Dicas para fazer seu treino em casa

Em tempos de isolamento social e academias com atividades suspensas, a solução para fugir do sedentarismo é se exercitar dentro de casa. A orientação da …


“Donas do Baba” estreia no Dia Internacional da Mulher e segue até abril


Divulgação

No dia 8 de março (segunda-feira), Dia Internacional da Mulher, às 20h, a TVE Bahia lança a série documental baiana “Donas do Baba”, incluindo na programação a exibição de seus cinco episódios semanalmente, até início de abril. A estreia será com “Jornalista”, que acompanha a rotina da jornalista esportiva Clara Albuquerque em Turim, na Itália, onde é uma das poucas mulheres na cobertura de um dos maiores clubes do mundo, o Juventus.O episódio terá reprises nos dias 10 (quarta-feira), às 7h30, e 11 de março (quinta-feira), às 20h30 – nesta última data, às 18h, uma live na página de Instagram da série (@donasdobaba) vai receber Clara, numa conversa com a diretora Tais Bichara, para falar de suas experiências com o futebol, de como foi participar deste projeto e dos bastidores, abrindo também perguntas ao público.

“Futebol para mim sempre significou família. Desde pequena, todo mundo costumava viver junto os dias de jogo. Minha mãe sempre foi a mais apaixonada da casa e isso foi contagiante para mim”, conta Clara Albuquerque. “O engraçado é que hoje vivo futebol bem longe da minha família, mas, na série ‘Donas do Baba’, fica muito claro que, mesmo estando fisicamente tão longe, numa rotina tão solitária, para mim, futebol é casa”, conclui.

“Donas do Baba” tem como foco a mulher em suas variadas relações com o futebol. Não se trata de uma investigação sobre o futebol feminino: extrapolando a categoria de gênero do esporte, as histórias partem de personagens que têm esta paixão nacional marcada em suas vidas, e não só dentro de campo.

Com direção de Tais Bichara e Rodrigo Luna, roteiro de Pedro Perazzo e Eric Luis Carvalho, pesquisa de Eric Luis Carvalho e Tais Bichara, direção de fotografia de Liz Riscado, direção de som de Ana Luiza Penna, montagem de Agnes Cajaiba e produção executiva de Amadeu Alban, a série foi realizada através do “Bahia na Tela” – Edital de Chamada Pública para Seleção de Projetos para Pré-Licenciamento de Produções Audiovisuais, promovido pelo Instituto de Radiodifusão Educativa do Estado da Bahia (IRDEB) em parceria com a Agência Nacional de Cinema (Ancine).

“É um projeto que surgiu, antes de tudo, do meu desejo de falar desse assunto a partir de uma perspectiva feminista e de fazer as pazes com a minha própria relação com futebol”, explica a diretora Tais Bichara. “Espero muito que outras meninas e mulheres se sintam representadas pelas nossas personagens e pelo que construímos”, completa ela.

Para os de fora da Bahia, vale traduzir que “Baba” é uma expressão popular local que se refere a uma partida informal – os baianos e as baianas “batem um baba” nos campos de seu dia a dia. No contraponto, com olhar aprimorado sobre o tema, Roberta Nina, jornalista e uma das criadoras do canal “Dibradoras”, e Aline Pellegrino, zagueira que atuou pela seleção brasileira e atual coordenadora de Competições Femininas na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), cruzam aparições com relatos em todos os episódios.

EPISÓDIOS – A estreia de “Donas do Baba”, em 8 de março, virá com “Jornalista”. O cenário é Turim, na Itália, onde a série acompanha a jornalista esportiva Clara Albuquerque. Longe do Brasil há três anos, ela é uma das poucas mulheres na cobertura de um dos maiores clubes do mundo, o Juventus. Coletiva, dia de jogo, programa ao vivo e os bastidores de todas as funções que exerce como um time-de-uma-mulher-só, driblando os preconceitos para ter voz e espaço.

No dia 15 de março, será a vez de “Torcedoras”, que apresenta duas figuras importantes das arquibancadas de Salvador: Rosicleide Aquino, torcedora icônica do Vitória, e Stéfani Coutinho, presidente das Tricoloucas, torcida organizada do Bahia composta só por mulheres – uma dobradinha que faz jus ao maior clássico do Norte-Nordeste, acompanhando as duas em jogos de seus clubes do coração e conhecendo seus rituais e relações com seus estádios-casa.

No terceiro episódio, “Jogadora”, em 22 de março, “Donas do Baba” vai até Santos, em São Paulo, acompanhar a rotina de Maria Dias, baiana nascida no povoado de Ipirazinho e atacante das Sereias da Vila, time feminino do Santos. O dia a dia de treino e de jogo em um time da 1ª divisão do Brasileirão é revelado, enquanto Maria fala das esperanças e dos dissabores de sua carreira e do futebol brasileiro.

Em “Advogada”, no dia 29 de março, Juliana Camões alterna entre os uniformes de advogada e de goleira. A série a acompanha na aula, na reunião da Comissão de Esportes da OAB e também em um treino do Oxente Futebol Clube, time de advogadas baianas. Seja debaixo da trave ou no escritório, Juliana defende o que acredita e seu direito de ser o que quiser.

Por fim, em “Sonhos”, que estreia em 5 de abril, as personagens Rakelly (11 anos) e Milena (12 anos) desejam se tornar jogadoras profissionais de futebol. Moradoras de São Francisco do Conde, no interior da Bahia, cidade de um dos clubes de futebol feminino mais tradicionais do país, as meninas participam de um projeto de prática do esporte, mas ainda enfrentam muito preconceito e falta de estrutura. Elas são uma porta para a dimensão do sonho, uma outra realidade possível.

Além das datas de lançamento, os episódios serão reprisados duas vezes dentro da mesma semana: nas quartas-feiras, às 7h30, e nas quintas-feiras, às 20h30.

Donas do  Baba

Direção: Tais Bichara e Rodrigo Luna

Série documental | Episódios de 26 minutos

Bahia, Brasil, 2020 | Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: Série documental traz histórias e rotinas de mulheres que têm diferentes relações com o futebol. “Baba” é uma expressão popular baiana que se refere a uma partida informal e marca de onde falamos: Bahia.

Exibição: TVE Bahia ou pelo portal www.irdeb.ba.gov.br/tveonline

Episódio “Jornalista”

Estreia: 8 de março (segunda-feira), 20h

Reprises: 10 de março (quarta-feira), 7h30 + 11 de março (quinta-feira), 20h30

Live com Clara Albuquerque: 11 de março (quinta-feira), 18h

Em www.instagram.com/donasdobaba

Episódio “Torcedoras”

Estreia: 15 de março (segunda-feira), 20h

Reprises: 17 de março (quarta-feira), 7h30 + 18 de março (quinta-feira), 20h30

Episódio “Jogadora”

Estreia: 22 de março (segunda-feira), 20h

Reprises: 24 de março (quarta-feira), 7h30 + 25 de março (quinta-feira), 20h30

Episódio “Advogada”

Estreia: 29 de março (segunda-feira), 20h

Reprises: 31 de março (quarta-feira), 7h30 + 1º de abril (quinta-feira), 20h30

Episódio “Sonhos”

Estreia: 5 de abril (segunda-feira), 20h

Reprises: 7 de abril (quarta-feira), 7h30 + 8 de abril (quinta-feira), 20h30

Siga nas redes:

www.facebook.com/donasdobaba

www.instagram.com/donasdobaba

 

 


“Waldemar Santana – O Leopardo Negro” selecionado para prêmio da FGM


Foto reprodução do Google

O projeto “Waldemar Santana – O Leopardo Negro” foi selecionado para o prêmio cultural Jaime Sodré de Patrimônio Cultural promovido pela Prefeitura Municipal de Salvador. A iniciativa foi desenvolvida pela Fundação Gregório de Mattos (FGM).

O projeto tem como objetivo a disseminação da trajetória cultural desse ícone baiano que desempenhou significativo papel na história das artes marciais no Brasil, através da exibição de materiais jornalísticos, fotografias, textos, narrativas memorialistas, e produção de vídeos, podcasts e lives.
O ex-lutador baiano Waldemar Santana, conhecido como o Leopardo Negro muito ajudou a impulsionar a capoeira e luta livre no Brasil, incentivando o surgimento de novos atletas. O fato de ser baiano, com fama de capoeirista, também pesou a seu favor. Sabia inclusive fazer o marketing com o nome Bahia e montou uma academia no Rio de Janeiro e outra em Salvador, para ensinar luta livre, jiu jitsu e boxe..
O prêmio Jaime Sodré de Patrimônio Cultural é focado em apoiar manifestações e práticas culturais de preservação, valorização, dinamização e demais ações que contribuam para a continuidade da existência de bens culturais, além de gestões participativas e autônoma de práticas tradicionais referenciais desse segmento social.
O prêmio foi viabilizado por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

Literogames: Workshops com diferentes abordagens


Foto Ricardo Silva/Divulgação

Sabe aquela máxima que RPG são jogos com cenários internacionais apenas com vampiros e elfos? Entre os dias 29 e 31 de janeiro a primeira edição da Literogames vai descontextualizar. Nestes dias, estão programados três Workshops. Um ensinará a narrar para os jogos, o outro como criar sentidos quando se estiver narrando e o terceiro trará o nordeste para o game. Já que a inspiração do RPG vem da literatura, o evento propõe que novos contextos sejam imersos.

A Literogames é um evento 100% online que mostra a união entre a ludicidade dos jogos com o universo da literatura. No qual o público é parte integrante da história que está sendo contada. As inscrições são gratuitas e limitadas e podem ser feitas pelo site www.literogames.com.br .

Entre painéis e workshops virtuais o evento conta com a presença de Jaime Daniel Cancela nos dois primeiros dias do evento. O criador do projeto O Metagamer, que tem o objetivo de estimular a prática de jogos como atividade cultural e familiar, no dia 29, a partir das 11 horas apresenta o Workshop “Aventuras instantâneas – criando histórias para agora!”.

Neste momento, a proposta é desenvolver respostas rápidas para a falta de um narrador, para ensinar o que é RPG para iniciantes e para relaxar com o jogo. A ideia é mostrar modos de envolver os jogadores em uma aventura dinâmica e como lidar com situações inesperadas.

No dia 30, às 9 horas, Jaime Daniel segue com seu segundo workshop do evento “Cenas & Cenários: Desenvolvendo com todos sentidos, jogos de RPG” em que serão apresentadas ideias de como usar todos os sentidos naturais (ou sobrenaturais) em narrativas de RPG.

Diego Azevedo e Silvani Neri apresentam no dia 31, às 9 horas o workshop “Criação de Histórias: Entre o Sertão e o Mar”. Aqui fica evidente a literatura presente no evento, os participantes vão criar os jogos durante o ato de jogar. Neste momento, trarão cenas do Nordeste com histórias, narrativas e proposições.

Historiador e co-criador do Historiart Studio, Diego Azevedo é o criador de jogos narrativos como Aventuras Ancestrais, Caçadas Primais, Movin’On e Mares do Sertão. Silvani Neri é Game designer da série de micro-jogos de RPG A Trama do Criar, é CEO da LAB#108, gestora de conteúdo do programa Aprenda Jogando.

*Literogames* – Painéis virtuais, workshops on line, lives de jogos narrativos e de tabuleiro. Esta é a proposta da primeira edição do evento que acontece de 29 a 31 de janeiro. Os workshops têm inscrições limitadas e acontecerão na plataforma Zoom. O ponto de encontro para Painéis e lives será no Youtube e agregará as culturas on e offline. A convenção cultural que será 100% online, ao vivo e gratuita, vão reunir especialistas e entusiastas em jogos para três dias de diversão para todas as idades.

Ao todo serão mais de 50 convidados, divididos em três dias (37 horas de evento), com 21 transmissões e 15 mesas de jogos com inscrições antecipadas. Idealizado pela Lupa Promoções, com curadoria da 42 Cultural o projeto nasceu com a finalidade de aproximar os jovens ao mundo da literatura.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.”

Agenda

Evento: LITEROGAMES
Acontece: 29, 30 e 31 de janeiro de 2021
Onde: ONLINE, confira a programação no site literogames.com.br
O que: Painéis Virtuais, Workshops, Lives de Jogos (Narrativos e Tabuleiros)
Pra quem: Amantes de jogos RPG e amantes da literatura de todas as idades
Acesse: www.literogames.com.br | @literogames (Instagram, Facebook, Twitter e Youtube)


“Donas do Baba” realiza debate sobre mulher e futebol


Marina Mattos/Divulgação

Sempre que se pauta mulheres e futebol, o primeiro pensamento é inevitavelmente o futebol feminino. Ou pior: os clichês e preconceitos sobre a presença da mulher em campo ou em torno dele. A série audiovisual baiana “Donas do Baba” extrapola a categoria de gênero do esporte e tem como foco a mulher em suas variadas relações com esta paixão nacional.

Esta série lança um programa de lives em sua página no Instagram (@donasdobaba) para ampliar esta discussão e demonstrar que mulheres, quando acompanham, vivem, jogam, vibram, se informam, opinam sobre e trabalham com futebol, têm uma existência mais abrangente e profunda do que este recorte. A estreia será no dia 21 de dezembro (segunda-feira), às 19h, com o tema “Mulher e futebol: uma relação para além do futebol feminino”, tendo como convidada a psicóloga, professora, pesquisadora e torcedora atleticana Marina Mattos.

Marina Mattos (@marina.mattos.psicologa) dedica-se aos estudos do futebol, relações de poder e produção de subjetividades há 13 anos. Integra o Grupo de Estudos sobre Futebol e Torcidas da Universidade Federal de Minas Gerais (GEFuT/UFMG), o Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia Social do Esporte da mesma instituição (GEPSE/UFMG), a Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP) e também o Grupo de Trabalho Esporte, Cultura e Sociedade do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO).

É produtora e comentarista do Programa Óbvio Ululante na Rádio UFMG Educativa e colunista no portal Ludopédio. De sua formação, é mestre em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e doutora em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), tendo realizado doutorado sanduíche na Universidad de Buenos Aires (UBA) e estágio pós-doutoral em Estudos do Lazer na UFMG.

Como participante da live, ela vai analisar como as mulheres no futebol estão (e podem e devem estar) em todos os espaços e se relacionam de todas as formas com o esporte. Muitas e diversas, mulheres que têm o futebol em suas vidas não são todas jogadoras – nem necessariamente, prioritariamente ou apenas se voltam ao universo do futebol jogado por mulheres, seus times, campeonatos e coberturas: elas podem ocupar os mesmos espaços e ser as mesmas coisas que os homens são nesse universo.

SOBRE DONAS DO BABA – O fundamental debate sobre o futebol feminino, a valorização de suas atletas e o reconhecimento de suas conquistas tem sido engajado nos últimos anos. Considerando este movimento, mas ampliando o seu contexto, a série audiovisual baiana “Donas do Baba” extrapola a categoria de gênero do esporte e tem como foco a mulher em suas variadas relações com esta paixão nacional.

Como se dá esta presença, como fortalecê-la num ambiente marcadamente machista, como elas atuam para além do campo, como o futebol baliza suas vidas, como vivenciam seus laços afetivos e profissionais com este universo? Estas e outras questões surgem em cinco episódios documentais que adentram a rotina de personagens que vivem de ou para o futebol.

Com direção de Tais Bichara e Rodrigo Luna, roteiro de Pedro Perazzo e Eric Luis Carvalho, pesquisa de Eric Luis Carvalho e Tais Bichara, direção de fotografia de Liz Riscado, direção de som de Ana Luiza Penna, montagem é de Agnes Cajaiba e produção executiva de Amadeu Alban.

A série foi realizada através do “Bahia na Tela” – Edital de Chamada Pública para Seleção de Projetos para Pré-Licenciamento de Produções Audiovisuais, promovido pelo Instituto de Radiodifusão Educativa do Estado da Bahia (IRDEB), e terá lançamento oficial, em breve, na programação da TVE Bahia.

DONAS DO BABA apresenta programa de lives: “BATE BOLA”

Tema: “Mulher e futebol: uma relação para além do futebol feminino”

Convidada: Marina Mattos, psicóloga, professora, pesquisadora e torcedora atleticana

Quando: 21 de dezembro (segunda-feira), às 19h

Onde: www.instagram.com/donasdobaba


Capoeiragem Mirim realiza aulas na internet


Crianças do projeto. Divulgação

A cultura, a educação e o esporte não podem parar no período de distanciamento social. Com essa visão, o projeto Capoeiragem Mirim, que atende 100 crianças e adolescentes de Salvador e Camaçari, tem realizado uma série de ações para manter as atividades. Com patrocínio da Braskem e do Governo do Estado, por meio do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda, a iniciativa, desenvolvida pelo Instituto CTE Capoeiragem, promove atividades integradas a diferentes artes.

De forma gratuita, a ação busca a valorização positiva das origens culturais, através do aprendizado das habilidades e técnicas da Capoeira. “Nesse período em que todos estão em casa, é importante que levemos a cultura e conhecimento para nossos alunos, além de momentos lúdicos para enfrentar de forma mais leve o isolamento social”, pontua Mestre Balão, presidente do Instituto.

A equipe de professores disponibiliza semanalmente um vídeo aula e interage com a criançada para tornar esse período mais descontraído. “Tenho cinco filhos que estão no Capoeiragem Mirim. Sou mãe de artista, bailarina e pintora e estou quase ficando maluca com todos eles em casa, mas eles têm acompanhado as aulas online, ansiosos para voltarem às aulas presenciais, porém evoluindo em casa. Um dos meus filhos está até dando ‘mortal’, que antes não dava”, conta Fernanda de Souza Leão Loureiro.

Mestre Balão. Divulgação

As famílias das crianças e adolescentes atendidos pelo projeto também são auxiliadas nesse momento de pandemia. “Temos um laço de amor com esses jovens e para nós não está sendo fácil esse momento, ainda mais sabendo que muitos deles dependem das refeições que promovemos”, conta Mestre Balão, que em março iniciou a campanha Capoeira Solidária: Doe para quem precisa.

Essa iniciativa arrecada recursos para compra de cestas básicas e kits de limpeza e higiene pessoal para as famílias participantes do projeto social, além de antigos mestres de capoeira que estão em situação de vulnerabilidade social e outras famílias que precisam de apoio neste momento. Já foram entregues 174 cestas, das quais 100 kits de higiene pessoal e limpeza doados pela Braskem. A campanha é apoiada pelo programa de Voluntariado da Braskem.

As doações podem ser realizadas através da conta do Instituto CTE Capoeiragem – Banco Bradesco AG: 3673, C/C 044883-4, CNPJ: 21.033.938/0001-88. “Essa é a nossa missão. Educação, cultura, esporte e solidariedade, com a confiança que tudo isso vai passar e logo todos estaremos unidos e mais fortes”, diz Mestre Balão.

Divulgação

Instituto – Para promover as ações culturais, o Instituto CTE Capoeiragem, que completou 20 anos de atuação, está promovendo atividades ministradas pelos diversos professores que estão espalhados pelo mundo, além de bate-papos com antigos mestres de capoeira, historiadores e artistas. O material é compartilhado no Instagram do grupo (@cte.capoeiragem) ou transmitido pelo aplicativo Zoom. Além disso, as redes sociais são utilizadas para divulgar campanhas de conscientização e prevenção ao novo Coronavírus.

Outra iniciativa é o Tour Capoeirístico da Bahia, projeto que é fruto de uma pesquisa realizada por Mestre Balão e o pesquisador e historiador, Frede Abreu, referência da capoeira. Nesta ação, o público conhece, através de lives, o cenário de fatos relevantes da história da Capoeira e do Brasil nos séculos XIX, XX e XXI.

É possível visitar os locais virtualmente, conhecer suas histórias por meio de áudios e textos, nos idiomas português e inglês, ter acesso on-line às fotos, vídeos e documentos históricos relativos aos locais apresentados. Impossibilitados da visita presencial, o tour virtual está sendo uma ótima oportunidade dos capoeiristas e amantes da arte aprofundar seus estudos e conversarem, ao vivo, com pessoas de grande influência neste contexto histórico, como a participação de grandes nomes como Mestres Itapoan, Bamba e Boa Gente.

Doações:
Instituto CTE Capoeiragem
Banco Bradesco
AG: 3673
C/C 044883-4
CNPJ: 21.033.938/0001-88

Rede Sociais
Instagram do grupo: @cte.capoeiragem
@capoeiragemmirim
@festivalcapoeiragem
@mestebalao
Facebook: https://www.facebook.com/CTECapoeiragem/
Site: http://www.ctecapoeiragem.com.br/
https://www.festivalcapoeiragem.com.br/
Canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCPxCqh7N92-r6Dv-iQ4DYMQ