Bell Marques fará live no domingo que seria Carnaval


Foto Fabio Cunha/Divulgação

Bell Marques anunciou em suas redes sociais que, mesmo sem Carnaval nas ruas em 2021, o folião não vai ficar parado em casa! O cantor prometeu uma live especial no domingo, que seria de folia, dia 14 de fevereiro, com transmissão em seu canal do YouTube, a partir das 16h.O horário é o mesmo em que, tradicionalmente, o artista dá início ao trajeto do Farol da Barra a Ondina à frente do disputado Bloco Camaleão. O projeto foi batizado de “Meu Carnaval” e mais detalhes serão anunciados em breve.

Bell já confirmou que apresentará uma música nova, antecipada no anúncio que fez em seu perfil do Instagram.

Matéria atualizada em 12/02/21, às 13h27

Banco PAN e cantor Bell Marques promovem folia segura direto de Salvador

Astro do carnaval baiano fará live no domingo de carnaval direto do Faroll; Ação faz parte do compromisso do Banco em levar entretenimento para as pessoas com segurança e responsabilidade

Prepare seu abadá! O Banco PAN entrou de cabeça no movimento por um carnaval seguro em 2021, afinal, a pandemia continua e não é hora de descuidar. Por isso, vai levar Salvador para dentro das casas dos brasileiros junto com o cantor Bell Marques, uma das maiores e mais tradicionais estrelas do carnaval. No domingo (14) o folião vai poder curtir seis horas de música e agitação em uma live transmitida direto do Farol de Salvador com o astro baiano.

O local não foi escolhido à toa. Cenário de muitos carnavais e ponto de encontro de trios elétricos que costuma atrair milhares de pessoas às ruas todos os anos. Todos os cuidados estão sendo tomados pela organização do evento para que o cantor, banda e toda sua produção também estejam devidamente protegidos.

O horário escolhido, às 16h, é o mesmo em que Bell Marques costuma iniciar o trajeto do Farol da Barra a Ondina à frente do Bloco Camaleão. O Banco é um dos patrocinadores Ouro do evento.

A festa não para por aí

O PAN também promoverá uma série ações em suas redes para incentivar seus clientes e fãs e curtirem o carnaval de forma alegre e divertida, mas em segurança. Para isso, escalou um timaço de influenciadores para produzir conteúdo que ajudem os seguidores a curtirem o carnaval em casa. Eles vão criar experiências com os internautas, como dicas de fantasias, maquiagens e drinks que trazem o carnaval para dentro de casa. O objetivo da ação é aproximar a marca “PAN” dos internautas de maneira descontraída apostando em conteúdos temáticos nas redes sociais.

Estão escalados no Tik Tok: Paulinhogigante, gabryellurlan, _pamellabatista, hiangrylls, Phellyx e sucss.s; no Instagram: Jéssica Juvêncio, Sthefane Matos, Laura Brito, Maria Paula, Martin, Carol Mamprin e Mussum Alive; e no Twitter: Brunozor e Legadão da Massa.

Sobre a live do cantor e compositor Bell Marques

Dia: 14 (Domingo)
Local: Farol da Barra
Tempo: 6 horas
Transmissão: Youtube /bellmarquesoficial

Sobre o Banco PAN – O Banco PAN S.A. (BPAN4) é um dos principais bancos brasileiros, controlado conjuntamente pelo Banco BTG Pactual S.A. e pela Caixa Participações S.A. – CAIXAPAR. Com 2.497 colaboradores, possui patrimônio líquido de R$ 5,3 bilhões e atua com foco em pessoas físicas (classes CDE), ofertando crédito consignado (empréstimo e cartão de crédito), financiamento de veículos usados e motos novas, além de conta digital completa, cartões de crédito e seguros. O PAN está presente em todo o território nacional, operando com uma rede de 16 mil lojas e concessionárias parceiras e mais de 774 correspondentes bancários, além de 60 pontos de atendimento próprios.


Projeto Cultura Negra em Foco no Instagram dia 20 e 26


O Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, será celebrado pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias da Bahia (CCPI), da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), com a realização do evento Cultura Negra em Foco. A atividade será nos dias 20 e 26 deste mês, às 16h, de modo virtual, com a transmissão de lives no instagram @ccpicultura, destacando temas relevantes para a sociedade e o país. A abertura do evento será feita pelo diretor do CCPI, André Reis, e terá como mediadora Cassi Ladi, Coordenadora de Culturas Populares e Identitárias do CCPI. O evento se insere entre as atividades do Novembro Negro, projeto do Governo do Estado.

A proposta é promover e fomentar a Cultura Negra, o combate ao racismo e a garantia dos direitos da população negra na Bahia, marcando o mês de novembro, considerado o Mês da Consciência Negra. O encontro na sexta-feira (20), terá a participação de Renato Ferreira, advogado formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e doutorando em Sociologia e Direito na Universidade Federal Fluminense. O estatuto da igualdade racial, cotas, avanços e retrocessos nas discussões do movimento estarão entre as pautas tratadas no primeiro dia de evento.

O público também poderá conferir um debate quinta-feira (26), com Loo Nascimento, modelo, influencer e idealizadora do Dresscoração, projeto de referências de comportamento & estilo, voltado para o público afrodescendente. Na pauta do debate, serão abordados assuntos como o empoderamento feminino, representatividade,  moda e estética negra.

Renato Ferreira – Advogado formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Pós Graduado em Direito Empresarial pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas na Fundação Getúlio Vargas – FGV/EBAPE. Mestre em Políticas Públicas e Formação Humana na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Doutorando em Sociologia e Direito na Universidade Federal Fluminense. Foi membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ e participante do Fórum para Direitos Humanos e Minorias na ONU em Genebra.

Foi membro do International Visitor LeadershipProgram (IVLP), curso fornecido pelo Departamento de Estado EUA. Ex-assessor da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República. Foi Professor do curso de Pós Graduação em Direito da Universidade Estácio de Sá e da Universidade Iguaçu. Pesquisador do Curso de Pós-graduação do Laboratório de Estudos Afro Brasileiros (Leafro) UFRRJ. Foi professor de Direito da Universidade Cândido Mendes e da Faculdade de Direito do Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) e do Laboratório de Políticas Públicas da UERJ. Foi professor e pesquisador do Fórum Latino Americano de Políticas Educativas – FLAPE. É Membro do Grupo Estratégico de Análise da Educação Superior GEA-ES criado pela FLACSO e Fundação Ford. Especialista,conferencista e professor de Relações Raciais, Direitos Humanos, Política Pública e Gestão para a Diversidade.

Loo Nascimento- Idealizadora do Dresscoração, projeto de referências de comportamento & estilo , voltado para o público afrodescendente inspirado na Bráfrica que há em nós. O projeto amadureceu em uma marca de roupas que carrega o mesmo conceito de empoderamento afrobrasileiro em suas estampas minuciosamente garimpadas. Loo é baiana, trabalhou como modelo, estudou marketing e cool Hunter em SP, onde reside e, hoje, se dedica ao seu projeto e marca simultaneamente.Teve seu nome e rosto citados no BuzzFeed e outros sites que fazem referência a influências na internet, além de ter sua marca citada por plataformas como a Lilian Pacce e Vogue América. Em 2016,

Loo teve sua história contada pelo @instagramBrasil e foi uma das 30 mulheres escolhidas para representar tantas outras na exposição física promovida pelo @instagram em SP, em homenagem à força da voz feminina expressa pelo uso do aplicativo. Foi também homenageada pelo facebook na campanha #ElaFazHistória que incentiva o empreendedorismo entre mulheres brasileiras. Recentemente foi citada pela VOGUE América como uma das 5 mulheres brasileiras a serem acompanhadas nas redes sociais por suas informações de moda.

Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) é responsável pela execução, proteção e promoção das políticas públicas de valorização e fortalecimento das manifestações populares e de identidade, orientadas de acordo com o pensamento contemporâneo da Unesco e do Ministério da Cultura. Seu campo de atuação contempla a cultura do sertão, de matrizes africanas, ciganas e indígenas, LGBTQIA+, infância e idosos. Coordena a programação artística dos largos do Pelourinho e suas grandes festas populares.

 

Serviço

Cultura em Foco – Dia da Consciência Negra – Bate-papo sobre racismo, cotas, Estatuto da Igualdade Racial

Quando: Dias 20/11/2020 (sexta-feira) e 26/11/2020 (quinta-feira), 16h

Onde: Instagram @ccpicultura

 


Festa de Iemanjá em documentário gratuito


Fotos/Divulgação

Odoyá! Todos os anos, um ritual de fé e devoção se repete no mar da Bahia: dia 2 de fevereiro, uma multidão de fiéis – adeptos do Candomblé e admiradores – vai até a praia de Santana, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, para saudar Iemanjá, a Rainha do Mar. Patrimônio imaterial de Salvador, a festa acaba de ser retratada no documentário “Festa de Iemanjá” (2020, 42’), com roteiro e direção da cineasta Fabíola Aquino. O doc conta com financiamento da Fundação Gregório de Mattos (FGM), integra as ações de Salvaguarda da Festa de Iemanjá e faz parte das comemorações pelo mês da Igualdade Racial.

A primeira exibição do filme ocorrerá na sexta-feira (20), e ficará disponível no Canal do YouTube da Fundação por 24 horas (das 8h do dia 20 às 8h do dia 21), dentro da programação do #ConexãoFGM.Para conduzir a narrativa e recontar a história de uma das maiores festas populares do Brasil dedicada a um orixá, que congrega adeptos de todo o mundo para reverenciar a Mãe Iemanjá, pescadores, moradores do bairro, devotos e pesquisadores apresentam depoimentos a partir de variadas perspectivas. Carregado de imagens belíssimas da festa e de um simbolismo genuinamente afro-baiano, “Festa de Iemanjá” traz depoimentos de quem acompanha a festa desde o século passado e de novos adeptos. Resgata, por exemplo, informações sobre o surgimento das devoções à Rainha das Águas e a mitologia sobre Iemanjá, considerada a mãe de todos os orixás, também conhecida por Sereia, Janaína, Marabô, Inaé, Senhora das Cabeças, Dandalunda….

Live e exibição – O Canal #ConexãoFGM, disponível no YouTube da Fundação Gregório de Mattos, fará uma live de pré-lançamento do documentário “Festa de Iemanjá”, na quinta-feira (19), às 19 horas, aberta a todos os interessados. A mediação será feita por Gabriella Melo, gerente de Patrimônio Cultural da FGM, e contará com as presenças de Fernando Guerreiro, presidente da FGM, Milena Tavares, diretora de Patrimônio e Humanidades, Élcio Silveira, presidente interino da colônia de pescadores Z1 (Rio Vermelho), e a diretora e roteirista do documentário, Fabíola Aquino. Para evitar aglomerações, por causa da pandemia mundial causada pelo coronavírus (Covid-19), ainda neste mês de novembro serão realizadas outras exibições gratuitas, em ambiente virtual.

Feliz com a finalização do documentário, Fabíola Aquino diz que o filme é a materialização de um desejo antigo de produzir obras que evidenciam o culto aos Orixás. Filha de Iemanjá, a diretora viu na oportunidade uma forma de também reverenciar a sua fé e contribuir para desmistificar o candomblé com um filme sobre a Rainha do Mar. “Espero que chegue ao público a emoção que captamos, os cantos e encantamentos do entorno da Festa de Iemanjá e que todos sejam preenchidos de muita amorosidade e esperança. Evidenciar a cultura negra e, em especial, uma divindade feminima, uma deusa eco-feminista, é motivo de grande realização”, confessa.

O presidente da FGM, Fernando Guerreiro, em depoimento para o documentário, chamou a atenção para um tema que merece ser combatido: a intolerância com as religiões de matriz africana. “Na Bahia, você ter intolerância religiosa é patético e vai de encontro à própria cidade. Eu cresci numa casa em que minha família sempre esteve aberta para todas as crenças, e sempre para o bem. Essa é uma característica natural de Salvador, uma cidade que mistura tudo. A intolerância religiosa, que é uma coisa absurda, briga contra a identidade da cidade!”, desabafa.

Fé e devoção – A jornalista e ajuê do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, Silvana Moura, acompanha a festa há alguns anos e concedeu um depoimento emocionado. “A gente vem do Garcia, em procissão, e no Dique do Tororó, fazemos uma oferenda para Oxum e Nanã, que também são divindades das águas. De lá seguimos para o Rio Vermelho, para homenagear Iemanjá. É uma festa incrível, que me toca muito, não apenas por eu ser do candomblé. É uma festa que reúne crentes, budistas e ateus, cultuando a força das águas. Iemanjá é para a gente amar! É aquela que nos dá o alimento”, destaca.

Sinopse – Festa de Iemanjá narra o surgimento, há quase um século, dessa manifestação da cultura de Salvador. É organizada e protagonizada por pescadores, pelo povo de santo do Candomblé, da Umbanda, outras religiões e, inclusive, ateus, no bairro do Rio Vermelho, no dia 2 de fevereiro. O filme traz as transformações, pertencimentos, a salvaguarda da louvação à divindade de matriz africana, em crescente visibilidade da cultura ancestral. Em 2020, obteve registro especial como patrimônio imaterial de Salvador.

Calendário de Exibições (novembro/2020):

· Exibição 1: Canal do YouTube da FGM no dia 20/11, disponível por 24 horas (das 8h do dia 20/11 às 8h do dia 21/11 (live e bate-papo sobre o filme com a cineasta Fabíola Aquino, no dia 19/11, às 19 horas);

· Exibição 2: Cineclube ABI, dia 24.11, às 19h, inscrições pelo Sympla;

· Exibição 3: Cineclube CIEG, dia 25/11, às 17h, com inscrições pelo Sympla;

· Exibição 4: Youtube Redes Muncab – Cineclube Antônio Pitanga – Boca de Brasa, às 19h;

· Exibição 5: Cine Janela, dia 29/11, às 20h, via Instagram.

 

Sobre Fabíola Aquino – Cineasta, sócia da Obá Cacauê, produtora com mais de 22 anos de experiência. Entre suas produções, estão o documentário “Água de Meninos – A Feira do Cinema Novo” (2012, 52’), onde assina o roteiro, direção e produção e levou o Prêmio de Melhor Composição Sonora no Recine, 2012. Foi diretora de produção e pesquisadora do documentário “A Luta do Século”, direção de Sérgio Machado, produzido pela Ondina Filmes, vencedor do prêmio de Melhor Longa-Metragem de Documentário no Festival do Rio 2016.

Destaca-se como roteirista e produtora executiva de “Sem Descanso”, dirigido por Bernard Attal, que ganhou o prémio de Melhor Documentário no Black Montreal International Film Festival, em 2019. Atualmente está em fase de finalização do seu primeiro longa, “Diário da Primavera”(2021, 90’) onde faz roteiro, direção, produção e é personagem no doc para TV. Produtora executiva de “Àkàrà no fogo da intolerância” (2020, 72’), longa dirigido por Claudia Chavez, e “Homem de Teatro” (2021, 52’), telefilme dirigido por Alexandre Marinho. Em 2019 dirigiu e produziu dois documentários: “Samba Junino – de porta em porta” (50´), e “Balizando Dois de Julho” (25´). Produtora Executiva da série de ficção “Sonhadores”, disponível na Amazon Prime Video em todo o Brasil, Reino Unido e Estado Unidos, a partir de julho 2020.

Participam da criação e produção do documentário:

Diretora, Produtora Executiva, Roteirista: Fabíola Aquino

Montadora: Claudia Chávez

Diretor de Fotografia e Finalizador de cor e som: Marcelo Pinheiro

Música Original: Ubiratan Marques

Cinegrafistas: Petrus Pires e George Diniz

Técnico de Som Direto: Weider Regis

Pesquisadora: Luciana de Castro

Produtoras: Renata Almeida e Xanda Fontes

Assistentes de Produção: Careca e Felipe Martins

Computação Gráfica: Diogo Nonato

Designer Gráfico: Ricardo Bertol

Assessoria de Imprensa: Clube Press Comunicação/Marcos Paulo Sales

Serviço

O que: Lançamento virtual do documentário Festa de Iemanjá (com disponibilização gratuita por 24 horas) e live de pré-lançamento;

Quando: Exibição na sexta-feira (20), pelo YouTube, e live de pré-lançamento na quinta-feira, às 19 horas;

Onde: Canal do YouTube da FGM;
Cartaz e imagens: https://drive.google.com/drive/folders/1jVclJmAburePndj0u-Rze5dmgfx4WsCn?usp=sharing;
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=UFDEH5vvzd4


Show de Ivete Sangalo na Praia do Forte foi adiado para 2021


Divulgação

O Tivoli Ecoresort Praia do Forte, em parceria com a equipe da cantora Ivete Sangalo, decidiram por adiar para 22 de maio de 2021 o show que a cantora faria em outubro no hotel, priorizando saúde, segurança e respeitando as medidas de prevenção governamentais contra o avanço da COVID-19,

“Adiamos para uma nova data visando que em 2021 os hóspedes possam desfrutar de toda experiência exclusiva que os shows do Tivoli Ecoresort Praia do Forte sempre proporcionaram, de uma forma ainda mais segura, seguindo todas as normas recomendadas. Nesse momento a saúde de todos os envolvidos (artista, público, produção, colaboradores, fornecedores) é nossa prioridade absoluta.” comenta João Eça Pinheiro, Diretor Geral do Tivoli Ecoresort Praia do Forte.

O pacote adquirido para a data original será válido para o novo período anunciado.

Rodeado pela natureza, refúgio paradisíaco de paz e tranquilidade, o hotel retoma as atividades no dia 1 de setembro seguindo um rigoroso protocolo de segurança.

Sobre a Tivoli Hotels & Resorts – Faz parte da Minor Hotels e gere 16 hotéis em Portugal, no Brasil e no Qatar. Com mais de 80 anos de existência, a Tivoli Hotels & Resorts destaca-se pela oferta de experiências únicas que dão a conhecer o mais autêntico em cada destino, e por um serviço inovador e de excelência. Em Portugal, a Tivoli está presente nos principais destinos turísticos: da cosmopolita cidade de Lisboa à romântica vila de Sintra, das praias do Algarve à histórica cidade de Évora. No Brasil, marca presença na vibrante São Paulo e na calorosa Bahia. No Qatar, o portfolio da marca inclui três unidades, duas no centro histórico de Doha e uma junto à costa, em Al Wakra.

A Tivoli Hotels & Resorts é membro da Global Hotel Alliance (GHA), a maior aliança de marcas de hotéis independentes.

Para mais informações sobre a Tivoli Hotels & Resorts, visite www.tivolihotels.com/pt. Siga-nos no Facebook: www.facebook.com/tivolihotels/ Twitter e Instagram: @TivoliHotels

Sobre a Minor Hotels – A Minor Hotels é proprietária, operadora e investidora em hotéis a nível internacional, contando atualmente com 516 unidades em funcionamento. A Minor Hotels explora entusiasticamente novas possibilidades no mercado hoteleiro, com um portfólio diversificado de hotéis projetado de forma inteligente para atrair diferentes tipos de viajantes, tendo em conta novas paixões e necessidades pessoais. Através das marcas Anantara, Avani, Oaks, Tivoli, M Collection, NH Collection, NH, nhow, Elewana, Marriott, Four Seasons, St. Regis, Radisson Blu e unidades da Minor International, a Minor Hotels está presente em 53 países distribuídos pela região da Ásia-Pacífico, Médio Oriente, África, Oceano Índico, Europa e América do Norte e do Sul.

Com planos de expansão das marcas existentes e de crescimento por aquisições estratégicas em novos mercados, a Minor Hotels tem a visão de um mundo mais apaixonante e interligado. Para mais informações, consulte www.minorhotels.com.

 


Missa no Dia da Santa Dulce será celebrada pelo arcebispo Dom Sérgio


Divulgação

O Dia da Santa Dulce dos Pobres, celebrado em 13 de agosto (quinta-feira), será marcado por uma Missa Solene, às 9h, presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, cardeal Dom Sérgio da Rocha. Seguindo as recomendações de isolamento social em tempos de pandemia do novo coronavírus, a celebração terá transmissão online e poderá ser acompanhada pelo público através das redes sociais: Instagram e Facebook (@santuariosantadulce) e YouTube (obrasirmadulce). A Missa Solene é um dos pontos altos da programação da primeira Festa da Santa Dulce dos Pobres, que ao longo do mês de agosto reuniu diversas homenagens à santa baiana, canonizada em outubro de 2019.

Atento aos cuidados com a saúde diante da pandemia do novo coronavírus, todo o calendário festivo dedicado ao Anjo Bom do Brasil está sendo transmitido exclusivamente pelas redes sociais e conta com missas; novena; lançamento de um documentário inédito sobre a trajetória da primeira santa brasileira; peregrinação da imagem de Santa Dulce; exibição de programas sobre o legado de amor da Mãe dos Pobres; concurso virtual; lançamento de um curta-metragem; sarau com a participação de artistas; romaria virtual; entre outras atrações. As transmissões online da festa acontecem até o dia 13 pelas redes sociais: Instagram e Facebook (@santuariosantadulce) e YouTube (obrasirmadulce).

Data litúrgica – O dia 13 de agosto é a data oficial da celebração da festa litúrgica de Santa Dulce dos Pobres. O significado da data remete a 1933, quando a jovem Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes ingressou na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, no Convento de Nossa Senhora do Carmo, em São Cristóvão (Sergipe). Naquele mesmo ano, no dia 13 de agosto, com 19 anos de idade, ela recebeu o hábito e adotou, em homenagem à sua mãe, o nome de Irmã Dulce.

Santa Dulce – Nascida em 26 de maio de 1914, na cidade de Salvador, Maria Rita começou a manifestar interesse pela vida religiosa desde cedo, ainda no início da adolescência. Aos 13 anos de idade, já atendia doentes no portão de sua casa, no bairro de Nazaré. Sempre com muita fé, amor e serviço, o Anjo Bom iniciou na década de 1930 um trabalho assistencial nas comunidades carentes, sobretudo nos Alagados, conjunto de palafitas que se consolidara na parte interna do bairro de Itapagipe, na capital baiana.

Em 1949, Irmã Dulce ocupou um galinheiro ao lado do convento, após a autorização de sua superiora, com os primeiros 70 doentes. A iniciativa marca as raízes da criação das Obras Sociais Irmã Dulce, instituição que abriga hoje um dos maiores complexos de saúde 100% SUS do país, com 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano.

Irmã Dulce faleceu no dia 13 de março de 1992, aos 77 anos, e foi canonizada no dia 13 de outubro de 2019, no Vaticano, passando a se chamar, oficialmente, Santa Dulce dos Pobres.