Arena Aquática Salvador


Foto divulgação Max Haack (Secom/PMS)

A Arena Aquática Salvador, onde está instalada a piscina olímpica da cidade e outra semiolímpica, no local onde funcionava o antigo Clube Português, é o novo espaço para para ações de formação de atletas e disputas de natação. A piscina olímpica, que foi usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de natação nos jogos do Rio de Janeiro, em 2016, servirá para atletas de alto rendimento se aperfeiçoarem nos treinamentos. O novo equipamento, junto com a nova Praça Wilson Lins, inaugurado pela Prefeitura Municipal de Salvador, completa o complexo esportivo.

Foi nesta piscina que nomes como os americanos Michael Phelps e Katie Ledecky e a húngara Kantinka Hosszú brilharam na última Olimpíada. A piscina olímpica (25 metros x 50 metros) conta com 10 raias. Já a semiolímpica (25 metros x 12,5 metros) possui cinco raias. A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura, a Aeronáutica, o Ministério dos Esportes e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e foi a responsável pela montagem na capital baiana.

O objetivo é tornar o local um grande centro aquático, que abrigará, além da natação, outros esportes, a exemplo de nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática. Isso com acesso gratuito. O espaço conta com arquibancada fixa com capacidade para 350 lugares, bem como outra móvel, para mais 350.

Há ainda estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. A arena também conta com uma piscina de aquecimento para os esportistas e um deque. O espaço contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano.

O investimento global nas obras foi de R$ 13,6 milhões, sendo R$ 1,5 milhão na implantação da piscina e outros R$ 7,7 milhões para construção do complexo, envolvendo a Praça Wilson Lins. Mais R$ 4,4 milhões foram investidos numa contenção em alvenaria de pedra às margens da arena aquática.

Acesso totalmente gratuito

A gestão administrativa e técnica da Arena Aquática de Salvador ficará a cargo da Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel). O equipamento será de uso público conforme efetivação de matrícula e é voltado exclusivamente para práticas de iniciação à natação e para o desenvolvimento dos esportes aquáticos em nível de alto rendimento. Além disso, uma parceria com a Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA) possibilitará que o local seja palco de competições regionais, estaduais e internacionais.

Já a partir do dia 14 de janeiro, estarão abertas turmas de natação e hidroginástica. As informações poderão ser obtidas através do telefone (71) 3202-7910. A Semtel em breve divulgará um site no qual as inscrições poderão ser feitas. Além do cadastro online, será exigida dos candidatos toda a documentação necessária para realização de atividades físicas na piscina, como atestados médicos de saúde e de pele, além de dados pessoais, como registro civil e endereço.

A quantidade de vagas por turma será estipulada e a matrícula acontecerá por ordem de chegada. Ou seja, quem se cadastrar no site terá prioridade mediante apresentação dos documentos. Atletas federados, ranqueados e paraolímpicos terão acesso sem precisar passar pelo procedimento.

Edvaldo Valério – O ex-atleta Edvaldo Valério, considerado um dos grandes nomes da história da natação baiana, conduzirá os trabalhos de instrução dos alunos junto a uma equipe de professores qualificados. Poderão participar das atividades da Arena tanto crianças como idosos. Jovens em idade escolar, além dos atestados e inscrição no sistema, deverão estar frequentando a escola – turmas específicas serão formadas para atender esse público no contraturno das aulas.

 

Três blocos de turmas serão formados durante o ano para atender o maior número de pessoas nas comunidades assistidas com os trabalhos que serão feitos na Arena Aquática. Isto é, cada usuário nadará no local por quatro meses, dando lugar a mais uma quantidade de inscritos.

Praça Wilson Lins ganha nova estrutura

Praça Wilson Lins. Divulgação

No entorno da Arena Aquática está a nova Praça Wilson Lins, na Pituba, que foi requalificada pela Prefeitura para completar as intervenções naquela região. O novo complexo possui itens como via compartilhada para carros e pedestres, fazendo a integração com a Praça Nossa Senhora da Luz, estacionamento para veículos, estação de bicicletas e ciclovia. As obras foram executadas pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop), órgão vinculado à Secretaria de Infraestrutura (Seinfra).

Diversos serviços estruturais foram necessários para o redesenho da área. Foram executados, por exemplo, serviços de drenagem em uma área de 400 metros. A área total da praça recebeu pavimentação nos seus 8 mil m², com itens como piso intertravado e deck de madeira plástica. O projeto buscou harmonizar alternativas para estimular a prática saudáveis dos visitantes do espaço. Por isso, conta com uma academia de ginástica, equipamento que permite ao usuário trabalhar diferentes partes do corpo aproveitando o dia e a paisagem. Com o novo desenho arquitetônico da praça, o espaço ganhou uma ciclovia com 400 metros de extensão.

Para aproveitar a vista do ambiente, foi criada também uma escadaria para que o público possa contemplar o mar e recarregar as energias. Há, agora, um anfiteatro para a realização de apresentações culturais, quiosques de alimentação e uma arena de futevôlei. Já as crianças ganharam um parque infantil para que também tenham atividades para se entreter nos passeios no local.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não reflete a opinião deste site. Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas com conteúdo ofensivo como palavrões ou ofensa direcionadas a pessoas ou instituições. Além disso, não serão permitidos comentários com propaganda (spam) e links que não correspondam ao post.