Arena Aquática retoma atividades

Após quase seis meses sem aulas presenciais, parte dos alunos da Arena Aquática de Salvador, situada no bairro da Pituba, retomou as atividades na quarta-feira …


Avança Bahia atrai novos atletas

Para atrair novos profissionais, aprimorar a equipe técnica e principalmente estimular todos os atletas a continuarem seus treinos diários. Acontecerá de setembro a novembro o …



Atividade física em casa para melhorar a imunidade


Foto: IG Delas (Alimentação e Bem Estar)

Em tempos de coronavírus (COVID-19) temos muito a fazer para minimizar as possibilidades de contágio da doença e seus fatores agravantes. E a atividade física é uma arma que pode auxiliar muito neste processo. Os benefícios dos exercícios físicos são inúmeros, inclusive quando se trata da questão imunológica.

A atividade física não previne o contágio do novo coronavírus, mas deixa o organismo mais resistente e protegido contra outras doenças que podem ser fatores determinantes para potencializar a ação do vírus. Fortalecendo o sistema imunológico, a resposta do organismo será mais eficiente contra diversos casos de infecção e, é também com esse propósito, que a prática de atividades físicas pode atuar.

É praticamente consenso entre os estudiosos que a prática regular de atividades físicas com intensidade moderada pode ser considerada como uma aliada no aumento da imunidade. O aumento dos linfócitos (células do sistema imunológico que atuam com a função de defender o organismo de agentes desconhecidos) extingue e neutraliza células infectadas por vírus e bactérias.

Porém, em algumas cidades, por conta da pandemia do coronavírus, o fechamento das academias se tornou obrigatório. Desse modo, em tempos de isolamento, a atividade física pode ajudar também no equilíbrio da saúde mental. Segundo Guilherme Reis, Coordenador Geral da Rede Alpha Fitness, reservar dois ou três dias por semana para praticar exercícios em casa já é suficiente para sair do sedentarismo e manter o condicionamento, fortalecendo a imunidade.

Guilherme Reis/ Divulgação

“Qualquer oportunidade dá para aproveitar e se exercitar. Você pode trocar o elevador pela escada, quando há a possibilidade de sair de casa. Caminhar alguns metros para ir até o mercadinho próximo da residência, ou ainda, uma aula individual na sala de casa mesmo. Qualquer exercício é válido para não entrar no sedentarismo”, explica Guilherme.

Outros exercícios sugeridos pelo profissional são: Flexão de braços (ajudam a desenvolver o peitoral, e pode ser executado também em pequenos espaços, além de ser relativamente fácil de ser feito), Abdominal (ajudam a tonificar a musculatura da barriga. Para não errar e obter o resultado esperado, vale apostar no mais simples – aquele feito com as pernas flexionadas, pés no chão, mãos na cabeça, sem tirar a lombar totalmente do chão), Polichinelo (além de fácil, é um excelente exercício aeróbico).

E o Agachamento(trabalha muito os músculos posteriores de coxa, glúteos, além de lombar e abdômen que auxiliam na sustentação do tronco). “A pessoa pode fazer os exercícios na forma de circuito – flexões de braços, os abdominais, o polichinelo e os agachamentos – um na sequência do outro. É importante manter o ritmo estável”, completa Guilherme.

No processo de fazer os exercícios em casa, valem também as orientações dos órgãos sanitários; ou seja, lavar com freqüência as mãos, utilizar o álcool em gel, entre outros. Vale lembrar que a Rede Alpha Fitness lançou projetos para que todos possam se exercitar de casa: o “Alpha de Casa – live training” e o “Alpha de Casa KIDS – live training”. Aulas especiais são ministradas pelos professores da Alpha, ao vivo, através do Instagram (https://www.instagram.com/redealphafitness/?hl=pt-br) da Rede.

 


Campanha “Movimente-se” em casa pelas redes sociais


 

Durante a quarentena, fightwear baiana utiliza as redes sociais para incentivar a prática de atividade física em casa. Divulgação.

Enquanto o Coronavírus colocou o mundo em estado de alerta para evitar sua proliferação, medidas preventivas vêm sendo adotadas local e globalmente. Em Salvador (BA), uma delas é o fechamento das academias por, pelo menos, 15 dias. Para incentivar que, mesmo cumprindo a quarentena em casa, as pessoas não deixem de praticar atividades físicas, a figtwear baiana Zeux For Legends lançou a campanha Movimente-se.

A partir do Instagram da marca, especializada em roupas e assessórios para Jiu-Jitsu, o público é estimulado a gravar e compartilhar vídeos de exercícios feitos em casa usando a hashtag #Movimentese. A campanha visa demonstrar atividades que podem ser realizadas sem risco de contaminação pelo Coronavírus.

“Todos nós, amantes do Jiu-Jitsu e dos demais esportes, fomos bastante impactados com a questão da Covid-19, doença causada pelo vírus. Com a vinda dessa pandemia, perdemos uma parte do nosso estilo de vida e fomos impossibilitados de fazer uma das coisas que mais amamos: treinar”, pontua Matheus Ferreira, um dos sócios da Zeux.

Para Rafael Sampaio, também sócio da Zeux, o objetivo da campanha “Movimente-se” é fazer uma corrente em prol da saúde. “Não podemos nos deixar abater com esta situação e devemos buscar soluções para nos manter saudáveis e em movimento. Claro que, para isso, precisamos considerar todas as medidas de reclusão e higiene”, reforça.

Sobre a Zeux – Há um ano no mercado, a Zeux é uma figtwear especializada em kimonos, roupas e acessórios para a prática do Jiu-Jitsu. Com fabricação própria e peças estilizadas, a Zeux têm o ciclo de produção planejado de forma consciente para que o Jiu-Jitsu ajude no equilíbrio entre consumo e natureza.

Trazendo o mundo da moda à serviço do esporte, a Zeux tem como carro-chefe os kimonos produzidos totalmente em solo baiano. Peças resistentes que combinam qualidade com preço justo. A marca também foca sua atuação em roupas casuais para que os praticantes carreguem no peito, ao enfrentarem as batalhas diárias de treinamento, a sua paixão pelo esporte e se mantenham conectados com o lifestyle de quem vive o tatame.

Contato comercial:

Rafael Sampaio – 71 99983-4267


Arena Aquática suspende aulas


Foto Jefferson Peixoto/Secom-PMS

Como medida preventiva em função da pandemia Covid-19 e da preocupação com a disseminação do novo coronavírus, alguns serviços públicos de Salvador terão funcionamento alterado nos próximos dias. Por medida de segurança, a Arena Aquática, localizada na orla da Pituba, terá as aulas suspensas por 15 dias. O período de inatividade tem início nesta quarta-feira (18).


Parque dos Ventos, área gratuita de esportes e lazer


Fotos: Valter Pontes/Secom

Depois do novo Centro de Convenções e do Festival Virada Salvador, a orla da Boca do Rio, no trecho que antes era ocupado por um “elefante branco” chamado Aeroclube e um amontoado de terra, ganhou hoje mais uma atração que valoriza ainda mais o litoral soteropolitano como um todo: o Parque dos Ventos, administrado pela Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis). Com 85 mil metros quadrados (o equivalente a 12 campos de futebol), o novo equipamento oferece 14 opções de lazer e espaços esportivos, inclusive para atletas profissionais.

 

Equipamento – Com investimento de R$ 10 milhões, o Parque dos Ventos, que conta com a presença permanente da Guarda Civil Municipal (GCM) e monitoramento por câmeras 24 horas, além de iluminação em LED – também fundamental para a segurança -, foi construído pela Prefeitura com a proposta de funcionar como um centro esportivo voltado tanto para atletas profissionais quanto amadores. Um dos destaques do equipamento é a estrutura de dez metros de altura para atividades de rapel e escalada.

O parque dispõe ainda de pista de skate street, cuja composição simula obstáculos de rua como escadarias, rampas e corrimões; ciclovia de três quilômetros; uma pump track – pista ciclística de circuito contínuo, com lombadas, morros de terra arredondados e curvas levemente inclinadas; e um local destinado exclusivamente à pratica do parkour.

O equipamento também conta com parque infantil (inclusive com brinquedos adaptados para pessoas com deficiência), tabelas de basquete, quadra de vôlei, área para contemplação e piquenique, anfiteatro com capacidade entre 100 a 150 pessoas, quatro morrotes (pequenos morros) ligados por pontes de madeira laminada e estrutura metálica, escorregadeiras naturais, quiosques, sanitários e passeio para realização de caminhada com área para uso de patins. Isso sem falar no amplo estacionamento com 150 vagas, portaria e pequeno ambulatório.

A iluminação foi contemplada com a instalação de 343 pontos em LED. A rede foi toda estruturada, envelopada e as caixas devidamente lacradas com o objetivo de dificultar as ações de possíveis ligações clandestinas e roubos de cabos que possam prejudicar a iluminação. Os postes implantados são de fibra de vidro, um material que supera os convencionais de concreto, pois têm vida útil três vezes mais longa, são mais resistentes à maresia e anticorrosivos.

Já o paisagismo do local é composto por 210 coqueiros, 35 amendoeiras, 30 algodoeiros, 25 aroeiras de praia, 30 abricós de praia, 30 cocolobas uvíferas, 30 ciccas e 60 fícus de praia. Foram aplicados, ainda, 64 mil m² de grama.

 


Arena Aquática Salvador


Foto divulgação Max Haack (Secom/PMS)

A Arena Aquática Salvador, onde está instalada a piscina olímpica da cidade e outra semiolímpica, no local onde funcionava o antigo Clube Português, é o novo espaço para para ações de formação de atletas e disputas de natação. A piscina olímpica, que foi usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de natação nos jogos do Rio de Janeiro, em 2016, servirá para atletas de alto rendimento se aperfeiçoarem nos treinamentos. O novo equipamento, junto com a nova Praça Wilson Lins, inaugurado pela Prefeitura Municipal de Salvador, completa o complexo esportivo.

Foi nesta piscina que nomes como os americanos Michael Phelps e Katie Ledecky e a húngara Kantinka Hosszú brilharam na última Olimpíada. A piscina olímpica (25 metros x 50 metros) conta com 10 raias. Já a semiolímpica (25 metros x 12,5 metros) possui cinco raias. A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura, a Aeronáutica, o Ministério dos Esportes e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e foi a responsável pela montagem na capital baiana.

O objetivo é tornar o local um grande centro aquático, que abrigará, além da natação, outros esportes, a exemplo de nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática. Isso com acesso gratuito. O espaço conta com arquibancada fixa com capacidade para 350 lugares, bem como outra móvel, para mais 350.

Há ainda estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. A arena também conta com uma piscina de aquecimento para os esportistas e um deque. O espaço contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano.

O investimento global nas obras foi de R$ 13,6 milhões, sendo R$ 1,5 milhão na implantação da piscina e outros R$ 7,7 milhões para construção do complexo, envolvendo a Praça Wilson Lins. Mais R$ 4,4 milhões foram investidos numa contenção em alvenaria de pedra às margens da arena aquática.

Acesso totalmente gratuito

A gestão administrativa e técnica da Arena Aquática de Salvador ficará a cargo da Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel). O equipamento será de uso público conforme efetivação de matrícula e é voltado exclusivamente para práticas de iniciação à natação e para o desenvolvimento dos esportes aquáticos em nível de alto rendimento. Além disso, uma parceria com a Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA) possibilitará que o local seja palco de competições regionais, estaduais e internacionais.

São abertas vagas para turmas de natação e hidroginástica. As informações poderão ser obtidas através do telefone (71) 3202-7910 e as inscrições poderão ser feitas através do site http://www.arenaaquatica.salvador.ba.gov.br/. Além do cadastro online, será exigida dos candidatos toda a documentação necessária para realização de atividades físicas na piscina, como atestados médicos de saúde e de pele, além de dados pessoais, como registro civil e endereço.

A quantidade de vagas por turma será estipulada e a matrícula acontecerá por ordem de chegada. Ou seja, quem se cadastrar no site terá prioridade mediante apresentação dos documentos. Atletas federados, ranqueados e paraolímpicos terão acesso sem precisar passar pelo procedimento.

Edvaldo Valério – O ex-atleta Edvaldo Valério, considerado um dos grandes nomes da história da natação baiana, conduzirá os trabalhos de instrução dos alunos junto a uma equipe de professores qualificados. Poderão participar das atividades da Arena tanto crianças como idosos. Jovens em idade escolar, além dos atestados e inscrição no sistema, deverão estar frequentando a escola – turmas específicas serão formadas para atender esse público no contraturno das aulas.

Três blocos de turmas serão formados durante o ano para atender o maior número de pessoas nas comunidades assistidas com os trabalhos que serão feitos na Arena Aquática. Isto é, cada usuário nadará no local por quatro meses, dando lugar a mais uma quantidade de inscritos.

Praça Wilson Lins ganha nova estrutura

Praça Wilson Lins. Divulgação

No entorno da Arena Aquática está a nova Praça Wilson Lins, na Pituba, que foi requalificada pela Prefeitura para completar as intervenções naquela região. O novo complexo possui itens como via compartilhada para carros e pedestres, fazendo a integração com a Praça Nossa Senhora da Luz, estacionamento para veículos, estação de bicicletas e ciclovia. As obras foram executadas pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop), órgão vinculado à Secretaria de Infraestrutura (Seinfra).

Diversos serviços estruturais foram necessários para o redesenho da área. Foram executados, por exemplo, serviços de drenagem em uma área de 400 metros. A área total da praça recebeu pavimentação nos seus 8 mil m², com itens como piso intertravado e deck de madeira plástica. O projeto buscou harmonizar alternativas para estimular a prática saudáveis dos visitantes do espaço. Por isso, conta com uma academia de ginástica, equipamento que permite ao usuário trabalhar diferentes partes do corpo aproveitando o dia e a paisagem. Com o novo desenho arquitetônico da praça, o espaço ganhou uma ciclovia com 400 metros de extensão.

Para aproveitar a vista do ambiente, foi criada também uma escadaria para que o público possa contemplar o mar e recarregar as energias. Há, agora, um anfiteatro para a realização de apresentações culturais, quiosques de alimentação e uma arena de futevôlei. Já as crianças ganharam um parque infantil para que também tenham atividades para se entreter nos passeios no local.