Quadrilha Junina Cia da Ilha se apresenta no MAM


Divulgação

A atual bicampeã baiana do grupo especial do Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas, a Cia da Ilha, vai dar uma mostra de como será sua participação no São João da Bahia, em 2023. Neste sábado, dia 1 de abril, no Museu de Arte Moderna (MAM), a partir das 16 horas, a atração da cidade de Vera Cruz vai apresentar o tema “A Chama”. Os ingressos estão com preços acessíveis com o valor de R$ 10,00.

O evento tem a parceria do MAM, Solar Baía e da Prefeitura Municipal de Vera Cruz – BA, através da Secretaria de Cultura e Turismo. Em 2023 a Cia da Ilha conquistou prêmio de melhor musicalidade, coreografia, casal de noivos e de dançarinos e conjunto da obra.


Feira, baile dançante e shows de Wil Carvalho e Márcia Short no aniversário de Salvador


Wil Carvalho. Foto Robson Nascimento/Divulgação

Duas consagradas cantoras baianas – Wil Carvalho e Márcia Short – farão apresentações especiais abertas ao público no Campo Grande, em celebração ao aniversário de Salvador, e homenagearão duas grandes divas da música brasileira: Elis Regina e Ângela Maria. Na sexta-feira, às 18h, Wil Carvalho sobe ao palco e faz o show “Elis sob o Canto Negro de Wil Carvalho”. No sábado, também às 18h, é a vez de Márcia Short com seu show “Sapoti- Márcia Short em um Tributo a Ângela Maria”.

“Elis sob o Canto Negro de Wil Carvalho” – No repertório os grandes sucessos na voz de Elis Regina – “Como Nossos Pais” (Belchior), “Vou Deitar e Rolar” (Paulo César Pinheiro), “Atrás da Porta” (Chico Buarque) e “Romaria” (Renato Teixeira). Haverá várias outras canções e Wil Carvalho diz que foi difícil selecionar.

“Desde muito cedo cedi ao encanto dos trinados potentes e personalizados de Elis e ao longo de minha vida nunca tive a oportunidade/coragem de realizar um show tão somente cantando canções que foram interpretadas por esta gigante! Nesse show acontece a oportunidade de cantar as canções que gosto muito, cantar grandes autores, poetas e ainda realizar um grande e antigo sonho!!!, declara Wil.

“Sapoti-Márcia Short em um Tributo a Ângela Maria” – O show celebra os mais de 60 anos de carreira de uma das grandes vozes da música brasileira, Ângela Maria, por uma das mais marcantes e poderosas vozes da música baiana, Márcia Short. A cantora baiana, que se destacou com a música vibrante e alegre do carnaval, surpreende mostrando uma faceta pouco conhecida do público, uma faceta construída desde a infância quando ouvia sua mãe cantar as canções interpretadas por Ângela Maria.

A justa homenagem é representada por um repertório que apresenta alguns dos grandes clássicos que ficaram eternizados na voz de Ângela, como: “A Noite do Meu Bem”, “Vá, mas Volte” e “Um Tango para Teresa”. O Show Sapoti é uma reverência a importância de Ângela Maria e sua influência na música popular brasileira, num espetáculo em que Márcia registra suas interpretações para o cancioneiro de nossa diva ancestral, envolto de novos arranjos.

Márcia Short é uma cantora de tons avermelhados na voz. Saída inicialmente da escola elétrica do carnaval baiano – quando o samba-reggae subiu aos trios – tem uma voz e emissão fortes e firmes. Seu canto traduz uma emoção constante em que as palavras e as notas se entrelaçam construindo uma ponte possível e consistente entre a tradição mais brasileira dos sambas, baladas e africanidades baianas e um traço de negritude do Mississípi, na influência do vocal power norte americano, que ela tão bem sabe usar.

Confira a programação da sexta e do sábado no Campo Grande:

Sexta-feira – 31/03

Das 14h às 22h – Feira da Sé – moda, gastronomia, artesanato e literatura

18h – show “Elis sob o Canto Negro de Wil Carvalho”

19h30 – Baile Dançante com a Orquestra Zeca Freitas

21h – Baile Dançante com a Orquestra Sergio Benutti

1
Sábado – 01/04

Das 13h às 17h – Segundo Desfile Salvador Vai de Cafezinho

Das 14h às 22h – Feira da Sé – moda, gastronomia, artesanato e literatura

18h – show “Sapoti- Márcia Short em um Tributo a Ângela Maria”

19h30 – Baile Dançante com a Orquestra Paulo Primo

21h – Baile Dançante com a Orquestra Fred Dantas


Festival da Cidade nos 474 anos de Salvador vai até 2 de abril


Foto Valter Pontes/Secom-PMS

O Festival da Cidade retorna ao calendário de Salvador após três anos para lembrar o que a cultura da capital baiana tem de melhor, reconectando os soteropolitanos para comemorar os 474 anos da primeira capital do Brasil. Entre as ações, que vão de 15 de março a 2 de abril, estão dezenas de iniciativas ligadas à arte, música, gastronomia, esporte e lazer.

A programação foi divulgada pelo prefeito Bruno Reis em coletiva à imprensa no Teatro Gregório de Mattos, no Centro.

“Fizemos o maior Festival Virada e o maior Carnaval da história. Agora faremos a maior festa para celebrar os 474 anos de aniversário de Salvador. Queremos fazer um evento de projeção nacional, que vai ficar no calendário do país, atraindo turistas, gerando oportunidades para que as pessoas ganhem uma renda extra. Esse festival foi pensado de forma estratégica para reposicionarmos nossa cidade, que voltou a ser desejada no Brasil e no mundo graças a tudo o que realizamos até aqui”, destacou o prefeito.

Com uma forte tradição no rock ‘n’ roll, a capital baiana realizará durante o festival a primeira edição do projeto Rock no Parque, com show aberto ao público, feira de discos de vinil e ações de sustentabilidade e conservação ambiental com a participação do Projeto Tamar e do Projeto Baleia Jubarte.  O Rock no Parque misturará canto, instrumental e conservação ambiental nos dias 25 e 26 de março no Anfiteatro do Parque da Cidade.

No dia 26, o bairro do Rio Vermelho também estará musical. A cantora Mariene de Castro leva o show Santo de Casa para o Largo da Mariquita, com participação especial das Ganhadeiras de Itapuã, Aloísio Menezes e Roberto Mendes.

O Campo Grande também será palco de celebração musical com o projeto Bailes da Cidade. No dia 31 de março, a partir das 18h, o público confere o show Elis sob o Canto Negro de Wil Carvalho e as apresentações das orquestras Zeca Freitas e Sergio Benutti, no estilo baile dançante. No dia 1°, também a partir das 18h, o show Sapoti – Márcia Short em um Tributo a  Angela Maria vai emocionar o público no local, que ainda poderá conferir a alegria e irreverência das apresentações das orquestras Paulo Primo e Fred Dantas.

No último dia de Festival, 2 de abril, Salvador terá a tradicional Volta do Dique do Tororó com o grupo Mudei de Nome a bordo do pranchão, a partir das 11h. Os acordes finais ficam por conta de show inédito feito por quatro grandes nomes da música baiana. Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ivete Sangalo e Luedji Luna cantam juntos no Farol da Barra, em homenagem aos 474 anos de Salvador, numa apresentação que promete ser histórica.

“O Festival da Cidade terá muitas características locais, mas também foi feito para ter uma projeção nacional. Nessa linha, a programação tem esse evento âncora com relevância nacional através desses artistas que representam várias gerações e grupos da cidade. Juntos eles farão uma homenagem única, mas também haverá outras atividades de forma capilarizada pela cidade”, explicou o titular da Secult, Pedro Tourinho.

Para o presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro, o Festival da Cidade possui várias características, sendo a principal delas a inclusão. “A gente vai ter espetáculos de todas as linguagens, num evento múltiplo que geograficamente vai cobrir a cidade toda, do Miolo à Orla.

A música chama a atenção, mas passaremos pelas mais variadas linguagens artísticas”, ressaltou.
Programação – O Festival da Cidade terá ainda feiras de artesanato pela cidade, desfile e concurso dos tradicionais carrinhos de café, encontros de motos e de carros antigos, além de competições esportivas de stand-up paddle, ciclismo e maratona aquática em águas abertas, entre outras atrações.


Alceu apresenta o show “Valencianas”


Foto ÍrisZanetti/Divulgação

Após rodar o Brasil inteiro e Portugal, sempre com apresentações esgotadas, um dos maiores gênios da Música Popular Brasileira, o cantor e compositor Alceu Valença, e a Orquestra Ouro Preto apresentam, pela primeira vez em Salvador, o show “Valencianas”. A apresentação acontece na Concha Acústica do Teatro Castro Alves no dia 15 de abril, às 19h, levando ao público o melhor de Alceu com arranjos de uma das orquestras mais respeitadas do Brasil.

Sob regência do maestro Rodrigo Toffolo, Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto apresentarão inúmeros sucessos. Em um mosaico mais completo da obra de Alceu, estão no repertório “Como Dois Animais”, “Dia Branco”, “Solidão”, “Tesoura do Desejo”, “Táxi Lunar”, “Pelas Ruas que Andei”, “Tropicana”, “Belle de Jour”, “Coração Bobo”, “Anunciação”, entre outras.

Escolhidas a dedo pelo artista, estas obras prometem emocionar o público, em arranjos especialmente confeccionados por Mateus Freire, que também propõe uma nova Suíte Orquestral para abertura do espetáculo.

Histórico – A primeira edição do espetáculo “Valencianas” foi concebida em 2010, para celebrar os 40 anos de carreira de Alceu Valença, fruto do encontro com Paulo Rogério Lage, que há tempos planejava proporcionar contornos orquestrais à sua obra, juntamente com o maestro da Orquestra Ouro Preto e o homenageado. Até então, o trabalho do cantor e compositor pernambucano não havia recebido tal tratamento, o que representou uma experiência inédita na carreira de Alceu.

O sucesso da parceria foi absoluto, levando milhares de pessoas a teatros e praças no Brasil e em Portugal. Com a gravação do CD e DVD “Valencianas: Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto”, em 2014, o trabalho, elogiado pela crítica e festejado pelo público, ganhou o Prêmio da Música Brasileira, em 2015, como melhor disco de MPB, categoria de maior prestígio da tradicional premiação. Já nas mídias sociais e em aplicativos de streaming, o sucesso da parceria alcançou números inimagináveis, tanto para artistas da MPB quanto para orquestras.

A Orquestra – Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo jovem vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo. A orquestra foi criada em 2000 e seu trabalho é marcado pelo experimentalismo e ineditismo.

A essência da Orquestra Ouro Preto está em tornar a música de concerto acessível e interessante ao público, tirando a música erudita das salas de concerto e levando até o público em um exercício de popularização do estilo. Por isso, maestro e músicos estão sempre atentos ao exercício de desmistificar o estilo, tornando-o atraente aos ouvidos de todos.

A fórmula escolhida pela Orquestra Ouro Preto para isso é a junção entre a excelência e a versatilidade, a mistura entre o clássico e os estilos mais populares, fazendo um encontro milenar da música clássica com o rock, a MPB e até o hip hop, linguagens amplamente difundidas e repletas de contemporaneidade. Parte daí a especial atenção do grupo à efervescência cultural da América Latina, com foco na música brasileira de concerto e nas demais manifestações musicais de países vizinhos, assim como à pesquisa e difusão do repertório vinculado à Escola Mineira de Compositores do Séc. XVII.

Maestro Rodrigo Toffolo – Diretor artístico da Orquestra Ouro Preto desde sua fundação, em 2000, assumiu a regência titular do grupo em 2007, após formação junto ao maestro Ernani Aguiar, um dos maiores compositores e pesquisadores brasileiros em atividade. Doutorando em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa (Portugal) e mestre em Musicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rodrigo Toffolo imprime na orquestra uma visão ampliada de gestão e musicalidade, que ele gosta de conceituar como “excelência e versatilidade”.

SERVIÇO
Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto – “Valencianas”
Quando: 15 de abril de 2023 (sábado), 19h
Onde: Concha Acústica do Teatro Castro Alves
Quanto:
Arquibancada 1º lote: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)
Arquibancada 2º lote: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia)
Camarote: R$ 250 (inteira) e R$ 125 (meia)
Classificação indicativa: 16 anos

VENDAS
Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves (clique aqui para informações de funcionamento) ou no site e aplicativo da Sympla (www.sympla.com.br).

MEIA-ENTRADA
– A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento.
– O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito.
Clique aqui para mais informações e lista de documentos comprobatórios válidos
Data: 15/04/2023


Forró no Parque Tributo a Zelito Miranda dia 23


Del Feliz. Divulgação

Vai ter Forró no Parque. Um tributo a Zelito Miranda. De acordo com Telma Miranda, idealizadora e produtora do evento, em 2023 acontecerão três edições. Nos dias 26 de março, 23 de abril e 21 de maio, na Quincas Berro D’Água, a partir das 11h. Del Feliz será o anfitrião do evento.

No primeiro encontro, os amigos do forrozeiro Adelmário Coelho e Léo Estakazero já estão confirmados. A homenagem ao “Rei do Forró Temperado” será durante todo o show, onde cada artista cantará músicas de Zelito Miranda.

Na abertura existirão dois momentos: mini doc falando do legado cultural do forrozeiro, em seguida será lançado um clip da música Cabiludo, composição de Reynaldo Barbosa e Del Feliz, com a participação dos forrozeiros baianos, homenageando Zelito Miranda.

“O Forró no Parque sempre foi a paixão de Zé e por isso, eu decidi fazer essa homenagem ao meu parceiro, meu amor, meu companheiro de vida, esse Tributo, convidando os amigos dele para estar no palco fazendo esse carinho”, disse Telma Miranda.

Zelito Miranda – O “Rei do forró temperado”. Assim é conhecido um dos grandes nomes do forró baiano, Zelito Miranda. O cantor e compositor – que possui 25 anos de trajetória na música nordestina – ganhou esse título por incluir estilos como o rock, jazz, dentre outros ritmos misturados ao forró pé de serra, dando ao ritmo um “tempero” todo especial para as suas composições e apresentações que encantam milhares de admiradores e fãs por onde passa.

Com doze discos – entre CDs e LPs -, um DVD e participações diversas em coletâneas, Zelito é dono de um repertório vasto e conta com uma banda composta por 10 músicos e uma estrutura de produção impecável e iluminação de ponta.

Agenda
Tributo a Zelito Miranda – Del Feliz será o anfitrião do evento
Convidado: Adelmario Coelho e Leo do Estakazero
Datas:  26 de março, 23 de abril e 21 de maio(domingo)
Horário: às 11 horas
Onde:  Quincas Berro D’Água
Endereço : R. do Açouguinho, 12 – Pelourinho, Salvador – BA, 40025-180
Censura livre

Redes Sociais
YouTube: www.youtube.com/zelitomirandaoficial

Instagram:@zelitomiranda/
Facebook:@zelito.miranda.1
Spotify: spoti.fi/2OVlUDL