FLIPAR 2024 destaca Africanidades Brasileiras com curador infantil


Foto: Lázaro Menezes/Divulgação (Arquivo de O Que Fazer na Bahia)

O Parque Histórico Castro Alves, em Cabaceiras do Paraguaçu, será palco da terceira edição do Festival Literário da Bahia (FLIPAR), de 23 a 25 de maio. Com o tema “Africanidades Brasileiras”, o evento busca promover o diálogo e a reflexão sobre a influência africana na cultura nacional.

Uma das novidades deste ano é o curador do evento, Yalle Tárique, um escritor mirim de apenas 11 anos. Com essa nomeação, Yalle torna-se o primeiro curador infantil em um festival literário na Bahia, evidenciando uma tendência de inclusão e reconhecimento da juventude na esfera cultural.

Confira a programação completa da Feira:

23 DE MAIO DE 2024 – QUINTA FEIRA AUDITÓRIO DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

08h00 – Fanfarra municipal de Cabaceiras recebendo autoridades na entrada do Parque

08h30 -ABERTURA OFICIAL com fala das autoridades

09h00 – BATE PAPO LITERÁRIO: A importância do leitor infantil para a formação de leitores com as crianças Anna Perola Dias Cerqueira e Miguel Souza (Cabaceiras/Ba) Mediação: Yalle Tarique
10h00 – FALA JUVENTUDE – uma conversa sobre: “A contribuição dos projetos estruturantes para a formação integral dos alunos com os estudantes Brena Nunes, Lavinia Dias e Luiza Conceição sob coordenação da professora Caliane Costa/Colégio Estadual Albérico Gomes (Cabaceiras/Ba).

13h00 – BATE PAPO LITERÁRIO sobre Cultura e Africanidade no Recôncavo com Naiane Araújo (Cabaceiras/Ba) e músico e ator Gian Pedro Amorim (Cachoeira/Ba) com mediação da coordenadora do Parque Histórico Castro Alves, Diogenisa D’Oliva.

14h30 – MOSTRA ESTUDANTIL COM ESTUDANTES DO COLÉGIO MUNICIPAL POETA CASTRO ALVES. Tema: Escrevivências Negras com os estudantes: Kattely Vitória da Silva Soares e Maykelle Vieira do Santos sob coordenação de Josenilda Brandão (Cabaceiras/Ba).

15h00 – INTERVENÇÃO ARTÍSTICA: Apresentação do espetáculo teatral: Retratos da vida real. Estudantes: Gisely da Paz, Ericka Sena, Milena de Jesus, Sara Hany dos Santos, Daniel Conceição e Gabriel Silva sob coordenação Ana Célia Passos- Colégio Estadual Albérico Gomes (Cabaceiras/Ba).

15h30 – BATE PAPO LITERÁRIO – Saberes, Cuidados e Ancestralidade com Allysson Nogueira, Caliane Costa e Laís Moreira sob Mediação do Coordenador da Hansen Bahia Jomar Lima. (Cachoeira/Ba)

17h00 – VIOLÃO E A PALAVRA com Jota Silveira e Raissa Caldas (Cruz das Almas/Ba) 18h00 – LANÇAMENTO DE LIVRO: Antologia Negra de Ildásio Tavares (Salvador/Ba). 19h00 – LANÇAMENTO DE LIVRO: “Formação docente para uma pedagogia do sentido da vida” de Cristiane Santana (Cabaceiras/Ba).

ANFITEATRO DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

09h00 – CONTAÇÃO DE HISTÓRIA com as Coordenadoras Cristiane Dias e Fátima de Paula com a contação “A cor bela de Mirela” de Jucele Santos (Cabaceiras/Ba).

10h00 – INTERVENÇÃO ARTÍSTICA com a Trupe Circense Rais com os palhaços Sirikita e Sujeitão (Vera Cruz/Ba).

11h00 – FALA EDUCAÇÃO espaço dedicado a estudantes de escolas da região de CACHOEIRA/Ba

12h00 – INTERVALO DE ALMOÇO – MÚSICA E POESIA com Jota Silveira (Cruz das Almas/Ba).
14h00 – CONTAÇÃO DE HISTÓRIA com as Coordenadoras Cristiane Dias e Fátima de Paula com a contação “A cor bela de Mirela” de Jucele Santos. (Cabaceiras/Ba).

15h00 – INTERVENÇÃO ARTÍSTICA com o espetáculo infantil “Todas as Cores” com crianças da ONG ILHA DAS CRIANÇAS (Itaparica/Ba).

20h00 – APRESENTAÇÃO MUSICAL com Priscila Sales (Cabaceiras/Ba)

POUSO ADELAIDE – ESPAÇO DE LEITURA DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

10h00 as 11h00 – OFICINA DE ARTE com alunos da Escola Municipal Carlos Pereira com o tema: Máscaras Africanas (Cabaceiras/Ba)

14h00 as 15h00 – OFICINA DE ARTE com alunos da Escola Municipal Carlos Pereira com o tema: Máscaras Africanas (Cabaceiras/Ba)

24 DE MAIO DE 2024 – SEXTA FEIRA

AUDITÓRIO DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

09h00 – BATE PAPO LITERÁRIO sobre Africanidades Brasileiras – EDUCAÇÃO ANTI RACISTA com professor Allysson Nogueira com mediação de Mario Lima (Cabaceiras/Ba). 10h00 – FALA JUVENTUDE – “Africanidades entre nós” com os estudantes Ana Luísa Barbosa, Beatriz Sotero, Karine Alves, Bianca Fiuza, Emile Sotero, Izadora dos Santos e Kauã dos Santos do Centro Educacional Professor Agnaldo Viana Pereira sob a coordenação Professora Valdicinéa Aragão Conceição (Governador Mangabeira/Ba). 13h30 – BATE PAPO LITERÁRIO sobre “O papel da educação e experiências pedagógicas sobre africanidades brasileiras em Santo Amaro” com professora Rosa Iris sob mediação de Munique Gonçalves (Santo Amaro/Ba)

15h00 – MOSTRA ESTUDANTIL com estudantes da Escola Municipal Germano Bastos – Apresentação de dança – Grupo Akin (Cabaceiras/Ba)

16h00 – LANÇAMENTO DE LIVRO: Bucambe: o pequeno Herói de Yalle Tarique (Salvador/Ba)

17h00 – VIOLÃO E A PALAVRA com Jota Silveira e Raissa Caldas (Cruz das Almas/Ba) 18h00 – LANÇAMENTO DE LIVRO: “A vida simplesmente” de Sandra Roza (Cabaceiras/Ba)

Cantor e compositor Roberto Mendes. Divulgação

ANFITEATRO DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

09h00 – CONTAÇÃO DE HISTÓRIA com a Coordenadora da Secretaria de Educação Taiz Galeão com o tema “Contos Africanos” (projeto Leiturarte-Cabaceiras/Ba)

10h00-INTERVENÇÃO ARTÍSTICA com o grupo de samba mirim Raízes do Paraguassú (Cabaceiras/Ba)

11h00 – FALA EDUCAÇÃO espaço dedicado a estudantes da ESCOLA DE ARTE E SABER JOSÉ OLIVEIRA, participação do escritor infantil Tom Barreto e mediação da escritora Paula Anias (Castro Alves/BA)

12h00 – INTERVALO DE ALMOÇO – MUSICA E POESIA com Jota Silveira (Cruz das Almas/Ba)

14h00 – CONTAÇÃO DE HISTÓRIA com a Coordenadora da Secretaria de Educação Taiz Galeão com o tema “Contos Africanos” (projeto Leiturarte -Cabaceiras/Ba)

15h00 – INTERVENÇÃO ARTISTICA com MC Rafael Ross (Cabaceiras/Ba)

*POUSO ADELAIDE – ESPAÇO DE LEITURA DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES *
10h00 as 11h00 – OFICINA DE POESIA – Compondo em versos, prosas e poesias com o cordelista Pedro Braz sob a coordenação de Professora Valdicinéa Aragão (Cabaceiras/Ba)
14h00 as 15h00 – OFICINA DE POESIA – Compondo em versos, prosas e poesias com o cordelista Pedro Braz sob a coordenação de Professora Valdicinéa Aragão. (Cabaceiras/Ba)

PRAÇA CASTRO ALVES – CABACEIRAS DO PARAGUAÇÚ

PALCO AFRICANIDADES:

21h00 – REBECA TARIQUE COM O SHOW “ANCESTRALIDADE”
22h00 – MAGARY LORD canta África
00h00 – SUTAK DE LUXO

25 DE MAIO DE 2024 (SÁBADO)

AUDITÓRIO DO PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES

09h00 – BATE PAPO LITERÁRIO – Lançamento do Programa de Formação de Leitores – FALEI com o coordenador do projeto com mediação do professor Dr. Paulo Gabriel Nacif (Salvador/Ba)

10h30 – INTERVENÇÃO ARTÍSTICA com grupo de Capoeira (Cabaceiras /Ba)

11h00 – LANÇAMENTO DE LIVRO – Ginga de Resiliência – capoeira da Angola para além da roda do Mestre Roxinho (instituto Bantu/Vera Cruz –Ba)

12h00 – BATE PAPO LITERÁRIO – O que se come e o que se fala, o binômio de formação de um povo do lugar com o cantor e compositor ROBERTO MENDES com mediação de André Reis (Santo Amaro/Ba)

13h00 – SHOWS DE ENCERRAMENTO:

13h00 – Samba de Roda das Pedrinhas (Cabaceiras/Ba) 14h00 – Grupo Cultural Gegê Nagô canta Mateus Aleluia (Cachoeira/Ba)

14h00 – Grupo Cultural Gegê Nagô canta Mateus Aleluia (Cachoeira/Ba)

Agenda
3ª edição do Festival Literário da Bahia (FLIPAR)
Tema “Africanidades Brasileiras”
Curador do evento:  Yalle Tárique, que aos 11 anos
Quando: 23 a 25 de maio
Onde: Parque Histórico Castro Alves
Endereço: Praça Castro Alves, 106 – Centro, Cabaceiras do Paraguaçu – BA, 44345-000
Aberto ao Público

FOTO DIVULGAÇÃO

#flipar #feiraliterária#cultura#literatura#fhb#cali

Rede Socias:
Site: https://www.cabaceirasdoparaguacu.ba.gov.br/

Instagram: https://instagram.com/prefeituracabaceiras?utm_medium=copy_link

Facebook: https://m.facebook.com/prefeituracabaceiras


135 anos do Bembé do Mercado, manifestação religiosa afro de Santo Amaro


Fotos: Fernando Barbosa/Divulgação

Celebração promove a preservação e a valorização do patrimônio cultural imaterial de Santo Amaro acontece de 13 a 19 de maio.

O Bembé do Mercado, tradicional manifestação religiosa afro de Santo Amaro que completa 135 anos em 2024, terá apoio do Governo da Bahia pelo oitavo ano consecutivo. A parceria se dá através da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), por meio do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), da Paulo Gustavo Bahia, e em parceria com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Em 2024, a festa acontece entre os dias 13 e 19 de maio.

O apoio do Governo da Bahia fomenta a participação da comunidade local, artistas e grupos culturais na organização e execução das celebrações ao longo de toda a semana, incentivando a inclusão e a diversidade cultural. Tambem estimula o acesso público às manifestações culturais do Bembé do Mercado, por meio de atividades gratuitas e acessíveis a todo o público, estimado em 15 mil pessoas em 2024, promovendo a democratização do acesso à cultura e o fortalecimento do turismo cultural na região

Para o Secretário de Cultura da Bahia, Bruno Monteiro, apoiar o Bembé do Mercado é um compromisso do Governo do Estado com a salvaguarda do patrimônio cultural da Bahia. “Fomentar a memória e as manifestações culturais baianas é parte da política de cultura do Governo do Estado. E o Bembé do Mercado é parte importante da nossa história e se mantém como um dos principais eventos da cultura identitária do estado”, disse o secretário Bruno. “Acreditamos que esse apoio contribui não somente com a salvaguarda da manifestação, como contribui para que as atuais e futuras gerações se envolvam e preservem essa tradição”, acrescentou.

O Bembé do Mercado é reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial da Bahia desde 2012 e como Patrimônio Cultural do Brasil desde 2019. Hoje, participam da manifestação 63 terreiros

Desde 1889, quando João Obá armou um barracão, fincou um mastro com bandeira branca e bateu tambores em homenagem aos orixás como forma de rememorar o fim da escravidão, a manifestação fortalece a identidade e a memória cultural da comunidade afro no Brasil. A relação da festa com os orixás Iemanjá e Oxum também a conecta à tradição dos pescadores em oferecer presentes à Mãe D’Água para agradecer pelas pescarias.

Os 135 anos da celebração também serão marcados por uma exposição fotográfica, bem como com a exibição de mini documentários produzidos por detentores do Bembé do Mercado com recursos da Paulo Gustavo Bahia sobre a vida e legado de Mãe Lídia de Oxaguiã e Mestre Felipe da Capoeira Angola

Programação – A celebração do Bembé do Mercado inicia na segunda-feira (13/5), na alvorada, às 5h, com a lavagem do busto de João de Obá e a instalação das imagens de Iemanjá. Às 14h20 acontece a solenidade de abertura oficial com a participação da diretoria, representantes da sociedade civil e de autoridades, como o secretário de Cultura do Estado Bruno Monteiro.

Ao longo da semana, além dos tradicionais Xirês em homenagem aos Orixás Oxum, Oxossi Logun Edé, Oxum e Iemanjá, essas duas últimas consideradas patronas da festa, o Bembé do Mercado conta com 20 apresentações locais no palco ao lado do barracão do largo do Mercado Municipal, cinco oficinas de educação patrimonial e oficinas de dança afro, música percussiva, culinária e artesanato afro e grafite. A festa também conta com a 2ª Feira Empreendendê de Economia Criativa e Solidária dos Terreiros de Santo Amaro, com a participação de 40 empreendedores.

O encerramento da celebração acontece com a entrega dos presentes às águas na alvorada de domingo (19/5), na praia de Itapema, seguida pela festa e almoço coletivo com as tradicionais rodas de samba do recôncavo para agradecer a ancestralidade e os bons êxitos da festa.


Lançamento do São João da Bahia 2024 em SP


Fotos: Rafael Menezes/GOVBA

A promoção do São João da Bahia 2024 transformou o Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo, em uma verdadeira “embaixada” do Estado, nesta semana, reunindo o secretário estadual do Turismo, Maurício Bacelar, e cerca de 200 operadores e agentes de viagem, que passaram por capacitação. Não faltaram a quadrilha, o forró e a culinária típica, presentes em todo o estado durante o mês de junho.

“A nossa expectativa é que este ano a gente bata um novo recorde, que a gente tenha na Bahia mais de um 1,5 milhão de visitantes, que deixarão algo em torno de R$ 2 bilhões para a economia baiana, gerando emprego e renda para os baianos”, afirmou o secretário.

Bacelar destacou que, para atingir o objetivo de atrair visitantes, o Governo do Estado, através da Secretaria Estadual do Turismo (Setur-BA), atua nos principais polos emissores de turistas. “Nós hoje estamos aqui no centro de São Paulo, o maior emissor de turistas do País, para capacitar agentes de viagens e operadores de turismo diante das condições da festa. Nessa capacitação nós mostramos os diversos destinos da Bahia, a diversidade da nossa gastronomia, da música, do forró, da quadrilha, e também para mostrar como as pessoas chegam à Bahia, para que possam curtir o melhor São João do Brasil”.

O secretário de Turismo da Bahia enfatizou que os festejos juninos não se resumem ao São João. “Nessa época, são festejados Santo Antônio, São João e São Pedro. E com isso, as festas juninas se estendem pelo estado durante todo mês de junho”. Segundo ele, a festa está distribuída nas 13 zonas turísticas da Bahia. “Se nós formos falar aqui em um município, com certeza vamos deixar de falar de outros 416, onde a festa também vale a pena. É na Bahia que o São João tem a sua maior expressão”.

Infraestrutura

Para reforçar a mobilidade em todo o estado, a economia e, claro, o São João da Bahia, o Governo do Estado investe na aviação regional, com a recuperação e o credenciamento de aeroportos no interior, e na requalificação de estradas. Somente no ano passado foram mais de cinco mil quilômetros de rodovias recuperadas, facilitando o trânsito entre a capital e o interior. Também foram investidos em aeroportos ou aeródromos do estado cerca de R$ 200 milhões, aplicados em obras.  (Reportagem: Raul Rodrigues/GOVBA)


São João da Bahia é divulgado na mais importante feira de turismo da América Latina


Foto: Ascom Setur-BA

Trio de forró pé de serra, casal de quadrilheiros, licor, milho e amendoim. A combinação representou o São João da Bahia 2024, na WTM Latin America, a mais importante feira latino-americana da indústria de viagens, encerrada nesta semana, no Expo Center Norte, em São Paulo, após três dias de atividades. Entre os 620 expositores de 40 países, o clima junino tomou conta do estande da Secretaria de Turismo da Bahia (Setur-BA), que promoveu os atrativos históricos, culturais e naturais do estado, além de prospectar negócios nas áreas de hotelaria, aviação e cruzeiros marítimos.

A influenciadora digital Mariana Cortez, de Sorocaba, no interior paulista, não resistiu ao som do forró e dançou quadrilha com a equipe baiana. Ela revelou que pretende visitar Itacaré, na zona turística Costa do Cacau. “Será a minha primeira vez na Bahia. Escolhi começar por Itacaré, porque tenho informações que é um lugar incrível. Depois, quero conhecer Salvador. Pelo que senti aqui junto aos baianos, farei uma viagem com muita alegria”.

A Setur-BA fez um balanço positivo da participação na feira, que reuniu cerca de 27 mil profissionais do turismo. “Tivemos grande visibilidade na WTM, uma vitrine mundial. Nosso estande trouxe a diversidade do turismo da Bahia e foi um dos mais visitados, com encontros de negócios promissores. O toque especial foi a divulgação do São João, a festa que movimenta todo o território baiano. O trabalho de promoção do destino Bahia segue durante todo o ano, nas principais feiras nacionais e internacionais”, pontuou o diretor de Promoção do órgão, Pedro Gramacho.


Micareta de Feira de Santana movimenta turismo nos Caminhos do Sertão


Foto:Tatiana Azeviche . Ascom/ Setur-BA

Milhares de feirenses, moradores de outros municípios baianos e turistas de várias partes do país participam da Micareta de Feira de Santana, na zona turística Caminhos do Sertão. A festa foi aberta na noite de quinta-feira (18) e segue até domingo (21), no circuito Maneca Ferreira. O primeiro e maior Carnaval fora de época do Brasil tem o apoio do Governo do Estado, por meio de diversas secretarias, oferecendo grandes atrações e serviços.

A Secretaria de Turismo da Bahia (Setur-BA) montou um posto avançado de atendimento ao turista, em ponto estratégico do circuito, com equipes fixas e móveis. Agentes de informação e guias fornecem orientações sobre a programação e infraestrutura da festa e os atrativos do Sertão e de outras regiões. A pasta também realiza uma pesquisa sobre o perfil do visitante e avaliação dos serviços oferecidos na cidade.

“Nossa atuação começou antes da micareta, com a capacitação de profissionais e empreendedores e outras ações. Estamos acolhendo os foliões visitantes, o que dá segurança e qualifica o destino. Os dados da pesquisa irão projetar o impacto da festa na economia do município e balizar o planejamento das ações para o próximo ano”, pontuou o titular da Setur-BA, Maurício Bacelar, que participou da abertura da folia.

O trade turístico local comemora o incremento nos negócios. “Gerencio quatro hotéis e já não temos vagas para quinta e sexta-feira. Não tenho dúvidas de que essa é a situação de toda a rede hoteleira da cidade. Nossos hóspedes são pessoas que vêm curtir e outras que trabalham na festa”, relatou o presidente do Convention Bureau de Feira de Santana, Marcelo Souza.

“Minha expectativa é aumentar o faturamento em, pelo menos, 50%. As pessoas que vêm de fora procuram um lugar para se alimentar, principalmente, na hora do almoço. Por isso, abrirei todos os dias”, completou Franklin Macedo, proprietário de um restaurante.

O bancário Omar Pascoelho, de Irará, veio se divertir com a família e aprovou a estrutura da micareta. “Acho uma festa super segura. Estou com minha mulher e nossa filha, curtindo as atrações, sem aperto. Além disso, gosto muito de Feira, cidade com excelente custo-benefício”.