-Bahia é o único museu que se intitula como ‘Pet Friendly’ através desse projeto. É mais usual encontrar hotéis, padarias, cafés, restaurantes e até livrarias que aceitam pets, mas não museus.

Na Europa muitos museus aceitam pets. Na Itália, por exemplo, o Museu Nacional do Automóvel (Turim) e o Museu Arqueológico (Nápoles), dentre outros. Nos Estados Unidos, o San Luis Obispo Museum of Art, The Western Railway Museum e o Southern Railway Museum (Califórnia). Em Portugal aceitam pets o Museu de Olaria (Barcelos) e o Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva (Lisboa), dentre outros.

EXPOSIÇÃO e CAFÉ – Além de passearem com os pets, os donos podem visitar a exposição em cartaz ‘O museu de Dona Lina’ aberta até 10 de dezembro no MAM. A visitação é de terça a sexta-feira, sempre das 13h às 17h. Ainda em setembro (2021) a mostra abrirá também aos finais de semana. Já o Café Saladearte fica aberto, de terça à sexta-feira, das 12h às 19:30h.

A entrada e o estacionamento (capacidade p/mais de 50 veículos-passeio) no museu são gratuitos. Mais informações: acompanhe nossas redes sociais (instagram e facebook) ou via telefone (71) 31176132, com atendimento das 9h às 12h e das 13h às 15h. O MAM é vinculado ao Instituto do Patrimônio (www.ipac.ba.gov.br/museus) da Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA).

 

 

 


Grafite e Capoeira ocupam espaços urbanos no Metrô


Fotos: @jooowfilms./Divulgação

Dois painéis já estão prontos nas Avenidas Bonocô e Paralela, por onde circulam milhares de pessoas diariamente. A estratégia e ocupar mais espaços no futuro

Quem mora e visita Salvador e passa pelas avenidas Paralela e Bonocô já está acostumado a ter o metrô como um companheiro de viagem, seja utilizando o modal ou observando pela janela do carro ou ônibus.

Com o intuito de tornar os espaços urbanos mais significativos e valorizar a arte baiana, CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, em parceria com a Maré Cheia Produções Criativas e Sustentáveis e a Colecult buscaram no grafite e na capoeira uma solução que tem chamado a atenção dos clientes.

Desde junho é possível visualizar, na altura da Estação Brotas do Metrô, um painel homenageando a capoeira, arte de rua tipicamente baiana. Há poucos dias, em agosto, uma segunda obra foi finalizada, desta vez na altura da Estação Flamboyant do Metrô, também homenageando a capoeira, e em especial o mestre Cobrinha Verde.

O gerente de comunicação da CCR Metrô Bahia, Álvaro Britto, explica a iniciativa e aponta que a tendência deve ganhar ainda mais força. “Começamos com o painel em Brotas e já temos um segundo no Flamboyant. Representar a capoeira nos espaços urbanos do metrô por meio do grafite faz todo sentido, é um formato criativo de ocupar esses locais, com um tema que faz muito sentido e orgulha o baiano”, pontua.

Britto afirma ainda que a prática de trazer arte para as estruturas do meio de transporte é uma tendência e novos projetos devem ser apresentados em breve para a população. O painel da Estação Brotas é de autoria do grafiteiro Hilton Baga, inspirada e traz uma cena icônica desta manifestação cultural que atravessou fronteiras e está presente em mais de 150 países.

Já o grafite da Estação Flamboyant, que chama a atenção também pela altura, cerca de 12 metros, é assinado pelos grafiteiros Marcos Costa, Geferson Trigo e Júlio Alves. Ambos são projetos da Maré Cheia Produções e da Colecult.

A idealizadora das ações, Franciane Simplício, explica o contexto dos projetos. “Assim como o grafite, a capoeira é uma manifestação artística e cultural que se encontra à margem da sociedade e precisa ser valorizada, difundida e preservada. Dessa forma, surgiu a ideia de colorir a cidade de forma criativa e responsável através da arte urbana”.

A iniciativa teve apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal em parceria com a CCR Metrô Bahia.

A capoeira é reconhecida como patrimônio cultural da Bahia desde 2006 pelo Governo do Estado e 2008 pelo Governo Federal. Em 2014 a Unesco também reconheceu a capoeira como patrimônio da humanidade. No painel da Avenida Paralela, que fica na estrutura onde está o elevador utilizado pelos clientes para acessar a passarela e a Estação, homenageia-se a figura do mestre Cobrinha Verde, figura extremamente relevante da capoeira na Bahia.

Ele que é primo do Besouro de Mangagá e com certeza está no imaginário das pessoas que praticam e agostam dessa arte. A obra traz ainda grafismos étnicos e elementos como os búzios, os pássaros, as pombas da paz e toda a diversidade que temos na Bahia, buscando levar cores e paz para nossa comunidade. “Trazer esse simbolismo e apresentar esses ícones para a nova geração é também um objetivo deste projeto, precisamos conhecer nossa história para interpretar o presente”, finaliza Álvaro Britto, gestor de comunicação da CCR Metrô Bahia.