‘Joelma’ conta história de uma das mais longevas mulheres trans


Foto: Alessandra Nohvais/Divulgação

O espetáculo “Joelma” será apresentado ao público, com acesso gratuito, no canal Território Sirius no YouTube, no dia 10 de abril, às 19h. A montagem revela a história de uma das mais longevas mulheres trans do Brasil, atualmente com 76 anos, e aborda questões de gênero e sexualidade.

“Joelma” encerra a programação do “Solos em Todos os Solos – SSA”, projeto digital de apresentação, valorização e conexão de artistas cênicos de Salvador, que chegou à segunda edição com sete espetáculos, quatro oficinas e lives semanais. O projeto reúne mais de 50 profissionais da cultura, alcançando mais de 3 mil pessoas.

“Expresso grande contentamento por ter gerado essa segunda edição de ‘Solos em Todos os Solos’ e ter propiciado que tantas e importantes obras artísticas pudessem ser acessadas por muitas pessoas de todos os lugares do mundo. Uma riqueza muito grande de criações e atividades que mostram a capacidade de readaptação dos artistas nesses tempos atuais e comprovam a potência transformadora da arte na vida das pessoas. Com ‘Solos em Todos os Solos’ plantamos muitas sementes de poesia, humor, crítica, ludicidade, beleza, informação e afeto na alma de nosso público”, ressalta Fábio Vidal, diretor do projeto e ator do espetáculo Joelma.

O projeto, desenvolvido pelos atores Fábio Vidal e Vinícius Piedade, apresenta virtualmente produções contemporâneas de artistas de Salvador e traz uma diversidade de espetáculos, reunindo diferentes gerações, grupos, dramaturgias e temáticas, marcado por interpretações e experimentações cênicas audiovisuais.

Diante do atual cenário de isolamento social, artistas adaptaram seus trabalhos ao formato digital e se utilizaram de estratégias para se manterem na arte. Na quinta-feira (8), às 18h, Fábio Vidal recebe Edson Bastos e Vinicius Piedade no “Encontro Solos”, espaço de diálogo no perfil do Territórios Sirius (@siriusterritorio) no Instagram.

“Solos em Todos os Solos – SSA” é uma realização do Território Sirius e Multi Planejamento Cultural, contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

Sobre o espetáculo

“Joelma” traz à cena, a história de uma das mais longevas mulheres trans do Brasil. Para além dos aspectos sobre sexualidade e gênero, a narrativa também apresenta o universo religioso da personagem, que hoje, aos 76 anos, vive em Ipiaú (BA). A montagem afirma a trajetória de reinvenção de si, estabelecida por Joelma, mesmo frente a preconceitos e injustiças, instaurando respeito, dignidade e pautada numa postura ética de vida.

Trata-se de uma encenação que transita por diversas linguagens: teatro, cinema, música e dança. Em “Joelma”, há a presença do requinte da palavra e o refinamento do movimento em prol de possibilidades poéticas da cena. O espetáculo é dirigido por Edson Bastos e Fábio Vidal, que também assume a atuação da obra.

Programação

Encontro Solos
8/4 (quinta-feira), às 18h – Fábio Vidal convida Edson Bastos e Vinicius Piedade

Espetáculo
10/4, às 19h – “Joelma”

Gratuito


Encontros virtuais na Casa Preta


Casa Charriot. Foto Caio Lírio

Continuam os encontros virtuais com artistas, pesquisadores e profissionais das artes da cena baianas que trazem importantes percepções sociais e coletivas no Podcast Casa Preta, ação que integra o Enxurrada III, projeto idealizado pelo Aldeia Coletivo. Começou em março e encerra dia 21 de abril  com um total de oito bate-papos , que trazem reflexões cotidianas sobre perspectivas não hegemônicas.

Diante da pandemia e das consequências do novo Coronavírus (Covid-19), a estratégia é à distância possibilitar diálogos e análises de assuntos que são comuns no dia-a-dia da Casa Preta Espaço de Cultura, localizada no bairro Dois de Julho. Com 10 anos de ocupação artística e um vírus que desde março de 2020 interferiu na dinâmica e produção cultura do casarão de fachada preta, a intenção é abarcar experiências que surgem e aconteceram na convivência dos coletivos e frequentadores do espaço, mas que são comuns para outras pessoas, mediante as estruturas sociais e vivências quais estamos submetidos.

Com um tema diferente e com convidados que possam contribuir nas reflexões propostas, em cada episódio tem um mediador(a) que faz parte de um dos grupos da casa ou estão integrados às ações que atuam em parceria do espaço, para que haja diversidade e contribuições mais plurais. Essa é a poética do Enxurrada da Casa Preta III, que tem apresentado desde o mês de janeiro lives com produções culturais (música, teatro e poesia urbanas) baseadas em diversidade racial, de gênero e religiosa durante quatro meses.

O público ainda terá mais quatro encontros posteriores a esses, com os temas: Dimensões sensíveis do cotidiano na produção cultural: Trabalho via apps, o dia na tela: posts, criações de conteúdo e edições de texto, redes sociais; Articulação: a importância de estar em canais de diálogo, grupos temáticos em redes sociais (o novo associativismo); O espaço cultural no território: experiências de relações com as comunidades do entorno;  14 e 21 de abril, respectivamente.

O projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

 

Abril

03 de Abril – DJ Nay Kiesse e Cabôco Experiencia / MC Tipo A

07 de abril – PodCast 6 – Trabalho via apps, o dia na tela: posts, criações de conteúdo e edições de texto, redes sociais

10 de abril – Medeia Negra

14 de abril – PodCast 7 – Articulação: a importância de estar em canais de diálogo, grupos temáticos em redes sociais (o novo associativismo)

21 de abril – PodCast 8 – O espaço cultural no território: experiências de relações com as comunidades do entorno. Uma programação cultural de qualidade e diversificada, gratuita para o público adulto, jovem e infantil

24 de abril – Coletivo das Liliths e MC Di Cerqueira


Grupos se apresentam virtualmente no Valsa Salvador


Fotos: Divulgação

Doze grupos de valsa se apresentam virtualmente no projeto Valsa Salvador. Transmitido pelo youtube, às 19 horas do dia 30 de abril, o projeto pretende incentivar a dança, sobretudo nos bairros populares. Por isso, foram selecionados grupos de diferentes regiões.

Valsa Flexionando de Campinas de Pirajá/ Marechal Rondon, Valsa Sintonia do Amor oriunda de Castelo Branco/Vila Canária, Corpo De Baile Valsa Fênix de Itinga (Lauro de Freitas), Valsa Recomeçar de Beiru/Tancredo Neves, Grupo de Valsa Embalos de Um Sonho originária de Sussuarana Nova, Valsa Recordação de Castelo branco se apresentam. Todos os grupos receberam cachê de igual valor, certificado de participação e vídeos e fotos da apresentação.

A ideia é trazer de volta a riqueza e energia desta categoria de dança, que já encanta e trabalha com jovens nos bairros da cidade há mais de 20 anos. Também fazem parte o Grupo de Dança Nosso Sentimento de Cajazeiras XI, Corpo de Baile Sublime de Cajazeiras 10, Corpo de Baile Raízes Black nascida da Fazenda Grande do retiro e Uruguai, Corpo de Baile Valse D’amour de Santo Antônio Além do Carmo, Prestígio da Valsa de São Caetano e Grupo Romance da Valsa do Uruguai.

No dia 30 acontecerá a transmissão ao vivo em formato de programa de TV com um apresentador e dois comentaristas em estúdio, apresentando os grupos e falando sobre as apresentações, com participação ao vivo entrevistando presidentes, bailarinos e figuras marcantes da categoria Valsa. O público escolherá por votação virtual o melhor vídeo que receberá o Troféu Valsa Salvador.

A realização é do @talentosdebairro sendo um Projeto contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

Agenda
O quê: Doze grupos de valsa (Formato Virtual)
Onde: Transmitido pelo YouTube do evento:@valsasalvador
Instagram:@valsasalvador
Quando: 30 de de abril (domingo)
Horário: 19h
Quanto: Gratuito


I Mostra de Teatro Solo Stella Maris


O Avô e o Rio. Foto Anderson Moreira /Divulgação

A descentralização de eventos teatrais é o ponto de partida para a realização da I Mostra de Teatro Solo Stella Maris Convida. Com transmissão ao vivo e online de sete espetáculos, entre os dias 3 e 10 de abril, às 18h, a iniciativa busca fomentar o teatro, além de difundir e inserir no circuito cultural da cidade, o Teatro Lizete Ribeiro, espaço de amplas instalações localizado no bairro de Stella Maris, que abrigará essa primeira mostra.
Além de reforçar essa localidade de Salvador a partir da produção teatral, a iniciativa visa valorizar artistas baianos. “Com esse projeto levaremos um pouco do que temos a oferecer do mundo teatral, dando uma maior visibilidade ao bairro de Stella Maris e outros do entorno, como as Praias do Flamengo e Ipitanga. Esperamos que o público consiga valorizar esses ‘produtos locais’, ou seja, os nossos talentos que estarão em cena”, comenta a coordenadora da I Mostra de Teatro Solo Stella Maris Convida, Tereza Machado.
As apresentações serão transmitidas pelo canal da Mostra, no youtube. Na abertura, o público vai conferir a exibição da peça Sobejo. O solo retrata a biografia fictícia da personagem Georgina Serrat, uma dona de casa que depositou a fé sobre sua felicidade no casamento e tem seus sonhos frustrados pelas agressões de um marido violento. Em um misto de flashbacks e depoimentos, uma mulher enclausurada em suas memórias, detalha um cotidiano cruel e desenrola uma teia que desemboca num final surpreendente.
O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.
Espetáculos
03/04 (Sábado) – O avô e o rio
04/04 (Domingo) – Dona Coca
06/04 (Terça) – Diário de uma vagina
07/04 – (Quarta) – Encruzilhada
08/04 – (Quinta) Major Oliveira
09/04 – (Sexta) – Tentáculos (estréia)
10/04 – (Sábado) – Sobejo
SERVIÇO
O que: I Mostra de Teatro Solo Stella Maris Convida
Quando: Espetáculos entre 03 e 10 de abril
Onde: no canal da Mostra Stella Maris Convida no youtube, sempre às 18h – https://www.youtube.com/channel/UCZlmEOa-4XDUmSR590i2S_w

 

 

 

 


Lançamento de CDs com Ternos de Reis do Alto Sertão da Bahia


Terno Curral de Varas.Divulgação

O Projeto Antiquis realiza o lançamento digital da “Série Reisados” com três CDs que registram as canções entoadas pelos Ternos de Reis mais tradicionais e antigos localizados no Alto Sertão da Bahia. Os discos estarão disponíveis em todas as plataformas digitais a partir do dia 1º de abril. A iniciativa realiza ainda duas lives para falar sobre a riqueza e importância dos registros da memória do Reisado nos dias 02 e 03 de abril, através do youtube do Antiquis, que contará com a participação de integrantes dos reisados, pesquisadores da área de cultura e patrimônio e mediação de Anderson Cunha, produtor musical e idealizador do projeto.Os dois primeiros volumes já tinham sido lançados em mídia física e agora ganham versão digital. O primeiro apresenta o Terno de Reis de Dona Vande da Fazenda Boa Sorte (Caetité-Ba), único Terno da região totalmente formado por mulheres; o segundo traz um dos reiseiros mais antigos e respeitados da região, Seu Alziro de Morrinhos (Guanambi-Ba). O terceiro volume, ainda inédito, conta com o Terno de Reis centenário da comunidade de Curral de Varas, localizado também no distrito de Morrinhos.

Terno de Reis Dona Vande. Divulgação

Produtor musical e idealizador do projeto, Anderson Cunha explica que a intenção é ajudar a registrar essa tradição centenária que é toda construída na oralidade e passada por gerações dentro das famílias. “O reisado é um traço muito marcante da identidade cultural do Alto Sertão e que ainda resiste mesmo frente ao avanço tecnológico. Uma tradição religiosa que remonta de séculos atrás, trazida pelos imigrantes portugueses e espanhóis e que, chegando no sertão, incorporou elementos das culturas indígenas e africanas, resultando numa manifestação única”, ressalta o produtor.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Identitárias – CCPI (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Sobre “Série Reisados – trata-se de uma coleção de registros dos ternos de reis mais tradicionais e antigos do Alto Sertão Baiano. Cada álbum traz as apresentações que os ternos de reis fazem nas casas por onde passam visitando as comunidades nos festejos da festa de Reis durante as celebrações natalinas. São ladainhas e louvações em devoção ao Natal, músicas que atravessam gerações e sobreviveram até hoje na oralidade.

Terno de Reis Alziro.Divulgação

Sobre Antiquis- é uma organização independente que reúne profissionais de diferentes áreas para o estudo e registro da memória cultural do Alto Sertão da Bahia. As pesquisas têm por objetivo a busca de vestígios das tradições ancestrais que ainda resistem ao tempo, seu registro para consultas e, contribuir, no que for possível, para o esforço e a manutenção das manifestações culturais junto às suas comunidades.

O isolamento da região permitiu, ao longo das décadas, que as tradições populares – sua música, dança e poesia – fossem preservadas em boa parte de sua essência. Porém, com o tempo e influência da comunicação de massa, essas tradições correm o risco de desaparecer. Os projetos da Antiquis registram parte de uma cultura que ajudou a moldar a identidade do Sertão e permitem às próximas gerações o acesso a um universo antes escondido.

01/04: Lançamento dos 3 CDs em todas as plataformas digitais

02/04 | 19h: Live: Lançamento do Terno de Reis da Comunidade de Curral de Varas (Vol. III)⠀⠀
Convidados: Aloísio José e Dra. Sandra Célia Coelho | Mediação: Anderson Cunha

03/04 | 19h: Live: Dona Vande e Seu Alziro e o registro da memória do Reisado
Convidados: Zamana Brisa, Sabrina Alves | Mediação: Anderson Cunha

Lives serão transmitidas no canal do youtube: Antiquis

Acompanhe em:

Site: www.antiquis.com.br

Facebook: @antiquis.nucleo

Instagram: @antiquis.nucleo

Youtube: Antiquis

Ficha Técnica

Coordenação Geral – Anderson Cunha

Produção Lançamento Digital – Edmilia Barros

Designer – Pietro Leal

Coordenação de redes sociais – Tiana Dias

Assessoria de imprensa – Gisele Santana

Desenvolvimento Web – Fagner Barboza