Homenagem a Iemanjá com oferendas, shows, comida e diversão


Altar de Iemanjá na Ceasinha. Divulgação

Mercado do Rio Vermelho – Ceasinha montou uma programação especial para comemorar a festa de Iemanjá, que acontece neste domingo (02/02). A partir deste sábado (1º/02), baianos e turistas poderão levar suas oferendas para a Rainha do Mar e depositá-las no altar montado no Ceasinha, com comodidade, sem enfrentar as tradicionais filas que se formam em frente à Casa de Iemanjá. Quem preferir pode adquirir as flores em um dos quatro stands de floricultura, especialmente montados para o evento na entrada do Mercado.

Os restaurantes das praças de alimentação também entram no clima dos festejos, com promoções para o fim de semana da festa. No domingo (2), a partir das 11h, uma banda de fanfarra irá circular o Mercado do Rio Vermelho animando o ambiente. Às 14h, a fanfarra sairá em cortejo do Mercado com os balaios de oferendas em direção à orla do bairro, onde serão entregues à Rainha do Mar.

Programação da Festa de Iemanjá no Ceasinha

1º/02 – Sábado

Início das vendas de flores em barraquinhas, até dia 02/02

2/02 – Domingo

11h – Banda de fanfarra pelo Mercado do Rio Vermelho

13h – Saída do cortejo com as oferendas dos clientes e a banda até a orla

Ju Moaraes em foto de Marcelo Moraes/Divulgação

Colaboraê – Faz a Alvorada de Iemanjá com shows comandado por Ju Moraes, a cantora Clariana, com um projeto autoral e também de homenagem a Amy Winehouse e conta também com a participação do DJ Ju de Paulla. A festa acontece na madrugada de 1º para 2 de fevereiro no espaço multicultural e colaborativo localizado no Rio Vermelho.

Localizada no coração do bairro, a celebração começa com uma caminhada da Rua da Paciência até a sede da casa, com a participação de um grupo percussivo. O evento termina com um café da manhã e os ingressos já estão com o 3º lote à venda no Sympla.

Serviço:
Alvorada de Yemanjá
Data: 1º de fevereiro (sábado)
Horário: 23h59
Local: Colaboraê
Endereço: Rua Borges dos Reis, 81 – Rio Vermelho
Ingressos: 2º Lote – R$ 70 no Sympla
Informações: [email protected]

Cheiro de Amor. Foto Robério Souza/ Divulgação

Festa no Pestana – O Pestana Bahia Lodge abre as portas mais uma vez, no Dia 2 de Fevereiro, a partir das 14h, para receber uma das grandes celebrações em homenagem à Mãe das Águas.  O evento YEMANJÁ VIP, promovido e realizado pela Oquei Entretenimento, dos irmãos Rafael e Ricardo, leva glamour, sincretismo e alegria para o Rio Vermelho, palco de uma das festas mais populares e pré-carnavalescas da Bahia. A ideia é que todo mundo vá de azul e branco para saudar a rainha do mar, na piscina do hotel, ao som das bandas Batifun e Cheiro de Amor, com direito a serviço all inclusive, que oferece open bar de cerveja, água e refrigerante e buffet de feijoada. Os ingressos custam R$ 150, no segundo lote, e estão à venda no Sympla, Partiu Balada e Ticket Maker.

Lotação máxima: 500 pessoas.

Serviço

Yemanjá VIP

Atrações: Batifun e Cheiro de Amor

Data: 02 de Fevereiro

Horário: A partir das 14h

Local: Pestana Bahia Lodge (Rua da Fonte do Boi, nº 216 – Rio Vermelho)

Serviço All Inclusive:

Buffet de Feijoada

Open Bar: Cerveja Água e Refrigerante

Valor: R$150,00 (segundo lote)

Vendas: Sympla, Partiu Balada e Ticket Maker

Sugestão de traje: Azul ou branco

 

 

Bailinho de Quinta/ Divulgação

Academia Villa Forma – Para o dia 2 de fevereiro, está sendo preparada a “Festa Odoyá. O evento será realizado no estacionamento da Academia Villa Forma, no Rio Vermelho, a partir das 14 horas. A festa, em homenagem à rainha do mar, Iemanjá, promete reunir um público cheio de animação e um clima de total alto astral. O som da festa ficará por conta deJau, Bailinho de Quinta, Cortejo Afro e Telefunksoul; que prometem não deixar ninguém parado. Esta programação faz parte do “Verão Diva 2020”, da Diva Entretenimento.

Tito Bahiense/ Divulgação

Restaurante Comida de Varanda– Preparou uma programação especial para celebrar a tradicional Festa de Iemanjá, uma das mais populares da Bahia e que leva milhares de pessoas ao bairro do Rio Vermelho todos os anos. Além de desfrutar do ambiente agradável e charmoso da Varanda do Sesi, os visitantes poderão se deliciar com uma feijoada caprichada e se divertir ao som do cantor e compositor Tito Bahiense, conhecido por seu trabalho ao lado de grandes artistas baianos, como Ivete Sangalo, Saulo e Margareth Menezes. Os ingressos para a festa custam R$ 130 (bebidas à parte) e as reservas podem ser feitas por telefone.

Serviço:

Iemenjá: feijoada e show de Tito Bahiense no Comida de Varanda

Quando: 2 de fevereiro, das 10h às 18h

Valor: R$ 130 (bebidas à parte)

Endereço: Varanda do SESI, no Rio Vermelho (Rua Borges dos Reis, 09)

Restaurante Casa de Tereza – Odoyá, Iemanjá! É com essa vibe que o Restaurante Casa de Tereza, da chef Tereza Paim, vai saudar o dia de Iemanjá, no dia 2 de fevereiro, com sabor e tradição, de portas abertas para turistas e visitantes, uma tradição que chega ao sétimo ano consecutivo. Localizado no templo da rainha do mar, no bairro do Rio Vermelho, bem no circuito da festa, a chef armará a “Barraca de Tereza”, que funcionará das 6h às 12h, do lado de fora do restaurante, sendo parada obrigatória dos devotos de Iemanjá. O cardápio contará com mingaus de milho e tapioca, mugunzá, bolos de chocolate e tapioca com doce de leite, cuscuz com linguiça, sanduiche misto, buraco quente, sarapetel, bolinho de feijoada e maniçoba.

“O Casa de Tereza é uma casa de Iemanjá e iremos oferecer comida gostosa durante todo o dia”, afirma a chef. Agora, nesse dia, para aqueles que entre um giro e outro pelas ruas do bairro, optarem por comer bem, o Casa de Tereza oferecerá um cardápio eclético, das 12h às 17h, com pratos da cozinha baiana e regional, como as saborosas moquecas Trilogia do Mar, com peixe, camarão e polvo, e de siri mole, que combinam com a linha de farofas artesanais da chef, além de feijoada, anduzada e muito mais.

 

Restaurante Pasta em Casa – É cedinho, sob o raiar do dia 2 de fevereiro, que o estabelecimento se veste de branco, se perfuma em alfazema e faz sua ode à Rainha do Mar. Bem ali, vizinho ao caramanchão da colônia de pescadores, o Pasta prepara uma jornada especial da alvorada ao jantar com delícias cuidadosamente pensadas pelo chef Celso Vieira para saudar Iemanjá. Além do café da manhã, a casa funcionará normalmente para almoço e jantar.

Já às 4h a Padoca estará a postos servindo na Calçada do Pasta um menu que combina os sabores já conhecidos do café da manhã da casa com sanduíches especiais e a deliciosa pizza al taglio – a comida festiva do Pasta. O café na alvorada fica disponível até às 8h e é um convite aberto a todos que chegam cedo ao Rio Vermelho para as suas oferendas e preces.

No cardápio, cuscuz da roça com dois ragus, de cordeiro e menta e fonduta de queijos. Entre os sanduíches, dois criados para a festa: salmão defumado com coalhada e pepininho no pão integral e uma caprese na ciabata. Comida tarimbada das festas de rua do Pasta, a pizza al taglio estará disponível nos sabores lombinho com catupiry e queijo de cabra com abobrinha. Os bolos queridinhos do cardápio matinal, de gengibre com limão siciliano e toscano, também estão no menu festivo.

Foto Raul Spinassé / Divulgação

Entre as bebidas, opções com e sem álcool, que vão do lassi da casa, o mais pedido das manhãs, passando pelas refrescantes sodas italianas de gengibre e hibisco, uma ótima pedida pra rebater o calor, além de sucos naturais e produtos da cafeteria. A casa oferecerá ainda espumante em taça e cerveja em lata.

O Pasta em Casa funcionará normalmente para o almoço, inclusive com a ilha de massas – opção em que o cliente come à vontade a preço fixo escolhendo entre três tipos de massa, com ou sem proteína –, das 12h às 17h, e no jantar, de 19h às 23h. À noite, a Forneria, também aberta das 19h às 23h, oferece diversas opções de pizzas, antepastos para compartilhar, pratos de forno e paninis. Nas duas ocasiões, é possível conhecer a carta de drinks que destaca, inclusive, um coquetel que também homenageia o orixá das águas salgadas, o Yemangin. A combinação leva gin, limão taiti, xarope de especiarias, maçã verde e folhas de manjericão. O toque final fica por conta da fitinha do Senhor do Bonfim amarrada na taça.


Festa de Iemanjá no Rio Vermelho


Foto Bruno Concha/ Secom/PMS

Dois de fevereiro, dia de saudar Iemanjá, uma das principais festas do calendário festivo de Salvador que acontece no bairro boêmio Rio Vermelho, onde fica a casa da orixá, construída pela Colônia de Pescadores, entidade que organiza a grande festa de sua protetora para baianos e turistas homenagearem a Rainha do Mar. Também é conhecida como Festa do Rio Vermelho (Por Noemi Flores).

Neste dia, os pescadores oferecem um presente especial para Iemanjá e possibilitam que devotos levem também oferendas para a grande orixá dos mares como perfumes e flores (inclusive é recomendado que os presentes sejam o mais natural possível para não contaminar o mar, os perfumes levados devem ser jogados nas flores e o vidro é descartado). Os presentes são colocados em balaios para ser lançados no alto mar pelos pescadores. Geralmente por volta das 16 horas saem em embarcações soltando fogos para a Rainha do Mar, formando um verdadeiro espetáculo marítimo para ser observado.

A festa de Iemanjá é uma das mais belas e famosas da cidade, onde o bairro do Rio vermelho fica colorido de branco e azul das vestes dos visitantes, dentre estes baianos e turistas, que vão render homenagem à Rainha do Mar. Há uma peculiaridade diferente de outras festas de santos que realizam a famosa lavagem em adro de igrejas. Já a de Iemanjá não ocorre isto porque se trata de um orixá, do Candomblé, uma divindade em forma de sereia que protege as águas do mar.

Um evento sem trio elétrico, porém com vários blocos e bandas , formados por populares, artistas e associações de bairro, relembrando carnavais passados. Desfilam pelas ruas do bairro, sem cordas, o que democraticamente podem ser seguidos por quem quer entrar no embalo da música contagiante. E, seguramente, com um policiamento ostensivo.

Hotéis, bares e restaurantes e pousadas se transformam em camarotes, regados a pratos típicos e bebidas, para proporcionar ao turista uma melhor visibilidade da festa, além, é claro, das barracas espalhadas pelas ruas do bairro oferecendo tira-gostos e bebidas.

Em alguns destes estabelecimentos, para a comodidade do baiano e turista, é cobrado um valor para a entrada com direito à almoço, geralmente são as famosas feijoadas. Uma festa interna para assistir a show de bandas ou cantores contratados, longe da movimentação para quem quer tranquilidade e diversão.


Festa da Purificação em Santo Amaro


A tradicional de Festa de Nossa Senhora da Purificação, em Santo Amaro, 81 km da capital,  terra dos irmãos famosos Caetano Veloso e Maria Bethânia, começa com a novena de 23 de janeiro a 1º de fevereiro na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação. No dia 26, acontece a lavagem do adro da Igreja da Matriz, com saída do cortejo das baianas às 9 horas e dia 2 de fevereiro é celebrada a grande festa com procissão em louvor à santa nas principais ruas da cidade do Recôncavo Baiano.

Já na parte profana, há uma vasta programação com shows e apresentações culturais durante o período dos festejos. Dentre as principais atrações estão Dilsinho, Psirico, Unha Pintada, É O Tchan, Lincoln & Duas Medidas, Igor Kannário e Edson Gomes.

História – A Igreja de Nossa Senhora da Purificação foi construída pelos jesuítas em 1608, mas em 1678 este templo ruiu, em 18 de Outubro de 1700. Em 1706, foi iniciada a construção da atual Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação. O município foi  elevado a vila em 5 de janeiro de 1727. Tornou-se cidade em 13 de março de 1837, denominada de “Leal e Benemérita”.

Centro de Referência do Samba de Roda – Casa do Samba onde se desenvolve o Projeto Museu do Samba de Roda, essa Casa é Nossa! que tem como objetivo desenvolver, estimular e aumentar o acesso do público ao museu, através de atividades como oficinas, intercâmbios culturais, encontros e apresentações públicas.

O Museu fica no Solar Araújo Pinho, localizado na Rua do Imperador, à beira do Rio Subaé, em uma casa construída no final do século XIX, cujo segundo pavimento foi edificado pelo Conde do Subaé para hospedar o Imperador D. Pedro II. Desde 1979, o prédio é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

Ecologia – As belezas naturais de Santo Amaro são indescritíveis tais como as cachoeiras da Vitória, do Urubu, Nanã e outras tantas, grutas e praia na Baía de Todos-os-Santos. O Rio Subaé no passado, era o responsável, pelo transporte fluvial de várias mercadorias, açúcar, cachaça, fumo, vinagre, farinha de mandioca, rapadura, e nos transportes de passageiros para Salvador, e outras cidades e lugarejos.


Os Irmãos Macêdo voltam com Carnaval, Música e Revolução


Foto Felipe Oliveira/Divulgação

Armandinho, Betinho, Aroldo e André Macêdo, filhos de seu Osmar apresentam Carnaval – Música – Revolução, um espetáculo no qual os Irmãos Macêdo contam a história musical da sua época. A temporada será às sextas-feiras, 24 de janeiro, 7 e 14 de fevereiro, a partir das 21h, no Teatro Sesc Casa do Comércio.

Novos casos serão contatos no palco e haverá uma ênfase as comemorações dos 70 anos de trio elétrico, comemorados em 2020. Neste projeto fazem uma releitura da obra deles, apresentada com instrumentos eletroacústicos, e que se transforma em uma nova forma de executar o repertório, mostrando as várias nuances de um som que é matriz. Possibilita ao público ouvir as músicas dos Irmãos Macêdo com uma nova sonoridade, em cima de uma trajetória de mais de 40 anos.

O espetáculo transita por todas as décadas desde a criação da primeira guitarra elétrica do Brasil – o Pau Elétrico e sua evolução e inovações propostas por Armandinho até se tornar a Guitarra Baiana, passando pela evolução do Trio Elétrico, e explorando toda a musicalidade que influenciaria uma geração de artistas baianos, transformando o carnaval de Salvador na maior festa de participação popular do planeta.

O público vai viver a magia de ir atrás do Trio Elétrico de diferentes épocas sem sair da poltrona. Com o sucesso absoluto e casa cheia em suas duas temporadas, os Irmãos Macedo concretizaram a ideia de tocar as canções em um formato acústico.

No palco com os Irmãos Macêdo estarão ainda Yacoce Simões, que também assina a direção musical do espetáculo, Manoel Stanchi e Citnei Dias na percussão. A direção artística deste projeto é de Andrezão Simões.

Os Irmãos Macêdo Carnaval, Música e Revolução
Apresentações:24 de janeiro / 7 e 14 de fevereiro ( sextas feiras)
Onde: Teatro Sesc Casa do Comércio
End.: Edifício Casa do Comércio – Av. Tancredo Neves, 1109 – Pituba
Horário: a partir das 21h
Ingressos: R$ 25,00(meia) a R$ 50,00(inteira)
Mais Informações: (71) 2626-0032 (Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h)

 


Festa do Senhor do Bonfim 2020


Foto Marcelo Reis

A celebração da Festa Jubilar do Senhor do Bonfim 2020, conhecida nacional e internacionalmente como a Lavagem do Bonfim, uma das mais importantes do calendário de festas da Bahia, vai acontecer entre os dias 9 e 19 de janeiro. E o ponto alto ocorre no dia 16, a lavagem das escadarias da igreja. É feita por baianas tradicionais ( para elas o Senhor do Bonfim, é Oxalá, no sincretismo religioso) que saem da Igreja da Conceição da Praia, bairro do Comércio, junto com o cortejo dos católicos e uma multidão em direção à Colina Sagrada, acompanhando a imagem do Senhor do Bonfim que foi levada na véspera, em procissão marítima, para a referida igreja.

Neste dia, se aplica a frase dos antigos que diz: “Quem tem fé vai a pé”. E baianos e turistas adotam o branco e azul celeste, a cor do orixá, e seguem em procissão a pé, da Conceição da Praia, no Comércio, até a Colina Sagrada, Itapagipe, onde se localiza a Basílica do Senhor do Bonfim, percorrendo 8  quilômetros. Quando a procissão chega à Colina Sagrada, baianas trajadas a caráter lavam com flores, folhas e água de cheiro as escadarias da Igreja, por isto se usa também o termo “Lavagem do Bonfim”. O costume é da época dos escravos, quando estes lavavam as escadarias das igrejas para as festas.

Festa Católica

Foto Fábio Marconi

Os festejos católicos começam dia 9 com a tradicional novena preparatória, às 19h, que terá como tema “Senhor do Bonfim, 275 anos de devoção, veneração e proteção” e lema “Ontem, hoje e sempre sob a sombra da tua cruz”, em sintonia com o Ano Jubilar, em comemoração aos 275 anos da chegada da Imagem do Senhor do Bonfim a Salvador.

Na edição 2020 os festejos terão importantes novidades. Durante todos os dias da festa, a partir das 14h, os fiéis poderão participar da Quermesse da Colina e experimentar os doces, salgados e outras iguarias, bem como adquirir produtos artesanais que serão vendidos nas barraquinhas instaladas na Praça. Após a celebração da novena, o público contará com atrações culturais e recreativas.

Além disso, no dia 16, o ritual da lavagem será realizado nas escadarias da Basílica Santuário, e, na véspera (dia 15), a Imagem Peregrina do Senhor do Bonfim será conduzida até o 2º Distrito Naval, com acompanhamento de várias embarcações, formando um espetáculo a procissão marítima. O andor que levará a Imagem do Senhor do Bonfim será conduzido em uma grande caravela, alegoria produzida pelo artista plástico, Zaca Oliveira.

09/01 – Quinta-feira, às 18h30 – Hasteamento da Bandeira do Senhor Bom Jesus do Bonfim, em frente ao panteão da praça da Colina, dando início a programação da festa 2020.

19h – 1ª noite da novena

Pregador: Pe. Maurício da Silva Ferreira, Reitor da UCSAL.

Dia 10 – Sexta-feira, às 19h – 2ª noite da novena

Pregador: Pe. Ademar Dantas dos Santos, Pároco da Paróquia de N. S. da Assunção – Itaigara.

Dia 11 – Sábado, às 19h – 3ª noite da novena

Pregador: Pe. Manoel de Oliveira Filho, Pároco da Paróquia da Ascensão do Senhor – Centro Administrativo da Bahia – CAB.

Dia 12 – Domingo, às 19h – 4ª noite da novena

Pregador: Pe. Gilson Magno dos Santos, Capelão da Capela de N. S. da Vitória – Canela.

Dia 13 – Segunda-feira, às 19h – 5ª noite da novena

Pregador: Pe. Alex Almeida, Pároco da Paróquia de N. S. da Boa Viagem, Dias D’Ávila – Diocese de Camaçari.

Dia 14 – Terça-feira, às 19h – 6ª noite da novena

Pregador: Pe. Edmilson Santos do Costa, Pároco da Paróquia de N. S. do Ò – Paripe.

Dia 15 – Quarta-feira, às 19h – 7ª noite da novena

Pregador: Pe. Sérgio Ricardo Gomes de Freitas, Pároco da Paróquia de N. S. da Conceição – Periperi.

15h – Saída da Imagem do Senhor do Bonfim até o 2º Distrito Naval.

Dia 16 – Quinta-feira – Tradicional Lavagem das Escadarias da Basílica Santuário do Senhor do Bonfim, às 7h – Saída da 7ª Caminhada (Lavagem de Corpo e Alma) da Conceição da Praia (Comércio), conduzindo a Imagem Peregrina do Senhor do Bonfim. Ritual da Lavagem das Escadarias da Basílica.

Dia 17 – Sexta-feira, às 19h – 8ª noite da novena

Pregador: Pe. Welington Silva, C.Ss.R –Vigário do Santuário Divino Pai Eterno – Trindade – GO e apresentador da TV Pai Eterno.

Dia 18 – Sábado, às 19h – 9ª noite da novena

Pregador: Pe. Alberto Monte Alegre Vieira Neves.

19/01/2020 – Domingo – Dia da Festa

5h – Alvorada

Horários das Missas: 5h, 6h, 7h30, 9h, 15h.

10h – Missa Solene presidida por Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger.

16h – Procissão dos três pedidos. Local de saída: Igreja dos Mares.

Encerramento com oração do Ano Jubilar, bênção do Santíssimo Sacramento e queima de fogos de artifício.