Música no mar com o Grupo Aquarela do Samba


Fotos Edivalma Santana/Divulgação

No próximo dia 8, sábado, às 16h, volta a singrar as águas da Baía de Todos os Santos tem “Aquarela no Mar – Barco do Samba”, projeto que promove saídas com o Grupo Aquarela do Samba fazendo show em uma escuna. Nesta primeira edição de 2022 o Barco do Samba recebe como convidados o grupo Barlavento, o duo Natto e Lippe Braga. O “Aquarela no Mar – Barco do Samba” sai do Terminal Náutico, no Comércio, com o grupo Aquarela do Samba interpretando o melhor do ritmo de todos os tempos.

Do Terminal Náutico, o barco segue até o Porto da Barra, onde para para que todos assistam ao pôr-do-sol. Depois segue para a Ponta de Humaitá, de onde retorna ao Terminal Marítimo. Os ingressos custam R$ 80, sem bebidas nem comida inclusos, a casadinha custa R$ 150,00. O barco tem capacidade para 260 pessoas. Para mais informações e compra de ingressos ligar para 71 9199-7411 (Wilson Sales) / 71 99267-9405 (Edmar Cardim) / 71 99945-4721 (Lucilene) / 71 991452-1347 (Elyane) ou enviar e-mail para [email protected] para reservar.

Aquarela do Samba Resgate do Samba Clássico – Música: Partido Alto – Aquarela no Mar – https://youtu.be/EHuBqrwMQKs

Serviço :

Barco do Samba

08.04, às 16h, saindo do Terminal Náutico no Comércio

Ingressos R$ 80,00 sem bebidas nem comida inclusos. Casadinha R$ 150,00.

Reservas e compras : 71 99199-7411 9 (Wilson Sales) ou 71 99169-3889 (Edmar Cardim), ou enviar e-mail para [email protected] para reservar.


Cidade da Música da Bahia tem entrada gratuita até sábado


Fotos: Betto Jr./Secom

Para celebrar o primeiro aniversário de funcionamento, a Cidade da Música da Bahia, situada próxima ao Mercado Modelo, no Comércio, está com entrada gratuita a partir desta terça-feira (27) até o próximo sábado (1°). Vinculado à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), o equipamento pode ser visitado das 10h às 18h, com entrada até as 17h.

Não há necessidade de agendamento e o acesso está limitado à capacidade do espaço, que é de 250 pessoas.O local é composto por bibliotecas, midiateca, centro de pesquisa, cafeteria, recursos audiovisuais, telas de projeção, estúdio para gravação, cabines de vidro, cenografias, uma sala de karaokê, dentre outros serviços. Interatividade é a marca do museu com quase 2 mil m², dividido em quatro pavimentos, que reúnem tecnologia, interatividade e um acervo cultural para contar a história musical da Bahia.

A Cidade da Música da Bahia possui três pavimentos. No primeiro andar, os visitantes se deparam com a exposição “A Cidade de Salvador e Sua Música”, que retrata bairros da cidade e suas músicas, histórias, depoimentos e novas tendências. O local dispõe de recursos audiovisuais através de uma grande maquete interativa, três grandes telas de projeção, estações de consulta e estúdio para gravação de depoimentos.

O segundo andar, por sua vez, possui na ambientação o tema da tropicália, com ilustrações gigantes de fragmentos da pintura modernista de Genaro de Carvalho. O local abriga a exposição “História da Música na Bahia”, com nove cabines de vídeos, além de três salas. Uma delas é intitulada “A Magia da Orquestra” e exibe conteúdo voltado para a música clássica, mostrando como funciona uma orquestra passo a passo, quais os instrumentos a compõem e vídeo gravado com a Orquestra Sinfônica da Bahia.

A sala “A Nova Música da Cidade” traz experiência imersiva com grande tela de 80 polegadas, onde passam vídeos com grupos novos, cantores em ascensão e grupos periféricos de música. O sistema de iluminação deste local acompanha as luzes do show ou clipe, dando a sensação ao visitante de que ele está dentro da tela.

Já a sala “Quem Faz a Música da Bahia” é equipada com uma grande tela na qual são exibidos 260 depoimentos das pessoas mais importantes e representativas da música baiana. Lá, o público também tem acesso a uma edição dinâmica do vídeo em forma de roda de conversa, de maneira a ter um conteúdo interessante em qualquer momento que se entra nela.

O terceiro e último pavimento da Cidade da Música da Bahia possui três estúdios de gravação de clipes karaokê e, ao final, tem seu clipe pronto para postar em redes sociais e, ainda, passa a fazer parte do acervo. A sala do “Rap e Trap, poesia consciente” mostra vídeos de vários rappers, trappers e poetas de todo o Brasil, em especial os artistas jovens da Bahia, e possui um pequeno tablado no qual o visitante pode recitar seu rap ou poesia. Quiz Game com perguntas e respostas sobre a música baiana, estações para exibição de documentários e set de percussão com estúdio de gravação fecham os atrativos deste andar.

 


Festival da Primavera também movimenta espaços culturais


asa do arnaval. Foto:Jefferson Peixoto/Secom

Como parte da programação do Festival da Primavera 2022, todos os espaços culturais de Salvador geridos pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e pela Fundação Gregório de Mattos (FGM) estão com programação especial até domingo (25). Na lista de opções estão a Casa do Carnaval, Casa do Rio Vermelho, Cidade da Música da Bahia, Espaço Pierre Verger da Fotografia, Espaço Carybé das Artes, Teatro Gregório de Mattos, Casa do Benin e Boca de Brasa Cajazeiras.

A programação diversificada contempla visita guiada temática, apresentações musicais, de dança, oficinas, exposições, stand up comedy, atividades para criançada e bate-papos sobre fotografia e história da música baiana. Confira:

Casa do Rio Vermelho – Reinaugurado nesta terça-feira (20), o jardim da Casa do Rio Vermelho Jorge Amado e Zélia Gattai, na Boca do Rio, terá duas visitas guiadas diariamente, às 11h e às 15h, até domingo (25). Nesta quarta-feira (21), o memorial estreia o projeto Poesias na Primavera, com leituras de poesias no jardim da casa.

No dia seguinte (22), será a vez da distribuição de mudas aos visitantes, em parceria com a Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis). Na sexta-feira (23), Nadia Roque comanda o Papo de Jardim, contando um pouco das histórias por trás das espécies de plantas presentes na casa.

No sábado (24), às 11h, o grupo Histórias da Vovó traz ao público o “Pipistrelo das mil cores”, um conto ecológico escrito por Zélia Gattai. No domingo (25), às 14h, o roteiro Caçadores de Sapo apresenta o acervo de sapos artesanais da casa, colecionados por Jorge e Zélia. A entrada custa R$10 (preço promocional).

Casa do Carnaval da Bahia – Para um roteiro de arte, cultura e entretenimento no Centro Histórico de Salvador, a Casa do Carnaval da Bahia, próxima ao Terreiro de Jesus, promove nesta terça-feira (20), a ação “Flores do Carnaval” – uma visita mediada temática pela casa, inspirada nas trajetórias das mulheres que marcaram a folia soteropolitana. A ação prossegue até domingo (25), sempre às 14h.

Na quinta-feira (22), às 17h, acontece mais uma edição do Mete Dança no Pôr do Sol, uma aula aberta de dança no terraço da casa. No domingo (25), às 11h, a casa conta na programação com a oficina de oratórios de Cosme e Damião, mostrando a força das festas populares na cidade. A entrada até domingo tem preço promocional de R$10 para todos os públicos.

Cidade da Música da Bahia – No mês em que comemora o primeiro aniversário, a Cidade da Música da Bahia, no Comércio, apresenta, nesta semana, um calendário diverso que conta com bate-papos, apresentação musical e oficina. Após a Vivência Percussiva, com Luizinho do Jêje, ocorrida nesta terça-feira (20), a próxima atividade ocorre na sexta-feira (23), às 11h, com a apresentação da Camerata Opus Lumen, da Orquestra Sinfônica da Bahia. Às 15h, o historiador Rafael Dantas visita a Cidade da Música da Bahia e participa de um bate-papo sobre a história do espaço e da música baiana.

No domingo (25), o local sedia, às 14h, uma oficina de instrumentos de sucata. O ingresso custa R$10 para todas as pessoas (preço promocional).

Espaço Pierre Verger. Foto: Bruno Concha/Secom

Espaço Pierre Verger de Fotografia Baiana e Espaço Carybé de Artes – Fotografia e contação de histórias marcam a agenda da semana nos espaços culturais que funcionam dentro dos fortes situados no Porto da Barra. Na quinta-feira (22), o Pierre Verger, no Forte de Santa Maria, sedia o projeto Fotograma, que reúne fotógrafos em um bate-papo.

Na sexta (23) o espaço sedia o projeto Contação de Histórias, centrado no livro Lendas Africanas dos Orixás, de Pierre Verger, com ilustrações de Carybé. Às 11h e 14h, aos sábados e domingos, acontece o Circuito de Mediação Visita de Compadres, que faz um passeio guiado entre os dois fortes – Santa Maria e São Diogo.

Teatro Gregório de Mattos – A fotógrafa Marisa Vianna faz uma costura poética da capital baiana que pode ser vista na exposição Salvador na Linha, na Galeria da Cidade, Teatro Gregório de Mattos (TGM). O acervo é composto por 27 imagens em técnica mista, onde a arte milenar do bordado é aplicada à fotografia impressa em tecido. A mostra tem entrada gratuita e está em cartaz de quarta a sábado, das 14h às 18h.

Em homenagem a Gregório de Mattos, a exposição permanente Memorial Gregórios faz uma justa homenagem ao poeta, trazendo também uma retrospectiva das mais de três décadas de existência da instituição que leva o seu nome. A mostra tem entrada gratuita e pode ser visitada de quarta a sábado, das 14h às 18h.

Já a criançada pode conferir “Dandara Na Terra Dos Palmares”, espetáculo que aborda a história da guerreira Dandara dos Palmares, através de uma perspectiva afrocentrada. A apresentação ocorre no próximo domingo (25), às 16h, com ingressos a R$30 (inteira) e R$15 (meia).

O espetáculo “Deboche”, uma livre adaptação do texto Computa, Computador, Computa, do dramaturgo Millôr Fernandes, traz à cena o desespero de uma atriz que acaba de nascer em um meio desconhecido, de difícil adaptação. As apresentações serão realizadas de quinta (22) a sábado (24), às 19h. Os ingressos custam R$30 (inteira) e R$15 (meia).

Casa do Benin – Na Casa do Benin, no Pelourinho, a artista Livia Passos apresenta “Arvorecer”, exposição que traduz poeticamente como se tornar árvore, tanto no sentido natural como ontológico. A mostra está aberta ao público de terça a sábado, das 10h às 17h.

A Exposição Permanente com peças do acervo pessoal de Pierre Verger, uma coleção de artefatos que o fotógrafo trazia de expedições realizadas à Costa do Benin. A visitação é gratuita e aberta ao público, de terça a sábado, das 10h às 17h.

Boca de Brasa Cajazeiras – O stand up comedy vem com força com o show de Raoni Beta, que promete fazer todo mundo rir no Espaço Boca de Brasa – Cajazeiras, em Cajazeiras X, na sexta-feira (23), às 19h, com ingressos a R$10 (inteira) e R$5 (meia). No dia seguinte, a diversão fica a cargo do espetáculo “Humor Alternativo”, de Fábio Lacerda, às 19h. Os ingressos também custam R$10 (inteira) e R$5 (meia).


Música na Casa da Mãe


Samba Jazz. Divulgação

Confira o que sobe ao palco da Casa da Mãe durante 7 dias, uma programação recheada de muita música.

Na quinta-feira, dia 08 de setembro, a Casa da Mãe recebe a partir das 21h, o Samba do Liba, que irá fazer seu samba às quintas-feiras até o dia 22. No repertório, muito samba tradicional, de Roda, Partido Alto, Chorinho e Ijexá. O “Samba do Liba” é formado por Elvio Magalhães (cavaco), Patrícia Ribeiro (voz), Riquinho (percussão), Thiago Leite (voz e violão) e Vitor Ribeiro (percussão). O Samba do Liba nasceu como uma reunião de amigos músicos, no Bar do Espanha, nos Barris, em Salvador. De lá o Samba do Liba saiu ganhando o mundo, tocando em vários locais de Salvador e para além das terras baianas.

Na sexta-feira, dia 09 de setembro, sobe ao palco Carlos Barros, com o espetáculo “Balance”. Fazem participações especiais de Harlei Eduardo, Tik, Pedro De Rosa Morais e Seu Santto. No repertório, canções cujo suingue é a principal característica, além de algumas composições autorais compostas e/ou gravadas por Carlos Barros. Compositores como Jorge Ben Jor, Zélia Duncan, Carlinhos Brown, Zeca Baleiro, Lenine Gilberto Gil e Chico César ganham leituras de canções suas para o formato voz/guitarra/percussões.

No sábado, 10 de setembro, às 21h, Pedro de Rosa Morais e Stella Maris cantam juntos as músicas que eles gostam de cantar… Num show solto, tipo ensaio aberto. O público pode contar com as mais bonitas canções de artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque de Holanda e Luiz melodia e uma seleção de sambas inesquecíveis.

No domingo, 11 de setembro, a Casa da Mãe recebe a partir das 19h, o Sonora Amaralina, uma orquestra de Cumbia que está esquentando os domingos no Rio Vermelho. Formado por Daniela Natali (clarinete), Matias Traut (trombone), Fernando Isaia (trompete), Felipe Guedes (baixo e guira) Marcel Moron (congas), Mauricio Muñoz (percussão), Celival (sax barítono), Gleison Coelho (sax tenor) e Bruno Aranha (piano) o Sonora Amaralina apresenta releituras do repertório de orquestras da música popular latino-americana, de compositores clássicos e contemporâneos. Mas o repertório da orquestra inclui também músicas autorais com sotaque soteropolitano.

E na outra semana !

Ênio Bernardes e o Siri Catado

Terça à noite é hora de curtir Samba-Jazz na Casa da Mãe, com Matias Traut, Samuel Cabral, Tobias Möller, Jordi Amorim e Fernando Isaia. Na terça-feira, dia 13 de setembro, às 21h, eles sobem de novo ao palco para “defender” o espaço do Samba-Jazz na cena musical de Salvador. Também conhecido como Jazz Samba ou Hard Bossa Nova, mas diferentemente da bossa nova, que é um estilo de samba caracterizado pelo seu espírito intimista, o Samba-Jazz tem na improvisação e na estridência componentes muitos presentes.

Na quarta-feira, 14 de setembro, às 21h, é a vez do Choro Catado, projeto de chorinho do grupo Siri Catado, que promove mais uma animada roda de choro com Ênio Bernardes (percussão e voz), Dudu Reis (cavaquinho), Leandro Tigrão (flauta) e Daniel Veloso Rocho (violão de 7cordas). O Choro Catado toca choro contemporâneo e as composições dos grandes mestres . No repertório, choros tradicionais de Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Jacob do Bandolim e Waldir Azevedo. No palco quatro instrumentistas de primeira tocando o brasileiríssimo chorinho e recebendo convidados. Quer coisa melhor?

Na quinta-feira, dia 15 de setembro, é dia de novamente curtir, a partir das 21h, o Samba do Liba, que irá fazer seu samba às quintas feiras até o dia 22. O “Samba do Liba” é formado por Elvio Magalhães (cavaco), Patrícia Ribeiro (voz), Riquinho (percussão), Thiago Leite (voz e violão) e Vitor Ribeiro (percussão). No repertório todos os tipos de samba que fazem o Brasil dançar , mas também chorinho e ijexá.

Serviço:

Quinta-feira – Show do Samba do Liba, dia 08/09, às 21h – couvert R$ 20,00

Sexta-feira – Show Balance, com Carlos Barros, dia 09/09, às 21h – couvert R$ 20,00

Sábado – Show de Pedro de Rosa Morais e Stella Maris, dia 10/09, às 21h – couvert R$ 20,00

Domingo – Show do Sonora Amaralina, dia 11/09, às 19h – couvert R$ 20,00

Terça-feira – Show com o Samba Jazz, dia 13/09, às 21h – couvert R$ 20,00

Quarta-feira – Show do Choro Catado, dia 14/09, às 21h – couvert R$ 20,00

Quinta-feira – Show do Samba do Liba, dia 15/09, às 21h – couvert R$ 20,00

A abertura da Casa da Mãe, que fica na Rua Guedes Cabral, 81, no Rio Vermelho, é às 19h. É prudente preciso fazer reserva pelo telefone 71 99926-2101. O bar e restaurante segue todas as normas e diretrizes dos órgãos de saúde com o uso obrigatório de máscara, apresentação de comprovante de vacinação e distanciamento entre mesas, entre outros.


Deck Marina lança cardápio de almoço com pratos do Quintal de Mariá


Dona Mariá e Juliana Tavares – sócia e gestora do Deck Marina

O Deck Marina Lounge Bar, que teria duração de apenas quatro meses na Bahia Marina, conquistou baianos e turistas e anuncia que vai ficar permanente no local. Em meio às comemorações dessa excelente notícia, a casa lançou, domingo, 07/08, o seu cardápio de almoço para os finais de semana. Aos sábados e domingos, além da maniçoba, da feijoada, do sarapatel e das moquecas, o público terá acesso à pratos assinados pela chef Mariá, que fizeram sucesso em seu badalado restaurante Quintal da Mariá, na Ribeira. Camarão com Quiabo Dona Mariá, Vieiras Gratinadas e Malassado Dona Mariá, serão as delícias que também estarão disponíveis no novo menu.

O Deck Marina Lounge Bar, da empresária Juliana Tavares, em sociedade com os irmãos Ricardo e Rafael Cal, da Oquei Entretenimento, funciona na quarta, quinta e sexta, a partir das 17h, sábado e domingo, a partir do meio dia. Esse espaço moderno e descontraído, foi projetado para receber pessoas que não dispensam um Chopp gelado com os amigos, drinks especiais, pratos deliciosos e variados do cardápio assinado por Betina Morillo, embalados pelo som da boa música ao vivo. São vários ambientes que trazem o conceito de alegria e descontração com lounges exclusivos, espaços lúdicos e bastante criativos.

Em um ambiente bem distribuído, o Deck está posicionado entre o mar e Visgo paisagismo exuberante da Marina, com uma área interna decorada no estilo contemporâneo e aconchegante. Mais de 300 m2 de infraestrutura foram preparados para receber os ambientes, construídos do zero, no projeto assinado pela arquiteta e urbanista Gabriela Resende.

DECK MARINA

Funcionamento:

Quarta, quinta e sexta a partir das 17h

Sábado e domingo a partir do meio dia

LOCAL: Bahia Marina, Av. Contorno, Salvador – Bahia

Informações – (71) 99990.7759