Virada Salvador 2020 tem como marca a diversidade


Foto Valter Pontes/Secom

A  maior festa gratuita de Réveillon do país, o Festival Virada Salvador 2020, terá Ivete Sangalo responsável pela contagem regressiva. Neste ano, a diversidade é a marca do grande evento que acontece entre os dias 28 de dezembro e 1º de janeiro, na Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, ao lado do novo Centro de Convenções de Salvador, com shows iniciados às 18h.

A grande festa de fim de ano do país conta com mais de 70 horas de música em cinco dias de programação e mais de 300 artistas envolvidos. São dois milhões de pessoas circulando durante o evento e ações de lazer e entretenimento que tornam o festival ainda mais empolgante. Além da grade já anunciada em outubro, mais três nomes se unem ao festival. As bandas afro Ilê Aiyê, Olodum e Filhos de Gandhy se apresentam no evento. Um deles em um momento para lá de especial: o Filhos de Gandhy participa do show de Ivete Sangalo.

Já haviam sido anunciados na grade de atrações Iza, Claudia Leitte, Vintage Culture, Bell Marques, Matheus & Kauan, Saia Rodada, Durval Lelys, Paralamas, Anitta, Luan, Simone e Simaria, La Fúria, Igor Kannario, o Harmonia, Alok, Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Psirico, Lincoln & Duas Medidas, Dennis DJ, Léo Santana, Ivete Sangalo, Jorge e & Mateus, Xand Avião, Saulo e Daniela Mercury.
Durante o festival, o céu também será palco de um show de cerca de 300 drones, com imagens especiais. A Arena Daniela Mercury contará também com a maior roda-gigante da América Latina, com uma tirolesa e vila gastronômica para repor as energias com
cerca de 40 estandes.

A virada deste ano traz um mote em sua campanha nacional a favor da tolerância, contra preconceitos, pelo respeito e por novas atitudes. A ideia é convidar aqueles que se interessam pela festa plural trazida anualmente pela capital baiana à repensar o novo ano com atitudes que prezem pela igualdade.

Ivete Sangalo. Reprodução do Facebook/ Show no RJ

Programação completa

28 de dezembro
Iza
Claudia Leitte
Vintage Culture
Bell Marques
Matheus & Kauan
Saia Rodada

29 de dezembro
Durval Lelys
Paralamas
Anitta
Luan
Simone e Simaria
La Fúria

Daniela Mercury. Divulgação

30 de dezembro
Igor Kannario
Harmonia
Alok
Gusttavo Lima
Wesley Safadão
Psirico

31 de dezembro
Lincoln & Duas Medidas
Dennis DJ
Léo Santana
Ivete Sangalo (Virada)
Jorge e & Mateus
Xand Avião

1° de janeiro
Ilê Aiyê
Daniela Mercury
Olodum
Saulo

Importância do evento para a cidade

Prefeito ACM Neto durante coletiva. Foto Max Haack/ Secom

 

De acordo com o prefeito ACM Neto, o evento movimenta mais de R$400 milhões na economia da cidade, sendo esperado na capital baiana 500 mil turistas durante esse período e a expectativa da ocupação da rede hoteleira é de de 100% . “Não tenho dúvida que hoje a gente faz o maior Réveillon no país, com as melhores atrações na orla da Boca da Rio, e o mais importante: com toda a paz, conforto e máximo de qualidade sempre com novidades. Convidamos a toda a galera da Bahia, do Brasil e do mundo para curtir conosco essa festa”, afirmou ACM Neto.

Ele ainda ressaltou que o Festival Virada Salvador já está quase equiparado ao Carnaval de Salvador em proporção. “É o segundo produto de maior atratividade em todo o calendário anual de eventos da cidade. Isso tudo significa muito emprego, que vai desde o ambulante até quem trabalha com hotéis, bares, restaurantes, receptivo, Uber, táxi e mototáxi, dentre outros. Além disso, na parte cultural, procuramos trazer uma diversidade de ritmos que possa agradar a todos os gostos e, claro, novidades, a exemplo do show de drones. A intenção é fazer um festival ainda mais encantador para quem vier curtir”.

Diversidade – O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, ressaltou que a edição 2020 do Virada Salvador é marcada pela mensagem de respeito e promoção à diversidade. “A intenção é trazer um evento diverso, multicultural, multifacetado. E, quando se fala em diversidade, além das atrações musicais, haverá acessibilidade, um sistema de transporte melhor do que nos anos anteriores e as reformas feitas que tornaram a região ainda mais confortável. A gente acredita que a que este festival estará mais apurado, refinado e com uma grade e serviços sem igual no país. De uma certa maneira, já estamos celebrando antecipadamente em um momento especial pelo qual a cidade está passando”, reforçou Edington.

Atração de público – O secretário de Cultura e Turismo (Secult), Cláudio Tinoco, comentou sobre a liderança de Salvador como destino mais procurado de Réveillon no país. “Normalmente, a Prefeitura faz o lançamento do Virada Salvador nacionalmente, em São Paulo, para que nossa cidade seja colocada na prateleira de venda dos operadores de viagem como opção de destino de fim de ano. Agora chega a hora também de mobilizar a população local, oferecendo a complementação da programação e o esquema de serviços que serão empregados pela Prefeitura, em um evento que é gratuito. Isso traz uma movimentação econômica importante para cidade durante praticamente uma semana e uma oportunidade de fidelizar esse turista”, disse.

Serviços – Dentre os serviços está a sinalização para motoristas e pedestres no entorno da Arena Daniela Mercury e a disponibilização de 1.200 vagas com tarifa normal diária de Zona Azul, que pode ser paga aos operadores ou através dos aplicativos Zona Azul Digital. Também haverá linhas de ônibus com prolongamento de horário até as 6h, assim como pontos especiais para táxis e mototáxis. Um módulo de saúde será montado para atendimento médico, além das ações de proteção ao patrimônio público, ordenamento do comércio informal, iluminação e fiscalização de publicidade, dentre outros.

Atrações do festival

Cantora Iza. Foto Gabryel Sampaio / Divulgação

O Festival Virada Salvador terá atrações que vão desde o pop da cantora Iza, que abre o evento no dia 28, até o axé de Daniela Mercury e convidados, no dia 1°. Além do show pirotécnico na hora da virada, com contagem regressiva a ser feita por Ivete Sangalo, uma novidade este ano será o show de drones que, além das quatro apresentações entre os dias 22 e 26 em pontos estratégicos da cidade, também estará presente na Arena Daniela Mercury no dia 31. O público também poderá curtir atrativos como tirolesa, roda gigante e vila gastronômica.

Para garantir comodidade e segurança aos baianos e turistas que irão se divertir nos cinco dias do Festival Virada Salvador 2020, na orla da Boca do Rio, a Prefeitura, por meio de suas secretarias, superintendências e autarquias, preparou uma operação
especial de serviços. As comemorações acontecerão na Arena Daniela Mercury, ao lado do novo Centro de Convenções, do dia 28 até 1º de janeiro, envolvendo 70 horas de música com diversos artistas, show de drones, além de 15 minutos de queima de fogos
durante a virada de ano.

Assim como em anos anteriores, não será realizada interdição do tráfego de veículos na região, e os esforços estarão concentrados na segurança dos pedestres e na mobilidade do trânsito na Avenida Octávio Mangabeira, tanto sentido Itapuã quanto em direção à
Pituba. A Transalvador instalará painéis de mensagem, faixas e banners nos dois sentidos da via principal para orientação do público sobre a travessia de pedestres, embarque e desembarque, pontos de ônibus, taxi e mototáxi, e sobre locais onde é
proibido parar e estacionar.

A partir do primeiro dia de festival, às 14h, viaturas do órgão estarão posicionadas em locais estratégicos para iniciar o acompanhamento e ordenamento do trânsito na região.
A operação será realizada de forma mais ostensiva a partir das 17h, horário previsto para o início do movimento de chegada do público para o início dos shows, marcado para as 18h.
A fiscalização também será intensificada no entorno do evento, a fim de evitar paradas e estacionamentos irregulares na Octávio Mangabeira. Haverá 13 pontos fixos de fiscalização, além de quatro áreas para fiscalização em rondas, nos bairros do Stiep,
Boca do Rio e Pituaçu.

Perímetro de segurança – Entre o antigo Aeroclube e o Parque Atlântico será criado um perímetro de segurança que contará com a presença ostensiva de agentes da Transalvador. Parada e estacionamento de veículos estarão proibidos, exceto transporte
público, que terá pontos específicos de parada devidamente identificados.

Estacionamento – Serão disponibilizadas aproximadamente 1.200 vagas de Zona Azul ao longo da Avenida Octávio Mangabeira. Os valores deste estacionamento variam de R$ 3, para o período de 2 horas; R$ 6, para 6 horas; e R$ 9, para 12 horas. Os
condutores terão a liberdade para optar por adquirir os tíquetes com os operadores ou utilizar os apps da Zona Azul Digital.
Será possível estacionar na região do Jardim de Alah, nos bolsões de estacionamento em frente ao restaurante Cubanakan e do Hotel Alah Mar; Av. Octávio Mangabeira, sentido Itapuã, na faixa à direita entre o Jardim de Alah e o supermercado Walmart; nos
bolsões em frente ao Parque de Pituaçu, sentido Pituba, e em frente às quadras na Boca do Rio, sentido Itapuã; e na Octávio Mangabeira, sentido Itapuã, a partir do cruzamento com a Avenida Jorge Amado. Serão disponibilizadas também 1.500 vagas na área interna do novo Centro de Convenções. Neste caso, elas serão administradas pelo empreendimento.

A parada e o estacionamento de veículos estarão proibidos em ambos os sentidos da Avenida Octávio Mangabeira, nos trechos em frente ao Aeroclube e o Parque Atlântico. Já o estacionamento estará proibido na Avenida Octávio Mangabeira, ambos os
sentidos, a partir do restaurante Yemanjá até o cruzamento com a Avenida Jorge Amado; nos dois sentidos da Avenida Simon Bolívar; na rua Carimbamba; na Avenida Yemanjá, sentido Pituba, em frente às edificações; e nos dois sentidos da Avenida Jorge
Amado, entre a Rua da Amendoeira do Jardim Imperial e a orla.

Área de desembarque – O embarque e desembarque de passageiros de veículos particulares ou de transportes por aplicativos deverá ser realizado em locais específicos para isso na Avenida Octávio Mangabeira, no sentido Itapuã, haverá uma área nas
imediações do restaurante Yemanjá.

Já no sentido Pituba, o embarque e desembarque de passageiros deverá ser feito a partir do campo de futebol ao lado da escola IMEJA. Pontos provisórios – Os pontos de ônibus regulares dentro do perímetro de segurança serão desativados para a instalação de cinco pontos provisórios próximos à área do evento. No sentido Itapuã, haverá um ponto de ônibus em frente ao supermercado Walmart, e outro em frente à Praça Osório Vilas Boas. Já no sentido Pituba, será instalado um ponto em frente às quadras da Boca do Rio e outro nas proximidades do restaurante Yemanjá. Na Avenida Simon Bolívar será instalado um
ponto de ônibus com linhas especiais para a estação de metrô Pituaçu.

Ônibus – Para quem vai à festa utilizando o transporte público, a melhor opção é utilizar uma das 32 linhas de ônibus que compõem uma frota de 400 veículos e abrangem os principais pontos da cidade. Para melhor servir à população, a Secretaria
Municipal de Mobilidade (Semob) vai prolongar o horário de atendimento dessas linhas, além de disponibilizar 56 veículos extras da frota reguladora, com itinerários distribuídos pelas três áreas da cidade – Orla, Centro e Subúrbio -, de acordo com a demanda.

Nos dias 28 até 31, haverá 32 linhas (diariamente) circulando com horário prolongado das 14h até 6h da manhã do dia seguinte. Neste mesmo período, 56 veículos extras da frota reguladora serão disponibilizados diariamente, entre 22h às 6h na Boca do Rio,
imediações do evento. Também  será criada a linha Estação Pituaçu x Boca do Rio, que contará com 36 veículos, operando das 18h à meia-noite, para atender aos usuários que utilizam o metrô e desejam se deslocar até o evento. Essa linha terá como ponto de embarque e desembarque na Avenida Simon Bolivar, em frente à farmácia Drogasil.

Para os usuários do transporte que utilizam as linhas de ônibus sentido Centro, haverá dois pontos de ônibus para embarque e desembarque na Avenida Octavio Mangabeira, em frente ao antigo restaurante Agdá, ou o ponto, também na Octavio Mangabeira, em frente ao restaurante Iemanjá.

Já para as linhas sentido Itapuã, os passageiros poderão utilizar o ponto situado na Avenida Octavio Mangabeira defronte ao restaurante Iemanjá. Ou utilizar o ponto provisório, na Praça Osorio Vilas Boas.

Linhas que vão  operar  até 6h

0218 Ribeira – Pituba
0324 Marechal Rondon – Pituba
0345 Boa Vista de São Caetano – Pituba
1508 Pirajá Rv – Pituba
1538 Conjunto Pirajá – Pituba
1611 Paripe – Pituba
1616 Plataforma – Pituba
1634 Alto de Coutos – Pituba

1637 Mirante Periperi – Boca do Rio
1643 Fazenda Coutos – Pituba
1644 Base Naval – Pituba
1645 Alto de Santa Terezinha/Rio Sena – Pituba
1114 Pernambués – Pituba
1129 Cabula VI – Pituba
1247 Tancredo Neves/Conj. Arvoredo – Estação Imbuí
1231 Sussuarana – Barra R2
1238 Jardim Santo Inácio – Pituba
1305 Castelo Branco – Pituba
1305-03 Castelo Branco – Aeroclube
1356 Nova Brasília – Pituba
1363 Pau da Lima – Aeroclube
1410 Cajazeiras 11 – Boca do Rio
1420 Boca da Mata – Pituba
0412 Duque de Caxias – Pituba
0422 Pero Vaz – Itaigara
0426 Santa Mônica – Pituba
0520 Cosme de Farias – Vale dos Rios
0911 Vale dos Rios – Trobogy/Vl 2 de Julho
0932 Rio das Pedras – Campo Grande R2
1030 Praia do Flamengo – Pça da Sé R1
1034 Parque São Cristovão – Barroquinha
1018 Alto do Coqueirinho – Campo Grande

Para o dia 1º de janeiro, no Pôr do Som, as linhas terão o atendimento prologando até 1h da manhã do dia 2. Além disso, serão disponibilizados mais 18 veículos da frota reguladora de 12h até 0h. Já a linha E-141 Estação Pituaçu x Boca do Rio irá operar das
12h até 0h.

Transporte complementar – Outra opção para não perder a festa é optar pelos micro-ônibus do Sistema de Transporte Especial Complementar (Stec). O serviço vai contar com frota de 300 veículos, operando até às 5h da manhã. Durante todo o período do
festival, 140 agentes da fiscalização de transporte estarão nas ruas. Além disso, a Semob realizará o monitoramento em tempo real de todas as linhas por meio do Centro de Controle Operacional (CCO).

Táxis e mototáxis –  Haverá pontos de táxis sinalizados com blimp, situados na Avenida Octavio Mangabeira nas imediações do evento tanto no sentido Itapuã, em frente ao Imeja, quanto no sentido Itapuã, em frente ao restaurante Yemanjá. Pegar
mototáxi também é uma opção. Os usuários contarão com um ponto nas imediações do evento, logo após o ponto de táxis, na Avenida Octavio Mangabeira, em frente ao Imeja.

Na área restrita serão permitidos apenas os cerca 1.500 mototaxistas regulamentados pela Prefeitura. Durante o evento, a Semob, por meio da Coordenadoria de Táxis e Transportes Especiais (Cotae), irá coibir e autuar o mototaxista que não estiver de acordo o regulamento municipal.

Saúde – Cem profissionais estarão preparados para atender soteropolitanos e turistas durante a maior festa de Réveillon do país. As equipes são compostas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais  e condutores. Além disso, a
Secretaria Municipal da Saúde (SMS) disponibilizará 20 leitos equipados com suporte avançado de vida e duas ambulâncias de prontidão para o transporte imediato de possíveis ocorrências com maior gravidade.

O módulo assistencial – semelhante ao montado durante o carnaval – instalado para o Festival Virada Salvador, na Boca do Rio, funcionará nos dias 28 a 30 de dezembro, das 18h às 6h, e no dia 31, das 19h às 7h. No dia 1º de janeiro de 2020, o funcionamento
será das 15h às 3h.
Outros 16 postos de urgência e emergência 24 horas do município (entre UPAs e Pronto-Atendimentos) e o SAMU 192 funcionarão todos os dias, ininterruptamente, servindo de retaguarda para as ocorrências de maior complexidade. O Pronto- Atendimento Alfredo Bureau, no Marback, terá equipes reforçadas para servir de referência nos casos que demandarem avaliação com especialistas ou exames complementares.

Segurança – A Guarda Civil Municipal (GCM) trabalhará com contingente de 550 agentes por dia, com serviços de monitoramento, patrulhamento preventivo e apoio aos diversos órgãos municipais. Os trabalhos envolvem ainda a distribuição de panfleto com
dicas de segurança e de pulseiras de identificação para as crianças.

Fiscalização e Ordenamento – A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), através da Diretoria de Serviços Públicos (Dsep), prepara uma programação especial para os cinco dias do Festival Virada Salvador. A Semop disponibilizará 140 agentes
que serão divididos em três turnos trabalhando na parte interna e nos arredores do evento, realizando a fiscalização e o ordenamento do espaço público.

Salvamar –  A Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar) contará com 20 salva-vidas, que estarão de prontidão na região do evento nos cinco dias de festa. A equipe estará munida com todos os equipamentos necessários para resgate, como: salsichões, pranchas, pé de pato, Jet-Ski, quadriciclo e dois botes. A Salvamar disponibilizará mais 14 profissionais, espalhados no trecho de orla entre Jardim de Alah e Praia de Ipitanga inclusive nos postos móveis, nas praias de Jaguaribe, Jardim de Alah, Piatã, Farol de Itapuã, Stella Mares, Flamengo e Aleluia.

Reparos – Equipes da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) realizarão revisão dos pavimentos nas áreas do palco, banheiros, roda gigante e nos acessos ao evento. Os trabalhos também envolvem a limpeza (poda) dos coqueiros na área do evento e entorno, execução de tapume no perímetro do evento e na área destinada à queima dos fogos, manutenção da malha viária nas vias de acesso ao evento com a Operação Tapa- Buracos. Os serviços incluem ainda a revisão do sistema de drenagem com a limpeza manual, desobstrução, jateamento, recuperação de rede e reposição de grelhas.

Abordagem social – Serão 114 profissionais da Secretaria de Promoção Social eCombate à Pobreza (Sempre) atuando no evento, divididos em equipes de abordagem social, psicólogos e assistentes sociais. Um trailer dará suporte aos profissionais da área
de serviços da Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio.

Defesa Civil – Equipes da Defesa Civil de Salvador (Codesal) ficarão de prontidão em regime de plantão 24 horas. As atividades seguem normalmente, a exemplo de vistorias para avaliação de risco e operações do Centro de Monitoramento e Alerta de Defesa
Civil (Cemadec), responsável, entre outras coisas, pelo monitoramento das condições climatológicas e orientação da população.
Em casos de ameaças de desabamento de imóveis, alagamentos, deslizamentos de terra e incêndios, o órgão deve ser imediatamente comunicado pelo telefone 199 ou presencialmente em sua sede, localizada na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô), s/n. A chamada é gratuita.


Festa de Santa Luzia nesta sexta-feira


Foto: Arquivo O Que Fazer na Bahia

No dia 13, sexta-feira, pela manhã, os católicos rendem homenagens à protetora da visão e padroeira dos oftalmologistas, Santa Luzia, na Igreja Nossa Senhora do Pilar, localizada no Comércio, com missa e procissão pelas ruas do bairro até a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia.

Esta festa é de muita devoção porque baianos e turistas se mesclam para pedir ou agradecer à santa saúde para os olhos e forma-se uma fila de pessoas com garrafas de plásticos para colher água de uma fonte, localizada na igreja, cujos fiéis afirmam ser milagrosa para doenças ligadas à visão.

Na parte profana, barracas são erguidas no largo da igreja, onde são vendidas bebidas e lanches. A outra opção é subir pelo Plano Inclinado Pilar, onde se chega até o bairro de Santo Antônio, onde se pode encontrar bares e restaurantes, com comidas típicas, e bebidas, ao som de música (Por Noemi Flores).

Programação especial

Os fiéis que forem ao templo poderão participar de missas às 6h, às 8h, às 15h e às 17h. O ponto alto dos festejos será às 10h, quando o bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Estevam dos Santos Silva Filho, presidirá a Missa Festiva, que será seguida de procissão com a imagem da Santa pelas principais ruas do Comércio, retornando para a igreja.Em memória dos devotos já falecidos, no dia 14 de dezembro será celebrada Missa, às 9h.

História de Santa Luzia

Nascida em uma família rica e cristã, na cidade de Siracusa – Itália, no ano de 283, Luzia era considerada como uma das jovens mais belas do local. Aos cinco anos perdeu o pai e cresceu sob os cuidados da mãe, que sofria de graves hemorragias. Certo dia, ao peregrinar na cidade de Catânia, Luzia e a mãe acompanharam o Evangelho pregado durante a Missa, o qual falava sobre a cura da mulher que padecia de hemorragias. A jovem, então, pediu ao Senhor que a mãe ficasse curada e foi rezar junto à imagem de Santa Águeda. No mesmo instante, a cura aconteceu.

Ao chegarem a casa onde elas moravam começaram a distribuir todos os bens aos pobres. Percebendo que Luzia e a mãe eram cristãs, um jovem que vivia no local denunciou-as ao prefeito de Siracusa, que as enviou ao Imperador Diocleciano. Como Luzia se mostrou firme diante da fé que carregava, acabou sofrendo inúmeras crueldades.

Vendo que não seria possível convertê-la, Diocleciano mandou jogá-la numa casa de prostituição, mas ninguém conseguia tirar Luzia do local onde ela se encontrava, os pés ficaram firmes no chão. Em seguida, tentaram queimá-la viva, mas as chamas nada fizeram contra ela. Por fim, os soldados arrancaram-lhe os olhos e os entregou em um prato à jovem. No mesmo instante, na face de Luzia, brotaram outros olhos. Vendo que nada a fazia renegar a fé em Jesus Cristo, mandaram degolar a menina.

Era 13 de dezembro de 304. A partir deste dia teve início a devoção à Santa Luzia, primeiro na Itália e depois por toda a Europa. Atualmente ela é conhecida como a “Santa da Visão” (Texto da Pascom).


470 de fé e devoção na Festa da Conceição da Praia


Foto Max Haack. Divulgação da Prefeitura Municipal de Salvador

470 anos de Fé e Devoção à Imaculada Conceição! Domingo, dia 8 de dezembro, acontece a grande festa na Basílica Nossa Senhora da Conceição da Praia em homenagem à Padroeira Excelsa e Única do Estado da Bahia. Além da programação religiosa, tem a festa profana nas barracas, bares e restaurantes espelhados pelo bairro do comércio com música, bebida e comidas típicas. Esta festá é a segunda do calendário das Festas de Largo da cidade ( a primeira foi de Santa Bárbara no dia 4 de dezembro passado), que atraem todos os anos inúmeros baianos e turistas.

Na programação religiosa terá missas às 5h, 6h, 7h e 8h e  às 9h uma missa solene que será presidida pleo arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. Às 10h30, os devotos seguem em procissão pelas ruas do bairro do Comércio e depois retornam à Basílica para a solene bênção do Santíssimo Sacramento.

O trânsito será modificado em algumas ruas durante a procissão, a partir das 10h30, na Rua Miguel Calmon, Rua da Holanda, e Avenida da França. E vai ser proibida a circulação e o estacionamento de veículos, das 5h de sábado à 0h de segunda (9), na Avenida Contorno (trecho compreendido entre o Solar do Unhão e a Praça Visconde de Cayru); Rua Conceição da Praia; Ladeira da Conceição da Praia; Rua Manoel Vitorino; Rua Dionísio Martins; Praça Visconde de Cayru; Rua da Bélgica (trecho compreendido entre as ruas Portugal e Miguel Calmon); Rua Corpo Santo e Rua Santos Dumont.

Os veículos que vêm da Avenida da França, com destino à Cidade Alta, terão como opção de tráfego a Rua da Bélgica, Avenida Estados Unidos, Praça da Inglaterra, Rua Pinto Martins e Ladeira da Montanha. Já os veículos provenientes da Avenida Lafayette Coutinho (Avenida Contorno), com destino à Cidade Baixa, terão como opção de tráfego a Ladeira do Gabriel e a Ladeira dos Aflitos.

 


Festa de Santa Bárbara nesta quarta no Pelourinho


Foto Rosilda Cruz/Divulgação

No próximo dia 4 de dezembro, a partir das 8h, todos os caminhos vão levar às ladeiras e largos do Pelourinho, em Salvador, quando milhares de baianos e turistas se encontrarão para celebrar um dos eventos mais populares do estado, a Festa de Santa Bárbara, Patrimônio imaterial da Bahia. A programação é realizada pela Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em parceria com o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac) e o Centro de Culturas Populares e Identitárias da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (CCPI/SecultBA),

Na concentração para o cortejo, no Largo do Pelourinho, será celebrada a Missa Campal, antes dos fiéis continuarem sua caminhada em direção ao 1º Grupamento de Bombeiros Militar, na Barroquinha. Os clarins de Mestre Grimaldo, na sacada do CCPI, saúdam Santa Bárbara durante a cerimônia religiosa.

Para o diretor do CCPI, André Reis, a participação na festa é imprescindível, sobretudo, porque a SecultBA atua fomentando a cultura na Capital e no estado. “O Centro de Culturas Populares e Identitárias tem como responsabilidade o apoio e o incentivo às festividades que retratem a identidade do povo baiano, por isso participa mais uma vez do apoio na realização deste grande ato de fé e religiosidade”.

No turno da tarde, como também é tradição, a programação é seguida por apresentações musicais, que vão até a noite. No Largo do Pelourinho, vão saudar Santa Bárbara o cantor Jorginho Comancheiro, às 15h30, as bandas Tambores e Cores e Samba de Oyá, às 16h e às 19h30, respectivamente, e para encerrar a programação, Gal do Beco, às 20h. O Largo Pedro Archanjo recebe o grupo Pagode da Urna, às 13h, Adonay e Grupo Samba Paraguaçu, às 15h, e o samba do Burungudum, às 17h. Os blocos Samba Fogueirão e Samba Jaké comandam a festa no Largo Tereza Batista, a partir das 16h, com participações de Alan Dudu e Neivaldo do Tchaco. Já o Largo Quincas Berro d’Água recebe o Samba de Nego às 14h e também o ensaio do Bloco Afro Ókánbi, às 17h30. Todos os eventos têm entrada gratuita.

Foto arquivo O Que Fazer na Bahia

Santa Bárbara – A Santa é reconhecida por proteger seus devotos durante as grandes tempestades. No Candomblé é sincretizada com Iansã. O dia 04 de dezembro é a data simbólica para que os devotos se reúnam e rendam homenagens. Antes, a imagem de Santa Bárbara ficava no Morgado de Santa Bárbara, no pé da Ladeira da Montanha. Depois do incêndio, ela foi transferida para a Igreja do Corpo Santo. Hoje, ela está na Igreja da Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Largo do Pelourinho, e de lá que saem os cortejos. Na tradição católica, um trovão soou e um relâmpago caiu na hora da sua morte. Padroeira dos bombeiros e dos mercados, que costumam distribuir carurus nesta data, a celebração a Santa Bárbara é feita há mais de 300 anos, sendo uma manifestação predominantemente popular. Para as religiões afro-brasileiras, Iansã é um dos mais conhecidos orixás. Também chamada de Oyá, é a deusa do Rio Níger, um dos maiores da África. Iansã costuma ser saudada pelos trovões.

O Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) é responsável pela execução, proteção e promoção das políticas públicas de valorização e fortalecimento das manifestações populares e de identidade, orientadas de acordo com o pensamento contemporâneo da Unesco e do Ministério da Cultura. Seu campo de atuação contempla a cultura do sertão, de matrizes africanas, ciganas e indígenas, LGBTQ+, infância e idosos. Coordena o projeto Pelô da Bahia, responsável pela programação artística dos largos do Pelourinho e suas grandes festas populares.

 


2ª edição do Concha Negra com o Ilê Aiyê e Daniela Mercury


Foto André Frutuoso/ Divulgação

A 2ª edição do projeto Concha Negra segue com uma programação recheada de atrações musicais que expressam as potências e diversidades dos ritmos afro-baianos. No dia 7 de dezembro, o bloco afro Ilê Aiyê sobe ao palco da Concha Acústica com o espetáculo “Charme da Liberdade”, contando com a participação da cantora Daniela Mercury como convidada especial.

A noite terá abertura do Coletivo Afrobapho, formado por jovens negros e LGBTQI+. O evento começa às 18h30 e ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia), à venda na bilheteria do TCA, nos SACs dos shoppings Barra e Bela Vista ou pelos canais da Ingresso Rápido.No espetáculo, o Ilê Aiyê propõe evocar a liberdade que os corpos negros possuem para ocuparem seus espaços na sociedade.

O bloco reafirma sua posição, desenrolada ao longo de quatro décadas, na ênfase à valorização das histórias e estéticas negras. A apresentação pretende aprofundar pautas afrodiaspóricas, dialogando com questões como equidade de gênero e respeito à diversidade. O Ilê Aiyê se junta ao Concha Negra, levando ao projeto seu discurso pautado na preservação, difusão e luta pela produção cultural afro-brasileira.

A cantora Daniela Mercury é a convidada da noite, numa reverência ao lugar do feminino. Ela junta-se aos integrantes da Band’ Aiyê, ou Banda Ilê Aiyê, num espetáculo de forte impacto percussivo, com figurinos e danças que trazem o diálogo da tradição com a contemporaneidade. O grupo, que está totalmente ligado ao nascimento do bloco carnavalesco Ilê Aiyê, é composto apenas por artistas afrodescendentes. Protagonizando o segundo show da 2ª edição do projeto Concha Negra, o Ilê Aiyê também fará turnê por sete capitais brasileiras durante o verão 2019/2020.

O Coletivo Afrobapho será o responsável pela abertura da noite do dia 7 de dezembro, articulando a integração das artes como forma de mobilização social. Unindo as linguagens da performance, da música e dança, o coletivo interage com o público através de uma narrativa potente, expressa por meio de corpos dissidentes, que são, muitas vezes, excluídos e silenciados.

SOBRE O CONCHA NEGRA – O Concha Negra é uma iniciativa do Governo da Bahia que se compromete a fomentar a diversidade cultural da Bahia, suas tradições e patrimônios, garantindo o lugar da música afro-baiana na programação mensal da Concha Acústica do Complexo do TCA. Sua realização parte de premissas das políticas reparatórias previstas na constituição do Estado da Bahia e no Estatuto da Igualdade Racial. Assim, o incentivo a mais um canal de visibilidade e acesso a esta produção se alinha a condutas que reconhecem a cidadania cultural, a importância da representatividade e a afirmação de identidades, combatendo preconceitos e valorizando a expressão das variadas manifestações humanas. A primeira etapa do projeto foi realizada entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018, com shows de Filhos de Gandhy, Muzenza, Ilê Aiyê, Cortejo Afro, Olodum e Malê Debalê.

Nesta 2ª edição, através de convocatória pública, nove propostas foram selecionadas dentre 59 inscritas e vão se apresentar até fevereiro de 2020. Depois dos primeiros show de ÀTTØØXXÁ e Ilê Aiyê, ainda virão Sine Calmon e Morrão Fumegante (14 de dezembro), Olodum (11 de janeiro), Baco Exu do Blues (18 de janeiro), Lazzo Matumbi (25 de janeiro), Margareth Menezes, Afrocidade e Luedji Luna (8 de fevereiro) e Panteras Negras (15 de fevereiro).

 Concha Negra – Charme da Liberdade

Ilê Aiyê convida Daniela Mercury

Abertura: Coletivo Afrobapho

Quando: 07 de dezembro de 2019 (sábado), 18h30

Onde: Concha Acústica do Teatro Castro Alves

Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Vendas: Bilheteria do Teatro Castro Alves, SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou canais da Ingresso Rápido. Acesse página de vendas em http://site.ingressorapido.com.br/tca

Classificação indicativa: Livre