Voos da Air Europa voltam à Bahia

A empresa Air Europa volta a voar na Bahia no dia 3 de novembro. A informação foi passada pelo executivo da empresa, Gonzalo Romero, durante …



Basílica Santuário do Bonfim reaberta com protocolos


Os devotos do Senhor do Bonfim já podem subir Colina Sagrada e retomar as atividades seguindo todos os protocolos de higiene e de distanciamento social. A reabertura das portas da Igreja aconteceu sob o repique dos sinos e uma queima de fogos no dia 24 de julho passado.

O reitor do Santuário, padre Edson Menezes da Silva, acolheu os fiéis na frente da Igreja e rezou com eles a Oração do Senhor do Bonfim. Em seguida, uma Missa foi celebrada com a participação de 50 fiéis. Diversas medidas foram adotadas para diminuir os riscos de contágio da COVID-19. Dispensadores de álcool em gel, tapetes de higienização, bancos sinalizados para o distanciamento entre os fiéis são alguns dos protocolos implementados pela Basílica.

A entrada dos fiéis nas Missas será realizada por ordem de chegada, lembrando que idosos e pessoas com deficiência terão prioridade. A Igreja também terá um novo horário de funcionamento: de segunda-feira a sábado, das 10h às 18h30; domingo, das 5h15 às 18h30; primeira e última sextas-feiras de cada mês, das 10h às 19h30.

A visitação à nave central da Basílica poderá ser feita de segunda a quinta-feira e sábado, das 11h30 às 16h; às sextas-feiras, das 12h30 às 14h30 e das 16h às 16h30; domingo, das 12h30 às 14h. Durante o horário de funcionamento da Igreja, uma equipe estará a disposição para orientar os fiéis.

Protocolos adotados 

Com o objetivo de preservar a vida de todos, devemos acolher e praticar as orientações e as medidas restritivas necessárias para o funcionamento da nossa Basílica Santuário, após o pico da pandemia do novo coronavírus, COVID 19, por isso é preciso que seja feito um processo de reeducação e adaptação à nova realidade que enfrentaremos, denominada de “novo normal”.

Recomendações

O acesso dos fiéis, turistas, voluntários e prestadores de serviços para o interior da Basílica e para suas dependências será por locais diferenciados, controlado e com o uso obrigatório de máscaras, a higienização das mãos e a medição da temperatura.

Locais de acessos

Foto TV Bahia

Para participação nas missas, rezar diante da imagem do Senhor do Bonfim ou visitar a nave central, o acesso será pela porta principal da frente e a saída pelas duas portas que estão ao lado da porta principal, seguindo os dois portões à direita e à esquerda do adro;

Para visitar a sala das promessas e para fazer confissões, o acesso será pela porta do lado direito;
Para marcar missas, batizados, obter informações no atendimento, prestar serviços voluntários, adquirir água para benzer, entregar mercadorias ou doações e contribuições, o acesso será pela porta do lado esquerdo.

Todos os acessos à igreja estarão sinalizados, indicando entradas e saídas para os diversos espaços internos. Em todas as áreas de circulação e no piso terão sinalizações para delimitar a distância entre as pessoas e para evitar aglomeração. Os espaços internos estarão delimitados com balizadores para evitar que as pessoas passem de um espaço para outro ou se cruzem;

No horário de funcionamento da igreja, todas as portas e janelas ficarão abertas para favorecer a ventilação;

Na entrada da Basílica e em vários outros locais, serão colocados recipientes de álcool em gel com pedal e tapetes higienizadores nas portas de todas as entradas;

No intervalo de uma missa para outra, os bancos e cadeiras serão higienizados para que outras pessoas possam sentar;

Em cada celebração, só poderão participar em torno de 50 pessoas, distribuídas nos locais demarcados e o acesso dos fiéis para a celebração será por ordem de chegada, tendo prioridade os portadores de necessidades especiais e os idosos;

Havendo missas campais, todos poderão participar livremente, mantendo a distância exigida. Tanto no interior da igreja como na praça pública, “a regra do distanciamento não se aplica a pessoas da mesma família ou que vivam na mesma casa” (CNBB);

Nas portas de entrada da Basílica, ficarão funcionários e/ou voluntários para acolher, orientar e controlar o acesso dos fiéis, dos turistas e do povo em geral;

A visitação de grupos de turistas à sala das promessas será limitada a 5 pessoas por vez e o acesso à nave central só será permitido nos horários determinados, conforme o funcionamento da igreja;

A bênção dos objetos de devoção de segunda a quinta-feira e sábado será dada no adro da Basílica ou em outro local que seja conveniente. Nos dias de domingo, na primeira sexta-feira e na última de cada mês, em frente à Capela das Velas. A bênção dos veículos deve ser solicitada ao diácono de plantão;

Para evitar acidente, devido ao uso constante de álcool em gel, ficará proibido acender velas na capela das velas. As velas deverão ser deixadas no local para que sejam acesas depois por um funcionário responsável pela capela;

Para as coletas nas missas, os fiéis depositarão a oferta nos cofres que estarão distribuídos no corredor central;

A entrada da imagem do Senhor do Bonfim, no final das missas de sexta-feira e de domingo, continuará acontecendo e os fiéis, antecipadamente, serão orientados pelo padre a não tocar na imagem e a pessoa responsável por conduzi-la deverá usar luvas e máscaras;

O abraço da paz, o aperto de mãos, o ato de levantar as criancinhas após a missa, de chamar os aniversariantes para a frente do altar ou para o presbitério, abençoar fazendo uma cruz na testa das pessoas ou tocar na cabeça e outros gestos de contatos e proximidade entre as pessoas ficarão proibidos;

Serão proibidos o uso e a distribuição de quaisquer impressos e do Jornalzinho “O Domingo”;

A Comunhão será distribuída exclusivamente nas mãos, devendo todos comungar na frente dos ministros;

Os Batizados deverão ser agendados e realizados nos dias e horários determinados (veja horário de funcionamento da igreja);

As confissões acontecerão nos horários determinados e os penitentes serão atendidos por ordem de chegada e aguardarão, mantendo o distanciamento determinado e o uso de máscaras;

As doações de gêneros alimentícios deverão ser entregues diretamente na sede do Projeto Bom Samaritano. Ficará suspenso o recebimento de doações de roupas usadas.

Para entrega de fotos e ex-votos, deverá ser feita diretamente no recipiente próprio;

Por enquanto, ficará suspenso o funcionamento do museu, o serviço de escuta, a novena de N. Sra. do Perpétuo Socorro, a catequese e a oração das 16h.

HORÁRIO DAS MISSAS:

De segunda a quinta e sábado:
7h20 e 9h (com participação restrita de fiéis) 17h – Transmitidas pelo Facebook e WebTV;

10h30 e 17h – (com a participação limitada do povo)

Sexta-feira:
7h20, 8h30 (com participação restrita de fiéis) 17h – Transmitidas pelo Facebook e WebTV;

10h30, 12h, 15h, 17h e 18h30, na primeira sexta-feira e na última (com participação limitada do povo);

Domingo: 5h40 7h30, 9h, 11h, 15h e 17h.
(7h30, 9h e 17h – Transmitidas pelo Facebook e WebTV). (Todas com a participação limitada do povo).

14h – Terço dos homens.

ATENÇÃO:

1. Nos horários das missas com participação restrita, poderão participar no máximo 20 pessoas, fazendo a inscrição antecipada e com a Igreja fechada.

2. Nos horários das missas com participação limitada, poderão participar em torno de 50 pessoas, por ordem de chegada e com a Igreja aberta.

Batizados: Individual ou coletivo
Segunda a quinta-feira e sábado: 12h, 14h e 15h.

Domingo: 10h – com possibilidade de realizar até três batizados.

Confissões:
Segunda-feira a Sábado: 10h às 12h e 14h às 17h.

Domingo –7h30 às 12h e 14h às 17h.

Missa com a participação dos membros da Devoção:
1º Sábado do mês às 19h (com participação restrita e inscrição antecipada);

Missa do Apostolado da oração: 1º Quinta-feira do mês às 15h. (com participação restrita e inscrição antecipada).


Romaria Virtual: Festa de Bom Jesus da Lapa


Foto Mateus Pereira/Setur

A grande Festa do Bom Jesus da Lapa, a principal da região, que reúne milhares de romeiros todos os anos, este ano por conta da pandemia, será virtual e acontece de 28 de julho a 6 de agosto. O Santuário de Bom Jesus da Lapa, em parceria com a Prefeitura Municipal, elaborou o projeto Romaria Virtual, que já teve edições desde maio como a VI Romaria do Terço dos Homens.

A proposta foi elaborada para possibilitar os turistas de acompanhar as principais celebrações religiosas da cidade, que atraem visitantes de todo o Brasil, sejam transmitidas nos canais do Santuário nas redes sociais – YouTube (www.youtube.com/user/santuariolapa), Facebook (facebook.com/santuariolapa) e Instagram (@santuariolapa).

De acordo com o padre William Betonio, diretor da Web TV Bom Jesus “quando percebemos que a pandemia iria prejudicar principalmente a mobilidade, sentimos a necessidade de preparar um projeto para atender os romeiros que não podem vir aqui”, . Segundo ele, a ideia é mostrar que, mesmo com a ausência física, é possível participar virtualmente, se adaptando à atual realidade.

Divulgação

Romeiros poderão também interagir por meio de vídeos e nas redes sociais, estabelecendo um contato mais direto. A instituição conta com quase 500 mil pessoas seguindo os conteúdos produzidos. A Romaria Virtual transmitirá toda a programação de cada romaria da cidade – missas, procissões, carreatas, etc -, porém, sem a participação do grande público, em virtude dos cuidados com a pandemia, segundo informações da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Empreendedorismo.

O projeto Romaria Virtual deverá fazer a transmissão de todas as romarias, independente do fim da pandemia. “Será um suporte da romaria presencial, já que temos uma Web TV para conectar o Santuário com os romeiros”, disse o padre Betonio. Para o secretário do Turismo da Bahia, Fausto Franco, o projeto é uma forma de manter viva a tradição das romarias de Bom Jesus da Lapa, ainda que sem as grandes aglomerações que elas atraem.

“Os romeiros poderão ver dentro de suas casas toda a movimentação e principais celebrações de cada festa, até que a pandemia passe e eles possam realizar de novo suas viagens para esta cidade de forte tradição no turismo religioso”, afirmou. Entre os principais pontos turísticos da região estão o Santuário do Bom Jesus com suas grutas e o morro onde está o Cruzeiro do Bom Jesus. O Rio São Francisco, que margeia o município, é um atrativo à parte.

FESTA DO BOM JESUS DA LAPA 2020

Confira a programação da Romaria Virtual do Senhor Bom Jesus da Lapa (28/07 a 06/08). Para ser um romeiro virtual você pode acompanhar o nosso canal de comunicação, a Web TV Bom Jesus que está nas seguintes plataformas: youtube.com/santuariolapa, facebook.com/santuariolapa e acompanhe os melhores momementos no Instagram Oficial do Santuário, @santuariolapa. É possível acompanhar também pela TV Aparecida e TV Pai Eterno.

PROGRAMAÇÃO VIRTUAL DO NOVENÁRIO E FESTA 

28 DE JULHO A 05 DE AGOSTO – NOVENÁRIO
15h – TERÇO DA MISERICÓRDIA E BÊNÇÃOS
17h – SANTA MISSA
19h – NOVENA SOLENE (03, 04 E 05/08) – TV APARECIDA
20h30 – BOA NOITE BOM JESUS
06 DE AGOSTO – DIA FESTIVO
07h – SANTA MISSA SOLENE – TV PAI ETERNO
15h – TERÇO DA MISERICÓRDIA E BÊNÇÃOS
18h – ENCERRAMENTO – TV APARECIDA
19h30 – LIVE COM PE. ALESSANDRO CAMPOS

 

Obs: A bênção do Bom Jesus pela cidade no dia 06/08, às 16h, não será transmitida.


Carnaval poderá ser adiado


Divulgação

O Carnaval poderá ser adiado em Salvador para o final do mês de maio ou começo do mês de junho, caso não tenha uma vacina até novembro deste ano, de acordo com o prefeito da cidade, ACM Neto. Ele também adiantou que não haverá Festival da Primavera, em setembro, e nem o Festival Virada, no final de ano que acontece em cinco dias com várias atrações.

Para o prefeito sem uma vacina e uma clareza em relação à imunidade coletiva até o mês de novembro, a prefeitura não terá elementos de segurança para manter o carnaval. Segundo ele, sem um plano de imunização coletiva contra a Covid-19, até o mês de novembro, o carnaval poderá ser adiado na capital baiana.

Ele explicou que “caso cheguemos ao mês de novembro sem segurança plena para realizar o carnaval em fevereiro, eu acredito que ninguém vai autorizar que a festa aconteça, eu não autorizaria”. Como o Carnaval é uma grande festa nacional, o prefeito de Salvador também pensou na possibilidade de adiamento dos festejos, em um novo calendário único em todas as capitais onde a festa é uma tradição.

Diante disto, ACM Neto entende que para a realização da festa momesca é necessário que os governos consigam promover a festa estabelecendo a segurança da população. Sobre isto, ele falou na possibilidade de dialogar com prefeitos de outras capitais, para que se estabeleça um calendário comum para a realização do carnaval. “Eu vou defender que os prefeitos possam organizar um calendário comum. Procurarei o prefeito do Rio de Janeiro, de São Paulo e de outras cidades também, para ver se é possível a gente construir um agendamento do carnaval”, explicou.

Prefeito ACM Neto. Divulgação

O prefeito enfatizou que “carnaval só deverá ocorrer se puder acontecer em ambiente de total e completa segurança. Repito que, caso cheguemos em novembro, sem uma definição de segurança coletiva com relação ao coronavírus, penso eu, que seria uma boa alternativa nós discutirmos o adiamento do carnaval para o final do mês de maio ou começo do mês de junho, sem que ele conflite com o calendário junino”.

Como os festejos juninos do Nordeste são fortes, ACM Neto não acha justo planejar o carnaval de forma a prejudicar o São João, que já não ocorreu neste ano por conta da pandemia do coronavírus. Para ele não se trata de defender o adiamento do carnaval, mas sim que a festa seja realizada com segurança à saúde das pessoas, para evitar ondas de contágio do coronavírus.

“Que fique claro, hora nenhuma eu disse que defendo o adiamento do carnaval, o que eu disse e repito é que não podemos realizar sem ter segurança pela saúde das pessoas. Não adianta alimentarmos especulação agora, porque essa decisão será tomada em novembro. Agora temos que ser objetivos: se não chegar um plano de imunização coletiva até lá, que é o mais provável que aconteça, não poderemos realizar carnaval. Quem sabe aconteça alguma coisa que surpreenda esse cenário? Vamos avaliar, com responsabilidade, já que o carnaval é um feriado importantíssimo para a Bahia, sobretudo do ponto de vista econômico”, finalizou o prefeito de Salvador.

 


Campanha turística “Uma saudade chamada Salvador”


Fotos divulgação

Lançada a campanha “Uma saudade chamada Salvador”, pela Prefeitura de Salvador, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult). Trata-se de uma reunião de boas lembranças da capital baiana, promovendo uma mensagem de esperança de um encontro em breve.

A proposta da Secult é manter a capital baiana no imaginário dos soteropolitanos e turistas, através de conteúdos publicados nas redes sociais da @ secultsalvador e nos canais de promoção turística da cidade, @ visitsalvadordabahia e salvadordabahia. com.

A ação integram o planejamento estratégico elaborado pela Secult com campanhas para curto, médio e longo prazos para retomada do turismo para soteropolitanos e visitantes.

“A campanha pretende transmitir a esperança de que poderemos visitar nossos parentes e amigos em breve, além de desfrutar das belezas naturais e atividades culturais que só Salvador apresenta. É manter a saudade por Salvador”, ressaltou o titular da Secult, Pablo Barrozo. Ele acrescentou ainda que a pasta já vem planejando campanhas de promoção do destino Salvador para quando as atividades forem retomadas.

Essa campanha conta com um filme protagonizado pela cantora baiana Larissa Luz e conteúdos digitais. Playlists no Spotify, peças para WhatsApp, um filtro exclusivo no Instagram e matérias especiais no site salvadordabahia. com fazem conexão com a campanha e dão dicas das experiências que as pessoas podem planejar para viver na cidade em breve.


Exposição virtual sobre as igrejas de Salvador


Sacristia da Catedral Basílica

“Olhares sobre as Igrejas” é tema de exposição virtual promovida pelo Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, que acontece de 18 a 28 de junho nas redes sociais da entidade cultural. As fotos são de autoria do Engenheiro e Fotógrafo José Spínola e vem acompanhadas de textos descritivos da professora e historiadora Maria Helena Flexor, que detalham origem, características e curiosidades dos templos religiosos.

O fotógrafo explica que as cerca de 30 fotos das igrejas foram capturadas no estilo panorâmico, vertical, com o objetivo de mostrar toda a igreja como se o espectador estivesse no seu interior. “As igrejas de Salvador representam o esplendor do estilo barroco no Brasil. O barroco se caracteriza pela amplificação das dimensões e o excesso de ornamentação. Nasceu para enaltecer Deus e emocionar as pessoas pela forma grandiosa. Alguém já disse: “quanto mais belo, mais se conquista pela fé””, destaca.

Igreja e Convento de Nossa Senhora do Monte Serrat

As fotografias integram o livro “Te vejo em todos os olhares, te encontro em todos os lugares”, à disposição para venda na Amazon. Foram capturadas entre 2008 e 2010, começando com a Catedral Basílica e finalizando com São Pedro dos Clérigos e São Domingos.

“A demora para fotografar as igrejas, com mais de 400 anos de Salvador, deveu-se ao fato de que muitas delas são cuidadas por famílias e só abrem aos domingos para a missa. Essa característica promove que a população, inclusive religiosos, desconheçam as suas igrejas”, esclarece Spínola.

Igreja do Desterro

O público visitante terá a oportunidade de conhecer detalhes de igrejas como a do Mosteiro da Graça, Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, Igreja da Santa Casa de Misericórdia, Mosteiro de São Bento, Igreja de Nossa Senhora de Escada, Igreja e Convento de Nossa Senhora do Monte Serrat, Igreja do Convento de Nossa Senhora do Carmo, Igreja do Convento de São Francisco, além de conhecer a história de cada uma delas, a exemplo da sacristia da Catedral Basílica Primaz de Salvador.

“Embora se date a sacristia dos finais do século XVII, na realidade, como aconteceu com todas as demais igrejas, essa dependência foi imposta pelo Concílio de Trento e só foi aplicada na Bahia a partir da vinda do 5º Arcebispo, D. Sebastião Monteiro da Vide, que promoveu, depois de visitar todas as igrejas construídas na Bahia, a publicação e o sínodo de aprovação das Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia. Foi a partir daí que a sacristia da atual Catedral Basílica a recebeu, nos fundos do edifício da Igreja”, conforme descreve a historiadora Maria Helena Flexor.