Banda Armandinho e Irmãos Macedo comemora 50 anos de Carnaval


Fotos: Acervo Família Macedo/Divulgação

O Carnaval de 2024 é para ser comemorado. A primeira banda de trio elétrico celebra seus 50 anos com sua animada pipoca trieletrizada em quatro dias de festa. Quem quiser acompanhar tem muitas opções. Este carnaval marca ainda os 74 anos do Trio Elétrico e muito chame gente.

Primeiro no Furdunço, o pré-carnaval no domingo, dia 4. No Carnaval mesmo serão cinco dias de apresentações. No sábado (dia 10) no Circuito Osmar/ Campo Grande. No domingo (11), segunda (12) e terça (13) seguem para o circuito Dodô, da Barra até Ondina.

Hoje é a banda de Trio Elétrico mais antiga da história, mantendo a formação dos quatro irmãos de seu Osmar, Armandinho Macêdo (Guitarra Baiana), Betinho Macêdo (Baixo), Aroldo Macêdo (Guitarra Baiana) e André Macêdo (Vocal).

Ao longo destas cinco décadas, o Trio Elétrico Armandinho, Dodô e Osmar fez história e deixou sua marca no Carnaval baiano com diversos clássicos. Um repertório que continua reunindo boa parte dessas músicas imortalizadas por eles, como Pombo Correio, Vida Boa, Chão da Praça, Frevo do Trio Elétrico, Viva Dodô & Osmar, Zanzibar e Chame Gente.

No repertório ainda cabem versões trieletrizadas de Guns N’ Roses, Queen, Michael Jackson, releituras de clássicos e os tradicionais Bolero, de Maurice Ravel, Smooth (Carlos Santana) e Brasileirinho, (de Waldir Azevedo).

O jeito trieletrizado de fazer e tocar música virou uma característica baiana, única, com influência do rock, sotaque e incorporação de ritmos afrobaianos, além de batidas eletrônicas e novas invenções e reinvenções que levariam a música baiana a seguir trieletrizada por todo o país , influenciando gerações de artistas, além de serem os primeiros a levar o trio elétrico para o mundo na década de 1980. Uma música para além do Carnaval, para além do seu tempo. O som do trio que agora sobe em todos os palcos.

Confira a agenda dos Irmãos Macêdo no Carnaval 2024:

04.fev – Domingo

Furdunço – Circuito Orlando Tapajós (Ondina/Barra)

10.fev – Sábado
Fobicão – Circuito Osmar/ Campo Grande (trio sem cordas)

11.fev – Domingo
Fobicão – Circuito Dodô/ Barra (trio sem cordas)

12.fev – Segunda-feira
Fobicão – Circuito Dodô/ Barra (trio sem cordas)

13.fev – Terça-feira
Fobicão – Circuito Dodô/ Barra (trio sem cordas)


Governo do estado anuncia mais de 170 atrações no Carnaval da Bahia 2024


Dentre os destaques da programação, está o Trio da Cultura, no sábado de Carnaval, na Barra, com os cantores Gilberto Gil, Margareth Menezes e Chico César. O encerramento da folia ficará por conta do Arrastão de Bell Marques, na Quarta-Feira de Cinzas

Em evento de lançamento realizado na tarde  terça-feira (23), no Pelourinho, o Governo do Estado anunciou mais de 170 atrações musicais e culturais nos três circuitos do Carnaval, em Salvador. Entre as novidades deste ano, está o desfile do Trio da Cultura, sábado, na Barra, com Gilberto Gil, Margareth Menezes e Chico César cantando juntos. De 8 a 13 de fevereiro, muitos outros nomes passarão pelos espaços desta que é considerada a maior festa de rua do planeta. Para encerrar com chave de ouro, o Arrastão de Bell Marques vai marcar, pelo segundo ano consecutivo, a despedida da folia 2024, na Quarta-Feira de Cinzas.

“Teremos uma programação bastante diversificada, inclusive com nome bastante conhecidos da nossa música, mas também com aqueles que estão começando agora. A pipoca é a democratização real do Carnaval, por que o papel do Estado é democratizar o Carnaval”, afirmou o governador Jerônimo Rodrigues durante a no Pelourinho.

Para o Carnaval deste ano, a Secretaria de Turismo do Estado (Setur) tem a estimativa de que 2,7 milhões de turistas virão à Bahia, com injeção de R$ 6,5 bilhões na economia, na capital e no interior. Trazendo o tema “50 Anos de Blocos Afro. Nossa Energia é Ancestral”, o Carnaval da Bahia envolve ações de diversas secretarias e órgãos estaduais, como Segurança, Saúde, Cultura, Direitos Humanos, Igualdade, Turismo, Trabalho, Emprego e Renda. Os serviços ofertados irão garantir inclusão e entretimento para baianos e turistas.

O coordenador-geral do Carnaval, Geraldo Júnior, vice-governador, destacou as ações transversais do governo na festa. “Teremos o maior investimento da história esse ano, homenageia os 50 anos dos blocos afros, a nossa raiz e a nossa cultura. Agradeço a confiança que o governador Jerônimo Rodrigues tem nesse vice-governador. Em 2023, ele me deu a missão de coordenar o Carnaval e, esse ano, novamente estou como coordenador-geral do Carnaval da Bahia 2024, lançado nesta terça, com todas as ações das secretarias de governo”.

No Carnaval do Pelô, a Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA) mobiliza o público a viver uma experiência única do Carnaval de rua, atraindo crianças, famílias e turistas. Mais de 100 atrações se apresentarão no local, com desfile de microtrios e nanotrios. Além disso, nos palcos espalhados no Pelourinho, serão promovidos grandes encontros musicais de diferentes ritmos, que vão desde o afro, reggae, arrocha, axé e antigos carnavais, passando também pelo samba, rap, pagode/pagotrap, guitarra baiana, orquestras e bailes infantis.

Atrações

Dentre as atrações garantidas no Carnaval do Pelô, estão Daniela Mercury e Blocos Afro, Larissa Luz, Nação Zumbi, Attooxxà, Pedro Pondé, Marina Sena, Margareth Menezes, As Ganhadeiras de Itapuã, Batifun, Baco Exu Do Blues, Baiana System e Adão Negro.

Os blocos sem cordas do Governo do Estado também garantem a diversão no Circuito Dodô (Barra/Ondina), com atracões como Léo Santana, Ludmilla, Xamã, Kevi Jonny, Timbalada, Parangolé, entre outros. No Circuito Osmar, no Campo Grande, tem Daniela Mercury, Xanddy Harmonia, Carlinhos Brown, É o Tchan, Saulo, La Fúria, Baiana System, Escandurras, entre muitas outras atrações.

Além dos circuitos oficiais Dodô, Osmar e Batatinha, haverá desfiles em outros cinco circuitos: Orlando Tapajós (Ondina – Barra), Sérgio Bezerra (Barra – Morro do Cristo), Riachão (Garcia), Mestre Bimba (Nordeste de Amaralina) e Mãe Hilda Jitolú (Curuzu). Também estão previstas ações especiais, como a Lavagem da Funceb, no Circuito Mestre Bimba, e o Bloco Me Deixe à Vontade, no Palco do Rock.

O Programa Ouro Negro, coordenado pela Secult, é um fomento à participação de Blocos Afro no Carnaval de Salvador e no interior. Este ano, são R$ 15 milhões de investimentos, o maior da história, para atender 132 propostas contempladas.

Saúde

Com um investimento de R$ 3,7 milhões para o Carnaval 2024, a Secretaria de Saúde (Sesab) terá mais de 2 mil plantões em hospitais na capital e interior, além de assistência, equipe de apoio institucional e fiscalização. Também estão previstos Postos de Testagem de HIV, Sífilis e Hepatites Virais em Salvador e Porto Seguro, com tratamento assegurado nos casos positivos, além da distribuição de um milhão de preservativos e de materiais educativos durante o período de Carnaval, nos circuitos e em pontos de grande circulação de pessoas.

A secretaria colocará à disposição o Centro de Atendimento a Múltiplas Vítimas do HGE, com um espaço para receber e tratar mais de 35 vítimas simultaneamente. Também será oferecido o serviço de atendimento às mulheres expostas à violência sexual (AME), no Hospital da Mulher, para acolher mulheres, adolescentes e trans a partir de 12 anos, expostas a situações de abusos e violência sexual.

Segurança

Para garantir uma festa de paz e tranquilidade, as forças de segurança do Estado já estão preparadas para atuar na capital e no interior. Ao todo, são R$ 80 milhões de investimentos na Operação Carnaval da Segurança Pública, este ano. O Carnaval vai contar com um efetivo total de 37 mil policiais e bombeiros. Serão 42 Portais de Abordagem (24h nos acessos aos circuitos), 672 estruturas, entre Postos Policiais e de Bombeiros, além dos Postos Elevados de Observação, e ainda 371 câmeras nos circuitos, sendo 108 de Reconhecimento Facial. Durante o Carnaval, também será instalado o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Plantão Integrado

Coordenado pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), o Plantão Integrado é um espaço onde se reúnem órgãos públicos, das três esferas de governo, e entidades da sociedade civil que compõem o Comitê de Proteção Integral, para atuarem de forma conjunta na proteção e defesa dos direitos humanos. O Plantão para o Carnaval 2024 será instalado em dois pontos estratégicos: sede do Procon Central, na Carlos Gomes, dentro do circuito Avenida/Campo Grande; e, de forma inédita, na Barra, dentro circuito Dodô e Osmar. A atuação para atender e prevenir a ocorrência de situações que ameaçam ou levam à violação dos direitos se dá através de intervenções múltiplas, intersetoriais, visando à proteção integral dos públicos prioritários e demais populações vulneráveis durante os festejos carnavalescos.

O Plantão Integrado reúne as secretarias de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi), de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), de Turismo (Setur), e de Políticas para as Mulheres (SPM), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ouvidoria Geral do Estado (OGE), Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-5), Tribunal de Justiça da Bahia – 1ª Vara da Infância e Juventude da Comarca de Salvador, Ministério Público do Estado da Bahia (MPE/BA), Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE/BA), Prefeitura Municipal de Salvador e representações da Sociedade Civil.

Proteção social

Com equipes itinerantes nas ruas, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades) vai realizar campanha de enfrentamento ao trabalho infantil e à exploração sexual de crianças e adolescentes, com distribuição de material informativo em pontos estratégicos de circulação de baianos e turistas. O programa Corra Pro Abraço também estará presente nas ruas através de estratégias de redução de riscos e danos, com atendimento multidisciplinar às pessoas que fazem uso de substâncias psicoativas e estão em situação de rua ou vulnerabilidade social, também acompanhando audiências de custódia na capital baiana.

Haverá distribuição de insumos como água mineral, absorventes, preservativos, dentre outros itens. O programa prestará orientações e direcionamentos à rede de serviços integrados nessa área.

Promoção da Igualdade

Presente no Carnaval 2024 com o Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi) estará entre os dias 8 e 14 de fevereiro com um posto fixo no Circuito Dodô e outro no Plantão Integrado, localizado na Carlos Gomes, no Centro, em Salvador. Equipes compostas por advogados, psicólogos e assistentes sociais estarão à disposição para receber denúncias de violações raciais e religiosas, das 10h às 22h. Durante a tradicional Mudança do Garcia, a Sepromi estará presente no Trio das Pretas, em parceria com a Bahiagás e outras instituições.

Oxe, Me Respeite!

Com o Bloco Oxe, Me Respeite!, a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) fortalece a luta contra a misoginia e demais formas de violência de gênero. Com duas mil pessoas, dentre elas servidores das secretarias do Estado, da Rede de Enfrentamento à Violência e equipe da Casa da Mulher Brasileira, o Bloco participa do Carnaval realizado na capital e em 11 cidades do interior: Juazeiro, Palmeiras, Maragogipe, Lençóis, Salinas, Valença, Itacaré, Ilhéus, Cabrália, Prado e Alcobaça. Em Salvador, também será implantada a Tenda Oxe, Me Respeite!, para acolhimento e informação a mulheres vítimas de violência durante os dias de festa.

Fiscalização de trios

As ações do Detran-BA começam ainda no pré-Carnaval, com a vistoria prévia em trios elétricos e carros alegóricos, além de curso de atualização da legislação para motoristas de trios. Durante a folia, haverá fiscalização e realização do teste do bafômetro em condutores de trios. A Operação Lei Seca, em áreas de acesso aos circuitos, será realizada entre 8 e 13 de fevereiro.

O Corpo de Bombeiros (CBMBA) também atuará na vistoria de trios, carros de apoio e praticáveis, no período de 29 de janeiro e 9 de fevereiro, no Parque de Exposições Agropecuárias de Salvador, através do Comando de Segurança Contra Incêndio. O órgão ainda realizará fiscalizações e vistorias nos camarotes e demais estruturas montadas para o Carnaval.

Apoio ao turista

A Secretaria de Turismo do Estado (Setur) vai estar na folia com uma equipe de 250 profissionais nos circuitos, incluindo guias de turismo, agentes de informação e supervisores em pontos turísticos e portões de entrada da cidade. Além disso, haverá receptivo especial no aeroporto, rodoviária e no porto, com manifestações culturais afro-baianas, produção de turbantes e divulgação de material promocional. E ainda o Serviço de Atendimento ao Turista (SAT), que terá três postos fixos (aeroporto, rodoviária e Pelourinho) e quatro móveis (Campo Grande, Praça Municipal, Barra e Ondina).

Eco Folia Solidária

A Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) irão apoiar catadores de material reciclável, por meio do programa Eco Folia Solidária. Com investimento de R$ 2,5 milhões, 83% a mais do que no ano passado, a ação vai contemplar cinco cooperativas e 2.400 catadores de materiais recicláveis, com fardamento adequado (calça, camisa, boné), EPI (botas, luvas, protetor auricular), locação de equipamentos e equipe técnica para execução do projeto. A ação inclui o desfile do Bloquinho Eco Folia Solidária no circuito Barra-Ondina.

Carbono Zero

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) identificará as principais fontes de emissão de gases do efeito estufa (GEE), com a mensuração das emissões do Carnaval de Salvador 2024. Serão estabelecidas as compensações das emissões ao longo do ano, com ações de produção e plantio de mudas e ações junto às cooperativas de resíduos sólidos.

TVE – 70 horas de transmissão

A TVE realiza a maior cobertura do Carnaval de Salvador e é a única emissora a exibir, ao vivo, os três principais circuitos da folia: Barra-Ondina, Campo Grande e Pelourinho. Com 70 horas de transmissão em seis dias de evento, a cobertura envolve o trabalho de 300 profissionais. Os telespectadores podem acompanhar a transmissão em todo o país, através da TV Brasil, e em todo o Planeta, pelo canal Youtube.com/tvebahia.

Cobertura especial

As notícias sobre as ações desenvolvidas durante o Carnaval da Bahia estarão disponíveis na plataforma única do Governo do Estado: o ba.gov.br. O conteúdo será atualizado durante todos os dias de festa, com informações detalhadas da atuação de cada órgão e secretaria nos circuitos. A cobertura fotográfica também está garantida pela Secretaria de Comunicação (Secom). As imagens poderão ser conferidas no Flickr do Governo: flickr.com/govba.

Além disso, a cobertura completa do Carnaval da Bahia 2024 se estende para as redes sociais oficiais do #GovBA. Os usuários poderão acompanhar os principais serviços de utilidade pública, atrações, coberturas em tempo real, ações com influenciadores e muito mais através de nossos canais no Facebook, Twitter, Instagram, TikTok, YouTube, Kwai e Whatsapp. Essa presença multicanal assegura que os momentos mais emocionantes e importantes da folia sejam compartilhados e vivenciados por uma audiência ampla e diversificada, criando uma experiência imersiva e interativa para todos.(Fotos:1a Mateus Pereira/Secom-BA;  2a. Ulisses Dumas-Secult-BA)


Paroano Sai Milhó festeja 60 anos de Carnaval e promete muita animação em 2024


Divulgação

O Paroano Sai Milhó está com tudo e não está prosa. Considerado um dos mais antigos e tradicionais grupos carnavalescos da Bahia em atividade, ele comemora 60 anos, no próximo dia 09 de fevereiro, com festa no largo do Godinho (bairro da Saúde), onde o projeto nasceu, a partir das 16h. Todo mundo está convidado.

Neste Carnaval, os paroaneiros vão animar ainda o bairro do Rio Vermelho na quinta-feira (08/02), e se apresentar no Pelourinho, sábado (10/02) segunda (12/02) e terça (13/02), sempre às 20h30. Mas antes disso, marcam presença, dia 03, no Fuzuê.

Com um repertório focado na boa música popular e momesca, o Paroano não tem trio nem corda, e costuma animar os foliões nos espaços mais alternativos da capital baiana, durante a folia de Momo, com seus instrumentos de cordas, percussão e a trança de vozes. Qualquer folião pode seguir a pé, pelas ruas da cidade, os paroaneiros mais animados, musicais e alegres de Salvador.

Intitulado a ‘joia do Carnaval baiano’, o Paroano Sai Milhó vem se destacando no cenário musical e cultural da cidade desde sua fundação.

“O Paroano é a materialização da diversidade social, econômica e cultural, já que possui 18 integrantes e nenhum se parece com o outro. Esta é uma das riquezas do grupo, conviver em prol de um objetivo comum, que é cantar”, define o arquiteto Chico Ulisses, membro deste exército brancaleônico.

Minibio – Ao lado de amigos que cantavam e tocavam percussão e instrumentos de cordas, Antônio Carlos Mascarenhas, o saudoso Janjão, fundou o bloco. A ideia era sair pelas ruas da Avenida Sete entoando cantos de alegria e liberdade.

Nascido no largo do Godinho em fevereiro de 1964, o grupo musical é composto por integrantes com diversas formações, quase todos profissionais liberais, e desde 1983 decretou a roupa de palhaço como figurino oficial.

“Vi o Paroano nascer, acompanhei e contribuí para seu desenvolvimento e o vejo chegar aos 60 anos continuando a fazer um carnaval diferente e singular, o que também me faz tê-lo como se fosse um filho, me dando orgulho e alegrias”, declara Chico Mascarenhas.

O nome do grupo surgiu quando Janjão tentava justificar as críticas sobre a participação e o figurino do Paroano na folia. Ele dizia sempre: ‘para o ano sai melhor’. A expressão agradou a todos e ficou decidido, então, que seria usado o nome grafado, de forma simples e o mais próximo possível da pronúncia do folião: Paroano Sai Milhó.

Importante dizer que, em fevereiro de 2024, o Paroano passou a ser o segundo grupo musical vocal mais antigo do Brasil, e em atividade por 60 anos ininterruptos, perdendo apenas para o paulista Demônios da Garoa.

“Ele foi fundado antes do Ylê Ayê, Olodum, Muzenza e outros. Registre-se, também, que o belo Afoxé Filhos de Gandhi foi criado em 1949, mas, infelizmente, experimentou uma interrupção de dois anos (1974 e 1975). Assim, podemos afirmar que a cidade do Salvador pôde contar, desde 1964, com as nossas tranças de vozes a ecoar em seus caminhos e trilhas uma saudável e feliz utopia”, relata Quico.

São João e Natal – No entanto, há mais de 26 anos o Paroano já não é mais unicamente um bloco carnavalesco, e, por isso mesmo, tem diversificado suas atividades. Atua também nos festejos de São João, 2 de julho e no Natal, além de eventos diversos, e sempre com repertório próprio para cada ocasião.

O grupo já gravou quatro CDs. O primeiro (1995) e o segundo (1999) composto de canções tradicionais da MPB e do repertório carnavalesco de todos os tempos, especialmente, do Carnaval baiano, como Colombina e Le Foudez Vous.

O terceiro (2002) é uma homenagem especial ao forró, e o quarto, intitulado Paroanizar o Que Há de Bom, lançado em 2007, contém canções da MPB executadas na sonoridade peculiar que distingue o grupo.

Destarte, lançou um livro biográfico intitulado Paroano Sai Milhó – histórias de amor à música, à alegria, às cores e à vida, escrito pelo médico Archibaldo Daltro Barreto Filho, mais conhecido pelos paroaneiros como Quico.

Agenda para verão de 2024:

03/02 – Fuzuê (Barra) – 16h

08/02 – Rio Vermelho (Largo de Santana) – 20h30

09/02 – Aniversário do Paroano (Largo do Godinho) – 16h

10/02 – Pelourinho (Cantina da Lua) – 20h30

12/02 – Pelourinho (Cantina da Lua) – 20h30

13/02 – Pelourinho (Palco Axé Pelô) – 20h30


Lançamento do Carnaval 2024 que terá tema “Salvador Capital Afro”


O prefeito Bruno Reis com integrantes do bloco Ilê Ayê. Foto: Betto Jr. / Secom PMS

A Prefeitura de Salvador lançou nesta terça-feira (23) a programação do Carnaval 2024, que terá o tema Salvador Capital Afro, exaltando a cultura afro-brasileira da capital baiana. A apresentação ocorreu na Senzala do Barro Preto, sede do Ilê Aiyê, primeiro bloco Afro da folia, que está completando 50 anos. Para a festa deste ano, o Município está investindo mais de R$8 milhões nos blocos Afro e Afoxés, além de apoiar 130 entidades de matriz africana independentes.

O evento teve a presença do prefeito Bruno Reis e de autoridades municipais ao lado de artistas, produtores culturais e lideranças negras da Bahia. Em 2024, a maior festa do planeta volta a investir no movimento Cole no Centro, com diversos palcos temáticos e atrações ‘pipoca’ entre o Campo Grande e o Pelourinho. A abertura oficial do Carnaval, por sinal, será na Praça Castro Alves, com um encontro dos trios de Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, BaianaSystem e Ilê Aiyê. O evento ocorre na quinta-feira (8), a partir das 16h.

Bruno Reis disse que este Carnaval vem para coroar uma estratégia construída desde o início do seu mandato: “Não poderia ser outro o tema, que não Salvador Capital Afro. Não poderiam ser outras as nossas homenagens, que não aos blocos Afro. O ano de 2023 foi para a gente resgatar o Carnaval do Centro, histórico da nossa cidade. Muitos diziam que a festa do Centro ia acabar, e nós mudamos essa lógica. Fizemos, no ano passado, um grande Carnaval no Centro”, disse.

“Já em 2024, chegou a hora de render homenagens e de agradecer aos blocos Afro de Salvador por tudo o que eles representam e pelas transformações que eles fazem nas suas comunidades. E aí está o nosso legado para os blocos Afro. Foram mais de R$8 milhões em investimento”, completou, ao destacar que nos dois primeiros anos da sua gestão a festa não ocorreu por causa da pandemia.

Capital Afro – Além do investimento direto, a Prefeitura isenta as entidades de tributos como ISS, IPTU e TFF. “Antigamente, se cobrava dos blocos até taxa de licenciamento para desfilar. Agora a isenção está na lei. Independentemente de quem venha a ser o prefeito, jamais os blocos Afro vão precisar pagar qualquer valor para desfilar, levar sua beleza para a Avenida. Isso, sim, é valorizar a história. Porque estamos cheios de discurso, promessas, palavras que se perdem ao vento”, disse Bruno Reis.

Fundador do Ilê Aiyê há 50 anos, Vovô do Ilê celebrou a ênfase na cultura negra e o apoio constante, que não ocorre apenas na folia. “Estou muito feliz, prefeito, porque finalmente Salvador está assumindo a sua cara preta. É muito bonito dizer que aqui é a Roma Negra, mas chegar nos eventos e parecer que estamos em uma cidade europeia. O bloco Afro não é só Carnaval, pois todo bloco desenvolve atividades sociais na sua comunidade”, disse.

Pedro Tourinho, secretário municipal de Cultura e Turismo (Secult), destacou o primeiro lugar que Salvador conseguiu em pesquisa divulgada pelo Ministério do Turismo com os destinos mais desejados do país para 2024. Segundo ele, isso ocorre porque a cidade se reposicionou no mundo como Capital Afro.

“Qual é a diferença de 2024 para antes? O que é que mudou? Salvador Capital Afro. Foi o investimento na origem, na força ancestral, e não é só simbolicamente. Representatividade e simbologia são muito importantes, mas também investir, trabalhar a prosperidade, conseguir mais recursos e criar ferramentas para que os blocos e as entidades sejam sustentáveis”, disse.

Por isso mesmo, a marca do Carnaval 2024 ressalta o lado negro de Salvador. “Por uma orientação do prefeito Bruno Reis, a prefeitura de Salvador abraça no seu logotipo e na sua identidade o projeto Capital Afro em homenagem aos 50 anos dos blocos Afro. E nós estamos aqui na sede do Ilê para reforçar que não é só uma ação de comunicação, não é só uma festa de Carnaval; é um compromisso para o ano inteiro”, completou Tourinho.

Histórico – Segundo o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, o investimento no Carnaval 2024 deve superar em torno de 30% do que foi realizado nos anos anteriores. A expectativa é de R$2 bilhões injetados na economia da cidade durante o período e mais de 1 milhão de turistas.

“A gente pegou tudo o que deu certo nos últimos anos e estamos fortalecendo. De forma mais ampliada, diversificamos e investimos no Carnaval do Centro, com o novo palco Salvador Capital Afro, e um novo espaço no Dois de Julho. Todos esses palcos vão ser reforçados com atrações. Vamos ter um Carnaval no Centro como nunca antes na história da cidade, com atrações do quilate de Léo Santana, Ivete Sangalo, Psirico e tantos outros, que vão se apresentar para o folião pipoca”, disse Edington.

Ao longo dos cinco dias de pré-Carnaval e dos seis dias oficiais da festa, serão mais de 2,7 mil horas de música e 1,1 mil atrações. Além dos circuitos oficiais Dodô (Barra/Ondina), Osmar (Campo Grande), Batatinha (Pelourinho), Mãe Hilda (Liberdade), Mestre Bimba (Nordeste) e Riachão (Garcia), a Prefeitura vai montar palcos em 10 bairros e nas três ilhas.

Foto: Valter Pontes/Secom-PMS

Pré-Carnaval – A festa começa no dia 3 de fevereiro, sábado, com o Fuzuê, que levará 42 atrações para o circuito Orlando Tapajós (do Clube Espanhol ao Farol da Barra). Todas desfilam no chão, sem equipamentos eletrônicos. No dia seguinte, domingo, ocorre no mesmo percurso o Furdunço, que reunirá 52 artistas em trios de pequeno e médio portes.

No dia 5, ocorre uma das novidades de 2024. Xanddy Harmonia vai levar para o público, de graça, um dos maiores eventos de ensaios de verão de Salvador: A Melhor Segunda-Feira do Mundo. O trio pipoca sai da Ondina até o Farol da Barra. No dia 6, no mesmo percurso, é a vez de Léo Santana realizar o Pipoco, também de graça. Já na quarta-feira, dia 7, os bloquinhos de fanfarra finalizam o pré-Carnaval com o circuito Sérgio Bezerra, do Farol da Barra até o Morro do Cristo.

Cole no Centro – Com o sucesso do ano passado, a Prefeitura repete o investimento para diversificar as atrações no Centro da cidade. A região vai receber cinco eventos. São eles o Furdunço do Centro, no dia 9, com 18 atrações em torno do Campo Grande; o Pôr do Sol na Praça Castro Alves, com Pitty, Davi Moraes e Pepeu Gomes; o Desfile de Fantasias de Luxo LGBTQIAPN+, no dia 12, na Praça Municipal, e o After Batekoo, esticando os dias de festa na Praça Castro Alves.

Além disso, o Cole no Centro terá oito palcos temáticos. As novidades são o Palco Salvador Capital Afro, só com artistas da música negra, e o Coreto Colorindo Salvador, com artistas, músicos e performistas da comunidade LGBTQIAPN+. Seguem na programação os palcos Donas do Som, só com mulheres; o Axé Pelô, voltado para a tradicional Axé Music; o Varanda da Folia, que tocará entre os intervalos dos trios do Campo Grande; o Palco Multicultural, com diferentes estilos musicais; a Arena do Samba, para o ritmo baiano; e o Coreto das Orquestras.

O Circuito Osmar estará repleto de blocos pipoca. Além da tradicional Pipoca das Cores de Saulo, Ivete Sangalo vai se apresentar de graça na Super Terça, fechando o Carnaval. Também saem em trios sem corda Psirico, Xanddy Harmonia, Léo Santana, Parangolé, Oh Polêmico, La Furia, O Poeta, Thiago Aquino, O Kannalha, Timbalada, entre outros.

Bairros – Mais uma vez, a Prefeitura vai levar o Carnaval até os bairros de Salvador, com palcos montados em Cajazeiras, Itapuã, Boca do Rio, Plataforma, Pau da Lima, Periperi, Liberdade e nas três ilhas. Além disso, o Espaço Mix, com atrações de diferentes estilos musicais, será a atração do Largo da Mariquita, no Rio Vermelho.

Como novidade, o Parque da Cidade, no Itaigara, vai receber o palco Bailinho da Cidade, com atrações voltadas especialmente para as crianças, entre os dias 10 e 11. Também como parte da programação, o tradicional Palco do Rock reunirá diferentes tribos no bairro de Piatã.

Apoio – O Carnaval 2024 é patrocinado por Brahma, Beats, Aposta Ganha, Guaraná Antarctica, iFood, Mercado Pago, 99 Moto, Zé Delivery e apoio da Rede Bahia. ( Texto:Thiago Souza, Vitor Villar e Rodrigo Aguiar / Secom PMS)


“As Musas do Amado Jorge” desfilam no Centro Histórico


Foto: Divulgação/Secom-PMS

Dona Flor, Teresa Batista, Gabriela, Tieta e Perpétua vão ganhar as ruas do Centro Histórico, na última semana de janeiro. As personagens, que fazem parte das obras do saudoso escritor baiano Jorge Amado, dão vida ao espetáculo teatral itinerante “As Musas do Amado, Jorge”

Em uma apresentação interativa e cheia de movimento, elas prometem colocar todo mundo para andar, dançar e cantar, nos largos e ladeiras do Pelô. A partir desta quarta (24) até o sábado (27), o grupo se apresenta sempre a partir das 19h.

Esta é a segunda montagem do Circuito Jorge Amado, concebido pela produtora cultural Eliana Pedroso em 2017 e que faz parte da programação do Viva o Centro, da Prefeitura de Salvador. “O projeto Circuito Jorge Amado foi criado dentro da ideia de produzir espetáculos que unissem a linguagem do teatro, da dança e da música em encenações itinerantes, que preenchessem as ruas, sacadas e janelas do Pelourinho.

Com um elenco de alto nível profissional, agregamos durante três verões um grande público que se encantou com as apresentações. Estamos voltando com uma segunda montagem, enaltecendo importantes personagens da literatura amadiana, com criatividade, humor e uma encantadora trilha sonora”, declara Eliana Pedroso.

Cenas famosas – O espetáculo reúne um elenco com mais de 30 integrantes entre artistas, atrizes, atores, produção e direção. Tudo começa com a chegada das musas no Terreiro de Jesus, gloriosas, em carro aberto.

De lá, seguem para as sacadas do Casarão 17, onde o narrador, que estará presente durante todo o percurso, dá início ao espetáculo. Em cortejo, elas e os homens das suas vidas – Vadinho, Teodoro e Nacib – seguem pelas ruas descendo a ladeira até o Largo do Pelourinho, onde as musas são devidamente apresentadas ao público.

Do Largo do Pelourinho, o grupo de artistas sobe à Rua Gregório de Mattos, sempre puxando o público. Quatro cenas ícones são realizadas, tendo como foco cada uma das personagens: na primeira, Dona Flor, Teodoro e Vadinho e os conflitos desta traição paranormal; na segunda, a força de Teresa Batista cansada de guerra; na terceira, Gabriela, em toda sua formosura; e, na quarta, Tieta, num embate fenomenal com Perpétua.

Dançarinos e cantores – Acompanhado do público, o cortejo segue para encerrar a apresentação no Largo do Cruzeiro do São Francisco. Além dos intérpretes, um elenco de dançarinos e grandes nomes da música baiana também integram a montagem. O som fica por conta da batucada dos Meninos da Rocinha do Pelô, regidos pela maestrina Elem Silva, com participação da cantora Denise Correia cantando músicas temas das musas, e alguns músicos tocando instrumentos de sopro.

Para o diretor de Turismo da Secretaria Municipal de Turismo (Secult), Gegê Magalhães, a peça tem forte relação com a história do Centro Histórico. “A vida de Jorge e Zélia se confunde com o Pelourinho, frequentemente citado em suas obras”, disse ele, lembrando que o legado dos escritores permanece vivo na região através da Fundação Casa de Jorge Amado, localizada no Pelô, e ainda nas praças que carregam nomes em homenagens às obras de Jorge Amado. O gestor destaca que o Centro Histórico, além de ser um ponto turístico atrativo, tem sido palco de apresentações culturais durante toda a semana, gerando grande movimentação de visitantes e baianos.

Elenco e produção – O texto da trama é de Cleise Mendes, com direção de Elisa Mendes, direção musical de Luciano Salvador Bahia, coreografia de Sonia Gonçalves e os figurinos e adereços são de Maurício Martins. Em cena estarão quatro consagradas atrizes baianas: Cristiane Mendonça (Dona Flor e Perpétua), Mariana Freire (Teresa Batista), Dani Souza (Gabriela) e Márcia Andrade (Tieta). No elenco masculino, estão os atores Paulo Borges (Vadinho), Eddie Marques (Teodoro e delegado), Joseph Caio (Bafo de Bode) e Saulus Castro (Nacib e narrador).

Também integram o espetáculo os dançarinos Angel Martins, Laiane Carmo, Jennie Costa, Maju Passos, Dudé Conceição e Clodô Santana, além da cantora e atriz Denise Correia, que estará puxando o cortejo cantando ao vivo. A produção executiva é de Ila Vita e Cris Correia, sonorização e iluminação assinadas pela M2 Soluções Audiovisuais e a realização é do Núcleo de Ações Culturais Estratégicas (Nace).