Intensa Programação nos largos do Pelô


Edu Casanova. Divulgação

A programação dos largos do Pelô neste final de semana é intensa com várias atrações em shows gratuitos, de 18 a 21 de agosto.

Quinta-feira (18) e sexta-feira (19), a Banda do Mestre Memeu promove os últimos dias de workshop no Largo Pedro Archanjo, das 14h às 17h. O trabalho do grupo é voltado para o gênero samba reggae. O evento é aberto ao público.

Também na quinta, no Largo Pedro Archanjo, em comemoração aos 50 anos de criação do samba junino, uma grande festa acontece reunindo grupo deste gênero nordestino que atuam em Salvador. Com início às 19h, a entrada é gratuita. Enquanto isso, a banda de rock autoral Sequestro Relâmpago realiza show acústico no Largo Tereza Batista, às 20h. Abertura com o DJ Roger’N Roll. Entrada franca.

A Sexta do Avassalador está de volta no dia 19, o projeto é comandado pela banda Samba Trator no Largo Pedro Archanjo. Com início às 20h, o show tem participações das bandas Samba Comunidade e Samba R9. Ingressos a R$ 20 e R$ 10. No Largo Tereza Batista, o cantor Pugah realiza o show Minhas Cores, trazendo convidados especiais. Ingressos a R$ 20 e R$ 10. Já o Largo Quincas Berro D’Água será palco do Pagode da Choca, trazendo o projeto Pagosamba. Com início às 19h, a entrada no evento é gratuita.

Sábado (20) as atrações Via Sacra, Rogério BigBross e Exu Overdrive se reúnem para o Pelô Rock. No Largo Pedro Archanjo, o evento começa às 19h e tem ingressos a R$ 20 e R$ 10. No Largo Tereza Batista tem o samba e pagode do Grupo Katulê, comandando show gratuito a partir das 19h. Entrada franca. A cantora Aila Menezes será atração do Largo Quincas Berro D’Água, promovendo mais uma edição do Baile de Todas as Cores, a partir das 19h.

Narcizinho. .Divulgação

No domingo (21), o cantor Narcizinho leva o ritmo afro para a tarde do Largo Tereza Batista, a partir das 15h. Ingressos a R$ 30 e R$ 15. No Largo Pedro Archanjo, a partir das 17h, tem apresentação de Edu Casanova. Entrada franca. Também tem show gratuito, a partir das 17h, no Largo Quincas Berro D’Água, com o projeto Segue o Som, da banda Me Siga.

Serviço

Workshop com a Banda Mestre Memeu

Quando: quinta-feira (18), sexta-feira (19), das 14h às 17h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: gratuito

Samba Junino 50 anos

Quando: quinta-feira (18), 19h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: gratuito

Sequestro Relâmpago Acústico

Quando: quinta-feira (18), 20h

Onde: Largo Tereza Batista

Quanto: Gratuito

Sexta Avassaladora – Samba Trator

Quando: sexta-feira (19h), 20h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: R$ 20 e R$ 10

Pugah e convidados

Quando: sexta-feira (19h), 20h

Onde: Largo Tereza Batista

Quanto: R$ 20 e R$ 10

Pagode da Choca

Quando: sexta-feira (19h), 19h

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quanto: gratuito

Pelô Rock – Via Sacra, Rogério BigBross, Exu Overdrive

Quando: sábado (20), 19h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: R$ 20 e R$ 10

Grupo Katulê

Quando: sábado (20), 19h

Onde: Largo Tereza Batista

Quanto: gratuito

Aila Menezes

Quando: sábado (20), 19h

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quanto: gratuito

Narcizinho no Pelô

Quando: domingo (21), 15h

Onde: Largo Tereza Batista

Quanto: R$ 30 e R$ 15

Edu Casanova

Quando: domingo (21), 17h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: gratuito

Siga o Som – Banda Me Siga

Quando: domingo (21), 17h

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quanto: gratuito

 


Marculino e seus Belezas homenageiam Raul Seixas em show gratuito


Marculino. Divulgação

Tributo contará com show da banda Diamba e participação especial do cantor e compositor Lutte (Mosiah Roots)

Há 33 anos, o pai do rock brasileiro, Raul Seixas virou estrela mágica e sua obra filosofia de vida para muitos, entre eles, os amigos e músicos que integram a Marculino e Seus Belezas, criada em 2013, que homenageará o maluco beleza em tributo gratuito e beneficente intitulado “Raul 33”, a ser realizado no Palco Toca Raul, no bairro do Rio Vermelho, a partir das 17h, do dia 21 de agosto de 2022.

A data marca o falecimento deste artista e fãs se reúnem pelo Brasil para comemorar e homenagear a vida e obra do cantor. Além da Marculino e seus Belezas, o show conta com apresentação da Diamba, banda de reggae eletrizante com mais de 25 anos de história, e a participação especial do cantor e compositor Lutte – vocalista da banda Mosiah Roots (é idealizador e cantou também no grupo Os My Friends).

Com arrecadação de alimentos, para distribuição a comunidade do Nordeste de Amaralina, o evento beneficente é um verdadeiro tributo a Raul Seixas, com um repertório mais rock and roll, que não deixa de lado os clássicos que o consagraram nacional e internacionalmente. Músicas como Metamorfose Ambulante, Maluco Beleza, Quando Acabar o Maluco Sou Eu e Canceriano Sem Lar. Composições com letras ácidas, preocupadas com a existência do homem, com os problemas do nosso cotidiano.

Além deste repertório dedicado a Raul Seixas, a Marculino e Seus Belezas apresenta canções autorais, totalmente influenciadas pela musicalidade e poesia de Raulzito. Intitulando o álbum, a canção Fruto Proibido – que também integra o repertório do show, é um rock’n roll que poeticamente faz um paralelo com a história bíblica e moralista de Eva e da maçã, em relação a imposições e proibições sociais. “As pessoas pensam tanto em proibir, censurar e esquecem que por trás disso está cerceando a própria existência do amor”, realça Marculino.

O nosso pensamento é fruto proibido

E todo sentimento de amor anda escondido.

A maçã da serpente não podemos comer

Pois alguém disse que não

Você vai se arrepender.

Certas horas eu não me pergunto

Eu danço, eu como, eu faço

Minhas ideias não abandono

Espalho no espaço

O ajuntamento musical é uma família de amigos formada nos últimos 30 anos e que desde 2013 sobe aos palcos para elevar a musicalidade de Raulzito. Irmandade composta pelos músicos Marculino (voz e violão), Adil Jr. (teclado), Dan Raulzito (baixo), Bruno Michel (guitarra e vocal) e Reni Almeida (baterista).

Marculino e Seus Belezas

O ajuntamento musical é uma família de amigos formada nos últimos 30 anos e que desde 2013 sobe aos palcos para elevar a musicalidade de Raulzito. Irmandade composta pelos músicos Marculino (voz e violão), Adil Jr. (teclado), Dan Raulzito (baixo), Bruno Michel (guitarra e vocal) e Reni Almeida (baterista).

“Seguir Raul é lutar por um mundo de paz, de amor e de igualdade. É o sonho que devemos transformar em realidade. A ideia é não deixar morrer as ideias e a música de Raul Seixas, especialmente os jovens de hoje que não querem saber de política, vivem trancafiados em seus celulares e muitas vezes não percebem a simplicidade e a essência de nossa breve vida”, declara Adil Passos, pianista e tecladista da banda.

Serviço

O quê: Marculino e Seus Belezas – show beneficente Raul 33

Quando: 21 de agosto, 17h

Onde: Palco Toca Raul  – Rio Vermelho

Ingressos: Gratuito, com arrecadação de alimentos para beneficio da comunidade do Nordeste de Amaralina

Instagram – @marculinoeseusbelezas


Exposição fotográfica do velejador Aleixo Belov no Metrô do Aeroporto


Divulgação

A mostra, que está em cartaz atualmente na Estação Campo da Pólvora, segue para a Estação Aeroporto na segunda-feira, 15

A Estação de Metrô Aeroporto recebe a partir desta segunda-feira, 15, a exposição fotográfica “Voltas ao mundo por Aleixo Belov”, que traz imagens das viagens do velejador ucraniano, naturalizado brasileiro, Aleixo Belov, 79 anos. A mostra, uma parceria da CCR Metrô Bahia com o Museu do Mar Aleixo Belov, fica em cartaz até o dia 19 de setembro.

As fotos fazem parte do acervo do museu, localizado no Santo Antônio Além do Carmo, e mostram um pouco das aventuras vividas pelo comandante, um dos poucos navegadores a realizar seis viagens pelo mundo, sendo três delas sozinho num veleiro com a bandeira do Brasil. A analista de Comunicação da CCR Metrô Bahia, Lidia Marques, explica que a iniciativa integra o programa Bora de Metrô, que apoia a arte e promove durante todo o ano eventos culturais e de entretenimento. “Com essas ações, buscamos sempre oferecer ao nosso cliente uma experiência ainda mais completa dentro do Sistema Metroviário, reforçando também o nosso compromisso com a promoção e apoio a iniciativas culturais e artísticas”, destaca.

A exposição estreou na Estação de Metrô Campo da Pólvora em julho, permanecendo aberta para visitação no local até a ida para Estação Aeroporto. “Fruto de uma importante parceria com a CCR Metrô Bahia, a exposição que conta parte da história do velejador Aleixo Belov tem ajudado as pessoas a conhecerem mais sobre as aventuras do comandante e os mares. E este alcance, com a primeira exposição na Estação do Metrô Campo da Pólvora, será ampliado ainda mais com a ida da mostra fotográfica para a Estação do Metrô Aeroporto, fazendo com que turistas de outros estados e países possam descobrir a fascinante trajetória de vida de Belov”, afirma a museóloga Etiennette Bosetto, do Museu do Mar Aleixo Belov.

Museu do Mar Aleixo Belov

Localizado em um casarão amarelo de três andares que mistura arquitetura clássica com moderna no Santo Antônio Além do Carmo, o Museu do Mar Aleixo Belov guarda relíquias adquiridas durante as seis viagens que o velejador Aleixo Belov, 79 anos, fez pelo mundo, sendo três delas em solitário no veleiro “Três Marias”. Essa embarcação é o pilar central do equipamento cultural, que funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, com acesso permitido até as 17h. O ingresso custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Crianças de até 5 anos não pagam. Nas quartas, o acesso é gratuito.

Sobre a CCR Metrô Bahia

A CCR Metrô Bahia tem oito anos de operação na Bahia. São 33km de extensão, duas linhas, 20 estações e oito terminais integrados, sendo sete deles administrados pela concessionária. O Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas já gerou um impacto positivo de R$ 11,1 bilhões na economia da Bahia e transporta cerca de 330 mil pessoas por dia. Desde a sua inauguração, já foram realizadas mais de 1,5 milhões de viagens, cerca de 21 milhões de quilômetros rodados e mais de 400 milhões de passageiros transportados. A CCR Metrô Bahia conta com cerca 1.350 colaboradores diretos e mais de 2.500 indiretos, e foi reconhecida pelo jornal O Estado de São Paulo como uma das 100 empresas mais influentes do Brasil em mobilidade no ano de 2021.


Jam Session de Jazz & Blues para lançamento de cerveja


 

Divulgação

Chega a Salvador, no Mirante do Farol da Barra – localizado em um dos mais belos patrimônios arquitetônicos da cidade, no interior do Forte Santo Antônio da Barra – a cerveja americana Blue Moon, atualmente considerada a maior cerveja artesanal dos EUA e uma das mais vendidas no mundo.

No estilo Belgian White, criada em 1995, em Denver, pela cervejaria americana Molson Coors, a Blue Moon foi lançada no Brasil pelo Grupo HEINEKEN, em 2021. E, para marcar o início das vendas desse produto especial, o restô bar realizará, na sexta, dia 12/08, às 18h, o projeto Full Moon. Em plena noite de lua cheia, os convidados e clientes degustarão a cerveja acompanhados com os pratos da casa, assinados pelo Chef Léo Grimaldi. Para abrilhantar a comemoração, teremos uma Jam Session especial de Jazz & Blues, com apresentação e improvisação de cinco músicos virtuosos, Karen Cuzco, Alexandre Vieira, Isabel Musique, Jeff Duque e Aischa.

SOBRE A BLUE MOON – Fabricada pela gigante MillerCoors, a Blue Moon é uma witbier com base de trigo, cítrica e de sabor refrescante, com aroma frutado de laranja, que possui 5.4% de teor alcoólico e 9 IBUs – ou seja, baixo amargor. O nome Blue Moon vem de uma expressão e, inglês “one in a blue moon” significando algo raro em acontecer, como o fenômeno da lua azul.

Em 1995, 3m Denver, Colorado, o mestre cervejeiro Keith Villa criou a Blue Moon Belgian White Company com o objetivo de criar cervejas artesanais com inspiração belga, mas com toque refrescante. Sabendo que o paladar americano gostaria de algo levemente mais adocicado do que a típica acidez da Witbier belga, Keith elaborou sua receita com cascas de laranja Valência, que é o segredo e a marca registrada da Blue Moon que conhecemos hoje.

SOBRE O MIRANTE FAROL DA BARRA – O Mirante Farol da Barra, é um ponto de encontro para baianos e turistas, num ambiente descontraído de bar bistrô com experiência gastronômica – que apresenta pratos autorais da culinária contemporânea e criativa, assinados pelo Chef Léo Grimaldi, e carta de drinks assinada pelo mixologista Júnior Queiroz. Além de ser um local clássico para assistir ao pôr do sol, o Farol da Barra é um dos principais pontos turísticos da cidade e possui uma área extensa e uma localização estratégica com vista privilegiada para a Baía de Todos os Santos.

PROJETO FULL MOON

– Lançamento das vendas da cerveja Blue Moon

Data: sexta, 12/08

Local: Restô Bar Mirante Farol da Barra

Hora: 18hs

Couvert: R$ 15,00

Endereço: Forte Santo Antônio da Barra, Largo do Farol da Barra, S/N


Mestre Moa do Katendê e Luedji Luna juntos em EP inédito


Mestre Moa. Divulgação

Romualdo Rosário da Costa, também conhecido como Mestre Moa do Katendê é o ponto central do projeto Raiz Afro Mãe, encabeçado pela produtora paulista Mandril Áudio. Com o intuito de preservar e continuar o legado deixado por Môa, o projeto trará ao público um disco com 14 composições do Mestre, interpretadas por nomes potentes da música negra brasileira.

Assassinado em 8 de outubro de 2018, por intolerância política no período eleitoral, Môa teve seus projetos artístico e de vida interrompidos pela violência, mas sua voz continua a ecoar agora nas vozes de artistas como Emicida, Criolo, Chico Cézar, Fabiana Cozza, Kimani, Rincon Sapiência, Edgar, BNegão, GOG, Jasse Mahi (filha de Môa) e os baianos, Leitieres Leite, Marcia Short, Lazzo Matumbi, Matheus Aleluia Filho, o grupo BaianaSystem e Luedji Luna.

O single “Festa de Magia”, com Luedji, tem o toque Batá como principal condutor da composição de Moa e será o primeiro lançamento do projeto no dia 5 de agosto, nas plataformas digitais. “Raiz Afro Mãe é um fragmento ímpar do todo que Mestre Môa de Katendê foi e ainda é. Sua música e trajetória sempre foram fonte que preserva e dissemina a cultura afro-brasileira”, diz Cynthia Kimani, produtora artística do EP.

Em 2017, quando Mestre Moa chegou à Mandril, o projeto consistia em releituras de sua obra, com o intuito de promover um encontro entre artistas de renome da música popular brasileira e a nova geração de músicos da contemporaneidade. Hoje, depois de tudo o que aconteceu, a produtora encarou o desafio de manter a proposta dele e, ao mesmo tempo, produzir um disco que não é só mais a ideia do Mestre, mas também uma parte do seu legado.

“Festa de Magia” é a composição que foi o primeiro grande tema do Badauê e traz em si a leveza sonora e densidade emocional que é capaz de comover assim que o som começa a tocar. O EP “Raiz Afro Mãe” será lançado em 7 de outubro.