Novidades no menu do Bar do Manga

O gosto por frequentar bares e experimentar diferentes coquetéis, aliado à vontade de oferecer uma alternativa mais corriqueira, foi o que levou os chefs Katrin …


Festival Gastronômico em Canavieiras

Pelo terceiro ano consecutivo a Prefeitura Municipal de Canavieiras promove um festival gastronômico para fomentar o potencial da produção local, por isso essa edição tem …


11ª edição do Chocolat Bahia Festival em Ilhéus


Divulgação

A Costa do Cacau tem sol e praia, cultura valorizada pela obra do escritor Jorge Amado, turismo de negócios e ecoturismo, opções para um público diversificado. O destaque dessa região no mapa turístico da Bahia não para por aí. Deve-se também à rica tradição e produção de cacau, que alcança visibilidade internacional esta semana, com a realização da 11ª edição do Chocolat Bahia Festival, entre os dias 18 e 21 de junho.

Com público estimado em mais de 60 mil pessoas durante os quatro dias, o evento é aberto ao público, que será recepcionado por baianas tipicamente vestidas. Mais de 70 produtores de chocolate de origem e de 170 expositores estarão no pavilhão de feiras do Centro de Convenções de Ilhéus. Realizado em parceria com o Governo da Bahia, o festival fortalece o calendário turístico do Estado.

Foto Tatiana Azeviche

Além da degustação da iguaria, o evento oferece aos investidores cursos de capacitação, debates, rodadas de negócios e palestras ministradas por especialistas internacionais. A programação do Chocolat Bahia inclui ainda workshops gratuitos de receitas com renomados chefs do país, visitas a fazendas produtoras de cacau e exposição de esculturas de chocolate.

O festival promove Ilhéus como polo chocolateiro e contribui para difundir a cadeia produtiva do cacau, excelente oportunidade de negócios e valorização da gastronomia, destacou o secretário estadual do Turismo, Fausto Franco. “Estamos empenhados em valorizar ainda mais o ciclo produtivo das fazendas de cacau às fábricas de chocolate, estruturando a Estrada do Chocolate para o turismo, associado à relevância cultural da região”, disse.

Divulgação

O Chocolat Festival foi criado para fomentar a profissionalização desse novo mercado que, em 2008, surgia na região e hoje está em plena expansão. “Há 11 anos reunimos consumidores, especialistas e produtores nesse evento, uma grande oportunidade para discutir a industrialização, a verticalização da produção e a melhoria da qualidade das amêndoas de cacau selecionado e produto final elaborado”, explica o empresário Marco Lessa, idealizador do festival.

O Governo da Bahia apoia o evento por meio das secretarias do Turismo, Desenvolvimento Econômico, Agricultura, Desenvolvimento Rural, CAR, e apoio financeiro do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura, assim como da Prefeitura Municipal de Ilhéus, Sebrae. O evento também tem apoio institucional da Ceplac. OChocolat Bahia é uma realização da MVU Eventos. ( Texto de Lenilde Pacheco – Setur)

Chocolat Bahia Festival – 11° Festival Internacional do Chocolate e Cacau

Quando: 18 a 21 de julho de 2019

Onde: Centro de Convenções de Ilhéus – Bahia

Entrada gratuita para a feira

Mais informações: www.chocolatfestival.com

 


4ª Feira internacional, Bahia Vinho Show, movimenta a cidade


Empresas de vinho do Velho e Novo Mundo estarão com estandes na quarta edição da feira internacional de vinhos Bahia Vinho Show, realizada pelo Clube Gourmet Bahia de 17 a 19 de julho, das 15h às 22h, no Hotel Vila Galé Salvador, em Ondina. A novidade desta edição é que, além das palestras com especialistas e feira de vinhos, o evento também terá minicursos com entrega de certificado. O local contará, ainda, com expositores de áreas afins, como queijos, pães, azeites, entre outros. O público da feira é formado por amantes de vinho, enólogos, sommeliers e gestores de empresas do setor. Os ingressos dão acesso a toda a programação do evento e a uma taça de cristal para degustação. O valor de primeiro lote (válido até 15/07) é R$ 60, à venda no site  www.bahiavinhoshow.com. Mais informações no www.clubegourmetbahia.com.
Programação – Na quarta-feira, dia 17, às 15h, o Bahia Vinho Show 2019 inicia com o minicurso “ENOGASTRONOMIA – A arte de harmonizar comida e vinho”, com duração de três horas e ministrado pelo sommelier e juiz internacional de vinhos Jaime D’Oliveira. No mesmo dia, às 20h, Alexandre Takei conduz o workshop “Degustação às Cegas”. Takei é educador em bebidas, com certificações em vinhos pela Wine and Spirits Education Trust – WSET (nível 3) e Court of Master Sommeliers (nível 1), além de ser sommelier de cervejas pela Doemens Akademie.
Na quinta-feira, dia 18, às 15h, haverá o minicurso Introdução ao mundo do vinho, ministrado pelo sommelier internacional Pedro Luz. Atualmente sócio da Dieb Import, ele nasceu em Peniche, cidade costeira de Portugal, país onde o vinho é cultivado há muitas gerações. Em 2005, foi morar em Londres, onde teve a oportunidade de desenvolver e ampliar seus conhecimentos, trabalhou numa das maiores cadeias de restaurantes da Europa e estudou tornando-se sommelier. Veio para o Brasil em 2009 e criou, juntamente com seus sócios, a rede All Saints de Restaurantes, com unidades em Salvador e Vilas do Atlântico.
Ainda na quinta-feira, às 20h, haverá o workshop “Vinhos Brasileiros – Degustação guiada”, com o enólogo da Dal Pizzol Dirceu Scottá, que também é sommelier internacional e possui WSET nível 1 e 2. Já foi degustador em concursos de vinho nacionais e internacionais, inclusive na Itália, Argentina, Espanha, Bélgica, Uruguai, Eslovênia e Panamá.
Na sexta-feira (19), último dia do evento, às 19h, é a vez de Élen Suzana Uebel conduzir a “Degustação Guiada de vinhos portugueses da Vinícola Santa Vitória”. Nascida no Rio Grande do Sul, região brasileira conhecida pela produção de vinhos, Élen morou durante oitos anos no Chile, país onde surgiu o interesse da gaúcha por vinhos. Entrou para a vinícola portuguesa Santa Vitória em 2012, na época como representante comercial no Ceará, passando a responder pelas atividades comerciais da empresa em todo o país a partir de 2015.O Bahia Vinho Show tem o apoio do Instituto Brasileiro de Vinhos (Ibravin) e da Vinhos do Brasil.
Sobre o Clube Gourmet Bahia
O Clube Gourmet Bahia é o realizador do Bahia Vinho Show e do Festival Clube Gourmet na capital baiana. A empresa atua no fomento de ações que aproximem fornecedores, produtores, distribuidores e público final, com o intuito de ajudar no desenvolvimento do mercado turístico e gastronômico no estado. Identificando ferramentas de mercado e criando situações favoráveis, o Clube Gourmet Bahia traz um conceito de funcionalidade e conexão entre as pontas de mercado que precisam se encontrar.
SERVIÇO
O quê? IV Edição do Bahia Vinho Show
Quando? De 17 a 19 de julho, das 15h às 22h
Onde? Hotel Vila Galé, em Ondina
Ingressos: R$ 60, no site www.bahiavinhoshow.com
Saiba mais: https://www.clubegourmetbahia.com/


Três dias do maior circuito de gastronomia do Brasil


Divulgação

Detentora de uma rica diversidade de ingredientes e autora de uma culinária marcante, a Bahia se prepara para receber, pela sexta vez, o Mesa Ao Vivo, maior circuito de gastronomia do Brasil, que percorre diversos locais do país durante o ano. Promovida pela Mundo MESA, em co-realização com o Governo do Estado da Bahia, a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional e a Secretaria de Desenvolvimento Rural, a nova edição do Mesa Ao Vivo Bahia acontece nos dias 23, 24 e 25 de julho, em Salvador, direcionada pelo tema “Bahia e sua cozinha sustentável: terra, tecnologia e cultura”.

Na abertura das atividades, no dia 23, o Fasano Salvador sedia o primeiro Jantar Magno, que conta com a presença de profissionais renomados de São Paulo e da capital baiana. Assim, os chefs Geovane Carneiro (D.O.M – SP), Rodrigo Oliveira (Balaio e Mocotó – SP), José Barattino (Eataly, Homa e Due Grani – SP) e o chef anfitrião Lomanto Oliveira (Fasano – BA) se encontram para executar o menu exclusivamente elaborado para a ocasião, em quatro etapas. Logo no dia seguinte, 24, o segundo Jantar Magno da edição segue reunindo chefs renomados: no Restaurante Ori, o menu é executado por Mônica Rangel (Gosto com Gosto – RJ), Thiago Bañares (Tan Tan Noodle Bar – SP), Caco Marinho (DOQ – BA), Fabrício Lemos e Lisiane Arouca (Origem e Ori – BA).

Já nos dias 24 e 25, o Hotel Mercure vira palco da extensa programação de palestras, aulas e degustações do Mesa Ao Vivo, que conta com a presença de profissionais que movimentam a cena gastronômica. Além de Geovane Carneiro, Rodrigo Oliveira, José Barattino, Mônica Rangel, Thiago Bañares, Lomanto Oliveira, Caco Marinho, Fabrício Lemos e Lisiane Arouca, o especialista em cafés João Carlstron (3 corações – SP) e os chefs Ivan Achcar (Escola de Negócios e Gestão da Gastronomia – SP), Anderson Lívio (Brazero Cutelo Prime – BA), Andrea Albuquerque (Divino Pão – BA), Beto Pimentel (Paraíso Tropical – BA), a chef de Charcutaria e consultora Bruna Moreira (BA), Edinho Engel (Amado – BA), Emanuele Nascimento (The Butcher House – BA), Ricardo Brito (Amado – BA), Eli Batista (Bistrô do Oswaldo – BA), José Morchon (La Taperia – BA), Luan Moura (LV Cozinha Criativa – BA), Lucius Gaudenzi (Du Chef – BA), Paulo Vilela (Restaurante do Casarão – BA), Ricardo Silva (Restaurante Carvão – BA), Sandro Borges (Varanda Gourmet – BA), Seichele Barboza (Seu Sergipe Bistrô – SE), Tereza Paim (Casa de Tereza – BA) e Richard James (Belo Rústico – BA) compartilham seus conhecimentos com o público, a partir das experiências adquiridas em suas carreiras e no dia a dia dos restaurantes.

Para participar das palestras e vivenciar toda a experiência do Mesa Ao Vivo, basta adquirir o Passaporte Mesa. Desta forma, por um único valor, o participante tem acesso a mais de 10 aulas e degustações por dia, sempre respeitando a lotação das salas e o tempo de 1h30 entre uma e outra atividade.

Enquanto isso, em outro ambiente do Hotel Mercure, o Festival Farofa do Brasil, que também acontece nos dias 24 e 25 de julho, é aberto a todo público, com entrada gratuita. O espaço acolhe produtores prontos a mostrar o melhor da gastronomia e cultura locais, que oferecem, a preços populares, pratos e produtos tradicionais de Salvador e região.

Com o conceito de produzir ao vivo e aos olhos do público o conteúdo para a revista e redes sociais da Prazeres da Mesa, o Mesa Ao Vivo Bahia garante visibilidade nacional, reverbera a Bahia enquanto ícone de uma gastronomia forte, potente e atenta ao que as suas próprias raízes têm a oferecer.

Sobre o Mesa Ao Vivo

O Mesa Ao Vivo começou em São Paulo com o intuito de mostrar ao público uma revista sendo feita ao vivo. Desde sua criação já percorreu Pernambuco, Minas Gerais, Ceará, Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Rio Grande do Sul, Serra Gaúcha, Espírito Santo e Curitiba. A Prazeres da Mesa incentiva o intercâmbio gastronômico entre diferentes regiões do país, e também a nível internacional recebendo chefs estrangeiros para palestrar em seus eventos. Desde 2013 a iniciativa vai além, cruza o oceano e leva a gastronomia brasileira com todos os ingredientes locais e diferentes estilos de cozinha para Portugal.

 Este evento faz parte do bureau Mundo MESA – Núcleo de Inteligência em Gastronomia. Através dos pilares eventos, conteúdo, conexão e digital, o objetivo é levar as possibilidades da gastronomia para a promoção de marcas, independente de seu segmento. Seu portfólio conta com a Semana MESA SP, maior evento de gastronomia, que reúne 16 mil pessoas e a cada edição traz de todos os cantos do mundo renomados chefs nacionais e internacionais em diversas ações como o MESA Tendências, Congresso Internacional de Gastronomia e Mesa Ao Vivo, aberto ao público com workshops, degustações, jantares, exposições e outras atividades que resultam na edição da revista.

 Serviço:              

Mesa Ao Vivo Bahia – 24 e 25 de julho

Local: Hotel Mercure – Rua Fonte do Boi, 215, Rio Vermelho, Salvador – BA

Ingressos no site: https://prazeresdamesa.uol.com.br/mundo-mesa/eventos/circuito-mesa-ao-vivo/mesa-ao-vivo-bahia/bilheteria-ao-vivo-bahia/

1 dia de Mesa ao Vivo Bahia – 24 ou 25 de julho

Público Geral: R$140

Assinantes da Prazeres da Mesa, Associados Slow Food, Estudantes e Idosos acima de 60 anos*: R$80

2 dias de Mesa ao Vivo Bahia – 24 e 25 de julho

Público Geral: R$210

Assinantes da Prazeres da Mesa, Associados Slow Food, Estudantes e Idosos acima de 60 anos*: R$120

 Festival Farofa do Brasil – 24 e 25 de julho

Local: Hotel Mercure – Rua Fonte do Boi, 215, Rio Vermelho, Salvador – BA

Entrada gratuita

 Jantar Magno Fasano Salvador – 23 de julho

Local: Praça Castro Alves, 5 – Centro, Salvador, Bahia

Horário: 20h

Valor: R$ 270 por pessoa (inclui água, café, jantar e taxa de serviço)

Contato para reservas: [email protected] | Telefone: (71) 2201-6336

Pagamento antecipado

Jantar Magno Restaurante Ori – 24 de julho

Local: Avenida Santa Luzia, 656, loja 11 – Horto Florestal, Salvador, Bahia

Horário: 20h

Valor: R$ 190 por pessoa

Contato para reservas: [email protected]  | Telefone: (71) 98890-8357


Restaurante Manga oferece menu degustação com 7 etapas


Fotos divulgação de Leonardo Freire

A proposta de contemplar seus clientes com novidades mensais segue pelos chefs Dante e Katrin Bassi que lançaram os novos pratos do Menu Degustação Compartilhado, servidos até o dia 16 de junho. São mais de 20 opções apresentadas em sete etapas – Couvert, Primeira Entrada, Segunda Entrada, Principal, Pré-sobremesa, Sobremesa e Petit four – no valor de R$ 220,00 por pessoa. Além de oferecer uma experiência gastronômica e sensorial, o novo menu (ver descrição abaixo) propõe a participação dos comensais na finalização de um dos pratos. Na Segunda Entrada, os clientes poderão criar a salada a seu gosto, e experimentar diversas combinações para o Coração de alface orgânica, comprado nas feiras da UFBA e do Parque da Cidade. Nessa etapa, são servidas três tábuas de condimentos que trazem sugestões inspiradas em clássicos, como a Caesar Salad e a Niçoise. A terceira tábua traz elementos mais adocicados.Lembrando que o Menu de IV Etapas, contendo mais de dez pratos entre couvert, entrada, etapa principal e sobremesa, é servido apenas nas quartas e quintas-feiras, e custa R$ 120,00 por pessoa. O restaurante também oferece opções vegana e vegetariana. Reservas pelo telefone 35062744 e pelo Whatsapp 91442068.

Sobre o Manga – Menu degustação, tradição e criatividade traduzem o conceito do restaurante Manga. Nesse projeto, que envolve amor, ousadia, dedicação e empenho em estudos, o casal Katrin e Dante Bassi propõe um encontro entre técnicas contemporâneas, respeito aos alimentos e liberdade de criação. O menu conta com criações autorais que refletem as experiências de ambos em restaurantes de renome como o Daniel (Nova York), Schauenstein Schloss (Suiça), e o D.O.M (SP). Dentro da proposta da criatividade e respeito à sazonalidade, a cozinha do Manga usufrui do que há de melhor em se tratando de produtos, sejam locais, nacionais ou importados.

O Manga prima pela valorização dos alimentos de qualidade, orgânicos e processos feitos na casa, como a arte da charcutaria com presunto da casa, língua defumada ou lardo, terrines e outros embutidos. O restaurante produz pães e sorvetes, além das suas próprias carnes maturadas a seco. Também está em atividade uma pequena horta, para respeitar a proposta de ter o menu inteiro preparado com insumos frescos, sazonais, mas sem estarem presos ao regionalismo.

O NOVO MENU DESGUSTAÇÃO (MAIO-JUNHO)

VII ETAPAS

 

· COUVERT:

Pão com fermento natural, seelen e laugenbrötchen (pronúncia: lauguem brote) com ricota e manteiga

Tartar no formato “Ovo de codorna” (surpresa na apresentação com a casca fina feita de manteiga de cacau fornecida pela Amma).

“Pé de galinha” com mole de banana da terra – o sabor lembra um torresmo, bem crocante, porém mais leve, feito com pele frita do pé da galinha. O mole vem à base de castanhas, chocolate orgânico da Amma, levemente picante e, nesta apresentação, com bastante banana da terra (diferente da versão clássica mexicana).

Sopa de melão e lagostim fria com tuile de semente de coentro

Esfera recheada com creme gorgonzola e de cebola (à base de água de flor de laranjeira e ervas da horta do restaurante)

· PRIMEIRA ENTRADA:

Ceviche de olho de boi e jambo

Caju marinado com lula no seu jus

Camarão na brasa, picles de cenoura e purê de cenoura assada (queimada)

· SEGUNDA ENTRADA:

Coração de alface orgânica com escolha de condimentos

Tábua 01 – Combinação clássica Caesar Salad: molho caesar (anchova, parmesão, vinagre de vinho branco, gema de ovo), chips de alho, croutons e lâminas de parmesão e tomate cereja seco, feito na casa.

Tábua 02 – Combinação clássica niçoise (niçoaze): atum cru marinado, molho de semente de abóbora e mostarda de figo, vagem branqueada e picada, picles de cebola e azeitona preta.

Tábua 03 – Combinação adocicada: molho de balsâmico, uvas, sementes de abóbora caramelizadas, creme de queijo de cabra e bacon.

· PRINCIPAL:

Entrecôte dry-aged (35 dias) com pinhão e amendoim – contra-filé inteiro com o osso, maturando na câmara fria e com alta ventilação, como resultado, as fibras ficam mais macias e o sabor mais concentrado. A carne fica com notas de queijo e noz. O pinhão é o fruto da araucária, está na época no sul e sudeste. O amendoim é cozido com sal.

Variações de milho – polenta, assado e purê queimado

Costela no bafo – Feita em baixa temperatura na brasa, durante 2h, depois é cozida sous vide (no vácuo em baixa temperatura permanente) durante 6h a 80ºC, finalizada na brasa antes de servir. É servida com cebola frita. A caixa é decorada com pitombas orgânicas que foram secas e não são comestíveis.

Jus da costela – Caldo de carne feito com a costela que resulta do cozimento da costela sous vide (pronúncia: su vi).

· PRÉ-SOBREMESA:

Sorvete de coco com ginger beer – sorvete de coco servido no próprio coco. A ginger beer é um infusão de limão, hortelã, raspas de casca de limão, gengibre ralado, açúcar mascavo, gaseificado e crocante de gergelim caramelizado.

· SOBREMESA:

Colmeia de abelhas brasileiras – mousse de samburá (proteína da abelha uruçú, nativa brasileira, que não tem ferrão), mousse de mel, gel de mel e limão, semifreddo de leite e tuile de açúcar mascavo – imitando os potes de mel das abelhas uruçú, que não fazem favo, mas pequenos potes onde guardam o mel. Tanto o samburá quanto o mel são orgânicos da fazenda do tio dos chefes, perto de Salvador.

· PETIT FOUR:

O lado doce dos legumes

CENOURA – Cone feito de casquinha de cenoura cozida no caldo de laranja. Recheio de coentro de sorbet de cenoura com bolo de cenoura.

BETERRABA – bombom de beterraba com café e crocantes de nibs de cacau.

BATATA DOCE – bolinho de batata doce frito recheado com sorbet de manga.

TORTA DE CEBOLA E MAÇÃ – tartelet com recheio de maçã e cebola caramelizada, finalizada com maçarico. A massa é feita com manteiga de cebola feita na casa.

TERRA COMESTÍVEL – crumble (pronúncia: cram bou) de cacau

Restaurante Manga

Endereço: Rua Professora Almerinda Dultra, 40, Rio Vermelho – Salvador.

Referência: em frente à Igreja de Nossa Senhora de Santana

Funcionamento:

Segunda e terça: fechado

Quarta e quinta: das 19 à 23h (restaurante)

Sexta e Sábado (noite): das 19h à 00h (restaurante)

Domingo (almoço): das 12h30 à 16h

Reservas: 71 3506-2744 | 71 991431310 | 71 991442068 (Whatsapp)


Festival tornará Cachoeira a Capital do Licor


Cachoeira vai se tornar oficialmente a Capital do Licor ! Durante o mês de junho o Festival do Licor promove uma saudável competição entre 10 dos melhores produtores do município e quem vai escolher o vencedor serão os moradores e visitantes.

Comprando o “menu degustação” composto por 10 garrafinhas com os licores participantes do festival, disponível em vários pontos de venda da cidade, o consumidor recebe uma cédula de votação para registrar seu voto naquele que considera o melhor licor em duas categorias: Tradicional (sabor jenipapo) e Melhor de 2019 (sabores diversos).

A premiação acontece no dia 25 de junho, quando Cachoeira se torna capital do Estado. O prêmio de R$ 1 mil para cada categoria foi assumido por outros 2 fabricos da cidade: o Licor de Roque Pinto e o Arraial do Quiabo, que não quiseram ficar de fora da grande festa em reconhecimento à bebida que leva o nome da cidade para o mundo.

A votação poderá ser feita ainda no site do festival, onde o público também pode adquirir o “menu degustação” com os famosos licores de Cachoeira. O Festival será o primeiro festival gastronômico da cidade em que a bebida será o carro-chefe. Mas a proposta não é estabelecer uma competição entre os produtores, “pelo contrário, a ideia é reunir todos na busca da consolidação de Cachoeira como polo licoreiro. A competição é só um mote porque sempre houve os entusiastas de um ou outro fabrico. É tradicional, como o BaVi” – diz Carine Araújo, idealizadora do festival.

Com fabricos estabelecidos há décadas na cidade e exportando sua produção, o festival vem agregar também no sentido de consolidar a representação do licor de Cachoeira fora da cidade. “É como uma marca registrada, um selo de qualidade” – diz Cleydson Barreto, secretário de Cultura e Turismo de Cachoeira. Ele vislumbra também o potencial de que o licor de Cachoeira seja tombado como patrimônio imaterial da Bahia, como é a Cajuína no Piauí.

“Essa seria uma grande conquista, espero estar viva para ver isso, Roque Pinto não viu” – diz dona Angelina, 93 anos, conhecida como Tia Nem, uma das mais antigas produtoras de licor da cidade, fazendo referência ao produtor conhecido por iniciar essa tradição em Cachoeira, falecido em 2015. O festival acontece durante todo o mês de junho, acompanhando a vasta programação do tradicional São João da Feira do Porto, onde além de degustar licores saborosos o público poderá dançar muito forró.

Mais informações:

www.festivaldolicor.com.br

[email protected]