Primeiro Festival Internacional do Audiovisual Negro do Brasil será online


Destaque do Festival é a comédia-drama MAL NONM, da Matinica, ano 2020, direção de Yannis Sainte-Rose. Elenco: Nelson-Rafaell Madel, Claire-Laura Flamand, Catherine Césaire, Daniely Francisque, Rita Ravier, Gloriah Bonheur. Duração 23 min. Foto/Divulgação

O Festival Internacional do Audiovisual Negro do Brasil (FIANb) tem sua primeira edição entre os dias 18 e 22 de novembro. Em formato online, o evento nasce como uma ampliação do Seminário da Associação de Profissionais do Audiovisual Negro (APAN), realizado anualmente desde 2016, e, este ano, conta com apoio e patrocínio do Amazon Studios e Amazon Prime Video.

“Um festival amplo, atento aos múltiplos formatos e diversas formas de se pensar e produzir audiovisual, foi ponto fundante da criação do FIANb, como posicionamento político da diretoria e conselho da associação que, pela primeira vez, tem representação das cinco regiões do país, assim, em diálogo constante do que nos aproxima como profissionais negros, mas cientes também dos estágios e necessidades distintas de formação na produção audiovisual”, explica Rodrigo Antonio, um dos coordenadores do Festival. O evento visa refletir e analisar as produções e os caminhos da produção audiovisual negra no Brasil e no mundo.

Nesta edição, o Fianb conta com mostra audiovisual, laboratório de desenvolvimento de projetos e a primeira edição do Mecaa, Mercado Audiovisual da Apan, destinado a capacitação e empreendedorismo de pessoas negras. Além disso, a programação inclui espaços de diálogos, workshops e masterclasses que objetivam envolver outras formas de atuação como o VR, séries para Instagram e produção para o Youtube.

“Estas redes sociais estão cada vez mais presentes através do audiovisual. Queremos trazer experiências que possam ser formativas, estratégicas e que versem sobre a realidade, provocando possibilidades de produção, tendo como possíveis públicos, profissionais já estabelecidos no mercado, jovens universitários e pessoas interessadas em estabelecer contato com o audiovisual negro” afirma Kariny Martins, coordenadora de programação do Festival.

A transmissão das mostras competitivas e da programação aberta ao público será na TodesPlay, plataforma de streaming da APAN e, contará também, com duas mostras paralelas com curadoria do Festivail FICAA – Kurta Kinte da Colômbia e da plataforma de distribuição Cinemown.

Sobre a programação

Mostra de Obras Audiovisuais e Mostra Competitiva

Com uma equipe formada por curadores convidados das regiões Norte, Sul, Sudeste do País e profissionais da TodesPlay, serão montadas quatro sessões que estarão disponibilizadas ao longo do Festival para voto do público. Os filmes da sessão ganhadora receberão um prêmio em dinheiro.

• Mecca

Espaço de mercado e empreendedorismo do FIANb, o Mecca objetiva dar conta das múltiplas realidades dos associados e profissionais negros do departamento de produção, com diferentes níveis de formação, estrutura de suas empresas produtoras e estágios de projetos. Um espaço de negócio adaptado à realidade dos produtores e profissionais em processo de constituição de suas carreiras e produtoras.

• Laboratório de Produção Executiva

O Lab de Produção Executiva ocorrerá na semana do Festival, entre os dias 19 e 21, das 10h00 às 16h00. A ideia é ser um espaço formativo para os associados da APAN, com pouca expertise na elaboração e apresentação de projetos, seja como pessoa física ou jurídica, por meio da partilha de documentos da rotina do produtor e diálogos com produtores executivos associados de maior trajetória da associação.

• Laboratório Negras Narrativas

Com patrocínio do Amazon Studios e Amazon Prime Video, o Lab Negras Narrativas, que está em sua 4º edição, selecionará projetos audiovisuais em etapa de desenvolvimento e produção de distintos gêneros e formatos. Contará com premiação por meio de aporte financeiro e apoio com equipamentos básicos de produção.

Além disso, ao longo de 2021, terão consultorias especializadas no desenvolvimento e produção da obras audiovisuais com a equipe do Amazon Studios e de acesso a espaços formativos da Apan EAD, visando o desenvolvimento do projeto como a ampliação das possibilidades de inserção do profissional no mercado internacional. Abarcando projetos Narrativa Seriada, Longa Metragem e com enfoque central em projetos de Curta-Metragem, sendo selecionados, três projetos de longa-metragem, três de narrativa seriada e dez curtas-metragens.


Mais filmes no Cinema Drive-In do Goethe


“Zama”. Divulgação

Seguindo em sua programação especial em novembro, em que destaca as mulheres no cinema, o “Cinema Drive-In do Goethe-Institut”, que tem suas sessões às quintas e sextas-feiras, sempre às 20h, terá uma semana com filmes da argentina e outra com filmes alemães. Numa curadoria em parceria com o NordesteLab – Plataforma de Articulação Audiovisual, serão exibidos, na escala da Argentina,

“As Filhas do Fogo” (2018), de Albertina Carri, no dia 12; e “Zama” (2018), de Lucrecia Martel, no dia 13. Depois, da Alemanha, estarão “Kokon” (2020), de Leonie Krippendorff, no dia 19; e “Sangue de Pelicano” (2019), de Katrin Gebbe, no dia 20. O projeto ocupa o estacionamento do Goethe-Institut Salvador-Bahia, acessível pelo Vale do Canela, e os ingressos custam R$ 10 por veículo, onde podem estar até quatro pessoas, à venda em www.sympla.com/goethebahia.

“As Filhas do Fogo”. Divulgação

“As Filhas do Fogo” (2018) , de Albertina Carri, é um filme erótico sobre autoestima. Três mulheres independentes de meia-idade, insatisfeitas com suas próprias vidas, se encontram por acaso, bem longe de suas casas, e começam a se relacionar. Quando percebem que estão livres daquilo que acreditam ser regras sociais possessivas, elas decidem formar um grupo cujo propósito é libertar outras mulheres que estejam passando pelos mesmos problemas.

Já “Zama” (2018) é o primeiro filme de época da diretora Lucrecia Martel, bem como seu primeiro trabalho protagonizado por um homem e adaptado de um livro – um romance de Antonio Di Benedetto. No fim do século XVIII, Don Diego de Zama é um oficial da Coroa Espanhola que deseja partir para Buenos Aires. Ele se junta a um grupo de soldados à caça de um perigoso bandido e explora terras distantes habitadas por índios selvagens.

“Kokon” . Divulgação

Estreado no último mês de abril, “Kokon” (2020), de Leonie Krippendorff, revela a vida de Nora, uma tímida menina de 14 anos, que vive em Berlim. No microcosmo multicultural de seu bairro, há muitas primeiras vezes para ela: tem a primeira menstruação, fuma maconha, descobre seu amor por outras garotas. A área barulhenta de Kreuzberg de repente parece infinitamente grande e cheia de belezas escondidas. Em um verão que vai mudar sua vida para sempre, enquanto o calor se agarra à sua pele, Nora perde seu coração para o cigano Romy e aprende a se defender.

Por fim, em “Sangue de Pelicano” (2019), de Katrin Gebbe, uma mulher que treina cavalos policiais quer mais um filho e então adota uma criança, uma menina de 5 anos gravemente traumatizada, que sofre de uma doença que a impossibilita de estabelecer conexões emocionais ou sentir empatia, colocando a si mesma e todos à sua volta em perigo. Quando a garota mostra comportamento violento e antissocial, sua nova mãe se vê obrigada a decidir se deve ou não ficar com ela.

Sangue de Pelicano. Divulgação

Regras de segurança – Todos os protocolos de segurança e saúde determinados pela Prefeitura de Salvador serão rigorosamente seguidos. A venda de ingressos será feita exclusivamente por meio digital, não sendo possível realizar compra no local. A conferência de ingresso se dará pela placa do veículo, não havendo contato físico para a entrada. O acesso de veículos se dará por ordem de chegada e eles serão posicionados com distância de 1,5m entre um e outro. Os ocupantes dos veículos devem obrigatoriamente estar utilizando máscaras, sendo impedido o acesso em caso de descumprimento, e devem permanecer dentro do carro durante toda a sessão. O uso de sanitários, que estarão com tapetes desinfetantes em seus acessos e que serão higienizados após cada utilização, será controlado através de conta no WhatsApp, obedecendo fila para liberação. Os usuários podem levar alimentos e bebidas, visto que não haverá comercialização no local. Os funcionários da casa serão testados para Covid-19 antes do início das operações, terão temperatura medida a cada sessão e estarão paramentados com macacão, luvas, máscaras e face shield.

 

Cinema Drive-In do Goethe-Institut

12 de novembro (quinta-feira), 20h

“As Filhas do Fogo” (2018), de Albertina Carri

Drama/Erótico | 115 minutos | Argentina | Classificação indicativa: 18 anos
13 de novembro (sexta-feira), 20h

“Zama” (2018), de Lucrecia Martel

Drama/Cinema de época | 115 minutos | Argentina | Classificação indicativa: 14 anos
19 de novembro (quinta-feira), 20h

“Kokon” (2020), de Leonie Krippendorff

Coming-of-age / LGBT | 95 minutos | Alemanha | Classificação indicativa: 12 anos
20 de novembro (sexta-feira), 20h

“Sangue de Pelicano” (2019), de Katrin Gebbe

Drama | 121 minutos | Alemanha | Classificação indicativa: 16 anos

 

Onde: Estacionamento do Goethe-Institut Salvador-Bahia

Acesso pelo Vale do Canela

Quanto: R$ 10 por veículo [até 4 pessoas por veículo]

Vendas em: www.sympla.com/goethebahia

Lotação de 20 veículos


Acompanhe a programação do IF Baiano no mês da Consciência Negra


Mesa 01 do Seminário de Educação no Combate ao Racismo – Campus Itaberaba. Divulgação

O mês de novembro no IF Baiano terá extensa agenda de eventos em celebração ao Dia da Consciência Negra, 20 de novembro. A data foi oficialmente instituída pela Lei nº 12.519/11 e reverencia a memória de Zumbi dos Palmares. “Palmares inspira atos de resistência da população que descende de escravizados africanos até os dias atuais”, destaca a coordenadora geral dos Núcleos de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABIs) do IF Baiano, Nelma Barbosa.

O IF Baiano promove ações antirracistas por meio dos NEABIs durante todo o ano. Em novembro, elas se intensificam em virtude do Dia da Consciência Negra. “É uma data especialmente reservada à luta. No 20 de novembro, todos são chamados a afirmar a herança africana e repensar seu pertencimento étnico-racial ou identidade”.

Durante o mês, as unidades do IF Baiano espalhadas por toda a Bahia realizam mais de 10 eventos e atividades gratuitas, com transmissão online, para refletir sobre a importância da data. Confira:

Campus Alagoinhas

O Campus Alagoinhas promoverá no dia 19 de novembro, às 19h, o Refletindo sobre as várias Áfricas. Os palestrantes africanos de Benim, Corynne Adanha, e de Moçambique, Adilson Muthambe, discutirão a diversidade cultural e histórica da África. Mais informações: [email protected]

Campus Bom Jesus da Lapa e Campus Serrinha

O Grupo de Pesquisa Laboratório de Políticas Públicas, Ruralidades e Desenvolvimento Territorial (LaPPRuDes), com apoio dos campi Bom Jesus da Lapa e Serrinha do IF Baiano, do Instituto Anísio Teixeira (IAT) e em parceria com os grupos de pesquisa Xerófilas, JuRus e EcoCampo, realiza o Congresso “Diálogos antirracistas e insurgências: ruralidades em perspectiva”. O evento é online e gratuito e transmitido no canal do LaPPRuDes no Youtube. A próxima atividade será no dia 20 de novembro, às 14h30, com o tema “A consciência de si e as identidades: histórias de vida e (re)existência”. Mais informações no site do evento.

Campus Guanambi

A III Semana da Consciência Negra do Campus Guanambi terá como tema a “Construção da Identidade Negra: racismo e antirracismo”. O evento online acontecerá nos dias 19 e 20 de novembro, às 14h, e recebe inscrições até o dia 17 do mesmo mês. Temas como construção de identidade e racismo e antirracismo na sociedade brasileira estarão em debate. Veja aqui detalhes da programação e consulte o site do evento.

Campus Governador Mangabeira

O campus realiza no mês de novembro o Afrocentricidades em Rede. O evento terá apresentação de trabalhos nas categorias Vídeo Curto, Card Formativo e Fotografia Ancestral. O evento foi pensado a partir da perspectiva dos tempos de comunicação remota, focando na produção de conteúdo pelos alunos com a linguagem das redes sociais. Mais informações: [email protected]

Campus Itaberaba

O Campus Itaberaba realiza em todas as quintas-feiras de novembro (05, 12, 19 e 26) o I Seminário de Educação no Combate ao Racismo, às 9h. O evento online tem como tema “O Neabi e as ações afirmativas no campo educacional brasileiro” e está sendo transmitido pelo canal do campus no YouTube. Veja a programação completa aqui.

Campus Itapetinga

O Campus Itapetinga promove, desde outubro, atividades para a Consciência Negra. Este ano, o tema central da programação é o afrofuturismo. A proposta traz a abordagem afrofuturista, que une a discussão racial ao universo da ficção científica no cinema, oferecendo aos estudantes um olhar sobre as condições de vida da população negra. O evento já promoveu discussões, oficinas e análise fílmica. No dia 17 de novembro, haverá discussão do filme “Pantera Negra”. As lives estão sendo exibidas no canal do Neabi Itapetinga.

Campus Santa Inês

O campus promoverá lives com psicólogos e educadores nos dias 16 e 26 de novembro, às 19h, com transmissão online. O tema das lives é “A população negra e a educação na pandemia e no pós-pandemia” e vai discutir os impactos da pandemia e o olhar para educação e para saúde mental dos estudantes negros. O link de transmissão do evento será divulgado em breve. Mais informações: [email protected]

Campus Senhor do Bonfim

O evento Conexões, Raça e Gênero do Campus Senhor do Bonfim acontecerá nos dias 20 de novembro, às 15h, e 27 de novembro, às 19h30. Serão duas rodas de conversa: a primeira sobre mulheres negras e produção do conhecimento e a segunda sobre raça, gênero, sexualidade e trabalho. Mais informações: [email protected]

Campus Teixeira de Freitas

O III Arvorecer Negro do Campus Teixeira de Freitas acontecerá de 11 a 13 de novembro e traz como tema “ Lugar de negro é na Educação, Ciência e Tecnologia: Trajetórias negras na construção dos saberes”. O objetivo é discutir as relações entre os discentes e o saber acadêmico e como o racismo e a exclusão operam para desmotivá-los a acessar a universidade e o terreno da ciência. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site do evento.

Campus Uruçuca

O Novembro Negro em Uruçuca terá atividades de 23 a 27 de novembro. Serão palestras, mesas-redondas e rodas de conversa, que irão culminar com o VII Sarau de Preto, um projeto de extensão que realizava atividades artísticas e culturais trimestralmente no campus e teve sua programação interrompida por conta da pandemia. O tema geral do evento é “Um levante contra o racismo”. A programação completa e os links para inscrição e da transmissão ainda serão divulgados. Mais informações: [email protected]

Campus Valença

A VI edição do Seminário (Re)Pensando Questões Afro-Brasileiras: diálogos sobre Cultura, Memória e Identidade do Campus Valença acontecerá entre os dias 16 e 20 de novembro. O evento terá transmissão via Youtube do Reafro Conecta e no Instagram do Neabi IF Baiano Campus Valença. A programação conta com palestras, debates, exposição de personalidades negras e discussão de filme. O evento interdisciplinar tem como finalidade dar continuidade aos estudos do Núcleo e ser um amplo espaço de reflexões, debates e construção de saberes sobre cultura, religiosidade e identidade afro-brasileira.

Diretoria de Comunicação do IF Baiano
[email protected]
ifbaiano.edu.br
O IF BAIANO – O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano) foi criado em 2008 e é uma instituição de ensino médio e superior, focado na Educação Profissional e Tecnológica. Agrega as antigas Escolas Agrotécnicas Federais e as Escolas Médias de Agropecuária Regionais da Ceplac (EMARC) presentes na Bahia. Atualmente, possui 14 campi nos municípios de Catu, Senhor do Bonfim, Santa Inês, Guanambi, Valença, Teixeira de Freitas, Itapetinga, Uruçuca, Bom Jesus da Lapa, Governador Mangabeira e Serrinha, Alagoinhas, Itaberaba e Xique-Xique.


Dia da Consciência Negra do TCA com show de Majur


No Dia Nacional da Consciência Negra, o Teatro Castro Alves (TCA) faz sua reverência com arte. Destaque da nova geração da cena musical baiana e brasileira, Majur traz para o projeto “Voltando aos Palcos” o show “Ipade”, palavra em iorubá que significa “encontro”. O espetáculo será transmitido ao vivo no dia 20 de novembro (sexta-feira), às 20h, no canal de YouTube do TCA (www.youtube.com/teatrocastroalvesoficial), na TVE Bahia e na 107.5 Educadora FM Bahia, possibilitando acesso amplo e gratuito a pessoas em todo o estado e em qualquer lugar do planeta.

Assumindo voz, violão e teclado e acompanhada de DJ com bases programadas, Majur performa o encontro consigo mesma, além do seu caminho e manifestação através das relações do seu corpo com o mundo. “Naufrago”, canção que faz parte de “Colorir” (2018), seu primeiro EP, é motivação e impulsionamento para que suas e seus admiradores se percebam através dessas experiências. Do mesmo EP, “Africaniei” retrata sua relação com as culturas baiana e afrodescendente. De “Andarilho”, seu novo single, que fala sobre afetos, até “Amarelo”, parceria com o rapper Emicida e a cantora Pablo Vittar, são retratados mantras de boas energias e coragem para alcançar novos objetivos. Para a artista, este show é literalmente um encontro: “é amor e é sobretudo cura”.

As canções de Majur reforçam sua identidade plural e cantam o amor de forma múltipla, com suingue do afro-pop. Inspirada em James Brown, Tim Maia e Fat Family, ela faz uma MPB contemporânea com toques alternativos, que misturam soul, manipulação tecnológica e claves de matrizes africanas.

“Voltando aos Palcos” apresenta:

Majur

uando: 20 de novembro de 2020 (sexta-feira), 20h

Onde: Transmissão ao vivo a partir da Sala do Coro do Teatro Castro Alves (TCA)

Canal no YouTube do Teatro Castro Alves: www.youtube.com/teatrocastroalvesoficial

TVE Bahia

107.5 Educadora FM Bahia

Data: 20/11/2020


Peça Chiquita com Dendê é inspirada na Bahia sedutora


Divulgação

O espetáculo Chiquita com Dendê será apresentado nesta sexta-feira, 6, às 20 horas. Com um texto inspirado na identidade sedutora da Bahia, a peça mostra como o estado conserva sua personalidade na gastronomia, religiosidade e nas artes. A obra encena esta singularidade através da dramaturgia de Aninha Franco, da interpretação de Rita Assemany e da participação especial do compositor e violonista Rudnei Monteiro.A peça é uma sátira cheia de delicadeza, sobre como esta Bahia foi construída do século 16 ao 21. A atriz, baianíssima, conta e canta os encantos e desencantos de ser baiano. Com patrocínio do Grupo LM, o espetáculo será transmitido gratuitamente em sessão única, às 20 horas, pelo YouTube (youtube.com/republicaaf).

Serviço 

Espetáculo: Chiquita com Dendê

Data: sexta-feira, 6 de novembro, às 20 horas

Transmissão: canal da República AF no YouTube (youtube.com/republicaaf)

Entrada: Gratuita