Palco do Rock volta para o local tradicional: Piatã


Em sua 24ª edição, o Palco do Rock retorna às origens e volta a montar acampamento no coqueiral de Piatã, após três anos de apresentações itinerantes pela orla da capital, quando passaram pela praia do Jardim de Alah e pela Praça Wilson Lins, na Pituba. Na edição 2018 da folia de Momo, 40 bandas vão se apresentar na estrutura montada à margem da Avenida Octávio Mangabeira, a partir das 17h deste sábado (10). Serão dez atrações por dia até a terça-feira (13), levando o que de melhor tem a apresentar a cena rock soteropolitana.

Ansiedade é o sentimento mais forte de Roberto Índio, vocalista da Inner Call, que se apresenta pela terceira vez no evento e terá a primeira incursão ao local original da festa, em Piatã. “Desde 1996 participo do Palco do Rock como fã, e é grande o desejo de tocar no coqueiral, onde tudo começou”, lembra o artista.

A Inner Call será a quinta banda a se apresentar na primeira noite do festival, e quer aproveitar a folia das guitarras distorcidas para lançar o seu primeiro EP – Extended Play -, intitulado “Elementals”. “Este trabalho antecipa o álbum que lançaremos em um ano, e diz muito do trabalho da banda, que busca uma sonoridade própria do heavy metal dos anos 1980, na linha de Iron Maiden, Judas Priest e Manowar, cujas letras passeiam por elementos da história, mitologia e do comportamento humano”, ressalta Índio.

Atrações – Dentre as atrações esperadas para a folia roqueira destacam-se os veteranos da Veuliah, The Cross, Pastel de Miolos e Drearylands. A festa contará ainda com a participação de representantes de fora do estado, como os paulistas da Muqueta na Oreia, os sergipanos da Casca Grossa, Autopse representando Alagoas e os potiguares da Revanger. Além disso, o Palco do Rock conta com representantes das cidades baianas de Lauro de Freitas, Senhor do Bonfim, Pojuca e Feira de Santana.

 


Armandinho, Dodô & Osmar promovem o “Abadado”


O abadá dado (Abadado) é o projeto social do Trio Elétrico Armandinho, Dodô e Osmar no qual a camiseta é trocada por uma lata de leite em pó, que após o carnaval será entregue para instituições que cuidam de crianças e idosos. Lançado em 2003, o Abadado é um sucesso. Porém não é necessário o Abadado para pular com o trio elétrico, uma vez que é um trio pipoca, trio sem cordas. Trata-se apenas de enfeitar a avenida com a camiseta, além de estar fazendo o bem. A arte do abadá foi feita em conjunto por Davi Lima e Morotó Slim.

O trio elétrico Armandinho, Dodô & Osmar é sinônimo de tradição musical. Formada por Armandinho Macêdo (Guitarra Baiana), Betinho Macêdo (Baixo), Aroldo Macêdo (Guitarra Baiana) e André Macêdo (Vocal), todos filhos de Osmar Macêdo, um dos inventores do Trio Elétrico, a banda é a própria história da música baiana e brasileira, renovada e contada através das canções que marcaram época e fizeram da Guitarra Baiana a primeira voz do carnaval baiano, e do Trio Elétrico.

Formada em 1973, a banda Armandinho, Dodô e Osmar comemora em 2018 os seus 45 anos, sendo a banda de Trio Elétrico mais antiga da história, mantendo a formação dos quatro irmãos. O repertório é variado, privilegiando as canções gravadas em mais de 16 discos na carreira. “Pombo Correio”, “Frevo do Trio Elétrico”, “Viva Dodô & Osmar”, “Vida Boa”, “Zamzibar” e o hino “Chame Gente” são certezas em qualquer apresentação. Traz ainda clássicos da música universal, como “Bolero”, de Maurice Ravel, “Smooth”, de Carlos Santana e “Brasileirinho”, de Waldir Azevedo, em versões trieletrizadas.

No sábado (10), às 18h30, o trio Fobicão desfila no Circuito Osmar (Campo Grande – Praça Castro Alves). No domingo (11), às 18h30, na segunda (12), às 18h30 e na terça (13), às 17h15, o Fobicão se apresenta no Circuito Dodô (Barra – Ondina).

Uma novidade para este ano é apresentação da banda da Escola Irmãos Macêdo, projeto social idealizado por Aroldo Macêdo para passar para novas gerações este repertório do Trio Elétrico Armandinho, Dodô e Osmar, a música de trio elétrico tocada na Guitarra Baiana. A banda subirá um dia no Fobicão.

 PONTO DE TROCA /LATA DE LEITE/ ABADADO

GRANDES MESTRES PRÉ-VESTIBULAR
Praça da Piedade, s/n Centro
BAR VELHO ESPANHA
Rua General Labatur, N38 Barris
FOXTROT
Rua Direita da Piedade, N55 Centro
SORVETERIA DA RIBEIRA
Largo da Ribeira
PANIFICADORA PANVIDA
Largo do Santo Agostinho, Matatu


Filhos de Gandhy: o ‘tapete branco’ da avenida


O Bloco do Afoxé Filhos de Gandhy, um dos mais tradicionais do Carnaval de Salvador, promete três dias emocionantes de desfile. No domingo, anima o Circuito Osmar (Campo Grande). Na segunda, faz seu desfile no Circuito Dodô (Barra). E na terça retorna ao  Campo Grande para fechar com chave de ouro sua participação na folia momesca.

Fundado por estivadores portuários de Salvador em 18 de fevereiro de 1949, o afoxé Filhos de Gandhy tornou-se o maior Afoxé do Carnaval da Bahia. Com seu ‘tapete branco’, batuque contagiante e mensagens de paz, inspiradas no líder indiano Mahatma Gandhi, o bloco mantém a tradição da religião africana ritmada pelo agogô nos seus cânticos de ijexá na língua Iorubá.

Constituído tradicionalmente por homens, o bloco conta com aproximadamente 6 (seis) mil integrantes. Sua fantasia é composta por lençóis e toalhas brancas transformadas em turbantes, sendo o símbolo maior do Afoxé, que demostra, quando em desfile, toda beleza plástica do gigante de Guiné.

Estrutura – A estrutura do Bloco Filhos de Gandhy é pensada para proporcionar comodidade aos associados.
Segurança – Uma equipe altamente preparada para garantir a segurança dos foliões durante o percurso.

O que tem o carro de apoio:
Enfermaria – Assistência médica gratuita de primeiros socorros, com médico de plantão, auxiliar de enfermagem, materiais e equipamentos.

Bar e lanchonete – Sistema de bar com grande variedade de bebidas e lanches.
Sanitários – 13 cabines bem montadas para uso dos sócios.

Sanitários – 13 cabines bem montadas para uso dos sócios.

Empresa produtora responsável pelo desfile do bloco: Associação Cultural Recreativa e Carnavalesca Filhos de Gandhy

Informaçõeshttp://www.filhosdegandhy.com.br/afoxe-filhos-de-gandhy-2018

Confira toda a programação oficial do Carnaval de Salvador é só acessar http://www.salvadormeucarnaval.com.br/programacao-interna/.


Carnaval sem cordas da Bahia


Trio Armandinho Dodô e Osmar em foto divulgação de Davi Lima

Bell Marques, Anitta, Luiz Caldas,  Armandinho Dodô e Osmar, Margareth Menezes, Baiana System, Léo Santana, Harmonia do Samba, Baby do Brasil, Paulinho Boca, Parangolé, Sarajane, e outras atrações puxam trios sem cordas, em dias e circuitos alternados, para alegria dos foliões durante o Carnaval da Bahia, que tem como tema ‘Carnaval do povo mais criativo do Brasil’, promovido pelo Governo Estado, através da Superintendência de Fomento ao Turismo – Bahiatursa.,

O cantor, compositor e músico, Bell Marques desfila quinta-feira, dia 8, no circuito Dodô (Barra/Ondina) e, nesta noite, ainda tem a apresentação no Campo Grande, do Harmonia do Samba,  Léo Santana, É o Tchan para a galera curtir  muito atrás do trio elétrico sem cordas neste primeiro dia oficial de carnaval.

Foto divulgação de Rosilda Cruz (Bahiatursa)

No segundo dia da folia momesca, na sexta-feira, os fãs de Anitta podem se preparar para dançar muito porque a cantora  volta ao Carnaval da terrinha. A artista se apresenta na sexta-feira (9) no circuito Barra/Ondina e também os cantores Luiz Caldas, Margareth Menezes e Parangolé  animam os foliões. Ainda na sexta-feira, no Circuito Osmar (Campo Grande) os foliões vão se divertir com a cantora Sarajane, Babado Novo e Dilsinho.

Sábado no Campo Grande desfilam os blocos Pipoca Algodão Doce, Rosy Banda, Trio Elétrico Armandinho, Dodô e Osmar. Já as atrações do circuito Dodô são Solange Almeida, Luiz CaldasBloco da Preta, BaianaSystem, Microtrio de Ivan Huol e Pablo.

Sobre esta mistura de ritmos na Barra o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado, afirmou: “Para montar a grade do Carnaval pensamos em agradar um público diverso. Por isso, neste sábado, fizemos uma programação com diversos ritmos – do arrocha, ao eletrônico, com pitadas de axé e forró”.

No domingo na Barra tem Katê, Jau e Armandinho, Dodô e Osmar. Já no Campo Grande as atrações são pela tarde Duas Medidas e Aviões. Baby do Brasil e Paulinho Boca na segunda-feira se apresentam em trios diferentes no circuito Barra/Ondina e a noite não para por aí porque ainda tem Armandinho Dodô e Osmar,e Gilmelândia. Na Avenida, Circuito Osmar-Campo Grande, a festa fica com Lá Furia e Hiaguinho.

Baiana System em foto divulgação

 

Considerados o som dos novíssimos baianos, BaianaSystem e Áttoxxá fecham a grade da programação do Carnaval da Bahia, produzida pelo Governo do Estado. As banda se apresentam no dia 13, terça-feira, no Circuito Osmar, Campo Grande. A noite ainda contará com Teus Santos. As bandas são frutos do movimento alternativo, com sotaque baiano, que tem conquistado o Brasil.

Na Barra o último dia do reinado de Momo começa com o Micro Trio De Ivan Houl, Genard, Trio Elétrico Armandinho, Dodô  e Osmar e encerra com o ex-timbaleiro Denny Denan.

Mais informações sobre o carnaval sem cordas: http://carnaval.bahia.com.br/


Samba carioca é destaque no Sábado de Carnaval


Para quem curte samba uma boa pedida é o bloco Vem Sambar que terá como destaque o grupo carioca Vou Pro Sereno no sábado de Carnaval, a partir das 19h no tradicional Circuito Osmar (Campo Grande) em Salvador. No bloco, que já teve como atração nomes como Xande De Pilares, Exaltasamba, Fundo de Quintal, entre muitos outros bambas, vai se apresentar também o grupo soteropolitano Swing Do Fora Da Mídia.

O quarteto carioca é formado por Alex Sereno (Tantã e Voz), Júlio César (Pandeiro e Voz), Paulinho (reco-reco e Voz) e Rodrigo Sereno (Violão e Voz) e tem a Roda de Samba mais celebrada da Cidade Maravilhosa, “Nada Pra Fazer”. Com um louvor todo especial ao samba de raiz, aos mestres e sua verdade musical, Vou Pro Sereno, tem 20 anos de formação e sucessos tocados por todo Brasil: “Mulher Não Manda em Homem”, “Sem Moderação”, “Logo De Um Jeito” e  “Nosso Amor É Perfeito”.

Para Salvador, o grupo preparou repertório que é uma verdadeira celebração ao samba. “Nosso repertório é de samba, de canções nossas, mas também de músicas que viraram clássicas do ritmo. No show celebramos os mestres e o público, com a alegria. Sendo carnaval? Vamos misturar o jeito baiano e o carioca de ser. Aí dá sambão!” afirma Alex Sereno.

Bloco Vem Sambar

Data: – 10 de fevereiro (sábado)

Local: – Circuito Osmar – Campo Grande / Salvador

Horário: – 18h30min

Censura: – 14 anos

Informações: http://www.ticketmix.com.br/bloco-vem-sambar-