Em novembro tem o Bahia Vinho Show

O maior evento de degustação de vinhos do estado, Bahia Vinho Show, e o mais diversificado está para acontecer . O encontro será realizado entre …



Festival Literário Internacional de Itaparica homenageia Maria Felipa


Fotos: Luis Pereira

A importância histórica de Maria Felipa na batalha da Guerra de Independência da Bahia será fonte de inspiração para a primeira edição do festival Itaparica Literária.

O evento que acontece de 1.º a 4 de setembro na cidade da Baía de Todos-os-Santos, irá abordar a importância dos 200 anos da Independência do Brasil na Bahia. O lançamento acontece no próximo dia 29 de julho, no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, às 10h, data em que se comemoram os 200 anos da batalha do funil.Na mesa de lançamento terá o prefeito Zezinho Oliveira, o Secretário de Turismo e Cultura, André Reis, o curador Paulo Gabriel Naccif, os donos da Cali Literária, Aurélio Schommer e Jomar Lima e o palestrante Jorge Ramos.

O festival acontecerá com a realização da Cali Cachoeira Literária em parceria com a Prefeitura Municipal de Itaparica, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura e contará com o apoio do estado da Bahia.

Itaparica Literária – Festival Literário Internacional de Itaparica será realizado, em sua primeira edição, no período de 1.º a 04 setembro de 2022, em parceria com a prefeitura Municipal de Itaparica e CALI Cachoeira Literária, a mesma realizadora da FLICA (Festa Literária de Cachoeira). O festival terá como homenageada Maria Felipa, uma importante mulher heroína itaparicana.O evento acontecerá nos espaços do largo da Kitanda, salão Tupinambá e jardins, Igreja do Santíssimo e prédio do Centro do Artesanato. Na programação há apresentações artísticas, encontros, bate-papo, intervenções urbanas, lançamento de livros, dentre outras atividades. Serão quatro dias com grandes nomes baianos.

O Festival Literário Internacional de Itaparica tem como convidado para a curadoria, o ex-reitor da UFRB e atual presidente do Conselho Estadual de Educação da Bahia, professor Paulo Gabriel Naccif.

A Cali é uma produtora baiana detentora da marca FLICA e realizadora, ao lado da produtora iContent, das edições da Festa Literária Internacional de Cachoeira. Em atividade desde 2013, é focada na produção de eventos literários.

Itaparica é situada ao norte da Ilha que possui o mesmo nome, localizada no coração da baía de Todos os Santos, a vinte quilômetros de Salvador. A cidade possui uma grande diversidade de bens naturais, a exemplo de manguezais, praias, fontes hidrominerais, e mata atlântica, além do rico patrimônio cultural, como terreiros de religiões de matrizes africanas, igrejas barrocas, fortificação do século XVII, grupos culturais, e festas tradicionais religiosas além de populares mantidas vivas.

O local apresenta especificidades culturais que inspiraram o escritor itaparicano de renome internacional João Ubaldo Ribeiro no seu livro “Viva o povo brasileiro. O Festival vem com a homenagem a Maria Felipa, heroína brasileira na participação da Luta da Independência do Brasil na Bahia e em especial em Itaparica no dia 07 de janeiro de 1823.

Agenda

Lançamento do Festival Literária Itaparica
Quando: 29 de julho (sexta-feira)
Onde: Instituto Geográfico e Histórico da Bahia
Horário: a partir das 10h
Endereço: Nº Piedade, Av. Joana Angélica, 43 – Nazaré, Salvador – BA, 40050-001

Primeira edição do festival Itaparica Literária
Quando o Festival: 1.º a 4 de setembro (quinta-feira á Domingo)
Onde: Cidade da Baía de Todos os Santos (Itaparica)
Aberto ao público.


” Bahia viaja na Bahia” tem Jacobina como primeiro destino


Fotos/Divulgação

Um dos destinos turísticos mais bonitos do Estado será sede da abertura do Bahia viaja na Bahia. Nos dias 29 e 30 de julhoJacobina contará com uma intensa programação com o objetivo de apresentar os encantos da cidade aos baianos. Na grade feira de agricultura familiarharmonização de produtosprogramação musicalgastronomia local, manifestações culturais e turismo histórico e de aventura.

abertura acontece na sexta-feira, dia 29, com a exposição Bahia Viaja BA. No local, além de feira de agricultura familiar, acontecerá uma cozinha show e apresentações musicais. No sábado, dia 30rotas turísticas foram programadas, além de uma expedição pelos restaurantes locais uma ação do Festival Gastronômico do evento. O dia também contará com Djdesafios culinários, e atrações musicais locais. No dia 31, o domingo ainda faz parte do projeto nova saída turísticaintervenções artísticas, o festival com os pratos locaismarujada e cozinha kids.

Bahia viaja na Bahia Um circuito foi criado para atrair o baiano a conhecer mais o estado. O projeto contempla as belezas de cada município e apresenta as riquezas de cada um por meio da sua cultura, história e economia. Uma feira interativa com ingredientes locais vai movimentar cidades baianas.

O evento propõe, também, que durante o período as prefeituras transformem a cidade em um grande mercado cultural e os espaços públicos e privados com apresentações artistas locais em suas diversas linguagens. O Bahia viaja na Bahia contará com uma grande feira interativa, com atividades simultâneas nos dois dias de sua realização.

Jacobina Criada no século XVII, à cidade cresceu por aventureiros em busca de ouro. Da linguagem indígena “Campo vasto”, Jacobina se abre em meio a grandes paredões, serras auríferas e grutas, em meio às águas límpidas dos lagos, rios e variadas cachoeiras. Conhecida como cidade do ouro, é um reduto de contemplação a natureza e rota certa para os fãs de esportes radicais.

Rapel, treking, voo-livre, e biking são algumas das opções. O Mercado Municipal de Jacobina é reduto do mais autêntico artesanato do sertão baiano, com trabalhos em couro, sisal, barro e cerâmica. Na Feira Livre, o destaque fica por conta da variedade de frutas da região e diversos objetos da cultura popular.

O turismo religioso conta com a Capela do Bom Jesus da Glória, ou Igreja da Missão, que foi fundada em 1706, pelos franciscanos, que é tombada pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O local também conta com a Igreja Matriz de Santo Antônio, que teve a sua torre construída em 1895, com pedras da inacabada Igreja dos Remédios.

 


Festival Gastronômico e Cultural de Morro de São Paulo


Divulgação

Depois do sucesso da primeira edição, a ACEC- Associação Comercial e Empresarial de Cairu amplia a programação do evento e lança a segunda edição que será realizada de 15 a 30 de outubro de 2022 com a abertura do cantor Silva, que promete agitar a ilha.

O Festival, que movimenta comunidade e turistas com gastronomia, arte e cultura, deve injetar mais de R$ 30 milhões na economia local

Considerado um paraíso por suas praias, comidas típicas e belezas naturais, o município de Cairu, no Baixo Sul da Bahia, abriga dois dos principais destinos turístico baianos: Morro de São Paulo e Boipeba. Aproveitando esses atrativos, a ACEC – Associação Comercial e Empresarial do município apresenta a 2ª Edição do Festival Gastronômico e Cultural de Morro de São Paulo, de 15 a 30 de outubro de 2022, e promete ampliar o sucesso do ano passado, que contou com a presença do Chef Henrique Fogaça e sua família entre outros jornalistas e influencers e formadores de opinião.

Ainda mais completo, o evento estendeu ações culturais nesta edição. “Além de um roteiro gastronômico o Festival diversificou a programação cultural, incluindo palestras, aulas de culinária e a Mostra de Cinema e Arte para todas as idades”, explica Gabriel Arteman que, juntamente com Silvia Casas, assinam a produção do evento.

Mais de 30 restaurantes participam do Festival na edição 2022 com um prato exclusivo, incluindo, obrigatoriamente, um dos mariscos da região, pensando em valorizar e potencializar a cultura da pesca local, que estará disponível para almoço e jantar. Outra novidade é que a curadoria dos pratos, deste roteiro gastronômico, será assinada pelo renomado chef baiano Vini Figueira. Durante o evento também será lançado um gin 100% artesanal, fabricado pela empresa baiana Tanajura Gin, feito especialmente para esta edição do Festival de Morro de São Paulo, resultado de uma infusão de 21 botânicos, com uma pitada especial de água do mar.

O Festival, que atrai turistas de todo o Brasil e moradores da Ilha de Tinharé, também contribuirá para gerar uma movimentação econômica importante no pós-pandemia. “A expectativa da ACEC é de que as vendas devem ter um aumento em torno de 20% nos quinze dias de festival, sobretudo nas áreas de alimentação e hospedagem”, pontua Gabriel Arteman.

Show na Fortaleza

Assim como no ano anterior, a abertura do Festival Gastronômico e Cultural de Morro de São Paulo será realizada com shows em um cenário espetacular: a Fortaleza de Morro de São Paulo, um patrimônio histórico do Brasil, considerado um dos maiores conjuntos defensivos preservados do país. Nesta edição estão previstas duas atrações musicais, com show exclusivo e intimista para apenas 500 pessoas. A primeira será o On Live Bahia, uma família musical que encanta e emociona o público desde 1987. Também está confirmado o show de Silva, um cantor, compositor e músico multi-instrumentista brasileiro, apresentando seus grandes sucessos.

O Festival Gastronômico e Cultural de Morro de SP tem o apoio da Prefeitura Municipal de Cairu.

Mais informações do Festival estarão disponíveis no nosso instagram @festivaldemorro e no www.festivaldemorro.com.br


Aeroporto de Salvador conta com o Espaço Santa Dulce


Baianos e turistas que circulam pelo Aeroporto de Salvador contam com um local especial de acolhimento e divulgação da história da primeira santa brasileira, que fortalece o turismo religioso no estado. Trata-se do Espaço Santa Dulce, inaugurado em julho de 2022, no Salvador Bahia Airport – Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães (piso térreo, próximo aos elevadores do desembarque internacional).

Neste espaço os turistas vão ter conhecimento de quem foi a bondosa freirinha baiana que se tornou a primeira santa brasileira. E terão inúmeros motivos para ver de perto as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), localizadas no Largo de Roma, na Avenida Dendezeiros, no bairro do Bonfim, próximo à Colina Sagrada, localização da Basílica do Senhor do Bonfim ou Igreja do Bonfim, como é conhecida.

O local dedicado ao Anjo Bom do Brasil reúne vários ambientes, incluindo Capela, para aqueles que desejarem um momento de oração e reflexão; área do Turismo Religioso, com informações sobre o Complexo Santuário Santa Dulce dos Pobres e atrativos como um mapa estilizado, com pontos da região da Cidade Baixa por onde Irmã Dulce peregrinou desde jovem para ajudar os mais pobres e necessitados.

Além de um Mini Memorial, onde os visitantes vão mergulhar na trajetória de amor e solidariedade da Mãe dos Pobres. Iniciativa do Salvador Bahia Airport em parceria com as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), o Espaço Santa Dulce ficará aberto todos os dias, com funcionamento 24 horas.

“Hoje estamos aqui, neste espaço tão acolhedor, no espírito de simplicidade do Amar e Servir, realizando o sonho de oferecer a todos os que chegam nesta terra abençoada de todos os santos, um pouco de tudo o que Santa Dulce dos Pobres representa: espiritualidade, legado, Obras Sociais e um incrível potencial turístico religioso”, disse emocionada Maria Rita Pontes, superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce, durante a inauguração, que reuniu colaboradores da OSID e do Aeroporto de Salvador, além de familiares de Irmã Dulce. O evento também foi marcado por um momento de oração e benção, tendo à frente o reitor do Santuário Santa Dulce dos Pobres, frei Giovanni Messias.

“Esse espaço dedicado a Santa Dulce no aeroporto vem em ótima hora, porque com a recuperação do número de passageiros, de público no aeroporto, a gente vai ter a chance de que mais e mais pessoas conheçam a obra, conheçam a história de Irmã Dulce e que essas pessoas levem sua mensagem de amor e conheçam tudo de bom que ela fez”, destacou Júlio Ribas, diretor presidente do Salvador Bahia Airport.

“O Espaço Santa Dulce é um local de visitação, oração, fé e acolhimento. É um espaço para as pessoas se conectarem com Santa Dulce e que vai levar o lema do Anjo Bom, o Amar e Servir, aos quatro cantos do mundo”, destaca a líder de Turismo Religioso das Obras Sociais Irmã Dulce, Rosa Brito.

“Mais que um espaço, esse local é uma oportunidade de encontro com o sagrado. O sagrado que é diálogo, que é fraternidade. Imagino que em um lugar de passagem, de chegadas e saídas, de despedidas e reencontros, poder ter um espaço como esse é uma garantia de que somos todos acolhidos. Especificamente para o Turismo Religioso, que carrega uma profunda espiritualidade, que abre caminhos de encontro com Deus e caminhos de desenvolvimento sustentável para a sociedade, será de fato um ponto de acolhida”, ressaltou o padre Manoel Filho, coordenador arquidiocesano e nacional da Pastoral do Turismo.

Turismo, religião e gastronomia 

No largo de Roma, os visitantes poderão conhecer o Memorial Irmã Dulce, o Santuário da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres e o Dulce Café, este último inaugurado, dia 14 de dezembro 2017, pela Osid com projeto visual arrojado e cardápio de qualidade. A identidade visual foi criada pela designer Goya Lopes e cardápio eclético montado em parceria com fornecedores selecionados tornaram o café ambiente acolhedor para visitar e usufruir das iguarias tanto para baianos como turistas. O espaço, localizado numa das regiões mais tradicionais de Salvador, a Cidade Baixa, funciona diariamente, das 7h às 17h30.

 

 


Lençóis atrai turistas pela natureza, história e hotelaria


Hotel Boutique Vila Pugliesi. Divulgação

Um dos destinos mais conhecidos da Chapada Diamantina, Lençóis registra grande fluxo turístico neste verão, de visitantes que buscam belezas naturais, patrimônio histórico-cultural e boa hospedagem. Na virada do ano, a ocupação hoteleira no município foi de 90%, segundo levantamento da Secretaria de Turismo da Bahia (Setur-BA).

A Cachoeira do Mosquito e o Parque Municipal da Muritiba são os atrativos mais procurados nesta temporada. Nas áreas mais movimentadas da cidade, a feira de artesanato foi requalificada e bares e restaurantes oferecem mesas ao ar livre, facilitando o controle da Covid-19 e da gripe. Os protocolos sanitários nos equipamentos turísticos são monitorados pela prefeitura, em parceria com a Setur-BA.

“Percebemos a volta progressiva de estrangeiros, que tinham se afastado durante a pandemia. Estamos recebendo também muitos paulistas e baianos, que optaram pelo turismo regional, onde são oferecidas várias opções em áreas abertas”, explica a secretária de Turismo e Cultura de Lençóis, Laura Garcia.

A cidade oferece meios de hospedagem qualificados, que vão do econômico ao luxo. Entre os mais procurados está o novo Hotel Boutique Vila Pugliesi. O imóvel, em estilo neoclássico, oferece 22 apartamentos com decoracões diferentes, alguns com banheiro vitoriano e lareira.

“Recebemos muitos hóspedes desde a inauguração, há apenas dois meses, e agora a lotação está completa. Entre nossos clientes estão celebridades, empresários e influencers, que buscam tranquilidade e serviços diferenciados”, relata a proprietária do hotel, Cristiane Pugliesi.

Após 14 anos morando em Londres, o chef confeiteiro baiano Julio Ketteley está de volta ao Brasil e escolheu se hospedar no Vila Pugliesi. “Vim a Lençóis para me reenergizar. Acho maravilhosa a interação que o turista tem aqui com a comunidade, e conheci este hotel boutique, que me encantou, pela harmonia entre arquitetura e decoração, além da ótima hospitalidade”. Ketteley é destaque como influenciador digital na gastronomia, divulgando suas receitas e experiências no perfil @mandiocaecaviar.