Palco do Rock

A grande novidade do Palco do Rock este ano é que será realizado na Praça Wilson Lins, na Pituba, de 25 à 28 de fevereiro. …



Daniela com tema “Empoderamento”

Daniela Mercury, neste ano, leva para a folia momesca o tema “Empoderamento feminino, negro e gay”. A cantora desfila sem cordas no “Pipoca da Rainha” …



Tropicália, Ouro Negro e Pipoca

O Carnaval da Cultura 2017 homenageia os 50 anos do Tropicalismo. E leva também para a avenida artistas como Moraes Moreira, Luiz Caldas, Anitta, Alexandre Peixe, …


Fanfarras, bandas de sopro e percussão no Pelourinho


Bandão Jurema e Mata Borrão, Carnaval do Pelô 2016, em foto divulgação de Sidney Rocharte

No Carnaval dos 50 anos do Tropicalismo o Centro Histórico recebe na abertura, no Largo do Pelourinho o cantor Gilberto Gil e o poeta José Carlos Capinam. Em meio à decoração os foliões vão poder curtir durante cinco dias, no sobe e desce pelas ruas do Pelô, diversos grupos musicais e de performance, que prometem não deixar ninguém parado.

Um carnaval seguro, democrático, sem trios, cordas e para toda a família. Muita irreverência marca os desfiles das bandinhas de sopro e percussão, bandinha de percussão, bandinha de corda e percussão e bandão. Nomes como: Fanfarra do Ney, Varal de Cordel, Banda Meninos da Rocinha do Pelô, Maracatu Santo Antônio, Paroano Sai Milhó, Bandão Jurema, Escola de Samba Unidos de Itapuã, A Boiada Multicor, Folia Mamulengo, Cia das Danças e Folguedos.

Os desfiles acontecem de sexta-feira (24) a terça-feira (28), das 15h30 às 19h, com o primeiro grupo de bandas e performances e das 20h às 23h, com o segundo grupo. São sete horas por dia de muita música pelas Ruas do Pelô.

 


Pré-Carnaval​ Olodum apresenta o Baile Real


Vai ter uma festa egípcia na última Terça do Olodum do verão de 2017(dia 21). Isso porque o grupo escolheu o tema Baile Real, a Festa do Casal Solar, para ser o tema do evento. A festa, que acontece na ​Praça Tereza Batista, a partir das 20 horas, contará com a participação de Pierre Onassis e Gabriel Diniz.

A festa da terça é fundamentada no tema do Carnaval do grupo, “O Sol – Akhenaton: Os Caminhos da Luz”, também festejará os 30 anos de Samba Reggae e da campanha “Eu Falei Faraó”, relacionada com os 30 anos do primeiro LP da Banda Olodum, Egito Madagascar de 1987.

Sempre com convidados especiais, a terça da Benção do Olodum é um evento tradicional no calendário cultural de Salvador e da Bahia. Esta é a 28ª edição da “Terça do Olodum”, criada em 1989 sendo o principal evento de verão de Salvador.

Símbolo máximo da cultura afro contemporânea, a festa da Terça da Benção já contou com a participação de artistas como Caetano Veloso, Pablo, Claudia Leitte, Ivete Sangalo, Saulo Fernandes, Armandinho Macêdo, Carlinhos Brown, Margareth Menezes, Inner Circle, Bell Marques, Timbalada, Gilmelândia, Jammil, É o Tchan, Tatau e Ramiro Naka (Guiné Bissau).

Terça da benção do Olodum
Dia: 21 de fevereiro (terça-feira)
Horário: a partir das 20 horas
Onde: Praça Tereza Batista
Endereço: Rua Gregório de Matos, 6 – Pelourinho,
Censura 16 anos
Ingresso: R$70,00 (meia)
Vendas no local
Informações: 71 3321 – 4154


Gerônimo no Pelô, Liberdade e Boca do Rio


O cantor e compositor Gerônimo Santana fará inúmeras apresentações abertas ao público no Carnaval de Salvador. Sua programação conta com trio elétrico em circuito da folia, show no palco principal do Pelourinho e apresentações nos bairros da Liberdade e Boca do Rio. Mais informações pelo telefone (71) 9 9327-2724 / 3497-0009, pelo Facebook @geronimosantanaduarte ou Instagram @geronimosantanaoficial.
Agradecer e Abraçar é o tema escolhido pelo artista para esta edição da maior festa popular do planeta. Trata-se do nome de uma das composições de sucesso de Gerônimo, em parceria com Vevé Calazans. O tema também faz uma homenagem à cantora Maria Bethânia, que já gravou inúmeras composições dele e inclusive escolheu essa música como carro-chefe do seu DVD duplo Abraçar e Agradecer, em comemoração aos seus 50 anos de carreira.
O cantor é acompanhado nos shows por sua banda Mont Serrat, formada por cerca de dez músicos dos mais renomados da Bahia. Eles vão estar em trio elétrico animando o Carnaval de rua de Salvador, no Circuito Osmar, no domingo, com saída do Campo Grande, às 19h.
Gerônimo com sua banda vai animar ainda o Carnaval do Pelourinho, na segunda-feira, às 21h30. O circuito de carnaval dos bairros, também é uma linha prioritária para o artista. Ele vai estar no palco da Liberdade, na segunda-feira, às 19:00 e na Boca do Rio, às 19h da terça-feira. Gerônimo afirma que os trios elétricos sem cordas, bem como a realização de shows nos palcos dos bairros são essenciais para que o carnaval seja realmente uma festa de todos os públicos.

Gerônimo Santana – Considerado chanceler da música baiana, o cantor e compositor Gerônimo Santana se tornou um dos símbolos da cultura baiana na contemporaneidade e é prestigiado fortemente por baianos e turistas. Ele é o compositor de sucessos como “Eu sou negão”, “É D’oxum”, “Menino do Pelô” e “Jubiabá”, entre outros.


Paulinho Boca de Cantor anima Arena Sesc Pelourinho


No próximo 18 de fevereiro (sábado), Paulinho Boca de Cantor se apresentará no Circuito de Música Pelô Summer, às 20 horas, na Arena Sesc Senac Pelourinho.

Iniciando sua temporada de apresentações de verão, que segue até o carnaval, Paulinho traz ao público o Baile do Boca, que reúne um repertório diversificado e rico em ritmos que vão desde as marchinhas e sambas consagrados do início do século passado, até os grandes sucessos da axé music e dos Novos Baianos.

Fechando com chave de ouro o Circuito de Música Pelô Summer, Paulinho Boca subirá ao palco trazendo Marcia Castro como convidada especial. A cantora, também baiana, possui uma longa proximidade com a obra do cantor, principalmente as relacionadas ao grupo Novos Baianos. Paulinho e Márcia prometem fazer um carnaval e levar muita diversão ao público presente.

Paulinho Boca de Cantor

De maneira ininterrupta, Paulinho Boca de Cantor se apresenta no carnaval baiano desde 1976, somando agora em 2017, 41 anos de folia. Integrante do grupo Novos Baianos, ele foi um dos responsáveis pela revolução do carnaval de Salvador na década de 1970, levando multidões às ruas desde então e influenciando e abrindo espaço para o surgimento de grandes estrelas baianas das ultimas quatro décadas.

No ano de 2012, Paulinho criou o Trio do Boca, projeto cultural que propõe um dialogo entre artistas da “velha guarda” com os nomes da nova geração da música popular brasileira. O Trio do Boca foi responsável pela participação de inúmeros artistas nacionais e locais no carnaval da Bahia, tais como Guilherme Arantes, Zeca Baleiro, Lucas Santana, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Márcia Castro, Cláudia Cunha, Anelis Assumpção, dentre outros.

Agora em 2017, Paulinho Boca está com muitos planos para o carnaval e adverte: “Vai ter muita folia e diversão. O Baile do Boca, no Teatro Sesc Pelourinho, vai ser um grande ensaio para o que virá. Não deixem de comparecer à essa festa”.

 

Quem: Baile do Boca – Paulinho Boca de Cantor

Local: Arena Sesc Senac – Pelourinho

Data: 18/02

Horário: 20horas

Ingressos: 30 reais inteira, 15 reais meia (À venda pelo sympla.com.br e no dia, bilheteria do evento)


Lavagem de Itapuã nesta quinta


Foto divulgação de Mateus Pereira (Setur-BA)

Há  112 anos baianas vestidas a caráter com seus potes de cerâmica, perfume e flores lavam a escadaria da igreja para homenagear Nossa Senhora da Conceição de Itapuã, mesclando o catolicismo com os rituais afro.É a tradicional Lavagem de Itapuã, última festa de largo, antes do Carnaval que acontece nesta quinta-feira, dia 16 de fevereiro. (Por Noemi Flores)

Antes da lavagem, as homenagens começam na madrugada quando o Bando Anunciador, grupo formado por percussionistas e pessoas da comunidade que percorrem as ruas do bairro para anunciar a festa e, ainda de madrugada, tem a alvorada de foguetes.

E por volta das 9 horas da manhã, as baianas e o cortejo, formado por pescadores, moradores do bairro, artistas, saem do bairro de Piatã e desfilam pela orla até a igreja, na Praça Caymmi, onde acontece a lavagem, com participação de blocos como o Malê de Balê, A Lenda do Pássaro do Abaeté,que se formaram neste bairro, e os Filhos de Gandhy, .Depois disto, começa a festa profana  nas diversas barracas espalhadas pelo local com música, comida e bebidas típicas.  .

O Malê de Balê foi fundado em 1979 quando moradores afrodescendentes  sentiram a necessidade de formar uma agremiação para que seu bairro pudesse participar do Carnaval de Salvador. Escolheram este nome, inspirados na população descendente dos Malês, povo de origem africana de religião muçulmana que lutaram na Revolta dos Malês contra o sistema escravocrata brasileiro.