Aduílio Mendes, uma das atrações do Arraiá das Antigas

Ex-vocalista de Mastruz e Magníficos, as duas principais bandas de forró das décadas de 1990 e 2000, o cearense Aduílio Mendes será uma das atrações do Arraiá das Antigas, que acontece no próximo dia 11, no Armazém Hall, em Lauro …



Devotos reverenciam São Jorge no seu dia


Os devotos do santo guerreiro fazem festa, nesta terça-feira (23), dia dedicado a São Jorge, na Igreja de São Pedro dos Clérigos, Largo do Terreiro de Jesus. A programação começa às 6 horas com a tradicional alvorada e às 7 horas será servido café da manhã. Logo após às 8 horas os fiéis participam da adoração ao Santíssimo Sacramento e às 8 horas da missa solene.

No final desta celebração religiosa, às 10h30 saem todos em procissão pelas ruas do Centro Histórico. Depois da procissão acontece a Festa Popular no Salão de Festa da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco com som ao vivo e feijoada. A entrada é  livre.

São Jorge  Nascido por volta do século III, na Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, e filho de pais cristãos, Jorge aprendeu ainda na infância a ser obediente a Deus e a crer em Jesus Cristo como o seu único Salvador. Após a morte do pai, mudou-se para a Palestina com sua mãe, onde foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e, aos 23 anos, já exercia altas funções na corte imperial.

Na época, o imperador Diocleciano planejava mandar matar todos os cristãos e, no dia em que o senado confirmaria o decreto imperial, Jorge declarou-se espantado com a decisão e passou a afirmar que os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses, e defendeu somente a fé em Jesus Cristo. Ao ouvi-lo, o imperador mandou torturá-lo até que ele negasse a fé em Jesus, entretanto Jorge continuou firme como servo de Deus e não fez o que o imperador queria. Insatisfeito com a postura de Jorge, Diocleciano mandou degolá-lo no dia 23 de abril de 303. (Fonte: Ascom da Arquidiocese de São Salvador da Bahia)

Festa de São Jorge

Solenidade Religiosa

Onde: Igreja de São Pedro dos Clérigos, Largo do Terreiro de Jesus
Data:  23/04

6 h – alvorada
7 h – café da manhã
8 h – adoração ao Santíssimo Sacramento
9 h – missa solene
10h30 – procissão pelas ruas do Centro Histórico

Festa Popular

O quê – som ao vivo e feijoada

Onde – Salão de Festa da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Entrada – Livre

Informações 71 -99357-2856 -Secretário da Devoção

 


Salvador comemora 470 anos com o tradicional Festival da Cidade


A primeira capital do Brasil completa 470 anos de idade no próximo dia 29 de março. Para celebrar a data, a Prefeitura preparou uma ampla programação cultural para todos os gostos e idades. Entre os dias 21 e 31 de março, pelo menos 60 ações de diversas manifestações culturais, seja teatro, música, literatura, fotografia, exposições, artesanato, economia criativa, brincadeiras ou oficinas, serão realizadas em mais de 20 pontos da capital baiana. É bom preparar a agenda para não deixar nada escapar.  
Trata-se de mais uma edição do Festival da Cidade, realizado pela Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur) e Fundação Gregório de Mattos (FGM), com patrocínio da Schin e Salvador Shopping.

Toda a programação do evento pode ser acessada em www.festivaldacidade.salvador.ba.gov.br.  

Entre os destaques estão o Concerto Internacional Salvador 470 anos, que contará com a apresentação de nove cantores que irão se revezar num palco em espetáculo imperdível. O concerto acontecerá em parceria com o Festival da Língua Portuguesa, contando com nomes como o dos portugueses António Zambujo e Ana Moura, do angolano Paulo Flores e dos baianos Saulo, Daniela Mercury, Marcia Short, Carla Cristina, Marcia Freire e Magary Lord. O evento será realizado no dia do aniversário da cidade, a partir das 19h, no Farol da Barra.

Saulo. Divulgação

Além do espetáculo, Salvador vai ganhar também apresentações especiais de Hiago Danadinho e Léo Santana e Deny Dennan, em Cajazeiras X, também no dia 29, a partir das 19h, no Campo da Pronaica. No dia 30, será a vez de Bell Marques e Solange Almeida se apresentarem na Praça da Revolução, em Periperi. No mesmo dia, às 18h, os cantores Moraes Moreira e Paulinho Boca irão apresentar o show “Sempre Novos e Baianos Cantam Salvador”, no Largo da Mariquita, no Rio Vermelho, no mesmo palco em que também estará o roqueiro Márcio Mello.

Finalizando as ações do festival tem o show da cantora Ivete Sangalo, em trio, saindo do Clube Espanhol em direção ao farol da Barra, no dia 31 de março, a partir das 15h. Na ocasião, os grupos Filhos de Gandhy, Cortejo Afro, Muzenza e Malê de Balê também desfilarão para o público que estará na Barra.

Espetáculos teatrais – Quando o assunto é teatro, os destaques são para três produções especiais dentro do Festival da Cidade. Será possível assistir, em troca de 2kg de alimentos, o espetáculo “Compadre de Ogum”, obra que completou cinco anos em cartaz com sucesso de crítica e público. O espetáculo acontecerá entre 27 e 30 de março, na Igreja de Santana, no Rio Vermelho, a partir das 20h.

Compadre de Ogum. Foto Lorena Vinturini

No Teatro Gregório de Mattos, estreia nacionalmente em Salvador o musical “Sonho de Uma Noite de Verão, dia 29 de março, às 19h. Trata-se do primeiro espetáculo financiado pelo edital Fábrica de Musicais, da Fundação Gregório de Mattos, que contemplou a proposta do Coletivo 4, com o dramaturgo e diretor conhecido nacionalmente João Falcão. A temporada segue até dia 28 de abril, de quinta a domingo, às 19h, e com cinco sessões vespertinas, às 16h.

Mais um grande espetáculo estará em cena durante o Festival da Cidade. O projeto “Simplesmente Elas”, financiado pelo edital Viva Cultura, é um musical bem-humorado com Cristiane Mendonça, Evelin Buchegger e Luisa Prosérpio. Aborda a temática de três mulheres de idades diversas, personalidades peculiares, porém complementares, que ensaiam no camarim de um teatro. Enquanto ensaiam e esperam no camarim, estabelecem uma conversa íntima e musicada sobre o universo feminino. A temporada
fica em cartaz no Café Teatro Rubi dias 22, 23, 29 e 30 de março, 5 e 6 de abril, sempre às 20h30.

Espaços culturais – No Espaço Cultural Boca de Brasa do Subúrbio 360 acontecerá o lançamento do edital Arte Todo Dia – Ano V e do Projeto Boca de Brasa – Ano VI, dia 23, às 10h. Na ocasião, serão divulgados os links e informações gerais sobre os editais, bem como a programação dos espaços culturais Boca de Brasa de Salvador.

No mesmo dia, será feito um mutirão de grafite com intervenções artísticas, das 8h às 12h, no Subúrbio 360. Pela tarde, das 14h às 17h, o mutirão vai acontecer no Espaço Cultural Boca de Brasa do CEU de Valéria. Além da arte urbana colorindo as paredes e transformando os dois espaços em duas galerias a céu aberto, o público ainda vai desfrutar de uma vasta apresentação musical, com participação de artistas locais.

O Espaço Cultural da Barroquinha vai seguir com a exposição “Orixás da Bahia”, que foi aberta em janeiro e já recebeu cerca de oito mil visitantes. São 16 estátuas em tamanho natural de divindades africanas, esculpidas em papel marchê pelo artista plástico Alecy Azevedo (in memorian). As obras integram o acervo do Museu da Cidade.

Casa do Benin. Divulgação

A Casa do Benin vai abrir suas portas para a 3ª edição da exposição “Coroa de Ouro”, idealizada pela hair design afro e estilista Negra Jhô. A mostra será aberta no dia 28 de março, quinta-feira, às 19h, quando Negra Jho fará uma demonstração ao vivo de amarração de turbante. O público poderá visitar a exposição até o dia 30 de abril, sempre de segunda a sexta, das 10h às 17h. Além dos torços e turbantes, os visitantes também poderão conhecer a exposição permanente da Casa do Benin, que conta com um rico acervo captado pelo fotógrafo Pierre Verger em expedições feitas à Costa do Benin, na África.

Novas bibliotecas – O projeto “Literatura na Praça” será lançado no dia 30 de março, às 16h, na Praça Lord Cochrane – Garcia. Serão montadas bibliotecas em dez praças de diferentes regiões de Salvador, com o objetivo de incentivar o hábito da leitura a partir de um ambiente aconchegante e acolhedor.

No dia 28 deste mês, às 16h, será assinada a ordem de serviço para a reforma da nova Biblioteca Denise Tavares, na Rua Adelino Santos, 01 – Liberdade. A reabertura desse espaço integra o programa “Caminhos da Leitura”, da Fundação Gregório de Mattos (FGM), com diversas ações para o fomento e incentivo à prática da leitura, circulação de livros e acessibilidade à educação cultural, voltadas para o fortalecimento do aprendizado, com técnicas pedagógicas desenvolvidas a partir de textos infantis.

Já a Sala de Leitura Professora Cleide Tomaz Souza será inaugurada no dia 26, às 15h, na Escola Nossa Senhora Aparecida – Boca da Mata. A sala foi idealizada para ser mais um espaço de formação e convivência na unidade de ensino, para desenvolvimento de atividades escolares e, principalmente, promoção da leitura. Na inauguração, será apresentado o espetáculo “Sarau da Calu”, cuja narrativa se dá a partir das artes negras e da necessidade de retratar a memória e ancestralidade negra por meio da poesia e do teatro.

A arte do grafite – O 5º Festival de Grafite Bahia de Todas as Cores (BTC) acontecerá de 28 a 31 de março em diversos espaços de Salvador. Este ano, o evento vai trazer uma grande novidade: mutirão de grafite nas geomantas da cidade. O BTC consiste na realização articulada de um encontro nacional com amplo programa de atividades e eventos de interesse artístico-cultural, a ser realizado em vários espaços públicos da cidade de Salvador e pela formação do “Circuito das Águas de Março de Arte Urbana da Ribeira”, com a distribuição de grafiteiros e grafiteiras por toda extensão da Avenida Beira-Mar. Serão cerca de cem artistas locais, nacionais e internacionais.

No dia 28, às 16h, acontece a mesa de abertura do festival, com o tema “Arte e Transformação Social”, no Acervo da Laje, Plataforma. Já no dia 29, das 9h às 18h, terá mutirão de grafite em Plataforma. Dia 30, das 9h às 18h, pintura coletiva no “Circuito Águas de Março”, na Avenida Beira-Mar, Ribeira. Às 15h, vai acontecer o lançamento do Festival de Grafite Bahia de Todas as Cores, com ações nas geomantas, na Travessa do Panta, Garcia. Das 20h a 0h, na Ribeira, será a vez da programação musical, na Praça Dodô e Osmar. Encerrando a temporada, dia 31, das 9h às 18h, haverá novamente pintura coletiva no “Circuito Águas de Março”, na Avenida Beira-Mar.

Oficinas gratuitas – O “Casulo de Artes Inclusivas – A Reinvenção da Diferença”, proposta contemplada pelo edital Arte Todo Dia – Ano IV, da Fundação Gregório de Mattos, realizará, no dia 21 deste mês, em comemoração ao Dia Internacional da Síndrome de Down, as “Oficinas de Formação em Acessibilidade” para agentes, gestores e produtores culturais, no Espaço Xisto Bahia, às 9h. O evento tem a finalidade de disseminar princípios de acessibilidade entre gestores e agentes culturais, visando provocar a criação de estratégias que resultem participação no acesso aos bens culturais de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

O projeto “Mulheres do Paraguaçu”, contemplado pelo edital Arte Todo Dia – Ano IV, promoverá ações de 21 a 23 deste mês, às 14h, no Espaço Cultural Alagados. Serão oficinas de “Criação de Histórias e Bordado Artístico”, “Empreendedorismo”, bem como uma apresentação de contação de histórias. Idealizado pela artista e produtora cultural Larissa Leão, “Mulheres do Paraguaçu” tem como objetivo valorizar e salvaguardar o conhecimento tradicional de lideranças femininas, representantes de uma cultura genuinamente popular que, através de uma interface simbiótica, constrói uma forte relação com o Rio Paraguaçu e os seus afluentes.

Esporte – No dia 24 de março, os corredores da cidade têm encontro marcado às 6h. Isso porque já está marcada a corrida “Salvador10milhas”. Um evento que leva seus participantes à experiência de correr pela história da cidade. Dividida em dois percursos, o “Caramuru” (10 milhas) terá início no bairro do Rio Vermelho, local aonde o Diogo Alvares chegou após o seu naufrágio. E o percurso “Tomé de Souza” (5 milhas) vai partir exatamente defronte à Igreja da Conceição da Praia, construída no ano de 1623. Os dois caminhos levarão os atletas a um dos pontos de maior beleza de Salvador, a Ponta do Humaitá.

No dia 24 de março, haverá também um “Tour Panorâmico” realizado pelo Movimento Salvador Vai de Bike, com saída do Farol da Barra. Um passeio ciclístico explorando pontos turísticos de Salvador. Já no dia 27 de março, um grande passeio noturno vai invadir as ruas da cidade: o “Bike Night”, que contará com apresentação musical na concentração, que será a partir das 19h, no Salvador Shopping.

Para a criançada, o Salvador Vai de Bike vai organizar um circuito de minibikes que será montado no Salvador Shopping no dia 30 de março, a partir das 15h30, e vai até as 21h. Também no Salvador Shopping, no dia 31, instrutores do Escola Bike Anjo estarão ensinando adultos e crianças a pedalar. Não é necessário levar sua bike. A ação acontece das 14h às 17h.

Lazer – Na semana do Festival da Cidade acontecerá também a VIII Semana do Artesão da Adaba, no Largo do Campo Grande, sempre a partir das 10h. O evento, que vai durar até o domingo, 24, contará com a participação de mais de 300 artesãos de todo o estado da Bahia e uma programação especial de música, lazer e arte.

O Parque da Cidade vai ser invadido pela animação. Serão, ao todo, 40 atividades multissensoriais entre os dias 30 e 31 de março. Famílias inteiras poderão participar de ações ao longo do dia envolvendo música, artes cênicas, economia criativa, circo, bem-estar e e saúde, gratuitamente.

No mesmo fim de semana (30 e 31 de março) acontecerá, no canteiro central da Av. Centenário, o Coreto Hype especial de aniversário da cidade. O evento, que já acontece há três anos durante os festejos em comemoração a Salvador, vai contar também com uma vasta programação de música, lazer infantil, além dos tradicionais estandes de gastronomia e economia criativa. Para deixar o clima de festa de aniversário no ar, o Coreto está preparando um mega polo de comemoração para a cidade.  

Ainda acontecerá neste Festival da Cidade a “Feira de Arte e Antiguidades”. Assim como é realizado em outras grandes cidades do mundo, a feira vai reunir brechós, lojas de raridades, móveis antigos, decoração retrô, discos raros, livros, santos esculpidos, além de diversos objetos de colecionismo, como selos, moedas e quadrinhos. Isso em um único espaço: na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, nos dias 30 e 31 de março, das 9h às 16h.

Fotografia – O Festival Transatlântico de Fotografia reunirá, entre os dias 21 e 24 de março, na Casa de Castro Alves (Rua do Passo, 52), uma exposição com fotografias dos artistas Claudia Andujar, Mario Cravo Neto e Miguel Rio Branco, além de imagens do século XIX dos fotógrafos Marc Ferrez e Alberto Henschel, que integram o acervo do Instituto Moreira Salles.

Além da exposição, que poderá ser visitada diariamente das 10h às 19h, haverá um ciclo de palestras com a participação de nomes da cena contemporânea da fotografia, propondo um diálogo sobre o homem transatlântico. Ainda como parte do evento, na escadaria da Igreja do Paço será montada uma exposição de retratos colorizados do Nordeste, que integram o acervo do colecionador Titus Riedl. As palestras terão como foco temas relacionados à fotografia, cinema e etnografia. Dentre os convidados estão os cineastas Sergio Machado e Marco Del Fiol.

Língua portuguesa – Além de realizar junto a Prefeitura o Concerto Internacional Salvador 470, o Festival de Língua Portuguesa vai promover também uma ação de troca de livros no Rio Vermelho. O mote da campanha será “Traga um livro, deixe-o, e leve um novo para casa”. A ação acontecerá no Largo da Mariquita, no Rio vermelho, no dia 30, a partir 19h.

O Festival de Língua Portuguesa ainda levará os ganhadores do Prêmio Leya 2018, que fizeram a pesquisa para a concretização de “Com o mar por meio”, troca de correspondência entre Jorge Amado e José Saramago, e Sérgio Rodrigues, vencedor do Prémio Portugal Telecom de Literatura em 2014, para uma conversa aberta sobre o idioma.

Escolhida para ser a primeira edição desse festival voltado para a língua portuguesa, Salvador não será a única cidade do idioma em que o evento desembarcará. Este ano o festival ainda acontece em Lisboa e Maputo.


Mais de 30 cidades realizam Carnaval


Um Carnaval para toda a Bahia. Esta é a proposta do Governo do Estado para a festa momesca que em 2019 recebeu o tema Carnaval da Bahia: o Mundo se Une Aqui. Este ano, 32 municípios, além dos trios de Salvador, serão contemplados para democratizar a festa baiana.

Baía de Todos-os-Santos, Chapada Diamantina, Costa das Baleias, Costa do Cacau, Costa dos Coqueiros, Costa do Dendê, Costa do Descobrimento, Caminhos do Oeste e Vale do São Francisco são regiões turísticas que têm festas momescas com apoio do Governo do Estado por meio da Bahiatursa.

Entre os contemplados estão Porto Seguro, que realiza uma das festas mais animadas do interior baiano, Rio de Contas, famoso pelo resgate das manifestações mais tradicionais, e Maragogipe com sua festa veneziana e famosos mascarados.

Canavieiras

 

Se a opção for praia, tem Carnaval em todas as costas da Bahia e na Baía de Todos-os-Santos. Cidades praianas como Alcabaça, Belmonte, Caravelas, Cabrália, Canavieiras, Conde, Cairu, Itacaré, Jandaíra, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Maraú, Prado, Salinas da Margarida e Vera Cruz terão festa.

Quem quer curtir rios, montanhas e cachoeiras têm opções como Correntina, Lapão, Juazeiro, Jussiape, Palmeiras, Paramirim, Piatã, Santa Maria da Vitoria, São Félix do Coribe, que vão fazer a folia tranquilamente. “O nosso objetivo é que o Carnaval seja comemorado em toda a Bahia. Por isso distribuímos o investimento em diferentes cidades de diferentes regiões do estado”, disse o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado.

Cidades – Alcabaça, Belmonte, Caravelas, Cabrália, Correntina, Canavieiras, Conde, Cairu, Itacaré, Itiúba, Juazeiro, Jandaíra, Jussiape, Lapão, Lauro de Freitas, Mucuri, Maragogipe, Maraú, Madre de Deus, Porto Seguro, Prado, Palmeiras, Paramirim, Piatã, Paratinga, Rio de Contas, São Francisco do Conde, Santa Maria da Vitória, São Félix do Coribe, São Sebastião do Passe, Salinas da Margarida e Vera Cruz.

 


Carnaval Pipoca tem Anitta,Daniela Mercury, Bell Marques e outros


Foto Manuela Scarpa (Brazil News)

Artistas famosos estarão puxando trios sem corda para o folião pipoca: Anitta, Daniela Mercury, Bell Marques, Léo Santana,Psirico, Margareth Menezes e  Luiz Caldas, entre outros artistas.

Um Carnaval Pipoca com democracia de ritmos e para todos os foliões. Com esta ideia na cabeça e a vontade de alegrar a folia de baianos e turistas, o Governo do Estado, por meio da Bahiatursa, apresenta sua programação para a festa de momo de 2019. De quinta a terça-feira, nomes como Bell Marques, Daniela Mercury, Luiz Caldas, Anitta, Attooxxa, Solange Almeida, Tayrone e tantos outros estarão nas ruas dos dois circuitos (Barra e Avenida).

A programação será aberta na quinta-feira, dia 28. Dia de samba e pagode no circuito Osmar (Avenida), por lá passarão Léo Santana, Psirico, É o Tchan, Dilsinho e Nata do Samba. Na Barra (Circuito Dodô), Babado Novo, Bell Marques, Parangolé, Solange Almeida e Bandana chamam o público para curtir a maior festa de rua do planeta.

Anitta é uma das atrações mais esperadas da folia na sexta-feira (1), no Circuito Dodô. Com uma coleção de hits e um repertório criado exclusivamente para a folia baiana, a cantora garante várias surpresas. Papazzoni, Rafa e Pipo, Katê e Trio da Huanna completam a grade. Na Avenida, Sarajane levará sua tradição no bloco sem corda Me Deixe à Vontade.

Daniela Mercury. Divulgação

No sábado, dia 2, será a vez de Daniela Mercury estrear na folia do Carnaval da Bahia na Barra/Ondina. Outra diva do axé, Margareth Menezes desfila na sequência. Tayrone, com sua sofrência, fecha a grade. No Avenida, Rosy e Banda faz seu tradicional desfile e Denny Denan toca no Polimania, atração que leva portadores de necessidades especiais para se divertir na festa de Momo.

Alinne Rosa abre a festa do domingo, dia 3, no Circuito Dodô. Primeiro cantor de trio e ex-integrante dos Novos Baianos, Paulinho Boca se apresenta logo depois. Amanda Santiago e Luana Monalisa fecham o dia na Barra. Na Avenida, Lá Furia, Parangolé e Maristela Muller compõem a programação.

Baby do Brasil. Foto Rosilda Cruz (Bahiatursa)

Luiz Caldas, Baby do Brasil, Genard e Teus Santos integram a grade das atrações na Barra, na segunda-feira. Dono de vários hits como Magia, Haja Amor, Tieta e É Tão Bom, o multi-instrumentista Luiz Caldas é o criador da sonoridade híbrida mais tarde batizada de axé-music. Ele abre a programação do dia no Carnaval da Bahia. No Campo Grande, Lincoln e Duas Medidas, Cheiro de Amor e Gilmelandia fazem show para o folião pipoca.

Daniela Mercury é a grande atração do circuito Osmar da terça-feira. Na Barra, Luiz Caldas, Lá Furia, Attooxxà e Hiago Danadinho dão conta do encerramento do Carnaval da Bahia promovido pelo Governo do Estado, que este ano tem o tema Carnaval da Bahia: o Mundo se Une Aqui.

 

 


Carnaval da Cultura com tradições, música e diversidade


 

Seja por meio da beleza e história dos blocos do Ouro Negro ocupando a avenida; da tradição e alegria das marchinhas e microtrios que puxam a pipoca, ou dos grandes artistas e expoentes que agitam os palcos do Pelourinho, o Carnaval da Cultura vem agitar a folia durante os seis dias. Assim, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura da Bahia, garante por mais um ano a realização de um carnaval diverso, democrático, voltado para os baianos e visitantes de todos os cantos, afinal, “o Mundo se Une Aqui!”.

Ouro Negro – O Carnaval Ouro Negro, em sua 12ª edição, contempla neste ano blocos dos segmentos afro, afoxé, samba e reggae, nos circuitos Batatinha (Centro Histórico), Osmar (Campo Grande) e Dodô (Barra). Celebrando as matrizes africanas por meio de indumentárias tradicionais, alas de dança, canto e performances, os desfiles das entidades se configuram em verdadeiros espetáculos multi artísticos que encantam com a força da ancestralidade.

Dentre os blocos que participam do programa, alguns têm motivos a mais para comemorar este ano. O Afoxé Filhos de Gandhy, maior afoxé do mundo, completa 70 anos de história. O tapete branco da paz leva para avenida o tema “Êla Tempo”, escolha feita em respeito à ancestralidade e a todos que contribuíram para a evolução da instituição.  O bloco afro Ilê Aiyê, que completa 45 anos em 2019, firmado como uma das mais importantes entidades de referência na luta pela valorização e inclusão da população negra, dá continuidade às homenagens à Década Internacional Afrodescendente e traz no tema a referência a uma das mais famosas citações de seu repertório: “Que bloco é esse? Eu quero saber: 45 anos de Ilê Aiyê”. O objetivo do bloco é mostrar na avenida a musicalidade que deu origem a diversos subgêneros da música baiana.

Já o bloco afro Olodum, dono de um dos mais famosos toques percussivos do mundo, celebra o tema “As Duas Histórias: o Perfume das Rosas – Olodum 40 anos”. O bloco fundado em 1979, na Rua Maciel, do Pelourinho, tem uma trajetória de combate à discriminação racial e de estímulo à auto-estima e orgulho dos afro-brasileiros.

Banda Didá, Foto Sidney Rocharte

Duas entidades comemoram os seus 25 anos de história. De um lado, o bloco afro Didá, mantido pela associação educativa e cultural sem fins lucrativos de mesmo nome, a entidade desenvolve um trabalho que tem como base a percussão, especialmente o samba reggae. Formado por mulheres, o desfile do bloco marca o ápice das diversas atividades desenvolvidas pela instituição ao longo do ano. Também completando o 25º aniversário, o Alerta Geral montou um time de atrações que representa a excelência do bloco de samba, com muita alegria, paz e requinte.  Os cariocas Xande de Pilares, Délcio Luiz e Fundo de Quintal; além das bandas baianas Bambeia e Miudinho, são os nomes já confirmados para arrastar o imenso tapete azul e branco na quinta-feira, tradicional noite do samba na avenida.

Também participam do Carnaval Ouro Negro blocos e afoxés como Cortejo Afro, Filhos do Congo, Alvorada, Amor e Paixão, Pagode Total, Bloco da Capoeira, Reduto do Samba, Banana Reggae, Fogueirão Samba Folia, Bloco da Capoeira, Laroye Arriba, entre outros.

Carnaval do Pelô 

O Tapete Branco: Filhos de Gandhy, que completa 70 anos neste Carnaval

A programação da folia no Centro Histórico reúne grandes referências da música e artistas que vem conquistando cada vez mais espaço na nova geração. Começando na sexta-feira (01), até a terça-feira (05) os foliões poderão conferir encontros musicais no palco principal do Largo do Pelourinho; shows e bailes nos palcos dos largos Pedro Archanjo, Tereza Batista e Quincas Berro d’Água; além do carnaval de rua, movimentado por bandas, performances, microtrios e nanotrios. Para compor a programação do Carnaval do Pelô, foram selecionados 80 projetos e atrações por meio de seleção pública.

As mulheres negras estão em destaque no palco principal, levando talento e potência a três grandes encontros.  Dentre os projetos, na noite de abertura, sexta (01), a cultura popular é o centro do Samba das Yabás, projeto da cantora Maryzélia com as sambadeiras Dona Chica do Pandeiro (Quixabeira da Matinha) e Mestra Ana (Samba de Roda Dona Dalva). Na terça-feira (05), o Aya Bass reúne três das mais expressivas cantoras da música brasileira contemporânea, as baianas Larissa Luz, Xênia França e Luedji Luna. O projeto estreou em janeiro no Festival Sangue Novo, e chega com tudo ao carnaval.  Na mesma noite, tem muita força e Black music no show “Lindas Pretas Carnavalizando”, com a baiana Nara Couto, a paulista Paula Lima e a brasiliense Ellen Oléria. Além destes, mais nove projetos promovem encontros musicais diversificados no Largo do Pelourinho ao longo dos cinco dias de festa.

Nos largos do Centro Histórico, a programação tem como marca a variedade de ritmos, com shows de afro, antigos carnavais, arrocha, axé, guitarra baiana, hip-hop, reggae, samba, além de orquestras e bailes infantis. Sine Calmon, Skanibais, OQuadro, Pradarrum, Magno Santé, Renata Bastos, Samba Chula de São Braz e Orquestra Sérgio Benutti são alguns dos destaques nos largos Pedro Arcahnjo, Tereza Batista e Quincas Berro d’Água durante a folia. Pela primeira vez, a seleção deste ano contou também com a categoria novos talentos, que selecionou a banda Zuhri, que mistura rap e jazz num som original e envolvente.

Carnaval para crianças

Foto divulgação Aline Simonetti

Para o público infantil, a programação começa sábado (02), no Largo Pedro Archanjo, e continua até terça-feira, sempre a partir das 15h30. As atrações para os pequenos foliões serão Cadeiradebrim, Ray Gramacho, Canela Fina e PUMM – Por um Mundo Melhor.

Considerado por muitos como um dos principais atrativos da folia no Pelourinho, o carnaval de rua promete bastante animação e música com os bandões, bandinhas e grupos de performances.  As atrações podem ser vistas no vai e vem das ruas do Centro Histórico a partir de sexta-feira, às 18h, e nos demais dias com desfiles iniciados às 10h, às 16h e às 19h.

As ruas também serão ocupadas pelo colorido dos microtrios e nanotrios, agitando o folião pipoca no Carnaval do Pelô com muita música e empolgação. Serão dez desfiles com atrações como Microtrio de Ivan Huol, Bloquinho Banda Marana e o Faraó, Sylvia Patrícia & Tuk Tuk Sonoro, Banda Arapuka no Bicicletrio Toca Raul, Coletivo di Tambor, entre outros.

Carnaval da Cultura – É o carnaval dos blocos afro, de samba, de reggae e dos afoxés, apoiados por meio do Edital Ouro Negro para desfilar nos três principais circuitos da folia: Batatinha, Dodô e Osmar. É a folia animada, diversa e democrática do Carnaval do Pelô, que abraça o carnaval de rua, microtrios e nanotrios, além de promover nos palcos grandes encontros musicais e variados ritmos numa ampla programação. Tem Afro, Reggae, Arrocha, Axé, Antigos Carnavais, Samba, Hip-hop e Guitarra Baiana, além de Orquestras e Bailes Infantis. Promovido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura (SecultBA), o Carnaval da Cultura é da Bahia. O Mundo se Une Aqui!