Tradicional manifestação cultural em Santo Amaro


Foto Lázaro Menezes (Divulgação)

A Festa do Bembé do Mercado completa 129 anos de história e se realiza em Santo Amaro, 81 km da capital, nesta quarta-feira (9), se estendendo até o domingo (13). O Bembé do Mercado teve a sua primeira comemoração em 1889, um ano após a abolição da escravidão no Brasil. É considerado o maior candomblé de rua do mundo, reunindo mais de 40 terreiros do território do recôncavo no barracão no Mercado de Santo Amaro. Tradição, cultura, tolerância, paz e igualdade são alguns dos valores difundidos há 129 anos pela Festa do Bembé do Mercado.

Com o apoio do Governo do Estado a manifestação cultural, que é registrada como Patrimônio Imaterial da Bahia desde o ano de 2012, foi assinado um termo de cooperação e fomento pelos secretários de Cultura, Arany Santana e de Turismo, José Alves, o chefe de gabinete do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), André Reis, e Raimundo Konmannanjy, presidente da ACBANTU, que participa da organização da festa.

“Considerando que é a Festa é patrimonializada e a sua vocação para o turismo, é muito importante firmar esta parceria junto à Setur para a sua manutenção e preservação. Isto é reconhecer também a sua importância como fato histórico, o qual nós precisamos relembrar e saudar, especialmente em tempos de intolerância como ora vivemos”, ressalta a secretária de cultura Arany Santana.

“Temos orgulho da nossa cultura, da nossa religião, da forma que vivemos. Precisamos preservar cada vez mais isso, entendendo que o turismo de hoje tem muito mais a ver com experiência”, declara o secretário de turismo José Alves, que revelou a intenção da Setur em investir cada vez mais do recôncavo baiano.

O chefe de gabinete do IPAC, André Reis, representando o diretor João Carlos Oliveira, destaca que o potencial do Bembé não se restringe aos dias da festa. “O estado acredita nas ações estruturantes que perpassam o ano inteiro. Com este objetivo, o IPAC incentiva o Plano de Salvaguarda do Bembé, para criar oportunidades que tenham este foco”, declara.

O plano será centro de discussão durante o “1º Fórum de Fortalecimento do Bembé do Mercado de Santo Amaro – Processos para a construção das Diretrizes do Plano de Salvaguarda”, promovido pela Associação dos Terreiros do Candomblé da região, em parceria com o IPAC, e que acontece nos dias 10 e 11 de maio, no Teatro Dona Canô, em Santo Amaro.

Confira a programação completa da Festa do Bembé do Mercado.

09 de maio (quarta-feira)

5h – Alvorada e Preceitos no Barracão

18h30 – Grupo de Capoeira Angola Cativeiro

20h – Grupo Afro Baluarte

21h – Celebrações religiosas no Barracão

10 de maio (quinta-feira)

8h – “1º Fórum de Fortalecimento do Bembé do Mercado de Santo Amaro – Processos para a construção das Diretrizes do Plano de Salvaguarda” – Teatro Dona Canô

18h30 – Grupo de Capoeira Raízes e Estilo

20h – Balé Afro do Recôncavo

21h – Celebrações religiosas no Barracão

11 de maio (sexta-feira)

8h – Roda de Conversa sobre Samba de Roda com Mestras e Mestres

15h – Roda de Conversa: Tradição, Histórica, Cidadania e Emancipação

18h – (Agcarba) Raízes Baianas

19h – Grupo de Maculelê, Os Gemas Po vi vá

20h – Puxada de rede e Lindroamor Grupo Acarbo

21h30 – Samba de Nicinha

23h – Samba Chula João do Boi

12 de maio (sábado)

15h – Samba Criôla

19h – Grupo Gunga Capoeira

21h – Celebrações religiosas no Barracão

23h30 – Samba Chula de São Braz

13 de maio (domingo)

11h – Saída do presente para entrega na Praia de Itapema

Almoço Festivo dos Povos de Terreiro


Festival do Descobrimento movimenta Porto Seguro


Fotos divulgação de Marcio Filho (MTUR)

Promover a integração entre turistas e a população nativa é um dos objetivos do ‘Festival do DescobrimentoSemana do Brasil’, que acontece de 18 a 22 de abril, em Porto Seguro, para celebrar a história e a cultura brasileiras. Realizado pela prefeitura local, com apoio, dentre outros, da Secretaria do Turismo da Bahia e Bahiatursa, o evento comemora os 518 anos do Descobrimento do Brasil, com ampla programação cultural.

“A programação, alusiva ao Descobrimento, é voltada para o público local e também turistas, com perspectiva de atrair 5 mil pessoas por dia”, afirma o secretário de Cultura e Turismo de Porto Seguro, Richard Alves.Segundo ele, a cidade costuma receber, nesse período, entre 30 mil a 40 mil visitantes, com ocupação hoteleira acima de 70%.

A Cidade Histórica, em Porto Seguro, será palco da maior parte da programação da Semana do Brasil. O local, situado no alto de uma colina com vista para o mar, reúne atrativos turísticos como casario colonial, igrejas, museus e o monumento do Marco do Descobrimento, trazido de Portugal como atestado da chegada ao país da esquadra de Pedro Álvares Cabral, em 22 de abril de 1500.

Apresentações musicais, atividades esportivas, espetáculos de som e luz, exposições fotográficas, celebrações indígenas, festival de aves, oficinas de pipa, de circo, de bonecas africanas e de pintura indígena, além da comemoração do Dia do Índio e da tradicional Missa do Descobrimento, compõem a programação. Também se integra ao evento o IV Colóquio Regional de História Colonial, a ser realizado entre os dias 18 e 20.


Devotos festejam São Jorge com tríduo, missa e procissão


A Festa de São Jorge promovida pela Devoção a São Jorge no Centro Histórico de Salvador, na  Igreja São Pedro dos Clérigos (ao lado da Cantina da Lua), Largo do Terreiro de Jesus, neste ano,  tem como tema central “São Jorge, um cristão leigo, a serviço de fé, da esperança e da paz!” e o lema é ” Escuta, aprende, anuncia e defende com alegria, o reino de Deus!“. Serão quatro dias de devoção, com o tríduo nos dias 20, 21 e 22 e a grande comemoração no dia dedicado ao santo, 23, será com alvorada, café da manhã, adoração ao santíssimo sacramento, missa solene e procissão.

Os membros da devoção  convidam todos os devotos e devotas de São Jorge para participar  das celebrações do glorioso guerreiro, pois sinalizam que é o momento de renovação da fé em Deus com a intercessão de São Jorge.

Programação

Tríduo: 20,21 e 22 de abril, às 18 horas

Solenidade: 23 de abril
6h – alvorada com fogos e repiques de sinos
7h – café partilhado
8h – Adoração do Santíssimo sacramento
9h – Missa solene
10h – procissão nas ruas do centro histórico


“Paz, Amor e Alegria” na Festa de Arembepe


Com o tema “50 anos do Movimento Hippie em Arembepe” e o subtema “Paz, Amor e Alegria”,  Arembepe, a 42 km de Salvador, estará em festa de 9 a 12 de março, reunindo foliões do município e de vários cantos da Região Metropolitana de Salvador, transformando a localidade num grande centro de arte, cultura e lazer. O grande destaque deste ano fica por conta do Palco Costa de Camaçari, instalado na faixa de areia da praia do Porto, próximo à Igreja de São Francisco e a valorização dos artistas da terra, que são mais de 40 e representam quase 76% da grade de atrações.

“Pensamos com carinho em cada detalhe da tradicional Festa de Arembepe que pela primeira vez terá uma grade amplamente dedicada aos cantores e bandas de Camaçari, talentos que precisam ser reconhecidos”, declarou o prefeito Elinaldo Araújo à imprensa. O gestor ressaltou ainda que a iniciativa aquece a economia local, gerando renda para trabalhadores informais e empreendedores locais, como os da rede hoteleira e gastronômica que recebem turistas durante os quatro dias de festa.

A programação é composta por quase 60 atrações. Pelo palco da Arena vão passar nomes como Harmonia do Samba, Denny Denan, Psirico, Adão Negro, Chiclete com Banana e Edson Gomes. Além dos shows, a população vai poder assistir a 50 grupos culturais e se divertir com 14 blocos que vão fazer a alegria dos associados, em sua maioria conduzidos por bandas e cantores locais, que se apresentarão em minitrios para proporcionar mais espaço para o público e facilitar a locomoção do veículo dentro do percurso.

Aldeia Hippie

São esperadas cerca de 70 mil pessoas nos quatro dias de festa, que vão contar com 100 horas de música e muita diversão, distribuídas entre quatro palcos, o da Praça Salustiano Santiago de Souza (antiga Amendoeiras), da Praça Tia Deja (antiga dos Coqueiros), e da Arena Arembepe, espaço com cerca de 20 mil metros quadrados, situado na principal via de acesso à localidade, além do palco da praia, novidade da ediçã

Este ano, o festejo traz o tema “50 anos do Movimento Hippie em Arembepe” e o subtema, “Paz, Amor e Alegria”, sentimentos que definem bem o evento, que encerra o ciclo de festas populares de Camaçari e do verão baiano e conta com mais de 200 profissionais de prefeitura envolvidos na realização.

Para garantir a tranquilidade de quem vai curtir o evento, vão atuar 200 policias, entre civis e militares, além de 100 seguranças particulares, que vão dispor de câmeras de videomonitoramento. Aproximadamente 100 profissionais de imprensa vão realizar a cobertura da Festa de Arembepe.

Na Arena, os foliões contarão com 100 barracas de comidas e bebidas, wi-fi, bem como um posto de atendimento médico, com duas ambulâncias e equipe profissional qualificada, composta por dois médicos plantonistas, dois enfermeiros, cinco técnicos de enfermagem e duas recepcionistas por dia. O módulo de saúde terá um leito de sutura, um de parada e seis de observação e vai contar também com suporte da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que terá equipe reforçada, e da Base do Serviço Móvel de Urgência (SAMU), ambas localizadas em Arembepe.

 


Turismo religioso na Semana Santa em Nazaré, Monte Santo e Serrinha


Cristo de Nazaré das Farinhas em foto da UPB (União dos Municípios da Bahia)

Todos os caminhos levam a estas três cidades baianas porque é  tradicional na Semana Santa realizarem eventos religiosos alusivos à data. Serrinha, os fiéis se unem em penitência na Procissão do Fogaréu e há encenação da Paixão de Cristo; em Monte Santo, também tem encenação da Paixão e procissão até o monte, que originou o nome da cidade, localizado em uma serra, semelhante ao Monte Calvário, em Jerusalém; e Nazaré das Farinhas, onde acontece a famosa Feira dos Caxixis e  visitas à Via Sacra, com monumento de Cristo, de 15 metros. (Noemi Flores)

A Semana Santa, neste ano, começa no dia 25 de março quando os católicos celebram o Domingo de Ramos e termina no dia 1º de Abril, Domingo de Páscoa. Porém, os dias mais significativos para todos, quando ocorrem eventos mais importantes, começam na Quarta(28) e terminam na Sexta-feira (30), dia da Paixão de Cristo e Sábado de Aleluia(31), dia da Ressurreição de Cristo.

 

Monte Santo  fica  a 363 km da capital  e o nome da cidade tem sua origem em outubro de 1775, momento em que o capuchinho Frei Apolônio de Todi ao apreciar a serra ficou impressionado com a semelhança da mesma com o Monte Calvário de Jerusalém e convidou os fiéis que o acompanhava para transformar o Monte em um “Sacro-Monte” e rebatizá-lo com o nome de Monte Santo, marcando seu dorso com os passos da Paixão.

A Semana Santa na cidade conserva até hoje suas tradicionais procissões e encenações da Paixão de Cristo, por isto reúne milhares de fiéis na localidade. Tem início no Domingo de Ramos e continua durante a semana com celebrações religiosas e procissões, culminando com o principal dia da programação, na Sexta-feira da Paixão.

Geralmente  começa por volta das 4 da manhã, horário em que os fiéis se preparam para subir a serra, para pagar promessas e buscar as imagens do Nosso Senhor Morto. Pela tarde e a noite tem celebração da Paixão do Senhor.  No sábado, à noite, início da celebração com Benção do Fogo, preparação do Círio Pascal, na parte externa da igreja. Os fiéis entram no interior da igreja com o Círio Pascal acesso e acendem velas . Após à missa, a procissão de Jesus Ressuscitado ao redor da Igreja. Logo após a procissão há show na Praça Monsenhor Berenguer.

Nazaré das Farinhas, distante cerca de 85 km de Salvador, realiza a centenária Feira dos Caxixis, no período de  Quinta-feira Santa a Domingo de Páscoa ( 29 de março a 1º de abril). Trata-se de uma exposição de produtos de artesanato de barro, confeccionados de forma artesanal, em Maragogipinho (Aratuípe). Nesta feira, há também a exposição e comercialização de artesanatos de tecidos, palhas, madeira e outros, além de apresentações musicais..

O turista poderá unir o útil ao agradável porque, além dos produtos expostos para comercialização, terá a oportunidade de apreciar o riquíssimo acervo arquitetônico, estilo barroco da localidade como o galpão próximo ao espaço onde acontece a feira e que exibe a famosa locomotiva “Maria Fumaça”, adquirida em 1873, patrimônio histórico dos nazarenos.

Há a Via Sacra da cidade no imponente Cristo, com 15 metros de altura, localizado no Morro do Silêncio, que conta, de forma artística e com esculturas, a história da Paixão de Cristo, em 14 estações. No alto da Via Sacra, o turista poderá observar uma bela vista da cidade e, ainda, as peças artísticas de autoria do escultor Felix Sampaio.

Procissão do Fogaréu, foto do Facebook da cidade

Serrinha está localizado,  a 173 km de Salvador  e tradicionalmente, desde a década de 1930, toda a Quinta-feira Santa  os fiéis se unem em penitência na Procissão do Fogaréu e seguem com as tochas para a procissão que percorre o trajeto até o Monte de Nossa Senhora de Santana, simbolizando  o acompanhamento a Jesus Cristo ao Jardim das Oliveiras, local em que ele se entregou para ser sacrificado. Neste evento, também há a encenação teatral da Paixão de Cristo com personagens que atuam como Cristo, Maria, Maria Madalena, Herodes, os apóstolos e os soldados romanos que crucificaram Jesus.

Na sexta-feira, ocorre a via sacra para o Cruzeiro do Monte, Celebração da Paixão e Morte do Senhor e Procissão do Senhor Morto. E no sábado, missa da Vigília Pascal e Queima de Judas, evento divertido com brincadeiras, gastronomia e bebida típicas nos estabelecimentos da cidade. Já no domingo tem a tradicional subida ao cruzeiro do monte, Procissão do Encontro, seguida de Missa de Páscoa e da Ressurreição do Senhor.