Visite a escultura de Irmã Dulce

Uma emocionante escultura de Irmã Dulce em tamanho real, representada em uma cena do cotidiano, sentada em um banco, à disposição para um acolhimento, um …




Exposição de escultura e jazz movimentam o MAM


Escultura de Mario cravo junior em foto divulgação

A mostra Escultores Contemporâneos Brasileiros em cartaz na quarta-feira, 31, reúne obras de 17 artistas brasileiros, às 19h, no Casarão do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA). Dentre as obras dos artistas s reunidos, destacam-se as dos baianos, Rubem Valentin, Mario Cravo Júnior e Emanoel Araújo.

O evento conta com a participação do Quarteto Bahia Bariloche, com os músicos Ivan Huol, Matias Traut, Bruno Aranha e Alexandre Vieira, que farão uma sessão de Jazz acústico para o público.

Trabalho de Frans Krajcberg

A exposição é um convite a reflexão, um estímulo a atuação do público. A mostra coloca em ação, não apenas obras e artistas do mundo das esculturas, mas seus desdobramentos e significados para o século XXI no Brasil. O evento busca promover efetivamente, momentos e circunstâncias, reflexão e consciência, elementos que sempre podem conduzir para a construção da arte.

Exposição: Escultores Contemporâneos Brasileiros
Quando: 31 de Janeiro
Onde: Casarão do MAM
Horário: 19h
Entrada gratuita


Peça de Glauber Rocha “Jango: uma tragédya” no Vila Velha


“Jango: Uma Tragedya” – única peça teatral de Glauber Rocha é levada ao palco por Márcio Meirelles no Teatro Vila Velha, mesmo palco em que o cineasta baiano, em 2010, foi anistiado. O texto revive o ex-presidente João Goulart, exilado após o Golpe Militar, e instala na cena um debate contemporâneo sobre o cenário político atual. Em cartaz de 4 a 28 de janeiro de2018.

Tropicalista, carnavalesca, irônica, mágica e polifônica, a montagem de Márcio Meirelles é um épico musical, em que a coreografia de Cristina Castro e a trilha sonora original e identidade visual do Tropical Selvagem (Ronei Jorge/João Meirelles e Lia Cunha/Iansã Negrão) se juntam para criar um painel de encontros, trânsitos, memórias e entraves ideológicos do projeto político de João Goulart, conforme escrito por Glauber Rocha.

Jango teve o mandato cassado, pelo golpe que estabeleceu a ditadura militar no Brasil por duas décadas, por ter proposto reformas que beneficiavam o povo e a economia brasileira, ameaçavam e contrariavam interesses das elites nacionais e internacionais. Permaneceu exilado até a morte. Que é encenada premonitoriamente pela peça escrita menos de um mês antes.

As suas ideias, no texto, confundem-se com o pensamento do próprio Glauber, que o conheceu em 1972, durante o exílio, e com quem compartilhava uma admiração recíproca.“Jango: Uma Tragedya” reflete a história, mas segue o fluxo dos movimentos e diversas questões do agora.

4 a 28/01 // quinta a sábado 20h // domingo 19h

Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$10 (meia) até 30/12/17

Sala Principal


World Press Photo: mostra de fotojornalismo mundial


Interior de uma casa em Santiago de Cuba, em foto de Tomas Munita

A capital recebe, pelo segundo ano consecutivo, a exposição World Press Photo, mostra mais importante do fotojornalismo mundial que reúne os registros mais impactantes de 2016. O polêmico registro de homicídio na Turquia é a fotografia vencedora do prêmio principal. A 60ª edição da exposição chega à Caixa Cultural Salvador a partir desta terça-feira, dia 13 de dezembro e segue disponível para visitação até o dia 4 de fevereiro, de terça a domingo, das 09 às 18h, na Rua Carlos Gomes, 57, Centro. O acesso é gratuito, com classificação indicativa a partir de 14 anos.

“Russos hoje”, foto de Valery Melnikov

São 154 imagens sobre temas variados como política, economia, esportes, cultura e meio ambiente. Entre as temáticas, a crise dos refugiados em função dos conflitos na África e Oriente Médio é o assunto que tem maior presença e repercussão nesta edição da mostra.

Foto vencedora de Burhan Ozbilici

A fotografia vencedora – “Um assassinato na Turquia”
A principal fotografia vencedora da World Press Photo do Ano de 2016, foi “Um assassinato na Turquia”, do turco Burhan Ozbilici. O registro foi feito em dezembro de 2016, quando o policial Mevlut Mert, que estava de folga, atirou contra o embaixador da Rússia Andrei Karlov, em uma sala de exposições, em Ancara. Na imagem, o assassino aparece com a pistola na mão e o dedo em riste. Na ocasião, ele gritava: “Não se esqueçam de Alepo. Não se esqueçam da Síria”.

O Brasil na World Press Photo 2017
O brasileiro Lalo de Almeida, fotógrafo da Folha de S. Paulo, foi premiado pela primeira vez na World Press Photo. Ele recebeu o 2º lugar na categoria Assuntos Contemporâneos com o sensível ensaio sobre bebês com microcefalia, vítimas do vírus da Zika no Nordeste – parte de um especial publicado pelo jornal em dezembro.

Já o brasileiro Felipe Dana, que trabalha para a agência The Associated Press, havia recebido uma Menção Honrosa em 2013. Este ano, no entanto, ele levou o terceiro lugar na categoria Notícias em Destaque, com a imagem “Batalha por Mosul”, feita no Iraque, durante a ofensiva das forças especiais iraquianas e das milícias aliadas para recuperar o controle da cidade tomada pelo Estado Islâmico.

Usain Bolt, de Jamaika, nas Olimpíadas de Rio 2016, em foto de Kai Pfaffenbach

O Brasil ainda está presente na foto do alemão Kai Oliver Pfaffenbach, que congelou o sorriso vitorioso do atleta jamaicano Usain Bolt na semi-final dos 100 metros rasos, nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. A imagem recebeu o 3º lugar na categoria Esporte, fotos individuais.

A premiação em números

O World Press Photo 2017 atraiu inscrições de todo o mundo: 5,034 fotógrafos de 126 nacionalidades inscreveram 80,408 imagens. O júri distribuiu prêmios em oito categorias para 45 fotógrafos de 25 países: Austrália, Brasil, Canadá, Chile, China, República Tcheca, Finlândia, França, Alemanha, Hungria, Índia, Irã, Itália, Paquistão, Filipinas, Romênia, Rússia, África do Sul, Espanha, Suécia, Síria, Nova Zelândia, Turquia, Grã-Bretanha e EUA.

A World Press Photo, organização independente sem fins lucrativos, promove o mais importante concurso internacional de fotojornalismo. A fundação está empenhada em apoiar e promover altos padrões de qualidade na fotografia, com o objetivo de gerar interesse e reconhecimento no grande público pelo trabalho dos fotógrafos e de outros jornalistas visuais, e pela livre troca de informações.

Para conhecer todas as fotografias vencedoras: http://www.worldpressphoto.org/collection/photo/2017

Exposição World Press Photo 2017
Visitação: 13 de dezembro a 04 de fevereiro de 2018 (terça-feira a domingo)
Horário: 09h às 18h
Local: CAIXA Cultural Salvador
Endereço: Rua Carlos Gomes, 57, Centro, Salvador-BA
Telefone: (71) 3421-4200
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 14 anos
Entrada franca
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal
Apoio: Reino dos Países Baixos e Jornal A Tarde


Forró no Rio Vermelho todas as terças do verão


Uma excelente opção para quem quer curtir um forrozinho de raiz, a dica é conferir o Capitão Corisco & Bando Virado no Mói de Coentro que realizam shows todas as terças no Largo de Santana (Acarajé da Dinha) Rio Vermelho às 20h . As apresentações estão prevista até final do verão de 2018 sempre com convidados.

O Projeto Bando na Praça com tem o apoio da Prefeitura de Salvador através da Secult (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo) e comerciantes do Largo de Santana.

Bando na Praça com Capitão Corisco & Bando Virado no Mói de Coentro

Quando: Todas as terças às 20h

Onde: Largo de Santana – Rio Vermelho

Quanto: Gratuito

 

 


Jazz, mar e pôr do sol no Museu de Arte Moderna por 8 e 4 reais


Fotos divulgação Lígia Rizério (Setur)

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), no Solar do Unhão, fica em um dos locais mais lindos de Salvador, com uma esplendorosa vista para a Baía de Todos-os-Santos. Imagine uma excelente música instrumental em meio a uma paisagem inesquecível, com direito a um pôr do sol maravilhoso? Quem quer curtir isto, é só agendar os sábados à tarde porque começou a nova temporada da JAM no MAM com apresentações de jazz na área externa do museu.

O projeto JAM no MAM, que conta com o apoio da Secretaria Estadual do Turismo (Setur) e Governo da Bahia, traz a banda Geleia Solar com um repertório rico em standards internacionais do jazz e da música instrumental brasileira. Com 18 anos de Jam Sessions, a banda vai comemorar no sábado, 26 de agosto, mas a nova temporada prevê sessões ininterruptas aos sábados, até o dia 30 de setembro de 2017.

A banda Geleia Solar é formada por André Becker, Bruno Aranha, Felipe Guedes, Gabi Guedes, Ivan Bastos, Ivan Huol, Joatan Nascimento, Matias Traut, Paulo Mutti e Rowney Scott. O grupo cria experimentações sonoras inusitadas, podendo incluir referências do baião, samba, frevo, salsa, blues e swing, mesclado ao jazz e à tradição percussiva da música baiana.

O Unhão é um expressivo conjunto arquitetônico do século XVII, integrado pelo solar, Capela de Nossa Senhora da Conceição, cais privativo, chafariz, senzala e um alambique. O conjunto atualmente sedia o Museu de Arte Moderna da Bahia. Oferece uma das mais belas paisagens para o pôr do sol na Baía de Todos-os-Santos.

O quê: JAM no MAM
Onde: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, Solar do Unhão)
Quando: Sábado (19), das 18h às 21h
Quanto: Ingresso: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia) – Vendas no local